Quão longe fica o fim do sistema solar?

Por , em 13.06.2011

14,48 bilhões de quilômetros: essa é distância percorrida pelas Voyager 1 e 2, duas naves espaciais que deixaram a Terra em 1970 e só agora estão saindo do sistema solar.

Nesse exato momento, elas estão passando as bolhas magnéticas em sua borda, a aproximadamente 15 bilhões de quilômetros da Terra.

15 bilhões de quilômetros é claramente muito longe, mas também é uma distância muito difícil de imaginar. Que tal colocar isso em mais termos um pouco mais práticos?

Vamos pensar em distâncias entre cidades: por avião, a distância entre as cidades americanas Los Angeles e Nova York é de 3.983 quilômetros. Para chegar a borda do sistema solar, as sondas Voyager fizeram o equivalente a 3 a 4 milhões dessas viagens.

Pode-se também medir a distância em unidades de separação Terra-Lua. Nosso satélite nos orbita a uma distância média de 384.403 quilômetros. Enfileire essa distância 37.679 vezes, uma após a outra, e você vai chegar na borda do sistema solar.

O sol está a mais ou menos 150 milhões de quilômetros de distância de nós. A borda do sistema solar (e agora as intrépidas naves Voyagers) estão quase 97 vezes mais longe da gente.[LifesLittleMysteries]

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (6 votos, média: 4,67 de 5)

62 comentários

  • Raimundo C Santos:

    A fé é um sentimento natural que normalmente é estimulada por uma religião da qual segue os padrões de um contexto cultural e temporal e isso é visível quando analisamos a história das religiões ao longo do tempo. Independentemente do aspecto religioso, a raça humana carrega consigo esta centelha, uns mais, outros menos e uma pequena parcela, quase nada, ainda assim o bastante para perceber que a autenticidade desse sentimento definitivamente não está na parte externa do mundo, embora o universo inteiro sugere um criador.
    É ridículo alguém tentar provar a existência ou inexistência de um Ser que só se manifesta na intimidade de cada um. Mais cedo ou mais tarde vamos acabar encontrando-o na nossa natureza íntima e isso é como senha de banco: pessoal e intransferível…

  • Chico Lobo:

    Se o deus judaico-cristão-muçulmano (Jeovah, Javeh, Iaveh…) existisse de fato e realmente viesse dele todo o princípio criado em seus múltiplos livros “sagrados”, se essa verdade fosse única e centrada, não haveria necessidade de tantas discidências que ocorreram nos milhares de anos de sua fama. Haveria uma só conceituação e nem dependeria de haver igrejas, seitas, doutrinas conflitantes…

    A ciência converge suas conclusões no passar do tempo, diferente das religiões que mais divergem em princípios e doutrinas com o tempo, provando assim que a religião e consequentemente o deus de cada fé é um fenômeno apenasmente cultural de cada povo e não uma realidade natural do cosmo.

    • Chico Lobo:

      as latas de sardinha, os abridores de garrafa, os aparelhos celulares e todas as coisas que nos cercam de verdade existem de fato. Não precisamos criar seitas e igrejas para pregar sua existência ou não. Elas são fatos.

      A gente só cria cultos para coisas as quais temos muita dúvida de sua existência. Costmes criados pela cultura dos povos, dúvidas das coisas e efeitos naturais as quais não temos AINDA como explicar.

      Por isso sou mais simpático á crença dos índios que veneram o Sol como fonte de vida. Eles estão muito mais evoluidos do que nós, ocidentaloides cristãos no tocante a religiosidade e fé. Eles acreditam em algo que de fato existe e que de fato gera vida em nosso planeta. Os índios, não vão muito além disso, mas nem precisa. Basta para eles entender que o Sol traz-lhe a vida ás suas ervas curativas que podem ser roubadas pela biopirataria para lucro o norteamericano cristão.

    • paulo martini:

      Com uma complexidade imensa desse universo, é impossivel dizer que tudo isso é fruto do acaso!até nossa existencia com apenas uma especie que desenvolveu inteligencia em nosso planeta, comprova por si só que existe um Deus criador do ceu e universo sim!

    • MATHEUS GONÇALVES:

      Chega a ser ridículo a pequena mente do homem (que só consegue utilizar 5%) tentando explicar algo infinitamente acima dele…Acho plausível a tentativa e talvez sou o primeiro a querer entender o mais profundo…Mas, assim como a ciência afirma, o universo será “enrolado como um pergaminho”, a matéria humana será extinta, antes mesmo de entender quem ela é…

    • tadeu77:

      Deus foi criado pelo homem diante de sua ignorância de tudo que o cercava: Sol, Lua, fenômenos meteorológicos, etc… e sua incapacidade de lidar com a morte, uma visão do fim permitida pelo fato de ter consciência. Mas é incrível que nos dias atuais,após a ciência desvendar todos este fenômenos e nos colocar em um nivel mínimo de ignorância que permite concluir que deus é só uma invenção, tem gente que acredita piamente nisto !!! Justificar deus porque as coisas não podem ter surgido expontaneamente, nos remete à ideia de criação, uma modelo viciado que temos tendencia a defender como definitivo . Mas interesasnte é que religiosos aceitam deus como o criador sem questionar como ele foi cirado !! E é incrivel aceitar a existência expontãnea de deus, um ser imaginário, e não aceitar a existência expontãnea de tudo que existe . Pensar faz bem .. mas pensar de verdade vai além de dogmas e modelos !!

