Postura corporal afeta nossa personalidade?

Por , em 17.11.2013

A recomendação para ter uma boa postura é algo tão antigo quanto as dores nas costas, mas a dura verdade é que poucos têm muitas instruções além do “endireita essa coluna aí” para corrigir o problema. Ainda menos pessoas compreendem totalmente as influências das posições corporais no humor, na autoestima e até nos níveis hormonais.

Os reflexos começam antes mesmo da curvatura da coluna. Estudos nos últimos tempos mostram que até mesmo a linguagem corporal afeta nossa psicologia. As opiniões, por exemplo, podem ser mais ou menos favoráveis se balançamos a cabeça. A autoconfiança, por sua vez, está diretamente relacionada à postura. Pessoas encurvadas tendem a adquirir sintomas de depressão com mais facilidade.

Mais surpreendente que isso, contudo, são algumas reações bioquímicas. Uma pesquisa norte-americana mostrou que a boa postura aumenta os níveis de testosterona, nos tornando mais confiantes, focados e dispostos. A ruim, por outro lado, estimula a produção de cortisol, o hormônio diretamente ligado ao estresse. Excesso de cortisol nos torna fracos e desanimados.

Alguns trabalhos também sugerem que a postura afeta, ainda que inconscientemente, nossas tomadas de decisão. Os pesquisadores descobriram que passar o dia em poses mais expansivas, com a coluna ereta e os braços estendidos, tendem a fazer as pessoas se sentirem com mais controle das próprias escolhas, e seguras para fazer apostas arriscadas. Posturas retraídas, por outro lado, aparentam minar estas tendências.

ku-xlarge

Qual a postura ideal?

À primeira vista, pode parecer que a posição ideal da coluna é a retidão absoluta, um ângulo de 90º em relação ao chão ou ao assento da cadeira. Mas esta tese é contestada: fisioterapeutas acreditam que a coluna ainda pode sofrer danos nesta posição, mesmo que não tão graves do que para os mais retraídos.

A verdade é que não existe um consenso universal. Um estudo de 1999 diz que, sentados, devemos posicionar as costas em um ângulo ente 110º e 135º em relação ao assento, ou seja, que fiquemos um pouco inclinados para trás. Uma pesquisa mais recente, de 2007, calcula a “inclinação” ideal ainda mais para trás, algo acima de 135º.

Muitas pessoas com má postura alegam que manter a inclinação correta é difícil, pois nos distraímos ao longo do tempo e relaxamos gradativamente, nos encurvando. Para estes, a tecnologia tem buscado maneiras de ajudar. Existe um aparelho ortopédico que é instalado na coluna e equipado com um sensor. Quando a pessoa cai em descontração, a máquina emite uma pequena vibração para lembrá-lo de “arrumar a corcunda”. Aparentemente, uma novidade muito útil. [Life hacker / Buffer / Scientific American]

Bônus: uma brilhante palestra da psicóloga social Amy Cuddy

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (3 votos, média: 5,00 de 5)

5 comentários

  • Dinho01:

    Esse texto me fez lembrar sobre as práticas terapêuticas chinesas milenares e um ensinamento que diz que se deve manter a coluna ereta para se manter o contato com as energias do Cosmo.

  • Luiz Fernando Martins:

    Excelente artigo, muito instrutivo e de grande utilidade para nos observarmos e adotarmos posturas de autoconfiança, até incorporarmos, como um hábito positivo.

  • Eliezer Tavora Nunes:

    Mais do que a nós mesmos, acredito que nossa postura afeta os outros, mais especificamente a imagem que estranhos formam de nós.

  • Beto Betinho:

    obs: me refiro à palestra do vídeo.

  • Beto Betinho:

    Fico pensando: como pode tantas pessoas ficarem numa platéia, ouvindo uma “tagarela” falar um monte de coisa sem coisa, e ainda pagarem para isto… Claro que tem muito de positivo, mas o que foi falado é demasiadamente óbvio para vc precisar chegar à conclusão através de alguém.

Deixe seu comentário!