Em estudo, remédios para imunoterapia restauraram a cor do cabelo dos pacientes

Por , em 24.07.2017

Idealmente, os tratamentos médicos não teriam nenhum efeito colateral. Na realidade, porém, sempre há o risco. Esses efeitos às vezes são perigosos, mas também podem ser simplesmente bizarros.

Como o efeito colateral que atingiu 14 pacientes envolvidos em um ensaio clínico para eliminar o câncer com imunoterapia. Eles viram seus cabelos grisalhos escurecerem de novo, depois de ingerirem novos tipos de drogas.

Os resultados foram publicados na revista JAMA Dermatology.

Keytruda, Opdivo e Tecentriq

Imunoterapia é um campo emergente da pesquisa biomédica que visa usar os próprios corpos dos pacientes para combater o câncer, através de terapia genética.

Este estudo envolveu 52 pessoas com câncer de pulmão, que receberam os medicamentos imunoterápicos Keytruda, Opdivo e Tecentriq.

A equipe de pesquisadores da Universidade Autônoma de Barcelona, na Espanha, queria não somente observar se os pacientes iriam entrar em remissão, mas também se eles exibiriam algum efeito colateral do tratamento.

O estudo

Essas drogas foram projetadas para dar ao sistema imunológico as ferramentas para perseguir e matar células cancerosas. Keytruda, por exemplo, bloqueia um receptor de superfície celular específico conhecido como PD-1, algo que normalmente impede as células brancas do sangue de destruírem as próprias células do corpo (elas alvejam somente invasores externos).

Embora isto seja normalmente útil, significa que as células cancerosas podem proliferar no organismo, invisíveis ao sistema imunológico. Keytruda, bem como as demais drogas, tornam essas células cancerígenas “visíveis” para as células brancas, essencialmente.

Durante o estudo, no entanto, um dos pacientes notou que seu cabelo estava ficando mais escuro, o que inicialmente foi considerado uma exceção. No entanto, quando outros 13 pacientes experimentaram a mesma repigmentação de seus cabelos, a equipe concluiu que algum mecanismo adjacente estava agindo – mas eles ainda não sabem qual.

Dos pacientes que viram seus cabelos retornarem às cores originais, todos menos um também reagiram ao tratamento de imunoterapia muito melhor do que os outros indivíduos no teste clínico. Portanto, não só o efeito colateral é bastante positivo neste caso, como também parece ser uma indicação de que o medicamento está funcionando.

Adeus cabelos brancos?

Curiosamente, os mesmos medicamentos foram utilizados em estudos com pacientes de câncer de pele no passado, e foram associados com a perda da cor dos cabelos.

Infelizmente, as drogas usadas no estudo também tiveram muitos outros efeitos colaterais não tão interessantes, de forma que não podem ser dadas a pessoas saudáveis, só para que elas ganhem a cor de seus cabelos de volta.

No entanto, a pesquisa sugere que um medicamento relacionado pode ser criado no futuro, como um possível tratamento para a repigmentação capilar. [IFLS]

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (5 votos, média: 5,00 de 5)

Deixe seu comentário!