  • Raimundo C. Santos:

    Caro Danilo,

    Se fizermos um estudo dos livros sagrados, não apenas o do mundo cristão, mas todos aqueles que norteia a vida de outros povos como no oriente e nos velhos continentes, em essência, todos apontam para um Ser Supremo que dá aos seus filhos as condições de crescimento sem torná-los marionetes ou cegos. O problema é que nem todos conseguem abrir suas mentes para enxergar dentro de um contexto que não seja delimitado pelo seu segmento religioso. Dificilmente, vamos encontrar uma mera citação ou um simples versículo que traduza a complexidade da obra Divina com meia duzia de palavras.

    • Chico Lobo:

      palavras inteligentes.

      a ciencia estuda a natureza e inclusive a religião
      a religião jamais vai estudar a ciencia

      se quer saber da verdade, não busque na cultura
      pois esta depende de tempo, região, situações sociais…

      busque a verdade na natureza a qual rege todo o cosmo de forma imutável em suas regras, independente da cultura dos povos.

      E é este o papel da ciência: entender a natureza das coisas, mesmo que esta contrarie os princípios da cultura.

      deus é fruto da cultura dos povos.

    • Danilo Morães:

      Eu não defendo as religiões, também acredito que existe muita divergência e muitas delas, tão unicamente, para gerar lucros.

      “busque a verdade na natureza a qual rege todo o cosmo de forma imutável em suas regras, independente da cultura dos povos.”

      As leis que regem tudo são realmente imutáveis. A ciência por outro lado, está longe de se tornar algo assim. Os planos da ciência perfeita, são sim, conhecer todas as coisas de maneira a poder explicá-las. Precisa no entanto percorrer MUITO chão, porque ainda é volúvel e instável.

      Como disse, não acredito que todas as religiões estejam certas, na verdade, apenas uma está. Só existe uma verdade. E o fato de termos várias igrejas, não desqualifica Deus mas sim, atesta a dureza — ou falta de conhecimento — do povo.

      O simples fato de saber que matar é errado, não impede de milhares de pessoas fazerem-no. Nem todas as igrejas são um sinônimo de fé, sendo muitas, uma verdadeira máquina de fazer dinheiro, se prevalecendo da fé dos fiéis.

      Se a verdadeira igreja “estudasse a ciência”, seria como um atestado de hipocrisia: “Passará o céu e a terra, mas as minhas palavras não hão de passar.” Lucas 21:33.

      Convido-os a basearem suas crenças em algo sólido, formarem seus testemunhos com base nos sentimentos advindos de uma fervorosa busca pela verdade.

      “E, se algum de vós tem falta de sabedoria, peça-a a Deus, que a todos dá liberalmente, e o não lança em rosto, e ser-lhe-á dada.

      Peça-a, porém, com fé, em nada duvidando; porque o que duvida é semelhante à onda do mar, que é levada pelo vento, e lançada de uma para outra parte.” Tiago 1:5-6

      Grande abraço.

    • burro:

      -Quão longe fica o sistema solar?-R.No final do debate religioso que se transformou a pesquisa entre os palestrantes.

  • Raimundo C Santos:

    Retifico o nome dos companheiros na minha citação: Chico e Danilo

    • Danilo Morães:

      Desculpe, mas onde se encontra tal citação?

  • Raimundo C Santos:

    Caro Chico e Daniel

    É muito bom se deparar com opiniões e crenças de pessoas que, por mais distintas que se apresentem, não se deixam levar pelo radicalismo da negação ou pelo fundamentalismo religioso. Sou cristão e a minha doutrina religiosa tem nos mostrado que tudo no universo esta dentro de um processo de evolução: o próprio universo, o planeta e todas as suas criaturas que o habitam estão inseridos neste processo. Toda a harmonia que reina no sistema planetário até o princípio da vida no nosso pequeno planeta, seguem as diretrizes de uma força maior que podemos chamar de acaso, natureza ou até mesmo Deus. Considerando os estágios que a criatura humana vem passando, do australopithecus até o homo sapiens com a sua desenvoltura e inteligência, promovendo o progresso de toda a humanidade através de suas invenções e descobertas, nada mais é do que um cô-criador da obra divina que da à própria criatura autonomia para fazer o seu caminho e evolução. Nem por isso ele deixa de ser Deus ou venha diminuir a sua importância.

    • Chico Lobo:

      Caro Raimundo.
      Tá aí uma posição que eu respeito muito, mesmo vindo de um cristão, voce responde de maneira inteligente e moderna.

