E se você pudesse viajar na velocidade da luz?

Publicado em 28.09.2011

Esqueça as teorias físicas que o homem já formulou, todas as leis que regem o universo, e se concentre apenas no seguinte: você é uma partícula que pode viajar na velocidade da luz. Cientistas do Instituto para Estudos Avançados, em Austin (Texas, EUA), resolveram fazer uma simulação teórica de como isso funcionaria.

Esta iniciativa partiu de novos estudos com o neutrino. Trata-se, basicamente, de uma partícula subatômica que seria capaz de se locomover mais rápido que os 300 mil quilômetros por segundo que a luz atinge. Einstein refutou a possibilidade de podermos nos locomover tão rápido quanto a luz, basicamente porque demandaria energia infinita, mas estudos recentes têm colocado esta ideia em cheque. De qualquer maneira, ainda está totalmente no campo da suposição uma viagem humana nessa velocidade.

Em primeiro lugar, como explicam os pesquisadores, nossa habilidade de ver a luz sofreria alteração. Se a luz chega até nós e é captada, sendo muitíssimo mais rápida que o nosso olhar, não se sabe ao certo como poderíamos vê-la estando na mesma velocidade do que ela.

Ainda no campo visual, imagine que saímos da Terra com uma nave à velocidade da luz. Essa é a velocidade que o sinal das transmissões de TV alcançam o satélite e são rebatidas por ele. Se saíssemos da Terra na mesma velocidade, não captaríamos o sinal de ida, apenas estaríamos indo de encontro ao sinal de volta. Com isso, veríamos o vídeo de trás para frente.

Indo mais longe, como seria um mundo em que objetos se locomovessem acima da velocidade da luz? Nós os veríamos normalmente? Os cientistas de Austin acham que não, e colocam uma analogia fácil de entender. Imagine que você está no chão e vê um avião a jato, voando acima da velocidade do som. O que acontece, nesse caso, é que você vê o avião antes de ouvir seu ruído, porque o som chega atrasado. Quando ele chega, é como um estouro, porque todas as ondas sonoras que o avião já produziu se “amontoam” juntas.

Da mesma forma, se um avião de neutrinos (para colocar em termos práticos), voando acima da velocidade da luz passasse no céu acima de você, ele não seria visível naquele momento. Quando a luz do avião chegasse, não distinguiríamos um avião, e sim um “flash” no ponto por onde ele passou, indicando um rastro de ondas eletromagnéticas. Mas essa ideia, assim como as anteriores, ainda está no campo das meras teorias. [Life'sLittleMysteries]

Autor: Stephanie D’Ornelas

É estudante de jornalismo, adora um café e um bom livro. Curte ciência, arte, culturas e escrever, mesmo que sejam poesias para guardar na gaveta.

Quer copiar nosso texto? Siga estas simples instruções e evite transtornos.
Compartilhe este artigo

63 Comentários

  1. Achei que faltou comentar na matéria que os anos passam de forma diferente, pela perspectiva de quem está viajando na velocidade da luz.

    Thumb up 3
  2. Impossível:

    A Materia simples atingindo tal velocidade não teria sustentação molecular suficiente e se dividiria até a ultima ligação a atômica possível, entrando em um estado de ”superfluidez11

    Thumb up 2
  3. PESSOAL!!! No futuro não muito distante poderemos viajar para onde quisermos, pois seremos imortais após alcançar a singularidade tecnológica, nosso corpo não será mais biológico, nossa personalidade e consciência será transferida para uma interface eletro-quântica, não envelhecerás e sua inteligência crescerá sempre exponencialmente, essa hora chegará, observe ao seu redor, para onde vocês acham que estamos caminhando com toda essa evolução tecnológica???
    Chegará o dia então em que poderemos compreender melhor Deus, o grande arquiteto de tudo isso e perceber que sua grandiosidade é assustadora, que vai muito além do Mega-verso além desse universo, muito superior ao grande campo electromagnético que envolve esse universo.
    Sim assim como o sistema solar, galáxias o universo é só parte de algo muito maior, acredito na rotação universal…

    Thumb up 6
    • Pode ter certeza. Deus não deixará chegar nesse ponto. Se no estágio atual o ser humano já é essa arrogância toda, achando que é igual a Deus, ou que não precisa Dele, imagina nesse nível tecnológico que vc descreveu….

