Emagrecer com remédio? Qnexa é o novo medicamento aprovado nos EUA

Por , em 26.02.2012

Emagrecer pode ser tão fácil quanto você gostaria. Isso porque um novo remédio para emagrecer foi recentemente aprovado nos Estados Unidos.

Saiba mais

Um remédio experimental para emagrecer e combater a obesidade foi recomendado pelo painel de controle americano na última quarta-feira, 22, levantando as esperanças de que os órgãos reguladores do país aprovem uma pílula para emagrecer pela primeira vez em 13 anos.

Emagrecer com Qnexa

Especialistas da Administração de Alimentos e Medicamentos (AAM) americana votaram 20 a 2 para recomendar a aprovação do Qnexa, desenvolvido para tratar a obesidade e demais problemas de saúde que acompanham a doença. A AAM rejeitou o medicamento em 2010, devido a ressalvas de saúde relacionadas a problemas cardíacos e má-formação em recém-nascidos, assim como outras duas pílulas para a obesidade que exigiram uma outra rodada de considerações. No caso do comitê de 2010, foram 10 votos contra 6 a favor das preocupações com a saúde. Dessa vez, a maioria dos votantes foi convencida dos benefícios do Qnexa para tratar a obesidade, mas são necessários mais estudos sobre riscos cardíacos. Os votantes também apoiaram os planos da empresa de controlar rigidamente quem irá tomar o medicamento e limitá-lo a mulheres que não estão grávidas. Essas condições não estavam estipuladas na primeira votação. A Administração deve fazer sua decisão final até o dia 17 de abril. O Qnexa, que combina o supressor de apetite fentemina com o anticonvulsivante topiramato, ajudou pacientes a perder pelo menos 10% do peso após um ano de tratamento, de acordo com a empresa. A obesidade, que é a causa principal de diabetes, doença cardíaca e outros problemas sérios de saúde, já atingiu proporções epidêmicas nos Estados Unidos, com cerca de um terço da população no estágio de obesidade e metade acima do peso. AAM não aprovava um medicamento para obesidade desde 1999. [Reuters]

Vote: 1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars

26 comentários

  • Henrique Trejgier:

    Portar, vender e consumir anfetaminas no Brasil é crime. Este remedinho, por enquanto, é proibído aqui no paraíso tupiniquim.

  • heny:

    Eu Gostaria muito de saber onde vende esse remédio , por favor me mandem no meu email …

    • marta:

      Eu gostei muito teste medicamento
      a onde passo comprar
      Já esta liberado.
      Me mande um email…
      Obrigada.

    • Tatiana:

      Ola Heny vc ja sabe onde encontrar o medicamento se obteve resposta me envie por favor …

    • YahooUser1:

      SOU CONSULTOR DE SAÚDE ( NÃO confundir com doença que é para os médicos ) e temos base nos EUA e Brasil.
      Podemos ajudar a perder peso e evitar as pessoas ficarem doentes.
      Obrigado
      paulowsatto@gmail.com

  • joão francisco duarte:

    Isso aí parece ser coisa da NOVA ORDEM MUNDIAL com o interesse de diminuir a população mundial em 2/3.

  • A.:

    10% do peso em UM ANO??? Pequeníssimas reduções na alimentação ou os mais agradáveis exercícios físicos talvez dariam mais resultado em um ano!

    É que 10% do peso, em um ano todo, está parecendo tão grande quanto uma margem de erro. Do tipo: “novo remédio pode aumentar sua expectativa de vida em até 1 mês”…

    Mas é claro que, pra chegar nestes números, devem ser usados testes estatísticos com grupos de controle, “duplo-cego”, etc.

    No final, é igual a 10% de desconto, na hora parece nada mas até vale a pena se o número for BEM GRANDE!

  • cacau_net:

    Alegria do(a)s gordinho(a)s! 🙂

  • Hilana:

    Alimentos industrializados consumidos pelos americanos, contribuem, e muito, para o aumento das taxas de obesidade.

    • Roberto Ebelt:

      Oi Hilana,
      Não é o tipo de alimento que engorda os americanos e o resto do mundo. É a quantidade de alimento. Um hamburger + algumas batatas fritas, dentro de um contexto de 1.500 calorias diárias não matam ninguém. No fim das contas, o que MATA, mesmo, é o simples fato de viver. Nós não queremos apenas viver, queremos viver bem e comer bem. Durante 50.000 anos o homo sapiens passou fome. É dificil segurar o apetite, agora que temos comida. Abraços. Roberto

  • sheik:

    A industria farmaceutica louca pra faturar dinheiro frente a imensa quantidade de obesos que cresce a cada dia. E outra 10 porcento em um ano eh nada.

  • Flor de Lis:

    Francamente,,, acho a maior roubada esses remédios estilo fórmula mágica. Pra mim o que vale é ser acompanhado por médicos (principalmente um nutricionista), comer bem – ou seja, comer direito – e fazer exercícios. Conheço um pessoal gastou uma nota em remédios ditos “milagrosos”; enquanto faziam uso dos remédios emagreceram, mas depois voltou tudo de novo… teve gente que ficou pior. Eu hein!

  • Alter Ego: Viva o Gordo:

    Algumas pessoas são tão impacientes que não tentam emagrecer através de dietas e exercícios, elas querem algo instantânea e recorrem a métodos duvidosos: como remédios e cirurgias.
    Esses mediamentos só tem efeitos colaterais.

