Por que os aspargos deixam sua urina com um cheiro mais forte?

Por , em 6.05.2011
Depois de comer aspargos, você já sentiu alguma vez um cheiro característico em sua urina? Pois é, você sabia que a ingestão do vegetal pode transformar o cheiro do seu xixi? 

Quem explica são os médicos Mark Leyner e Billy Goldberg, autores do livro cujo nome suscita outro questionamento curioso: “Por que os homens têm mamilos?”:

“Os espargos contêm um composto de enxofre chamado mercaptana, mesma substância encontrada na cebola e no alho, assim como em ovos podres e nas secreções de gambás”, escrevem eles.

“O cheiro característico ocorre quando a substância é decomposta em seu sistema digestivo. Nem todas as pessoas têm o gene da enzima que quebra a mercaptana, por isso algumas pessoas podem comer todos os aspargos que quiserem sem deixar o banheiro fedendo depois”, explicam.

Um estudo publicado na Revista Britância de Farmacologia Clínica constatou que apenas 46% do povo britânico testado produziu o odor, enquanto 100% dos franceses produziu. [allDayMSN]

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (3 votos, média: 2,33 de 5)

8 comentários

  • Dilma:

    Aspargos frequinhos, cozidos ao vapor, com manteiga, é uma delícia! Não importa o cheiro na urina que fica depois.

  • Zilda Santiago Maciel:

    E EU NÃO COMO UM NEGÓCIO COM ESTE NOME E ESTA CARA…

  • Elizabeth:

    Não entendi o porquê de tanta crítica ao Bruno.
    As pessoas se interessaram pelo título da matéria, leram e depois criticam quem postou?
    Ora! se o conteúdo da matéria não é interessante, por que então clicaram no link para ler? Só pelo prazer de falar mal dos outros?

  • Moacyr Castro:

    “O colega que postou a matéria ouvidou-se que milhares…”
    Meu Deus!

  • dielson:

    É MUITO BOM SABER QUE TEM PESSOAS INTERESSADAS EM SAÚDE

  • edson:

    caro bruno, parabéns, alguém tem que fazer alguma coisa, pois é bem melhor do que ficar a sombra de criticas também infundadas. Além do que, qualquer assunto tem seu viés falso ou verdadeiro, vai depender do nivel de quem ler. Serve inclusive como ponto de partida para os interessados pesquisarem e publicarem, pois a socialização do conhecimento é bastante salutar.

  • Mauzim:

    Péssima tradução. E não revisou o texto. Para quem está no 4º ano de jornalismo, isso é um mau sinal. Triste o País em que nem os universitários sabem português. Triste o Blog de ciências que deles dependem.

  • Marte:

    “Um estudo publicado na Revista Britância (…) 46% do povo britânico testado produziu o odor, enquanto 100% dos franceses produziu.”

    Peraí: o mundo inteiro sabe que os britânicos detestam os franceses. Pesquisa inválida. 😉

Comentários fechados

Os comentários deste post foram encerrados.