      Thumb up 4
    • Ou nos destruiremos muito antes.

      Thumb up 0
  4. Pelo que eu sei de física, a luz que vem de trás do corpo na velocidade da luz nao chegaria a ele. Em contrapartida, a luz que vem da frente, irá sofrer do Efeito Doppler, ou seja, sua frequencia iria aumentar para luz UV, Raios X ou até para raios gama. Ou seja, seria nescessario um veículo anti-radiação e provavelmente o que o indivíduo veria era a ausência de luz

    Thumb up 2
  5. Isto não é novidade os espíritos viajam na velocidade da luz,a ciência só vai comprovar esta verdade

    Thumb up 7
    • Dependa da religião. Se eles se move a tal velocidade, também podem pensar em tal velocidade. Pensar na velocidade da luz, ou ate mais rápido, faria você “evoluir espiritualmente” na tal velocidade. Esse papo de reencarnar para pagar karma e outra doidera.

      Thumb up 13
  6. Quando nós morremos e o nossos espíritos estiverem evoluídos, navegaremos pelo infinito a fora na velocidade superior a da luz.
    Caso queira sabe mais sobre isto, vá a uma acasa racionalista cristã.

    Thumb up 3
  7. Amigo, eu não li todo seu texto pois encontrei uma falha.
    A partir do momento em que vc assumiu uma viajem em anos luz, ou seja, viajando na velocidade da luz, para os integrantes da suposta espaçonave o tempo passaria muito devagar. O tempo passsa rápido para um observador, porém para os integrantes da espaçonave, passariam-se apenas alguns meses. Muita gente esquece disso, mas é por isso que podemos viajar para o futuro. Exemplo do filme planeta dos macacos. É ate por isso que os relógios dos satélites em orbita prescisam ser ajustados, o tempo para estes corpos passa mais lentamente com relação ao observador, devido a sua aceleração. Quem esta viajando na velocidade da luz, levaria apenas alguns dias para chegar num planeta a 650 anos luz de distancia, embora para nós teria passado 650 anos.

    Thumb up 3
  8. O maior problema não é a capacidade de viajar à velocidade da luz e sim de como poderemos evitar a colisão de nossa nave com um corpúsculo cósmico ou fabricarmos um super hiper computador para calcular toda a viajem para evitar que cheguemos próximo de algum buraco negro ou uma super nova. Desculpem-me, mas acho que falta tantos elementos para essa viajem que ainda não podemos nem imaginar como seria.

    Thumb up 13
    • A distancia inter estelares são tão grandes, que teríamos séculos para calcular a roda, mesmo ja a tal velocidade. Poderia sim nos “desviarmos” de estrelas, nuvens de gás e ate buracos negros.

      Thumb up 0
    • Tem uma novela de ficção científica, “Tau Zero”, que trata de uma viagem em velocidade próxima da luz que “deu errado”, uma nuvem de gás e poeira se intrometeu na frente da nave, danificando a mesma. A nave então começa uma correria cada vez mais rápida, aproximando-se da velocidade da luz cada vez mais, à medida que seus passageiros tentam consertar a mesma e encontrar uma solução para seu impasse.

      Thumb up 0
  9. primeiro q ñ conseguimos quebra a barreira do som,como vamos quebrar a da luz,é simplesmente impossível,até porq o corpo ñ aguentaria tanta pressão e iria se desintegrar,quer viajar na velocidade da luz?é só vc anda de onibus e ficar acendendo e apagando a lampada do unibus.

    Thumb up 5
    • Quanta asneira em um único comentário!!!

      Thumb up 9
    • Pesquise sobre Sonic Boom

      Thumb up 2
    • Claro que conseguimos quebrar a barreira do som, existem vários aviões supersônicos que quebram a barreira do som, e todas as naves espaciais quebram a barreira do som.

      Thumb up 0
  10. Viajando… heheh..
    será que um laser muito potente fixo por exemplo na lua por exemplo impulsionando um pequeno objeto ou nave durante anos não conseguiria acelerar ela até atingir a velocidade da luz???