      Concordo com vc quando diz do “Evolucionismo Cristão”. Afinal, Jesus não disse nada (ao menos que se sabe) sobre criacionismo ou evolucionismo. Apenas disse das coisas do “Pai Dele”, mas não disse como elas surgiram.

      Quem criou o conceito criacionista entre os cristãos foi a instituição “Igreja”, e não a doutrina.

      Portanto, vejo em suas palavras algo realmente novo e saudável no verdadeiro cristianismo… E olha que eu sou ateu assumido…

      um abraço fraterno

  • Chico Lobo:

    Caro Danilo
    é um prazer debater com pessoa educada, mesmo com algumas (poucas) divergências conceituais.

    Cada cientista segue sim o seu próprio dogma, mas o que difere do dogmatismo fundamentalista é que a ciência não tem dogma. O dogma do cientista é confrontado com os dogmas dos demais cientistas para que seu trabalho seja reconhecido, tudo é colocado a teste dos mais diferentes e necessários métodos necessários para haver comprovação ou refute científico. Coisa que jamais acontecerá nas religiões.

    Assim como o conhecimento humano não é uma obra acabada, os temas científicos também não… ainda bem… seria uma estagnação total da inteligência se tudo já estivesse esclarecido como quer os criacionistas. Os mistérios existem para serem desvendados, e ainda há muita coisa para a inteligência humana descobrir sobre o universo que habita.

    Nosso planeta é apenas um entre quatrilhões de possíveis outros espalhados em mais de 200 bilhões de galáxias hoje já conhecidas. – O processo evolutivo pode ser uma regra que nesse exato momento está desencadeando-se em incontáveis outros planetas. Não podemos ser arrogantes o suficiente para entender que tudo apareceu do nada de uma hora para outra… Talvez, essa lei divina seja mesmo a própria regra da evolução das espécies. – Até as pedras se transformam, quanto mais seres de tamanha complexidade bioquímica.

    Todas as vacinas que o meu querido amigo toma para prever-se de doenças são elaboradas segundo o princípio da evolução das espécies na natureza. Essa é a mais contundente prova prática e imediata que o evolucionismo não é algo tão distante assim da realidade como querem os fundamentalistas. Se a absoluta maioria dos cientistas aplicam esse método para fazer funcionar suas descobertas, é por que de fato ela existe como lei natural (talvez criada pelo deus dos israelitas) – mas, é evoluciosta. hehe…

    Já li sim a bíblia de forma bastante analítica. Também li muito sobra a história de sua “elaboração” até chegar aos nossos dias. Li outros livros para tentar comparar fatos… Encontrei muita contradição… O tema é extenso para analisarmos aqui…

    Acho que a crença em algo sobrenatural para os seres humanos é algo próprio de sua natureza. Faz bem ao seu ego pensar que ele é único no universo e que sua alma é eterna. Tão eterna quanto as lembranças que tem de antes de ter nascido. hehe… Os efeitos psicossomáticos da fé funcionam de verdade… Posso acreditar com profundidade que uma garrafa achada na praia é uma chave divina que me curará os males e livrar-me dos perigos… e funcionará.

    A ciência é ampla, controversa, mas uma coisa é certa, a medida que passa o tempo, as mais diferentes correntes científicas vão chegando ás mesmas conclusões depois de muito debate. Coisa absolutamente diferente entre os fundamentalistas que a cada década surge uma nova divergência dogmática que nunca mais voltarão a se entender. – Exemplo disso são as milenares guerras de correntes teológicas bem próximas.

    Não é a religião que cura alguém que perdeu a perna, pois dentre todos os milagres divinos, ele não cria perna para quem a perdeu… Quem dá uma perna mecânica e no futuro a perna bio-mecânica é a ciência e a tecnologia. Todos os milagres atribuídos á religião são de ordem psicossomática ou intuitiva, nada além disso… algo tão esperado e definido pelos cientistas da psique humana.

    Mas, não se abale com meu texto. Respeito sua forma de entender o mundo, afinal eu já passei por isso também quando fui criado num ambiente religioso…

    um grande abraço

    • Danilo Morães:

      Caro amigo Chico Lobo,
      Para mim, também é um prazer imenso poder discutir tal assunto de maneira tão civilizada, o que nem sempre é possível.

      E como disseste, realmente acredito que tenhamos poucas divergências conceituais. Também acredito no evolucionismo quando se trata do exemplo que deste com as vacinas. São para mim, um exemplo diferente do evolucionismo Darwinista, são como uma adaptação.

      Os milagres, são apenas fatos científicos ainda não explicados. A um tempo atrás, o sol aparecendo todas as manhãs ou a chuva que regavam as plantações, eram todos fatos considerados milagrosos.

      Na Bíblia, Cristo quando realizava seus milagres, sempre dizia ao final: “…tua fé te salvou.”. Não tenho dúvidas de que a maioria das curas que acontecem pela fé, são de ordem psicossomática.

      No entanto, Deus pode interferir e ajudar as pessoas de pouca fé, mesmo influenciando um médico ou realizando a própria cura.

