Prepare seu livro: homens cultos são mais felizes

Por , em 6.06.2011

Mais uma derrota para o famoso estereótipo masculino do cara bebendo cerveja e vendo televisão. Um novo estudo descobriu que homens que gostam de visitar museus de arte ou assistir balé têm mais chances de ser felizes com suas vidas e satisfeitos com sua saúde do que homens que não apreciam esses programas intelectuais.

E apesar de um maior interesse em atividades culturais estar associado a uma renda mais alta, as artes mostraram ter um efeito benéfico independentemente de outros fatores que podem influenciar a saúde e a felicidade, incluindo o status socioeconômico.

Segundo os autores, os resultados sugerem que o incentivo à participação cultural pode ser uma forma de incentivar o bem-estar e, consequentemente, a felicidade.

“Temos observado uma preponderância da atividade física como instrumento para promover a boa saúde nas últimas décadas. Porém, será que todas as pessoas são igualmente capazes de se exercitar cinco vezes por semana?”, questiona-se Koenraad Cuypers, da Universidade Norueguesa de Ciência e Tecnologia e autor do estudo.

“Duvido! Estudos sugerem que 50% do tempo de lazer é gasto com outras atividades que não o exercício físico. Por isso, resolvemos investigar se a participação em atividades culturais também estaria associada com boa saúde, boa satisfação com a vida e ainda baixa ansiedade e depressão. E está”, conta.

Pesquisas anteriores já haviam demonstrado que as atividades de lazer podem reduzir o estresse e melhorar a saúde mental. Porém, Cuypers percebeu que existem duas maneiras distintas de se participar de atividades culturais. Existe a chamada “cultura criativa”, em que uma pessoa está realmente envolvida com a produção artística, e há também a “cultura receptiva”, em que uma pessoa absorve a performance de outra pessoa.

A cultura criativa inclui a participação de atividades em um clube, cantar em um coral ou fazer trabalho voluntário. A cultura receptiva, por outro lado, inclui atividades como visitar museus e assistir a peças teatrais ou musicais.

Cuypers seus colegas coletaram dados sobre as atividades, a satisfação de vida e dados gerais de saúde, ansiedade e depressão de 50.797 residentes adultos do condado de Nord-Trøndelag, na Noruega central. Controlando fatores como renda e escolaridade, os pesquisadores descobriram que a participação cultural é bom para o bem-estar de ambos os sexos.

Frequentar a igreja e participar de eventos esportivos estão ligados ao aumento na satisfação de vida das mulheres, sendo que as atividades esportivas também dão a elas a sensação de serem mais saudáveis.

Os homens, por sua vez, se sentem mais saudáveis ​​ao realizarem trabalho voluntário e atividades ao ar livre. Surpreendentemente, os pesquisadores descobriram que todas as atividades culturais receptivas, seja musical, teatral ou artística, também foram associados com a boa saúde em homens.

“Os homens parecem receber mais benefícios à saúde por estarem envolvidos em diferentes atividades culturais receptivas do que as mulheres”, nota Cuypers, acrescentando que em ambos os sexos, houve um efeito proporcional: quanto mais atividades uma pessoa realiza, mais feliz ela tende a ser.[LiveScience]

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (2 votos, média: 5,00 de 5)

14 comentários

  • ShadowsAV:

    “Assistir balé”… “Esses programas intelectuais”. O que balé tem de intelectual? Vai dizer que Psytrance (única dança que gosto) também é intelectual? Nada a vê. Intelectual é ir ver alguma exposição ou algo do tipo, culturalmente seria ir há algum lugar que você tire conhecimento, o balé não passa conhecimento, só desempenho com base nos passos já existentes, como qualquer outra dança… Conheça os passos e você não apredenderá nada em 5.000.000 de apresentações diferentes.

    • Anonima que fala a real:

      Penso que um homem culto seria aquele que curte ler um livro, frequenta lugares mais calmos, fala de maneira correta, preza pela sua familia, tem assuntos interessantes e envolventes, mantém sua saúde em dia e é educado. Mas que gosta de balé nao né, apelou… (Eu como mulher acharia gay se um homem me dissesse que gosta de ir assitir balé nos finais de semana, sendo BEM SINCERA)

  • Mario:

    ver um balé deixa um homem feliz? lógicamente, desde que seja balé de mulheres não só eu mas qualquer um outro.

  • Ana:

    Envolver-se em “algo” que te da prazer, que é interessante para você, com certeza te deixa mais feliz!Cultura é apenas uma delas…mas isso é pessoal, não acho que seja a regra.

  • Deep:

    Como assim não são cultos?
    Acaso fazer um colarzinho, ou pintura corporal não é cultura?
    Tudo oq transforma o ambiente e as consciências imprimindo características identitárias nos homens e mulheres, sejam ocidentais, aborígenes, esquimós ou de outros grupos, é cultura!

    • Elis:

      Tomar cerveja e ver TV também.

  • André:

    A felicidade é relativa. Indígenas que nunca tiveram contato com a ‘civilização’, e com certeza não são cultos, devem ser muito felizes. A felicidade deles com certeza é muito diferente da nossa.

    • yagor ribeiro:

      Discordo caro André, mas voto a favor, seu comentario tem base, porem, indios são cultos sim, da maneira deles é claro. Os que conhecem ervas, tecnicas de cultivo e historias de ancestrais por exemplo.

    • Pensador®:

      Verdade, tem toda razão. Obrigado.

  • CNTP:

    Concordo, o problema é que quanto mais culto, mais inteligente fica o homem, mais fica perceptível as coisas que acontecem ao redor, e isso, quando se tenta dividir com “alguéns” e esse “alguéns” não compreende o que você está falando, você percebe que está sozinho no mundo, ou quase, onde as pessoas são interesseiras, preconceituosas, egoístas e sós.

    • yagor ribeiro:

      Caro CNTP, tirou palavras de minha boca. Conhecimento tambem sofre bulling – rss – quanto mais voce adiquirir conhecimento, nao que os outros se tornem inferiores, mas, voce se eleva a um padrão distante da maioria. Tenho muitos amigos, mas pouquíssimos com quem posso conversar de igual para igual. voce acaba se sentindo desconfortavel no meio dos demais. Por exemplo, tem um bom tempo que não falo uma gíria. rs.

    • Elis:

      Pra vocês então só há duas opções, ser ignorante ou infeliz?

    • yagor ribeiro:

      Não necessariamente.

  • Ricardo:

    Não sei porque eles consideram atividades físicas como lazer 😉

Deixe seu comentário!