Tchau, calvície: pesquisadores identificam forma de ativa células-tronco para fazer crescer cabelo

Pesquisadores da Universidade da Califórnia (Los Angeles) descobriram uma nova forma de ativar células-tronco do folículo piloso para fazer o cabelo crescer. A pesquisa foi liderada por Heather Christofk e William Lowry, e pode ser um divisor de águas no tratamento para calvície ou alopecia, em que a queda capilar está associada a fatores como desequilíbrio hormonal, estresse, idade ou quimioterapia.

A pesquisa foi publicada na revista Nature Cell Biology.

Células-tronco do folículo piloso são células de longa vida. Elas estão presentes na pele e produzem cabelo durante a maior parte da vida da pessoa, mas passam por períodos de dormência em que são inativas, sendo ativadas rapidamente durante o novo ciclo capilar, que é quando novos fios nascem. A dormência da célula é regulada por muitos fatores, e quando alguns deles falhamf, ocorre a perda capilar.

No estudo, Christofk e Lowry descobriram que o metabolismo da célula-tronco é diferente de outras células da pele. O metabolismo da célula comum envolve a quebra de nutrientes necessários para que a célula se divida, produza energia e responda ao ambiente. O processo de metabolismo usa enzimas que alteram esses nutrientes para produzir metabólitos. Conforme a célula-tronco consome a glucose da corrente sanguínea, ela a processa para produzir um metabólito chamado piruvato. A célula então pode enviar piruvato para a mitocôndria (a parte da célula que cria energia) ou pode converter o piruvato em outro metabólito chamado lactato.

“Nossas observações sobre a célula-tronco do folículo piloso nos levou a examinar se diminuir geneticamente a entrada do piruvato na mitocôndria poderia forçar células-tronco a fazerem mais lactato e se isso poderia ativar as células para que elas produzam cabelo mais rapidamente”, diz Christofk.

À esquerda, pele de ratos calvos sem tratamento; à direita, pele com tratamento

A equipe de pesquisadores bloqueou geneticamente a produção de lactato em ratos e mostrou que isso previne a ativação da célula-tronco. Ao mesmo tempo, em parceria com o laboratório Rutter da Universidade de Utah (EUA), eles aumentaram a produção de lactato em ratos, e isso acelerou a ativação das células, aumentando o ciclo capilar.

“Antes disso, ninguém sabia que aumentar ou diminuir o lactato poderia ter um efeito nas células-tronco do folículo piloso”, afirma Lowry. “Assim que vimos como alterar a produção de lactato em ratos influencia o crescimento de cabelo, isso nos levou a procurar por medicamentos em potencial que poderiam ser aplicados à pele e ter o mesmo efeito”.

A equipe identificou duas drogas que, quando aplicadas na pele dos ratos, influenciavam as células-tronco em formas diferentes para promover a produção de lactato. A primeira droga, chamada RCGD423, ativa um sinal celular chamado JAK-Stat, que transmite informação de fora da célula para o núcleo da célula. A pesquisa mostrou que a ativação do JAK_Stat leva ao aumento da produção de lactato, e isso, por sua vez, faz com que a célula-tronco se ative e haja o crescimento capilar. A outra droga, chamada UK5099, bloqueia a entrada de piruvato na mitocôndria, o que força a produção de lactato nas células-tronco, e isso acelera o crescimento de pelos em ratos.

“A ideia de usar medicamentos para estimular o crescimento de cabelo através das células-tronco foliculares é muito promissora levando em consideração que milhões de pessoas, tanto homens quanto mulheres, lidam com perda de cabelo. Acho que apenas começamos a entender o papel crítico do metabolismo no crescimento capilar e nas células-tronco em geral”, diz Aimee Flores, um dos autores do estudo.

Os medicamentos descritos acima foram usados apenas em testes pré-clinicos e ainda não foram testados em humanos ou aprovados pela agência reguladora de medicamentos dos EUA, a Food and Drug Administration. [UCLA]

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (11 votos, média: 4,73 de 5)
Curta no Facebook:

Deixe uma resposta