      Não acredito que qualquer religião seja verdadeira. Por mais que digam que Deus é o mesmo, certas coisas precisam ser feitas da maneira correta para voltarmos a sua presença. Certas ordenanças precisam ser realizadas para que recebamos o nosso “passe” de volta.

      Da maneira como falo pode parecer que acredito no evolucionismo mas quero enfiar a ideia da existência de Deus no meio, porque sou fundamentalista. No entanto, com os sentimentos e experiências que tive, é impossível não acreditar.

      E quando damos lugar — mesmo que ínfimo — ao sentimento que temos, novas experiências se acumulam na vida. Coisas inexplicáveis acontecem. E quando digo inexplicáveis, sei bem o quanto pode ser explicado ou não. São coisas realmente “inexplicáveis” (exceto pela mão de Deus).

      Mas só podemos ter essas experiências, quando realmente damos lugar ao sentimento verdadeiro de desejo. Quando realmente estamos aceitando a chance de Deus existir. E isso é perfeitamente justo: só passamos a conhecer algo, quando damos lugar a isso em nossa mente e passamos a estuda-lo, não com olhar crítico, mas com real intensão de entender.

      Realmente acredito que exista muita controvérsia nas igrejas. Como disse: não acredito que todas sejam verdadeiras. Na verdade, apenas uma está e não tenho encontrado controvérsias onde estou.

      No entanto, o que mantém meu testemunho não são provas mutáveis, mas sim um sentimento que permanece imutável em meu coração. Só ele pode ser considerado como uma barra de ferro a que devemos nos agarrar frente a tanta volubilidade.

      Sou membro de A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias e este é o meu testemunho. sinto-me feliz por poder compartilhar contigo e podemos continuar se assim desejares.

      Gostaria muito de manter contato contigo, mesmo que para futuras discussões sobre assuntos relacionados a física, astros e teorias, o que me fascina tanto. Se puderes enviar um email para: moraesdno(arroba)gmail(ponto)com, poderei pegar teu endereço.

      Muito obrigado pela discussão.
      Grande abraço.

  • Chico Lobo:

    Sei que o assunto que descrevo aqui não é a pauta desse tópico, mas fui provocado a esclarecer o que penso:

    A bem poucos séculos atraz, falar que o Sol ocupava o centro do Sistema Solar, que a terra era redonda e que girava em seu próprio eixo era uma HERESIA digna de ser punida com a morte por fogo em praça pública pela ordem da igreja cristã.

    Essa mesma igreja só se viu obrigada a rever seus dogmas depois que estas descobertas começaram a ter uma utilização prática e uma evidência irrefutável, mesmo assim passou-se anos para que ela tivesse a dignidade e inteligência para adimitir.

    O mesmo se dá com o evolucionismo. Talves agora por conta de tantas descobertas com a engenharia genética, DNA, células tronco e processos de desenvolvimento de vacinas por métodos evolucionistas, os dogmáticos passem a entender melhor o equívoco que eles defendem.

    Talves seja por isso (para não criar provas) que os dogmáticos relutam tanto na liberação legal dos estudos da biologia genética, celulas tronco, DNA… embora seus líderes sempre dão outras desculpas esfarrapadas…

    É isso, eles não querem que sejam desenvolvidas essas provas contra seus dogmas.

  • Danilo Morães:

    Chico Lobo, eu sou cristão e as ideias do criacionismo para mim , são um fato. Mas isso não me impede de querer estudar e ir além. Na verdade isso me motiva, ver as belezas que Deus criou.

    Porque culpar a religião por algo que depende unicamente da escolha de cada um? Se tu perguntar pra qualquer um: prefere uma festinha com cerveja e amigos todo final de semana ou uma bolsa numa faculdade de astrofísica? COM CERTEZA, aqui no Brasil, 90% responderá que prefere a festinha.

    A existência de Deus e as ideias do criacionismo que estão tão presentes em todo o povo, não impedem-no de ser um dos povos que mais corrompe na política. Não impede de se ter milhares de bandidos espalhados pelo país. Não impede de ter tanta gente tentando tomar vantagem sobre o seu próximo.

    Isso tudo é desculpa de ateu que não quer enxergar a miséria intelectual em que o seu povo se encontra. Não culpe a igreja por algo que depende apenas de você. 😉

    • Chico Lobo:

      Caro amigo Danilo.

      Eu. como a ampla maioria dos ateus, tenho muito respeito pela pessoa humana. A corrente de pensamento a qual pertenso nunca se muniu de armas para matar quem quer que seja por causa da forma como venera seu deus (o qual as vezes é o mesmo do oponente)em guerras “santas na história. Lembrando que mais de 90% das guerras no mundo teve e tem origem religiosa de convicções bem semelhantes. (oriente médio, irlanda…)

      Posso discordar da visão criacionista que o amigo defende, mas como todo ser humano tem direito ás suas fantasias, eu não me perturbo com isso, pois esses conceitos não me abalam pessoalmente.

