A mamografia pode não ser eficaz em todas as mulheres

Um caso recente chamou a atenção para a falta de eficácia da mamografia. Se você quer ter certeza de que não tem câncer, procure saber quando uma mamografia pode não ser suficiente para você.

Uma mulher que havia feito uma mamografia – e os resultados tinham sido normais, um ano depois ficou sabendo que estava com câncer de mama. O nódulo era grande, e a doença já havia se espalhado para a sua coluna.

“Como a mamografia deixou passar um nódulo daquele tamanho?”, foi o que ela se perguntou. Agora, um radiologista forneceu a seguinte explicação: os seios são extremamente densos, o que reduz a sensibilidade da mamografia. Em termos leigos, isso significa que o tecido mamário da mulher era tão espesso de tecido fibroso e ductos de leite que foi difícil ver todos os cancros que poderiam estar lá.

Para entender, basta visualizar os seios como o céu. Em um dia claro, você pode ver qualquer objeto no céu. Mas quando a mama é densa, é como um dia nublado. Existem objetos no céu, mas você não consegue vê-los.

Aliás, segundo os médicos, não só é difícil encontrar tumores em uma mamografia de mama densa, como ter tecido denso aumenta as chances de ter câncer de mama.

Como a mamografia não é um instrumento de rastreamento perfeito, especialmente para mulheres jovens, e casos como esse se repetem todos os dias, fique atenta em algumas dicas.

Por exemplo, se você tem um forte histórico familiar de câncer de mama, faça uma ressonância magnética, além da mamografia. Mulheres com uma mutação genética BRCA, ou com parentes que possuem uma mutação do gene BRCA também devem fazer uma ressonância magnética. Os médicos recomendam também a mamografia digital, que é mais precisa.

Outra dica é fazer uma cópia do seu relatório de mamografia. Assim como o caso aqui relatado, ler que a sua mamografia é normal nem sempre é suficiente. Peça ao seu ginecologista ou radiologista uma cópia do relatório, e em seguida, verifique se há alguma anotação sobre a densidade de seus seios.

Aliás, se você tem mamas densas, também pode considerar de primeira fazer um ultra-som ou uma ressonância magnética. Eles podem ser mais eficazes do que apenas a mamografia.

Observe no relatório da mamografia a sua pontuação BI-RADS, que indica a probabilidade de ter câncer de mama. “1” nessa escala significa que o seu mamograma não mostrou nenhum caso de câncer, e “5” que você tem alta suspeita de câncer. Às vezes, a carta do radiologista pode dizer que está tudo bem, quando na verdade o resultado de BI-RADS sugere que você deve ser acompanhada mais de perto.

Por fim, converse com seu médico radiologista. As mulheres raramente conversam com a pessoa que lê a sua mamografia, mas isso pode mudar tudo. Também faça seu próprio exame. Às vezes, nada mais eficaz que suas próprias mãos para encontrar um nódulo que a mamografia não detectou. [CNN]

Vote: 1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars
Curta no Facebook:

Deixe uma resposta