22 fotos de testes nucleares que parecem ficção cientifica

Por , em 19.01.2014

Durante a Guerra Fria, cientistas testaram bombas atômicas em diversas áreas remotas do globo. Essas imagens aterrorizantes foram usadas para pesquisa, mas também para intimidar qualquer pessoa estúpida o suficiente para desafiar os EUA ou a URSS em um conflito armado.

Confira testes nucleares que até parecem mentira

Experiência “Trinity”, 3 milissegundos

testes nucleares

testes nucleares

1
Essas fotos de alta velocidade foram feitas por Harold “Doc” Edgerton durante os três primeiros milissegundos da Experiência “Trinity”, o primeiro teste nuclear da história, conduzido pelos Estados Unidos em 16 de julho de 1945.

Experiência “Trinity”, 0,016 segundo

2

Essa imagem é da mesma experiência, 0,016 segundo depois da explosão a 48 km de Socorro, no que é hoje o Campo de Teste de Mísseis de White Sands, perto de Alamogordo (Novo México).

“Baker Day”

3--- 3-- "Baker Day" Blast at Bikini Island

"Baker Day" Blast at Bikini Island
Nuvem atômica que subiu durante a explosão “Baker Day”, feita pelos EUA no Atol de Bikini, no Pacífico, em 25 de julho de 1946.

“George”

4- 4

Explosão de “George”, a terceira das quatro explosões durante a Operação Greenhouse dos EUA, em 9 de maio de 1951.

“Ivy Mike”

Landscap 5-

5
“Ivy Mike”, o primeiro teste de uma arma termonuclear, realizado de 31 de outubro a 1 de novembro de 1952.

“Ivy King”

6
Ivy King foi a mais poderosa bomba de fissão feita pelos Estados Unidos durante a operação Ivy. Ela gerou 500 quilotoneladas e foi o único teste nuclear do mais poderoso dispositivo de fissão pura, o Mark 18, em 15 de novembro de 1952.

Operação Upshot-Knothole

7
Teste feito em 25 de maio de 1953 como parte da Operação Upshot-Knothole, uma série de onze testes conduzidos pelos Estados Unidos com as duas únicas bombas de hidreto de urânio, lançado pelo canhão Grable.

“Castle Bravo”

8
“Castle Bravo” foi o primeiro teste americano de uma bomba de hidrogênio com combustível seco, e foi uma das maiores bombas termonucleares já construídas pelos Estados Unidos, detonada em 1 de março de 1954 no Atol de Bikini.

“Castle Romeo”

9
“Castle Romeo” foi um teste da arma termonuclear TX-17 feito pelos EUA em 27 de março de 1954.

Nuvens radioativas

H-bomb test at the Bikini Atoll

10
Nuvens radioativas no Atol de Bikini em 21 de maio de 1956.

“Licorne”

11-- 11-

11
“Licorne” (unicórnio, em francês) foi o quarto e penúltimo teste nuclear da França de uma bomba termonuclear no Atol de Mururoa, na Polinésia Francesa, feito em 3 de julho de 1970. Rendeu 914 quilotons. [io9]

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (9 votos, média: 3,89 de 5)

19 comentários

  • Tiago Viana Dos Reis:

    Quem disse que o fim não pode ser belo?!

  • Marco Checon:

    Faltaram fotos da TSAR bomba que foi a maior de todas as armas nucleares já produzidas, criada na URSS ela tinha um design original de incríveis 100 megatons de energia, mas como a URSS temia que uma enorme nuvem radioativa podia invadir o seu próprio território eles reduziram a escala para 57 megatons de energia, e mesmo assim ainda não perdeu o apelido de “pai de todas as bombas”

    • Vitor Maciel Mello:

      Desculpe te corrigir mais: 107 MGT de TNT n de energia. e eles não temiam a nuvem radioativa pq o teste foi em uma ilha desértica.

  • Edemilson Lima:

    Existe uma só biosfera, uma só atmosfera e uma só água, todas as 3 circulando por todo o planeta. Depois de décadas, onde vocês acham que foi parar a parte sólida e radiotiva de todas estas explosões?

    • Pedro Leonardo Lucas de Lima:

      na natureza

  • Ademir Ramos Martins Munhoz:

    Vale lembrar que a energia nuclear pode ser a salvação da humanidade, sendo a alternativa mais viável pra substituir os combustíveis fosseis, levando em conta que energias solares e aeolicas não darão conta de nossa demanda em um breve futuro.
    Pra quem não sabe 80% da energia da frança vem de usinas nucleares, e pra quem acha que este tipo de energia não é seguro, pesquise sobre reatores nucleares de 3ª e 4ª geração.

    • Vitor Maciel Mello:

      estou com vc ( vc n é o tipico brasileiro desinformado kkkk)

  • Jhonata Ferreira:

    Infelizmente a bomba de Hiroshima não foi um teste.

    • Vitor Maciel Mello:

      FELIZMENTE ela foi atirada pois os japoneses q n queriam se render (apoiavam o nazismo) entao mostraram seu pode com a Little Boy e Fat Man

    • Marcelo Ribeiro:

      Felizmente é forte demais. Afinal a esmagadora maioria das vítimas foram civis incluindo mulheres e crianças: http://goo.gl/u4dWgF

    • Vitor Maciel Mello:

      veja pelo lado bom, elas morreram todas evaporadas em questões de segundos, não agonizaram

    • Vitor Maciel Mello:

      Jhonata Ferreira, devo lembra-lo, ela foi um teste sim, os americanos não sabiam se ia dar tudo certo, então testaram em uma cidade…

  • Isabela Gimenes:

    Massaaaa

    • Marcelo Ribeiro:

      Colocando nas palavras de Einstein:

      E = massaaaaa x c²

  • i Bak:

    Muito triste. Radio terapia para “curar” câncer é enganação.

  • Thiago Corrêa:

    Gostei da antepenúltima foto, da a impressão de ser uma bomba bem potente.

  • Michel Kanemaru:

    Imagens muito bonitas e tristes ao mesmo tempo.
    Ainda que hoje toda esse tecnologia gere um bem gigantesco a sociedade, sua criação teve fins um tanto deprimente.
    Por um lado proteger é claro, mas por outro apenas manter a soberania…
    É complicado saber que muito do que usamos e temos hoje em dia foi criado com propósitos militares…

    • amaral:

      Não existe proteção com “arma” de qualquer tipo, é ridículo pensar que isso nos protegeu de alguma coisa, com certeza mais matou seres humanos do que os protegeu, e ainda vai causar muito mais mortes.
      Sem duvida uma das piores invenções que o homem já fez.

  • Genioso Irreligioso:

    *Crianças com bombas

    ______________________

    *Interpretação livre 😉

Deixe seu comentário!