      O que eu quiz dizer é que entendo como injusto a gente incultir na cabeça das crianças esses dogmas “inquestionáveis” da religião.

      Vejo esses dogmas como “coisas” as quais os religiosos não ousam questionar, e com isso perduram por milênios de escuridão sem duvidar de nada:

      Veja bem: Um investigador de polícia só consegue decifrar a verdade, origem, o causador e as formas dos crimes quando ele duvida de tudo e de todos e passa a questionar a “verdade” dos relatos que lhes são apresentados.

      Os crentes em dogmas deveriam fazer o mesmo que os cientistas e investigadores de polícia: DUVIDAR, QUESTIONAR, PESQUISAR MAIS DADOS DE OUTRAS FONTES, antes de pisar firme numa questão a qual sequer se sustenta diante de tantas evidências já desvendadas.

      Desculpe meu querido amigo, continuo tendo muito respeito por sua visão de mundo. Afinal, sou ateu.

    • Danilo Morães:

      Caro amigo Chico Lobo,

      Entendo — ou ao menos acredito entender — perfeitamente o que queres dizer. Não aprovo e nunca aprovarei o que a igreja “cristã” (católica) fez no passado. Na minha opinião, tais atos foram puramente estratégicos, para manter o poder sobre o povo, nada tendo a ver com Deus ou com o verdadeiro significado da fé cristã.

      Em minha humilde opinião, homens de nobre caráter seguem — sem se desviar — aquilo que acreditam.

      Como deves saber, Provérbios 22:6 diz: “Ensina a criança no caminho em que deve andar, e, ainda quando for velho, não se desviará dele.”. Se acredito na Bíblia, me parece óbvio que ensinarei aos que vem após mim sobre o que acredito.

      Assim como acredito que incutirás na mente dos seus alunos, filhos ou todos que tiveres oportunidade, as suas próprias ideias de como tudo funciona. Pensando dessa maneira, de nada difere dos dogmas pregados pela igreja cristã.

      Nasci em uma família cristã, extremamente religiosa. Mas chegou um momento que tive que decidir por mim mesmo que caminho seguir. Questionei tudo e todos ao meu redor, como dizes necessário ser feito.

      Por fim, decidi por mim mesmo que caminho seguir e como um homem de nobre caráter que desejo ser, me pus nele com firme propósito, para nunca me desviar.

      Me disseste que estudas teologia. Também disseste que “Os crentes em dogmas” deveriam “DUVIDAR, QUESTIONAR, PESQUISAR MAIS DADOS DE OUTRAS FONTES”. Sem nos atermos a semântica da palavra, mas ateus também seguem um dogma e por isso, acredito que devem seguir os seus conselhos antes de “pisar firme numa questão”.

      Como disseste: “Os crentes…deveriam fazer o mesmo que os cientistas e investigadores de polícia…”. E se os cientistas e investigadores fizessem o mesmo que os crentes? Afinal, é necessário duvidar de tudo e não favorecer nenhum fato para uma investigação bem sucedida.

      Cientistas, como qualquer outro, também possuem crenças inabaláveis. Quer uma prova? Teoria do Design Inteligente. Veja os argumentos de Michael J. Behe sobre complexidade irredutível, fundamentados puramente em observações de sistemas bioquímicos e que foi — e tem sido — extremamente discriminados pelo meio científico com o argumento de que não tem base científica.

      É impressão minha ou estão realmente querendo tampar os olhos para tudo que não seja produzido através de processos aleatórios?!

      Os cientistas, como temos visto até hoje, nunca vão aceitar outra ideia que de a entender que alguém ou alguma coisa os criou assim como os egípcios não acreditaram no Deus de israel e tantos outros povos que fizeram oposição frente a quem acreditava em Deus.

      Deus se utiliza das leis que criou para agir. Não acredito que elas sejam inexplicáveis, afinal, ele as utilizou para nos criar, é certo que poderemos conhecer como fomos criados.

      Mas como em todo debate, chegamos a conclusão de que este de nada adianta, pois tanto evolucionismo como criacionismo, ainda são ideias “não provadas”, dependendo assim apenas da crença de cada um.

      Já tentou ler a Bíblia por completo, orar, jejuar, realmente querer receber uma resposta de Deus? Muitos ateus dizem que sim, mas o quanto tentaste? Eu fiquei em agonia por 6 meses até que encontrei uma base sólida para firmar minha crença: o sentimento que tive.

      Chico Lobo, quero salvaguardar mais esta: assim como o povo, incutido de dogmas inquestionáveis, está a ciência que inabalável, não deixa margem para novas ideias. Aconselho que pesquise mais sobre teorias que refutem o evolucionismo e veja a falta de atenção que tiveram no meio científico, mesmo as de bases puramente científicas.

      Desculpa se dei a entender qualquer tipo de discriminação ou falta de respeito, porque em minha religião:

      Pretendemos o privilégio de adorar a Deus Todo-Poderoso de acordo com os ditames de nossa própria consciência; e concedemos a todos os homens o mesmo privilégio, deixando-os adorar como, onde ou o que desejarem.

