Tabaco pode servir de base para cosméticos

Por , em 14.06.2010

O ato de fumar é reconhecidamente um grande deteriorador da beleza feminina, porque envelhece a pele, adiantando o aparecimento de rugas e manchas no rosto. Se você não fuma, vai ficar satisfeita com essa novidade: o tabaco pode, na verdade, te ajudar a ficar mais bonita!

Calma, não vá sair comprando uma carteira de cigarros. Não é via fumaça nos pulmões que isso vai acontecer. Uma pesquisa da Universidade Hebraica de Jerusalém (Israel) descobriu que é possível produzir colágeno a partir da planta do tabaco. O colágeno é a proteína-base na constituição da pele, e garante suas características naturais de elasticidade e firmeza. Com a idade, o colágeno vai diminuindo, o que causa o aparecimento de rugas, mas vem aí um cosmético a base de tabaco para combatê-las.

Na verdade, o que se produz nesse caso é uma espécie de “colágeno sintético”, que os cientistas se esforçaram para assemelhar o máximo possível ao colágeno humano. Já existem, há um bom tempo, operações de injeção de colágeno para esses mesmos fins. A diferença, segundo os pesquisadores, é a segurança desse novo procedimento. O atual processo de extração de colágeno usa as proteínas de vacas, porcos ou cadáveres humanos, e sua transferência para o organismo acarreta uma série de riscos, dentre os quais o maior é a transmissão de um vírus nessa operação (já houve grande preocupação com a doença da “vaca louca” nesse sentido).

Com essa nova possibilidade, os riscos seriam nulos. O que se pretende, no futuro, é produzir um creme de colágeno, que seria mais um entre tantos cosméticos se não fosse o fato de fornecer uma proteína vital à pele, procedimento que é feito cirurgicamente e com riscos hoje em dia. Os pesquisadores afirmam, no entanto, que por enquanto ainda é inviável produzir um creme assim em escala comercia, pois o preço seria muito alto. Mas não deixa de ser uma possibilidade para as próximas décadas. [Live Science]

Vote: 1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars

Deixe seu comentário!