Virgin Galactic leva primeira passageira ao espaço

Por , em 25.02.2019

A empresa Virgin Galactic acaba de fazer seu quinto voo de teste com a nave espacial VSS Unity, e os resultados são empolgantes. Além de chegar pela segunda vez ao espaço, a aeronave levou, pela primeira vez, um passageiro a bordo – na verdade, uma passageira, a instrutora chefe dos astronautas da Virgin Galactic, Beth Moses. Além disso, a VSS Unity atingiu sua maior velocidade e altitude até hoje – seu motor de foguete híbrido impulsionou a nave espacial em Mach 3.04 até uma altitude de 295.007 pés (cerca de 90 km).

Esta é a nave espacial que levará turistas à lua: Space X

O piloto Dave Mackay e o co-piloto Michael “Sooch” Masucci se tornaram astronautas comerciais e os 569º e 570º humanos a chegar até o espaço. Moses, a passageira, se tornou a 571ª pessoa a voar para o espaço e a primeira mulher a voar a bordo de uma espaçonave comercial.

“A tripulação desfrutou de vistas extraordinárias da Terra a partir dos céus negros do espaço e, durante vários minutos de ausência de gravidade enquanto os pilotos “emborcavam” a espaçonave em preparação para uma reentrada Mach 2.7, Beth flutuava livre para completar uma série de pontos de teste de avaliação da cabine”, explica texto publicado no site da Virgin Galactic.

Testes

O avião espacial da Virgin Galactic, o VSS Unity, foi projetado para levar os passageiros até a borda do espaço, onde eles podem experimentar alguns minutos de ausência de peso. Até o final do ano passado, o veículo ainda tinha que romper a atmosfera da Terra. Isso mudou em dezembro, quando a Virgin Galactic fez história enviando o VSS Unity para uma altura de 82,7 quilômetros, uma altitude que muitos consideram ser o começo do espaço. Como resultado, os dois pilotos do voo de dezembro receberam condecorações de astronautas da Administração Federal de Aviação dos EUA.

Turismo espacial: Virgin Galactic finalmente cruza a fronteira e leva seres humanos ao espaço

O objetivo do teste feito essa semana era, segundo a empresa, garantir que o voo seja agradável aos futuros passageiros. “A validação humana de dados previamente coletados por meio de sensores e o teste em tempo real de outros elementos físicos do interior da cabine são fundamentais para o oferecimento de uma experiência segura, mas agradável, aos clientes”. A volta para casa teve um pouso suave na pista e uma recepção de funcionários e alguns dos 600 futuros astronautas da Virgin Galactic.

O voo do VSS Unity foi pioneiro em diversas frentes: foi a primeira vez que um não-piloto voou em uma espaçonave comercial e foi a primeira vez que um membro da tripulação flutuou livremente sem restrições no espaço a bordo de uma espaçonave comercial; foi a primeira vez que três pessoas voaram para o espaço em uma espaçonave comercial, e Dave Mackay se tornou o primeiro astronauta nascido na Escócia – anteriormente, Brian Binnie, astronauta criado na Escócia, voou para o espaço em 2004.

“Beth, Sooch e eu acabamos de desfrutar de um voo incrível, que estava além de qualquer coisa que qualquer um de nós já tinha experimentado. Foi emocionante, mas suave e bem controlado, com uma visão no topo da Terra do espaço, que excedeu todas as nossas expectativas. Eu estou incrivelmente orgulhoso da minha equipe e das equipes incríveis da Virgin Galactic e da The Spaceship Company por fornecer um veículo e uma operação que significa que podemos voar com segurança. Para nós três hoje, isso foi o cumprimento de ambições ao longo da vida, mas paradoxalmente é apenas o começo de uma aventura que não podemos esperar para compartilhar com milhares de outras pessoas”, disse Mackay aos colegas e convidados após o pouso.

Turismo espacial pode afetar o clima na Terra

“Eu estou imensamente orgulhoso de todos os envolvidos. Beth voando na cabine hoje, começando a garantir que a jornada de nossos clientes seja tão perfeita quanto a própria nave espacial, traz um enorme senso de antecipação e entusiasmo para todos nós aqui que estão ansiosos para experimentar o espaço nós mesmos. Os próximos meses prometem ser os mais emocionantes ainda”, empolga-se na publicação Richard Brenson, bilionário fundador da Virgin.

Nesse período, a empresa se mudará para um novo local no estado americano do Novo México, chamado Spaceport America, onde conduzirá seus futuros voos comerciais. Uma data oficial para esse movimento ainda não foi definida. No entanto, Richard Branson já disse que espera voar no VSS Unity “até o verão” (no hemisfério norte, inverno por aqui), possivelmente no aniversário do pouso da Apollo 11 na lua, em julho. [The Verge, Virgin Galactic, Engadget]

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (21 votos, média: 4,81 de 5)

Deixe seu comentário!