Pesquisadores relacionam gosto por carros mais caros e atitudes no trânsito

Por , em 28.02.2020

Pesquisadores têm analisado a relação entre custo dos carros e atitude no trânsito. Os resultados são semelhantes ao indicar que aqueles que dirigem carros mais caros têm atitudes piores.

Um novo estudo, realizado em duas faixas de pedestres na região metropolitana de Las Vegas, teve como objetivo identificar a atitude de motoristas em relação a gênero e cor de pele de quem passava por elas, além do custo estimado dos veículos.

Em relação ao segundo aspecto, a probabilidade de dar preferência aos pedestres diminuiu 3% a cada US$1 mil acrescidos no valor do veículo.

Os pesquisadores da Universidade de Nevada pediram para que um homem e uma mulher brancos e um homem e uma mulher negros atravessassem a rua de forma similar. As travessias foram registradas em vídeo.

Do total de 461 carros, 27,98% deram preferência a pedestres. Com maior frequência (31,33%) os carros pararam para mulheres e para pessoas as pessoas brancas (31,17%). Para homens os carros deram preferência em 24,06% das vezes, enquanto para pessoas negros em 24,78% das travessias.

Os responsáveis pela pesquisa teorizam que a falta de envolvimento e menor capacidade de interpretar pensamentos e sentimentos de outras pessoas, junto com sentimentos de direito e narcisismo podem levar à falta de empatia pelos pedestres.

Estudo anterior

A relação entre comportamento do motorista e custo do carro não é nova. Um estudo publicado no mês passado, realizado na Finlândia, identificou que pessoas com carros mais chamativos são mais propensas a serem teimosas, desagradáveis, antipáticas e argumentativas.

A pesquisa, realizada pela Universidade de Helsinki com 1.892 motoristas, identificou que aqueles atraídos por carros de status mais elevado foram considerados como tendo traços de caráter mais desagradáveis. No entanto, o estudo também descobriu que pessoas mais conscientes preferem veículos com preços mais altos.

O professor da universidade Jan-Erik Lönnqvist queria descobrir as características das pessoas mais propensas a comprar carros caros. Para isso, ele criou um teste de personalidade para finlandeses donos de carros.

Os resultados foram ambíguos, porque as pessoas mais propensas a comprar carros com preços altos transgridem as regras de trânsito com maior frequência, mas as pessoas conscienciosas também procuram por modelos mais caros.

O primeiro tipo de motorista identificado é mais autocentrado, teimoso, indiferente e desagradável. Enquanto o segundo tipo de motorista é, em geral, respeitável, ambicioso, confiável e bem organizado. De acordo com publicação da universidade, esses motoristas são pessoas que tem cuidados pessoais e com a saúde, além de, com frequência, apresentarem bons resultados no trabalho. [CNN, ScienceDirect, University of Helsinki]

1 comentário

  • Edward Snowden:

    Aqui em minha cidade, o pensamento é o seguinte. “Estou em um carro de 200 mil reais, multa de 100 reais não faz diferença”. E é ai que da no que da! A preocupação do povo em TER.. e não em SER.

Deixe seu comentário!