    • Allan Zampoli:

      Caro Chico Lobo

      Neste artigo, tenho lido todos os seus comentários e não pude deixar de perceber que tu sempre jogas a culpa (posso estar sendo ignorante) de um defeito social, na sociedade brasileira, e este é causado pelos dogmas religiosos que aquela segue (?)

      Venho deixar claro que sou agnóstico, acredito em Deus e na ciência. Mas nem por isso taco pedras em qualquer coisa, usando a religião como causa, relacionada ao “defeito” das massas.

      Como tu mesmo sabes, a ciência ainda está em desenvolvimento, e não é certa e precisa. A religião também está em desenvolvido, cito como exemplo: a 5 mil anos atrás existiam alguns tipos de deuses adorados, já agora, possuímos outros.

      O PROBLEMA disso tudo, em si, não é a RELIGIÃO, e sim a ausência de investimento em educação ao povo brasileiro.

      Não esqueça que todos temos esse livre arbítrio de escolher uma crença e certos dogmas para nossa vida, e nisso eu lhe respeito por ser ateu. Porém, devemos rever o conceito de generalizar e sempre colocar a culpa em algo.

      Eu não culpo as mortes, assassinatos ou acidentes no ateísmo, apenas dizendo: “À essas pessoas faltou o amor de Deus”. Nem também no cristianismo ou outras religiões dizendo: “A culpa é dos sacerdotes e dos dogmas das outras igrejas!”.

      A culpa é nossa, por não ter a mente aberta para ver o outro ponto de vista. As vezes estamos errados e nem percebemos, como eu posso estar por lhe confrontar nesse momento. Tudo é relativo.

  • cientista:

    A sonda voyage esta tao distante que a luz dela se ela fossa clara demoraria 16 horas para chegar a té nois parece pouco,por o universo ser enorme mais para vcs terem uma ideia a luz do sol demora só 8 minutos e meio para percorer 150 milhoes.

  • Raimundo C Santos:

    É de fundamental importância o trabalho de mapeamento que essas naves vem fazendo ao longo de sua trajetória no espaço e no tempo, mas, é pouco provável que encontrarão evidências de vida material no seu percurso. Hoje, sabemos que a vida não está restrita apenas à condição material. Ela se manifesta em dimensões distintas da nossa, com características mais refinadas ou sensíveis, não observáveis ao olho humano.

  • Mario:

    e até agora nada de vida, voa navezinha voa nav……….

  • Leonardo Das Neves:

    Pelo menos estamos deixando as nossas marcas no universo. Quem sabe em um futuro inimaginavelmente futuro, algum ser desconhecido encontre a Voyage e passe a se questionar sobre quem a criou, mas é claro neste mesmo tempo nossa existência não pertenceria mais a este mundo.

  • Fabio Queirolo:

    muito legal o artigo,
    só que as voyagers foram lançadas em 1977 a 34 anos atras
    e são os objetos construidos pelo homem que foram mais longe.

  • Cris:

    Ainda bem que as sondas Voyager foram fabricadas nos anos 70(tempo em que os equipamentos era feitos para durar toda a vida), por que se fossem fabricadas hoje em dia já teriam desmontado antes de chegar a marte( coisas das tecnologia descartável)…kkk

    • Chico Lobo:

      Cris, entenda uma coisa:
      Certos artefatos foram fabricados com a intençã clara de provocar a obsolecência em benefício do sistema capitalista: “…compra um e depois compra outro e mais outro para gerar riquesas ao sistema…”

      Outros objetos, como os equipamentos de pesquisa espacial ainda hoje tem o esmero da manufatura para durar o que for necessário.

      Exemplo disso é uma sonda marciana americana (cujo nome não me lembro agora) um jippe que foi feito para rodar em Marte por menos de um ano e já está vários anos rodando por lá e ainda hoje está mandando dados para a terra.

  • rildo:

    Realmente todos vocês são um tanto arcaicos.
    o espírito percorre esta distância em apenas alguns segundos

    • Bovidino:

      Você teve boa intenção marcando alguns segundos para o espírito.
      Todavia, você está tão arcaico quanto os que você acha que são arcaicos.
      Para o espírito não existe tempo nem espaço. Ele apenas se manifesta instantâneamente em qualquer lugar que desejar.
      Não há como fazer a medição desse tempo.

  • Eu Mesmo….:

    Ou a tecnologia de trasdobra utilizada nos cubos borgs.

    • Tony Amorim:

      Pode ter o nome que for, desde que funcione

  • Montgomery:

    IRRELEVANTE A DISTANCIA E SIM O TEMPO PECORRIDO, 41 AOS PARA PECORRER, PODERIA SER FEITO EM MINUTOS SE TIVESSEMOS TECNOLOGIA DE DOBRA ESPACIAL, QUEM SABE DAQUI A UNS 300 ANOS, A GENTE SE ATENTE A ESTE DETALHE.

