Os 10 sapatos mais bizarros da história

Por , em 25.08.2010

E você achava que os Crocs, aqueles sapatos de borracha, largos, cheios de furinhos, eram bizarros? Confira essa lista incrível e decida se você teria coragem de calçar alguma dessas “obras de arte”:

Okobo – Japão

Bem antes dos anos 70, mais precisamente no século XVIII, as Maiko, as aprendizes das Gueixas, já usavam plataformas. Os Okobo poderiam vir em forma de sandália (como na foto) ou como tamancos. O motivo pelo qual as moças usavam esses sapatos não era pura vaidade – quando você está usando um quimono que vale uma fortuna, você não quer sujá-lo de lama quando anda fora de casa. A sola do Okobo é feita de madeira, caso você esteja se perguntando, mas não madeira maciça (para a sorte das gueixas). Ele tem um furo no meio, que produz um som muito distinto enquanto alguém caminha – na verdade o nome “okobo” é uma onomatopéia que imita o barulho característico. O salto mede, normalmente, 15 centímetros.

Salto alto para homens – Europa

Em 1700 a moda disse que os homens deveriam ter pernas bonitas e fortes, que acompanhassem as calças curtas e bufantes e as meias justas. Então eles quiseram um sapato que os fizesse parecer mais atléticos ao mesmo tempo em que complementasse seu look – surgiram os saltos masculinos. Boa parte dessa moda foi difundida pelo rei Luis XIV, que, até hoje, dá nome à tendência.

Kabkabs – Líbano

Esses chinelos altíssimos de madeira foram, na Idade Média, a solução que as mulheres encontraram de proteger seus pés e suas roupas da sujeira das ruas. Os calçados das mais ricas eram decorados com madrepérola ou prata. O nome, kabkab, como no caso do okobo, também é uma onomatopéia, que derivava do som dos calçados no chão de mármore dos palácios. Em ocasiões especiais, como em casamentos, os calçados eram inteiros decorados com prata e outros ornamentos – e eram especialmente usados para que as noivas, normalmente muito novas, parecessem mais altas. Socialmente, eles eram usados apenas por mulheres, mas em casas de banhos os homens também usavam modelos mais simples, sem nenhum enfeite.

Sapatos de tronco – Finlândia

No meio do século XX, as mulheres finlandesas usavam esses sapatos feitos com casca de árvore diariamente, com tecidos enrolados nos pés que serviam como uma espécie de meia. Eles também eram usados, comumente, como uma capa para sapatos de couro, que protegiam o material mais frágil quando estava chovendo. Normalmente, eram feitos com a casca de bétula, mas tinham uma desvantagem: duravam apenas uma semana de uso contínuo.

Chopines – Itália

Hoje existem apenas alguns poucos exemplares de Chopines em museus – e se você analisar bem o sapato, não é difícil imaginar porque eles não fazem sucesso até hoje. Eles surgiram na renascença e, assim como outros sapatos da lista, sua altura vertiginosa serve para proteger os vestidos e os pés das moças. Eles eram muito caros e, com seus 18 centímetros de salto, faziam com que as mulheres mais ricas pudessem se destacar.

Sapato alto sem salto

Trazendo um design mais moderno para a lista, esses sapatos foram usados por Victoria Beckham. Mas, apesar de terem sido fabricados na atualidade, não parecem tão confortáveis assim – no entanto, o Designer Antonio Berardi afirma que eles não causam nenhuma dor à usuária. Já especialistas afirmam que eles não só podem machucar seus pezinhos como causar danos aos seus tornozelos e à coluna. Você arriscaria?

Padukas – Índia

Essa moda indiana pegou no Brasil. Vemos por aí várias rasteirinhas com o modelo inspirado em uma Paduka. Na Índia é o mais velho modelo de sapato conhecido. Eles não são mais do que uma sola com uma espécie de “maçaneta” situada entre os dois primeiros dedos do pé. A maçaneta poder ser feita de inúmeros materiais – desde madeira até marfim ou prata. Algumas pessoas usam uma versão do calçado feita especialmente para o masoquismo, que teria espinhos na maçaneta. A dor, depois de um tempo, faria com que o organismo liberasse substâncias relaxantes, que aumentariam o prazer sexual.

Sapatos nupciais de madeira – França

Não, não são pequenos barquinhos vikings. Eles surgiram no distrito de Ariege no século IX. Antes do casamento, o costume era que o noivo fizesse o sapato para sua futura esposa. Quanto mais alta era a ponta, maior era o amor dele por ela. Conta a lenda que as mulheres da vila foram seqüestradas por mouros. Os homens conseguiram resgatá-las e depois furaram os corações dos invasores com a ponta dos seus sapatos. Tendo isso em vista, você deixaria sua noiva usar uma coisa dessas?

