Piratas serão combatidos com lasers

Por , em 11.01.2011

Não, esse não é a idéia principal de um roteiro de um filme B, mas sim a mais nova tecnologia para combater os piratas atuais.

O laser não será usado para queimar as embarcações dos piratas, mas com certeza irá fazer com que eles queiram usar um tapa-olho – serve para avisar aos “marujos” que eles foram avistados.

Segundo o Bureau Marítimo Internacional, os ataques de piratas estão crescendo – foram registrados cerca de 430 apenas no ano passado (incluindo um ataque a um navio de guerra americano).

A maioria dos piratas não usa embarcações grandes. O veículo mais comum são esquifes de seis ou sete metros. Então o raio laser que emite uma luz verde e forte consegue atingir toda a tripulação do barco.

A uma distância de quase dois quilômetros do navio que está emitindo o laser, olhar para a luz é como olhar acidentalmente para o Sol do meio dia. E para piratas que estejam planejando soluções engenhosas, usar óculos de sol não adianta, já que o raio laser fica apenas mais brilhante quando passa pelas lentes.

O laser não irá fazer nenhum mal permanente para a visão dos piratas, mas o objetivo é que eles não consigam mirar suas armas no navio que se aproxima e possam ser capturados com mais facilidade. [PopSci]

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (1 votos, média: 5,00 de 5)

12 comentários

  • Nuno:

    Robôs e atiradores de elite com Lasers de alta potência podiam ser usados contra traficantes e em caso de assaltos com reféns. Ao ficar cegos eles seriam uma presa fácil pra um atirador de elite ou até mesmo forçar a se entregarem!

    Pena que no Brasil ninguém tenha pensando nisso até agora!

  • L Continuum:

    Tecnologia! Scott! Poder de fogo máximo!

  • Rodrigo Paim:

    O laser não deterão eles por muito tempo.

    Creio que deveria ser permitido uma equipe de segurança bem armada em todos os navios que façam viagens internacionais em locais de risco

    Uma metralhadora .50 na lateral do navio operada por alguém bom deteria um barco simples tranquilamente

  • Tony Amorim:

    A idéia é boa por enquanto, pelo menos até que os piratas descubram um meio de neutralizar a desvantagem, não com óculos de sol comuns, mas com óculos ou câmeras contendo filtros especiais, além disso, quem garante que eles não resolvam fazer o mesmo? Se eles têm como arranjar armas e munição pesada por que não tecnologia laser?
    Sou de opinião que uma vez que um navio se encontre em águas internacionais, deve levar armamento “normal” também, já que ele fica vulnerável a ataques pois não pode contar com a proteção de nenhuma nação. Trata-se de legítima defesa, um direito que praticamente todos os países reconhecem.
    Ora! Se em regiões de fronteira o governo autoriza a derrubada de aviões clandestinos com armamento convencional mesmo, por que não o afundamento de navios piratas? O laser é válido sim, mas como uma forma de “aviso” do tipo “cai fora ou a gente atira”, pode até salvar vidas se os piratas tiverem juízo o bastante para se retirarem evitando o conflito, mas se não, tudo acaba em bala mesmo!

  • Bactéria:

    Paleativo. eles irâo usar barcos cobertos ou até espelhos. O ponto fraco do laser será sempre espelhos.

  • Lucyano Valdez:

    A solução ideal, em alto mar, é um tiro nas caras desses vagabundos. Resolvido e ninguém fica sabendo.

  • Aristides Neto:

    Piratas, assim como os traficantes, fazem o que fazem com determinação. Se o uso do laser vier a acontecer, o que se pode esperar é uma evolução na tática de abordagem. Os traficantes colombianos, utilizam há algum tempo, embarcações submergíveis rudimentares para levar drogas da Colômbia até os E.U.A.. Para que se tenha uma idéia, uma carga em um submarino das narco está avaliada em US$150.000.000,00 e o submarino custa algo em torno de US$1.500.000,00 (considere que é uma atividade ilegal e os valores no submundo são altos), ou seja, 1% do faturamento. Estima-se que que os piratas já tenham faturado algo em torno desse (US$150mi) valor com os resgates pagos. Assim, o investimento em um submarino é questão de tempo.

    É, sem dúvida, um combate inteligente, mas é também necessário que se pense lá na frente.
    Estudar as causas desse problema para entender e combater efetivamente. Esses piradas da Somália eram pescadores. Nada justifica a violência, mas os fatos motivadores do aparecimento e da evolução dessa atividade merecem atenção. Eles continuarão. A pirataria também. O agravante é que não há legislação internacional contra isso.
    Esse seria um país com um motivo legítimo para sofrer uma intervenção das tropas da ONU.

    Vale a pena dar uma lida nesses links.
    http://pt.wikipedia.org/wiki/Pirataria_na_Som%C3%A1lia
    http://www1.folha.uol.com.br/folha/bbc/ult272u548392.shtml
    http://veja.abril.com.br/educacao/piratas-somalia/piratas-somalia.html

  • André:

    Capitão Kirk vs. O Pirata do Espaço…

  • reginaldo:

    PARTICULARMENTE, EU PREFIRO TIROS DE CANHÃO COM MUNIÇÃO REAL. É AFINAL UMA QUESTÃO DE LEGÍTIMA DEFESA.

  • eduardo:

    Os dias do Jack Sparrol estão contados….
    Mas cá entre nós… não seria melhor q o laser fritasse literalmente esses vagabundos?

  • willian:

    corrigindo “inteligência”

  • willian:

    Combatendo a violência com a intiligência.

Deixe seu comentário!