    • gargwlas:

      atentar com certeza ja tem quem se atente.. conseguir é “um pouquinho” mais dificil

    • Baw:

      Pois é, todo mundo sabe que pra conseguir alguma tecnologia é só querer e se atentar.
      Anos de estudos teóricos e práticos devem ser coisas da burocracia dos seres humanos.

      Sério, tem uns comentários que me deixam na dúvida se os autores ao menos assistiram uma aula de ciências ou de história quando crianças.

    • gargwlas:

      só querer nao filho… eu que ja estou duvidando

      nossa tecnologia esta engatinhando ainda….

      nossas melhores mentes nao conseguem unir a Fisica Classica com a Quantica

      e as 2 tem comprovação de varias teorias em laboratorio

      então é bem mais do que só querer.. voces estão confundindo tecnologia de gadget com algo bem mais complexo como Dobra espacial, Hyperdrive, Teletransporte, etc

    • Tony Amorim:

      É precisamente disso que se trata, a parte mais difícil, não só entender como funciona a gravidade quântica e as equações de Alcubierre, mas também descobrir um meio de aplicá-las na prática.

  • Tony Amorim:

    Na minha conta são: 8,3 minutos-luz (distância terra-sol) multiplicado por 97 (dado fornecido no artigo), então teremos 805,1 minutos-luz ou seja, 13,418 horas-luz (aproximadamente) isso numa viagem de 41 anos, correto?

    Bom, 1 dia tem 24 horas e o ano 365 dias, logo cada ano-luz é de 24×365 = 8760 horas-luz. Então agora que a Voyager já percorreu nestes 41 anos, suas primeiras 13,4 horas-luz, “só” faltam 8746,5 horas-luz para percorrer seu primeiro ano-luz.

    Naturalmente isso é apenas uma aproximação, mas que dá uma boa idéia das coisas. A distância à estrela mais próxima é de aproximadamente 4,5 anos-luz, nem é preciso fazer mais contas pra perceber que com a atual tecnologia (a dos foguetes), vai ser meio difícil sair desse quintal, um esforço inútil nesse sentido.

    A única chance de se ter (talvez) algum sucesso verdadeiro nas viagens pra fora do sistema solar está no desenvolvimento de uma tecnologia capaz de manipular a própria gravidade (leia-se estrutura do espaço-tempo). Se um dia pudermos criar e manipular campos gravitacionais com a mesma desenvoltura com que fazemos hoje com os campos eletromagnéticos aí sim, distancia (espaço) e tempo não serão grandes problemas nas viagens do futuro.

    • Bovidino:

      Tony
      Com a atual ‘ciência’ mecanicista por excelência, tentando invalidar e desqualificar os desbravadores da física quântica, nossa tecnologia difícilmente sairá desse quintal.

    • Baw:

      Invalidar a física quântica?
      A questão é que a física quântica para fins práticos é uma coisa extremamente recente. Computadores quânticos funcionais, quando aparecem, funcionam com tempo limitado, pra dados extremamente limitados e necessitam estar em baixas temperaturas. E isso não é algo que simplesmente a gente possa empurrar e forçar pra que cada um tenha seu pc quântico em casa.

      O jeito é dar tempo ao pessoal ou, se for sua praia, vá estudar e se junte ao time de desenvolvimento. Aqui na universidade que estudo (UFCG) tem um grupo de pesquisas em computação quântica, eles fazem a parte deles, inclusive levando conhecimento do assunto pra o público geral, mas tecnologia nunca foi da noite pra o dia.

    • Danilo Morães:

      e A questão a meu ver, nem é na prioridade aos estudos e pesquisas e sim ao capitalismo. Quão rentável seria uma viagem dessas? Podem achar que estou falando besteira, mas e a Apollo 18, 19 e 20? Foram todas canceladas por falta de interesse. Recursos foram cortados e a missão cancelada.

      Enquanto o capitalismo reinar, a ciência engatinhará

    • Chico Lobo:

      Sou plenamente favorável ao desenvolvimento das pesquisas e da ciência, mas se conseguirmos na educação científica desfazer os equivocos criados pelos dogmas religiosos impregnado pelos sacerdotes na cabeça do povo, já podemos nos dar por satisfeitos.

    • Danilo Morães:

      Com que autoridade ou conhecimento oficialmente documentado afirmas que tais dogmas são um equívoco?
      Cuidado porque você pode estar equivocado. 😛

    • Chico Lobo:

      Danilo, sou professor de astrofísica formado pela Escola Municipal de Astrofísica do Planetário do Ibirapuera.

      E você, caro amigo? qual sua formação? – Teologia? – Teologia eu discuto também, com bases no que estudei de Filosofia na USP (ainda não formado)

    • joe:

      Significa que não conseguimos nem percorrer nosso quintal ainda!!

    • Chico Lobo:

      Lembrando que esta nave anda a 40.288 km por hora, segundo meus cálculos, ou seja: mais de umas volta no equador terrestre por hora.

  • Jerah del Valle:

    Áh, fala serio. Cade a moderacao ?

    Que relevancia tem “as cidades que foram citadas” no artigo ?