Botas de bailarina

Elas têm pontas similares à das sapatilhas de bailarinas profissionais, duras. Começaram como um sapato “de fetiche”, mas agora viraram moda, especialmente no Japão. Agora elas estão a venda por lojas online que as enviam para o mundo todo. Você pode ter adivinhado sozinho, mas não é aconselhável usá-las por um longo período.

Sapatos Lótus – China

A tradição chinesa Han dura milhares de anos e diz que, para que uma mulher seja considerada bela, seus pés devem ser amarrados para parecerem pequenos. Como parte do seu dote, a mulher devia fazer vários sapatos à mão, para mostrar suas habilidades de costura, além de ter os pés pequenos.

Bônus – Sapatos tatu

Alexander McQueen criou esses sapatos que foram “popularizados” por Lady Gaga e outras celebridades, que não se preocupam em parecerem extravagantes demais. [ListVerse]

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (3 votos, média: 3,67 de 5)

57 comentários

  • Ana de Souza:

    Muito show ^^

  • Juliana7:

    Não gostei de nenhum, muito bizarro!

  • Carlos:

    Bizarro e ousado (Doido de+) Bom d+

  • tuay vargas de mello:

    muito ousado

  • Victória:

    extravagancia e só um modo delicado de dize a uma pessoa quando ela começa a usar esses sapatos!eu nunca usaria,mas a matéria é muito interessante!

  • celia:

    showwwww

  • marina:

    NÃO É 10 É (11)

  • marina:

    nossa eu queria ter todos mt “lindos´´!!!!!!

  • karina:

    nao sao bizarros sao muito é lindo quedizer so 3 que sao show de bola eu azo que o mundo tem seus diferentes estilos de moda entao devemos asseita esses calçados nao importa se sao feios ou sao lindos devemos aceitar

  • tawani:

    haaiiii e mtmtmmtmmtmtmtmmtmtmtmtmtmtmtm lindo o sapato
    PONTAS DE BAILARINA

  • NOsredna:

    O mais bizarro do mundo é o crocs
    rala todos os que estão ai

  • Gabrielly:

    CARACA MEU ESSES SAPATOS SÃO BEEM DIFERENTES MSM SÃO BIZARROS DÁ MEDO OLHAR PRA ELLES
    NEM A SAPATILHA DA MINHA VÓ ÉH TÃO RIDÍCULA!!!

  • Gabriela Alvarenga:

    Cara o Kabkabs é quase uma perna de pau #exagero , haha ! eu não usaria isso que colocaram o nome de sapato de jeito nenhum.. isso é mais que bizzaro! mais né cultura é cultura e é muito interessante a matéria.

  • Raiane Santana:

    Faltou a crock ai! kkkkkkkk

  • Jhonatan:

    Em meio a tantos comentários ostensivos não custo a perceber que opiniões são diversificadas, e que o direito e liberdade de expressão são constantemente necessários, porém, vejo que a maioria dos comentários são apenas puramente ofensivos, e outra, não critico o pensamento próprio de cada pessoa que aqui postou, gostem ou não, há quem use croc’s, e não esquecendo, prestem atenção no que escrevem, pessoas com a quantidade de erros gramaticais básicos como os encontrados aqui não merecem credibilidade a cerca do que falam.

  • Paula Cmila:

    POBRE…CAFONISSE E RIDILARIZAÇÃO RESUMEM A CROC HAHAHHAHA PESSOAS MAL VESIDAS E FAVELADOS USAM CROC

  • Paula Cmila:

    CONCORDO…MAS O CROC TBM DEVERIA ESTAR NESTA LISTA DE CAFONISSE…..CROC É O SAPATOS MAIS RIDICULO QUE EU JA VI MTAS PESSOAS USAM POR NÃO TEREM ESTILO OU MELHOR TER ESTILO RIDICULO…..POBRE ADORA CROC

  • Bruna:

    O CROC poderia estar na lista.²

  • Flavia:

    Eu acho muito bisarro pq é muito esquisito e ou mesmo tempo acho que td isso é montagem mas tenho uma amiga no Japão e disse que td isso é real mas o sapato de salto masculino conserteza se eu fosse homem nunca usaria mas como nao sou nao posso dizer nd né????E alias é no Japão e não no Brasil!!!!!!!!!!

    Bjssss Brasilll…….xaxaxaxaxauuuuuu
    Flavia

  • ET Bilu:

    Apenas…busquem conhecimento!

  • Bruno:

    O CROC poderia estar na lista.

    • karina:

      gente esses sapatos sao lindos demais vou comprar um pra mim

  • claudia:

    muitooooooooooooooooooooo bizarroooooooooooooooooooooooooooos!!!!ass:alquem

  • Eu:

    São 11 sapatos, não 10 😀

  • Jessica:

    Preciso saber onde comprar as botas bailarinas! Há algum tempo estou a procura delas! Sabe me informar em qual site posso encontrá-las?