  • sampaki:

    Quero comprar. Onde se encontra? Qual o preço? Alguém sabe?

  • Jobson Barros:

    Com certeza supesperada, essa notícia traz grande ânimo a quem quer ou precisa emagrecer.
    No entanto, nada se deve fazer, antes de ouvir o médico. Isso é fundamental, porque nem tudo serve para todos.

    Abraços
    Jobson de Barros
    jobergamobarros@gmail.com

  • alx:

    O ‘Qnexa’ combina duas drogas: o supressor de apetite fentermina e o topiramato, um anticonvulsivo utilizado em associação a outros remédios para a perda de peso

  • alx:

    Aprovado? No minimo é algum estimulante pra dar mais fome e os americanos gastarem mais, com a crise que passaram la nem querem saber dos gordinhos kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

  • Murilo Alvarenga:

    Gostaria de saber mais sobre o produto, sou diabético e sofri uma trombo-embolia e preciso perder peso. Agradeceria se puderem direcionar estas notícias específicas para o meu e-mail. Grato, no aguardo de retorno.

  • A.:

    10% do peso em UM ANO??? Pequeníssimas reduções na alimentação ou os mais agradáveis exercícios físicos talvez dariam mais resultado em um ano!

    É que 10% do peso, em um ano todo, está parecendo tão grande quanto uma margem de erro. Do tipo: “novo remédio pode aumentar sua expectativa de vida em até 1 mês”…

    Mas é claro que, pra chegar nestes números, devem ser usados testes estatísticos com grupos de controle, “duplo-cego”, etc.

    No final, é igual a 10% de desconto, parece nada mas vale a pena se o número for beeem grande!

  • Danilo O:

    São estimulantes, temos que ter cuidado com eles.

    • Cartman:

      Açúcar também é estimulante e causa um mal que você nem imagina 🙂

  • rozelena:

    quanto custa o remedio??

    • Roberto Henry Ebelt:

      Resposta: Não necessariamente, pois QNEXA nada mais é do que a combinação de dois velhos medicamentos há muito usados: phentermine (um dos componente do phen-fen) e um anticonvulsivante, disponível até no Brasil. Phentermine, a ANVISA já se encarregou de proibir (pertence ao frupo da anfetaminas – sem as quais não haveriam missões espaciais) como se eles estivessem muito preocupados com a nossa saúde.

  • Carolina:

    Mais um remédio para emagrecer… Não seria MUITO mais saudável emagrecer fazendo exercícios físicos e tendo uma boa alimentação?

    Além do mais, isso daí vai custar uma grana ferrada..

    • Marbrasil:

      Americano nao tem no dicionario de sua mente a definiçao de exercicios fisicos.

    • Carlos Wagner:

      É o que está acontecendo no Brasil.

      A atividade física é divulgada, mas não incentivada. Os esportes são mostrados como algo inatingível a cidadãos comuns, estando disponíveis apenas aos atletas de alto rendimento (e ganhos estratosféricos).

      Mas como eu costumo dizer, boa parte disso é culpa da própria sociedade que não disponibiliza espaço público para as atividades como parques e praças e dos pais que não estimulam as brincadeiras de rua como queimada, pega-pega, bicicleta, skate, patins, esconde-esconde, etc…

      Graças a Deus eu brincava muito na rua, mesmo porque no meu tempo nós podíamos fazer isso sem medo de ser sequestrados, atropelados, mortos, aliciados por traficantes, etc… Os políticos não mandam a polícia pra rua, os eleitores não ligam pra isso e a vida continua, mesmo porque a maioria pensa que não é da sua conta.

      Resultado: crianças presas em casa, jogando videogame, assistindo tv, acessando a net, todo dia comendo porcaria o dia todo e a consequência é uma geração de obesos, diabéticos hipertensos e com propensão a doenças cardíacas.

      E além disso temos a questão da alimentação saudável que normalmente não é feita em casa, muitas das vezes os pais, por mera preguiça não fazem sucos, vitaminas e sanduíches saudáveis, preferindo comprar refrigerantes, salgados, massas e frituras para seus filhos apenas pela “praticidade” do preparo, mesmo com a enorme quantidade de suplementos nutricionais disponível, os pais “esquecem” estas opções e preferem dar aos seus filhos alimentos ricos em carboidratos, açúcar, sal e gorduras trans para seus filhos, muitas das vezes porque os pequenos não gostam de comidas saudáveis por estarem acostumados desde cedo com aquela dieta doce-salgada-gordurosa-enorme.

      Há um tempo eu li ou vi em algum lugar que as crianças são seres egoístas e pensam apenas nelas, e além disso esquecemos que elas não sabem das consequências desse tipo de dieta no futuro delas. Muitos pais dão aos filhos o que eles querem e não o que eles precisam, muitas vezes por acharem que seus filhos merecem o que eles querem, por preferir ver seus filhos comendo pastel e refrigerante na hora do lanche do que uma fruta e/ou uma vitamina de frutas. Acho que dá pra mudar esse gosto, por mais que eles “sofram” no início, mas creio que é menos ruim ver uma criança chorando por ter que comer uma fruta que não gosta do que ver um adolescente ou um adulto preso em uma cama de hospital depois de um ataque cardíaco, pressão alta ou outra enfermidade relacionada à má alimentação acumulada por anos.

      Muita Saúde e Paz a todos.

Deixe seu comentário!