    • Hugo:

      Tem relevância porque estão em outro país.

      O povo estadunidense acha que o Brasil fica na África enquanto nós, brasileiros, ficamos estudando a história dos EUA nas aulas de geografia do ensino médio…

      Mas é assim mesmo, tem gente que nasceu pra servir pros outros.

  • Osmar Motta:

    Concordo com o Hugo.

    No lugar de “entre Los Angeles e Nova York”, poderia constar “entre São Paulo e Manaus”, já que a distância é bem similar (3.971Km). =)

  • Lucas:

    Imagina a potencia do sinal de uma nave dessas para mandar informações para Terra.

    • albene:

      Lucas a potência é pequena. Meros 23 W na faixa de 8 GHz, usando uma antena de 3.7m na Voyager e na terra uma de 34 m. veja:

      http://www.howstuffworks.com/question431.htm

    • Lucas:

      Obrigado =]

    • harley eugenio:

      Acredito que não muita lucas, pois o sinal vai viajar no vacuo. o problema maior acho que é mirar a antena para a terra, pois 1 grau de diferença deve dar milhares de km de erro.

    • bigorno:

      já perdemos contacto com pelo menos uma das voyager.

    • Pedro Vaz_De_Angola:

      Qual o combustível que sustenta essas naves?? Se são naves, de onde provém a energia que está possibilitando fazerem essa viagem desde 1970??? Há diferença entre SONDA e NAVE? e se há, as Voyagers são naves ou sondas afinal de contas??

    • Guilherme:

      As sondas se movem a partir da inércia, não havendo gravidade, atrito ou qualquer outra força contra o objeto, ele irá se mover em velocidade e energia constante infinitamente.

  • Hugo:

    Boa matéria.
    Mas não podia, pelo menos, pegar duas cidades brasileiras com a distância aproximadamente igual a entre Los Angeles e Nova York em vez de botar essas duas cidades na reportagem? Apenas traduzir fica mal…

    Assim vocês virarão apenas um site de traduções do “LifesLittleMysteries” e poucos outros

    • Tony Amorim:

      A distância entre cidades não é uma boa base de comparação, mais didático (embora ainda insuficiente) seria adotar o segundo-luz (quase 300.000km) isso é quase a distância terra-lua e pra fins de visualização equivale a distancia percorrida ao dar a volta ao mundo sete vezes e meia. De qualquer forma não se mede mesmo o tamanho de um prédio usando a escala dos nanômetros…

    • Alexander:

      Tal comentário não acrescenta nada a reportagem em si, mas não pude resistir…

      Acho que você antes de dizer isso deveria lançar um olhar mais crítico como andam as coisas no Brasil. Seria bem mais interessante você usar a sua energia para começar a fazer críticas em relação a esse desgoverno e tentar levar um pouco mais de conhecimento ao povão, e dessa forma tentar abrir os olhos dessa grande massa. É um povo que na sua grande maioria, infelizmente é medíocre e se orgulha do “jeitinho brasileiro”.

      No dia que esse país começar a se preocupar bem menos com futebol, cerveja no final de semana e realty shows, e voltar a sua energia, tempo e criatividade para a educação, ética, solidariedade e moral, certamente irão traduzir artigos científicos do Brasil e as cidades citadas como referência serão as brasileiras. Mas até lá, teremos que nos empenhar em transformar isso aqui em um país decente e sério. E temos que admirar e engrandecer as pessoas que lançam luz sobre o desconhecido ou obscuro, seja em qualquer área do conhecimento.

      Abraço.

    • gargwlas:

      desgoverno nao…

      o problema do politico nao é o politico… é o povo brasileiro mesmo

      quer um exemplo de hoje?

      TRABALHADORES, muitas vezes de carteira assinada, como manobristas aparecem no jornal aos QUILOS, não é 1 nem 2.. é muita gente.. roubando moedinhas no carro dos fregueses…

      agora se tem uma maleta de milhoes.. com certeza teria rodado.

      o que isso difere de desvio de dinheiro publico? nada…

      então o problema como voce disse esta nessa cultura do “mais esperto” que voce mencionou.

      o politico é só uma reflexão da sociedade.

    • Danilo Morães:

      Concordo completamente contido. Patriota como sou, sinto ter que afirmar que o problema é o povo brasileiro. Políticos fazem parte desse povo.

      Esse povo ainda não acordou pra vida, pro século 21. A ciência para o povo não é nem de longe mais importante que a cervejinha no final de semana. É por isso que não recebemos incentivo público(adequado) para pesquisas científicas.

    • Chico Lobo:

      O grande mal da falta de interesse científico e os equívocos que o povo tem sobre a natureza física do cosmo e da vida, a culpa é dos dogmas pregados pela religião e os sacerdotes que no uso de intensa mídia difundem conceitos arcáicos e refutados pela ciência moderna, tais como o criacionismo e a cosmogênese bíblica, coisa de gente que entende a religião como verdade única (com todo respeito)

Deixe seu comentário!