Galáxia distante envia 15 estranhos sinais que acabamos de detectar

Por , em 1.09.2017

Nas primeiras horas da manhã do último sábado (26), pesquisadores que vasculham o universo em busca de vida alienígena detectaram 15 explosivos sinais de rádio em apenas cinco horas, todos vindos de uma pequena galáxia a 3 bilhões de anos-luz da Terra.

Esta é a mesma galáxia da qual estamos recebendo sinais repetidos há um bom tempo, mas as explosões, chamadas de “explosões de rádio rápidas”, nunca foram registradas com tanta frequência quanto essas últimas descobertas. Isso fez com que a equipe pedisse a outros cientistas que se conectassem para tentar descobrir o que pode estar causando esses sinais.

“Explosões dessa fonte nunca foram vistas com essa frequência e intensidade”, diz Andrew Siemion, diretor da Breakthrough Listen, a iniciativa com base na Universidade da Califórnia que detectou os sinais.

O motivo pelo qual eles estão tão empolgados é que explosões de rádio estão entre as coisas mais estranhas já detectadas no nosso universo, mas ainda sabemos muito pouco sobre o que as causa e de onde elas vêm. Elas podem gerar a energia equivalente a 500 milhões de sóis em milissegundos.

Antes que você pense “alienígenas!”, saiba que é mais provável que esses sinais de rádio tenham uma origem astronômica. A principal hipótese é que se trate de uma Magnetar, um tipo de estrela de nêutrons com alto valor de campo magnético. Eles também podem ter sido produzidos por estrelas de nêutron jovens que emitem pulsos regulares conforme giram.

Mas é claro que os cientistas também estão levando em consideração a hipótese da presença de alienígenas. No início de 2017 uma equipe de Harvard sugeriu que essas explosões de rádio possam ser usadas para energizar naves alienígenas.

O que torna a origem desses sinais tão difícil de detectar é que desde a sua descoberta em 2007, astrônomos conseguiram confirmar apenas poucos eventos, todos ocorrendo erraticamente e em diferentes partes do universo. Mas tudo mudou em 2015, quando pesquisadores confirmaram a presença de 150 explosões de rádio repetidas na mesma localização, chamada FRB 121102. Este é o mesmo ponto em que os 15 sinais foram detectados nesta semana.

Apenas a título de comparação, pesquisadores levaram 83 horas de observação em seis meses para detectar apenas 9 explosões na FRB 121102 em 2016.

“Essas observações podem indicar que a FRB 121102 está atualmente em estado de grande atividade, e encorajamos o seu acompanhamento, especialmente com frequências de rádio mais altas”, escreveu um dos pesquisadores ao Astronomer’s Telegram. [Science Alert]

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (16 votos, média: 4,69 de 5)

3 comentários

  • Além Aparências:

    Próxima do nosso imaginário, pois não temos ideia de quão longe seja essa distância. Acho que nem imaginando chegaríamos perto.

    • Cesar Grossmann:

      É uma das coisas mais fantásticas sobre o Universo, ele é incompreensivelmente grande. É muito maior que a nossa imaginação.

  • Abelanarco Carpen Die:

    Os caras falam “numa galaxia próxima a apenas 3.000.000.000 de anos luz???!!!

Deixe seu comentário!