  • Andrea e Maira:

    Realmente nós achamos que um chinelo de borracha é muito bom aos pés e fica bem em várias ocasioes. Agora, podemos classifcar os sapatos como uma historia do povo, uma tendencia e culturas diferentes. Acho legal conhecer um pouco da cultura de outro paises, assim podemos fazer criticas produtivas. Não deixando ninguem no pé de chinelo… ainda bem que chegou o conhecimento e a tecnologia. A tecnlogia estuda a anatomia e hoje temos variedades de bem estar nos pés.

  • guido salton:

    UIIII… Que babado…
    Tenho problemas de sair de havainas de casa… Imagine estas esculturas ambulantes.

  • fcfabiana:

    meu Deus ainda bem q a maioria não pegou a moda, do jeito q mulher gosta de novidade! seria uma tortura sair p night!

  • ju:

    ameiiiiiiii

  • Melk:

    Ainda prefiro minhas Havaianas de 10 reais.

  • Lu:

    Só usaria o da Finlândia… kkkkkk

  • consta:

    gostei das Padukas – Índia, ahei as mais elegantes

  • Santos:

    Prefiro sapato angolano feito de Peneu de nome NONCACO

  • bony:

    Sapato e coisa boa, sim, por mais esquito que seja. Mas quem disse que descalco nao e melhor?
    concordo com a ana paula. viva o natural!!!!

    mas a materia e boa. e sempre bom saber que existe gente com ideias diferentes.

  • katia carvalho:

    caramba ,se alguém quiser sair pelado ,não se preocupem jamais irão olhar para suas partes exceto seus pés !kkkkkk

  • Claudia:

    ANATÕMICAS SÓ IPANEMA TEM…

  • Claudia:

    É CADA UMA QUE INVENTAM SÂO RIDICULOS, IMAGINEM OS PÉS.

  • lena:

    Por favor, administrador do site, coloca de volta a opcão para compartilhar pelo Buzz!!! 🙂

  • gloria:

    Que coisas feias!Ñ uso sapatos…tenho facite plantar,meus pés doem demais c/ sapatos comuns,imagine esses então!

  • pablo:

    tudo o que v6 divulgam é extraordinario.

  • Fúlvio Ângelo Nunes:

    As Havaianas não pode faltar.

  • Martinha:

    bizarros demais, até alguns elegantes , outros para baile de fantasias ………….merecem riso……….!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

  • MAX:

    Acredito que muito sao paulino adorou a coleção!!!!!E ficou entusiamado em assistir ao tricolor paulista ao estilo Luis “muito macho” XIV.

  • Daniel:

    Faltou a Havaiana de Pau, do site mundo canibal….

  • Hugo:

    Sobre o sapato Lótus na China, eles não falaram que ainda se vê na China senhoras que tem o pé cortado no meio para parecerem menores.

  • Rose Marx:

    Interessante essa matéria, mas que os sapatos são horríveis ninguém pode negar.

  • harrison:

    não achei aqui um sapato de madeira que nem sei de onde é, mas que parece muito confortável, e procuro há muito tempo. não dsei se não é da suécia.

  • Antonio Tacito de Souza e Silva:

    É…os estilistas e as “tradições”, fazem do ser humano o que quiserem, haja visto alguns desses pra lá de esquisitos
    …se é que se pode chamar de sapatos.
    O lado bom é sempre a reportagem…valeeeeuuuuu…

  • claudemir da silva:

    são calçados realmentes bizarros

  • Juvanildo:

    Nossa, se minha ex der uma olhada nessa mer.a vai querer um de cada.Eita retardada, que gosta de sapato.

  • ANGELA:

    CREDO PREFIRO ANDAR DESCALSA

  • LUNA:

    esse sapato tatu é a cara da lady gaga mesmo!

  • Josue Francisco Bittencourt:

    Eu acho que o mundo está virado de pernas para o alto, o que é feio parece que virou bonito, e tem mulher que adora esse negócio esquisito!

  • O HENRIQUE:

    Tudo muito criativo, belo para quem gosta, pois tem gosto para tudo.

    Vendo alguns modelitos…… à que alivio andar descalço pisando na grama; na areia da praia ou na terra molhada

  • FLORENCE:

    Gosto muito da cultura japonesa. Especialmente do ruido característico que os sapatos das gueixas fazem. Agora sei a razão. Thank you, Hypescience!

  • ana paula camoesas:

    maravilhoso!No entanto,preferia andar descalça

  • Tábata:

    Um sapato mais feio do que o outro, mas tem gosto pra tudo. Fico imaginando como uma mulher consegue usar um Kabkabs – Líbano. Enfim, muito interessante a matéria!

Deixe seu comentário!