Pastoreio pode afetar quantidade de machos e fêmeas de aves

Por , em 24.05.2011

Um efeito inédito foi observado por pesquisadores britânicos: o pastoreio de animais de fazenda pode distorcer a razão sexual (taxa de machos e fêmeas) dos filhotes de aves, potencialmente afetando as perspectivas da espécie.

Por exemplo, os petinhas-dos-prados produzem poucos machos se a terra perto de seus ninhos é muito pastada ou não é pastada (assim, quando é apenas um pouco pastada, produz mais machos).

Os pesquisadores não sabem explicar porque isso ocorre. Porém, os resultados suportam a ideia de que muito pastoreio ou a completa remoção de animais de pasto em áreas de planalto é prejudicial para as aves.

Os cientistas acompanharam petinhas-dos-prados na Escócia. Eles dividiram a área de estudo em regiões com diferentes quantidades de pastoreio de animais. Algumas áreas foram povoadas pesadamente com ovelhas, outras com menos ovelhas, uma área foi levemente abastecida com ovelhas e algumas vacas, e outras áreas não tinham pasto.

Em áreas levemente pastadas, os petinhas-dos-prados responderam produzindo um pouco mais filhotes machos do que fêmeas. Já todas as áreas com pastoreio intenso ou sem pastoreio resultaram em mais fêmeas do que machos.

Os pesquisadores acreditam que as mudanças na razão sexual estão ligadas à qualidade do habitat. Se a criação do sexo feminino necessita de menos energia do que o masculino, seria natural que os pássaros no habitat de baixa qualidade respondessem, através de mecanismos ainda pouco claros, produzindo mais fêmeas.

Outra ideia é que as fêmeas são as que voam longe do ninho em busca de parceiros e locais para fazer ninhos, por isso a criação de mais fêmeas levaria a uma “transferência” de aves jovens para longe do habitat ruim (até áreas melhores).

Entretanto, se a população for dominada por um determinado sexo, a reprodução sofreria. Pesquisas mostram que há uma necessidade de compreender os fatores que afetam o sucesso reprodutivo em detalhes (já que as aves respondem de maneira sutil).

Os petinhas-dos-padros põem ovos maiores em áreas de pastoreio de ovinos e bovinos, e com o tempo, aumentam ninhos nesses territórios.

Os pesquisadores pensam que os pintos de ovos maiores têm uma maior chance de sobreviver ao inverno. Também, parece que os pássaros em geral preferem campos levemente pastados por uma variedade de animais, porque isso cria uma mistura de vegetação.

Tal informação afeta especialmente os pássaros especializados em terra de pastoreio. Desde 1970, os números dessas aves diminuíram pela metade. Sinais recentes mostram que elas estão em declínio de novo, e ninguém sabia por quê.

A nível europeu, políticas foram estabelecidas visando incentivar os agricultores a cuidar dos animais selvagens em suas propriedades. Porém, os pesquisadores acreditam que essas políticas dificilmente poderiam se tornar mais específicas, tais como melhorar a proporção de sexo das espécies de aves.[BBC]

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (1 votos, média: 5,00 de 5)

Deixe seu comentário!