Rússia cria reserva para leopardos-de-amur e tigres siberianos, criticamente em extinção

Por , em 18.04.2012

O governo russo criou uma reserva de 1.610 quilômetros quadrados para proteger o habitat de leopardos-de-amur e tigres siberianos.

O parque nacional, apelidado de Terra do Leopardo, fica no extremo oriente da Rússia. A Sociedade para Conservação da Vida Selvagem (WCS) diz que a reserva combina refúgios existentes de vida silvestre e terras anteriormente desprotegidas ao longo da fronteira chinesa.

Enquanto grupos de conservação têm elogiado a Rússia pela iniciativa, especialistas dizem que é “muito pouco e muito tarde” para salvar o leopardo-de-amur, em perigo crítico de extinção.

A Rússia se diz “otimista” em fornecer um refúgio essencial para alguns dos gatos mais ameaçados de extinção no planeta.
Estima-se que 30 leopardos-de-amur ocupam uma fatia estreita de floresta entre o Mar do Japão, a leste, e a província de Jilin, na China, a oeste.

Em uma área mais ampla de habitat da floresta, cerca de 500 tigres siberianos, também chamados de tigres de Amur, permanecem em estado selvagem.

Joerns Fickel, do Instituto de Pesquisa Zoológica e de Vida Selvagem, em Berlim, na Alemanha, que estudou tanto o leopardo-de-amur quanto o tigre siberiano, disse que a reserva é “um passo significativo na direção certa”, mas ressaltou que proteger uma área tão grande dos caçadores é um desafio.

A densidade de presas e a cobertura são dois componentes principais para garantir a sobrevivência dos tigres, disse ele. Para os leopardos, que nem sabemos quantos existem e ainda estão reproduzindo, a situação é muito triste.

Antes tarde do que nunca

O WCS apontou que os tigres regularmente atravessam a fronteira para a China, e a proximidade das reservas dessa fronteira representava “uma fonte essencial para a recuperação da população dos tigres no nordeste da China”.

A ONG WWF concorda que esta “conexão através da fronteira” é crucial. “Esperamos que, através do espaço protegido para os leopardos viverem, caçarem e se reproduzirem, eles vão começar a se recuperar como o tigre siberiano, que ainda está em perigo, mas fez um retorno espetacular desde os anos 1930, quando apenas 20 restavam”, disse a líder para conservação de espécies da organização, Diane Walkington.

O Dr. Fickel foi menos otimista. “É melhor que nada, e talvez para o tigre, não seja tarde demais”, disse. “Mas para os leopardos, a esperança é a última que morre”.[BBC]

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (1 votos, média: 5,00 de 5)

5 comentários

  • Narciso L. Junior:

    reduzir a população atual Então comece dando o exemplo

  • Alexandre:

    Vida Selvagem, isso me lembra que não posso ter uma informação relevante e não compartilhar…

    Conheçam a verdadeira face do WWF, Greenpeace e outros picaretas, –

    http://www.rainforestportal.org/issues/2012/04/earth_meanders_the_great_rainf.asp

  • Jonatas:

    A extinção de espécies também é um processo da natureza, não só causa de nossas atividade. Gostaria de saber se já existe um “cofre do fim do mundo” de animais assim como já existe um de vegetais.

    • ۞Criptobiose Eterna۞:

      Eu pessoalmente, ainda não vi nenhuma arca (ironia sorry)… É lamentável o fim que esta raça irá ter. Enfim, iminha opnião sobre este post: Hum, animador, muito animador, é interessante ver como esses vermes que se auto-intitulam algo que não são, “chorando pelo o leite derramado” hehe. 70% Dos problemas mundiais poderiam ser evitados (como o descristo no post acima), anulando apenas um sentimento (ou desejo, não sei, deixo esta avaliação para os filósofos rs): Ambição. Você senhor Jonatas, poderia me dizer -resumidamente- vossa solução para todos (ou quase todos) os problemas da humanidade? Isso é claro, se já possuir esta, obrigado.

    • Saprugo:

      Criptobiose, você chegou a ler uma matéria aquí na Hype afirmando que pessoas burras são muito burras para saber que são burras? Pois é, isso pode ser extrapolado para “uma raça (humana) egoísta é muito egoista para ver que é egoísta”. Só um cego mesmo para eximir o homem da culpa da maioria dos problemas ambientais (e vários outros!) do planeta!! O Jonatas não vai falar isso, mas a solução para o fim desses 70% de problemas mundiais seria sumir com 70% da população mundial!! Acho que reduzir a população atual para 2 bilhões seria um alívio para os que ficassem e para o planeta.

Deixe seu comentário!