Porque alguns empregados odeiam seus chefes?

Por , em 15.02.2012

Odeia seu chefe? Uma nova pesquisa mostra que você não está sozinho.

Um estudo feito pela empresa DDI revelou que um em cada três empregados não considera o trabalho de seus chefes bom, enquanto metade pensa que poderia fazer o trabalho melhor do que eles.

Conduzida para determinar se os líderes de hoje estão fazendo certo ou errado, a pesquisa também descobriu que menos de 40% dos empregados são motivados por seus chefes a darem o melhor de si.

Muita da insatisfação vem do fato dos supervisores não ouvirem seus empregados. 35% dos trabalhadores afirmaram que seus chefes nunca, ou apenas algumas vezes, escutaram as reclamações deles.

Além disso, apenas 54% dos chefes envolvem os trabalhadores na tomada de decisões que afetam o trabalho.

O estudo também revela que muitos líderes não estão usando maneiras básicas – cortesia, respeito, honestidade e tato nas interações – para uma relação de trabalho saudável.

60% relatou que seus chefes haviam denegrido sua autoestima, enquanto quase um terço dos empregados disse que seus supervisores não se mantêm calmos e construtivos quando discutem problemas.

A falta de fé nos chefes está forçando muitos a considerarem outro emprego. Quase 40% dos entrevistados afirmaram que eles deixaram um emprego anterior por causa de seu chefe, enquanto mais da metade afirmou que sua percepção do chefe os faz contemplar outras oportunidades de emprego.

Existem áreas, entretanto, onde os supervisores conseguiram bons índices. A pesquisa mostra que 74% dos trabalhadores entende a expectativa de seus chefes quanto a eles, enquanto 66% afirmou que o supervisor oferece o apoio necessário.

Essa pesquisa foi baseada em estudos com mais de 1.200 trabalhadores integrais dos Estados Unidos, Reino Unido, Austrália, Canadá, China, Alemanha, Índia e sudeste da Ásia. [LiveScience, Foto]

Vote: 1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars

6 comentários

  • arturfreddy:

    É como na natureza, em um rebanho, há mais ovelhas que cães, e se ovelhas falassem, falariam mal dos cães.
    Sempre foi e sempre será assim, é raro uma ovelha admitir que é uma ovelha e se esforçar para ser a melhor ovelha.
    E pior, mesmo não podendo, a maioria das ovelhas sempre acha que poderia ser um cão melhor do que o cão chefe.

  • Lúcia:

    Sou professora. Graças a Deus, gosto da diretora e dos vice-diretores. Sinto-me bem no ambiente de trabalho. Isso faz com que, apesar das dores que sinto, do cansaço, etc., eu me sinta bem psicologicamente e sempre mais preparada para enfrentar mais uma jornada de trabalho. Também sei como é o contrário. A gente se sente por baixo.

  • A.I.R.:

    MEU CHEFE É MEIO CHEIO DE MANIAS,ALGUMAS BEM NOJENTAS POR SINAL,MAS,PELO MENOS PAGA EM DIA.

  • gloria:

    Há sempre um resquicio de animosidade entre chefes e subordinados, um está sempre de pé atras c\ o outro,o chefe tem medo de perder seu lugar p\ quem lhe é subordinado, o catraca ao menor deslize p\ mostrar autoridade e poder, se o subordinado tiver a chance de puxar-lhe o tapete ,ele vai faze-lo c\ certeza, até cria chances de ferra-lo e desmoraliza-lo , é uma eterna luta de titãs, vence quem tem sabedoria e tolerancia nesse mundo capitalista. Ser chefe ñ quer dizer q é melhor q o subordinado, e ser subordinado ñ diminui a capacidade e o carater de ninguém.Todos são dignos na função q exerce.

  • i:

    Trabalhadores em classe administrativa como gestores e supervisores, o que falta neles é a imparcialidade.

  • Elton:

    Tudo começa com o chefe, se é ele quem trata mal os seus empregados no começo, isso é inevitável, vai ser odiado mesmo. Trabalhei 1 ano numa empresa com dois chefes, eles eram irmãos, o chefe que todo mundo falava que era de boas, era o maior fdp com quem ele não gostava, e o chefe que era o “mau” era mais de boa. Ou seja eles tratam seus empregados de acordo com que a pessoa é, independente de ser competente ou não, pois o cara que era “bom” não gostava de mim, e eu o mesmo dele, e o cara “mau” era mais de boas comigo. Ou seja, sou mau?
    haha!

Deixe seu comentário!