    Thumb up 0
  11. Na frase:

    Quando a luz do avião chegasse, não distinguiríamos um avião, e sim um “flash” no ponto por onde ele passou,

    Não seria correta porque a Luz não se comporta como o som; então, apenas veríamos o avião a distância ou no ponto de chegada. Nem sequer veríamos “um flash” mas ao perceber “a luz” de sua passagem, veríamos suas posições alternadas.

    Thumb up 6
    • Veríamos na verdade um feixe de luz bem fraco que apareceria e acabaria tão rápido, que somente aparelhos conseguiriam detectar.

      Thumb up 0
  12. caramba ,todos os comentarios são bons mas vamos lá: sempre pensei em como seria viajar na velocidade da luz,MAS NAO IRIA QUERER,porque 1.teria uma massa infinita 2.meu volume tambem aumentaria.EX.:imagine sua cabeça com 10 na 100 de peso e sua cabeça ocupando toda a area ao seu redor,é oque acontece, é uma fisica quase incompreedivel(fiquei 2 semanas imaginando isso)écomo se voce ocupasse O TODO.ou simplesmente nao existisse

    Thumb up 6
    • Prefiro ir para um buraco negro. Se não morrer de forma rápida e indolor, acabaria indo para numa outra dimensão. Quem sabe lá haveria seres inteligentes.

      Thumb up 3
    • Olha, viajando a velocidades próximas à velocidade da luz, sua MASSA iria AUMENTAR, tendendo para massa infinita, se ela fosse atingida.O TEMPO, a bordo, passaria MAIS LENTO, tendendo para PARAR, se essa velocidade fosse atingida.O TAMANHO da nave e das pessoas dentro, pelo contrário, iria DIMINUIR,ficaria MICROSCÓPICO, tendendo para TAMANHO ZERO à velocidade da luz.

      Thumb up 1
    • Amigo e se você fosse puramente feito de energia? Não precisaria se preocupar com sua massa :D

      Thumb up 2
  13. O PROFETA DO FUTURO

    Pois, esse cientista RAY KURZWEIL acredita que em menos de 40 anos a medicina irá atingir um grau de desenvolvimento que permitirá alterar o organismo como se altera um software.

    Há 500 anos atrás, pouca coisa acontecia em um século. Agora muita coisa acontece em apenas 6 meses. A tecnologia alimenta a si própria e fica cada vez mais rápida e não vai parar. E daqui a 40 anos o ritmo da mudança será tão assustadoramente rápido que você não será capaz de acompanhá-lo a menos que você aumente sua própria inteligência fundindo-se com a tecnologia inteligente que estamos criando.

    Este cara é uma loucura! Ele afirma que os computadores terão consciência em apenas 25 anos. Por volta de 2030 não haverá diferença significativa entre a inteligência de humanos e máquinas.

    “Quando Ray Kurzweil faz uma previsão, é bom prestarem atenção” (Bill Gates)

    Para Ray, em 2029 a inteligência artificial já se igualaria à inteligência humana, e para mostrar que realmente crê no que diz, ele apostou US$20.000,00 que em 2029 uma máquina será capaz de passar pelo teste de Turing. O valor foi depositado junto à Long Bet Foundation, uma instituição que se dedica a imaginar o futuro.

    Mais ainda, por volta de 2049, devido aos saltos da computação e outras tecnologias associadas, será impossível distinguir as máquinas mais avançadas de um ser humano. Os supercomputadores consiguiriam fazer um número de cálculos por segundo similar ao cérebro.

    E graças a esses e outros avanços, os cegos vão enxergar (com olhos biônicos), os paraplégicos e amputados andarão (com próteses comandadas pela mente), os genes de doenças que queremos exterminar (como o diabetes, Alzheimer ou Parkinson) serão desligados, terapias serão executadas por nanorrobôs em viages insólitas rotineiras pelo nosso organismo etc.

    DEUSES EXISTEM?

    E no início, bem no início, o homem na inteligência da ignorância, criou os deuses !

    Num Pálido Ponto Azul !

    Veja o Vídeo: Num Pálido Ponto Azul

    http://youtu.be/EjpSa7umAd8

    Thumb up 13
  14. Mas por outro lado, matematicamente pensando, se copararmos a evolução tecnologica nos últimos 50 anos, a nossa tecnologia praticamente dobra a cada 18 meses, meu celar vira “cebolão” cada vez mais rápido, imagine daqui a 100 anos como vai ser, a 10 anos atraz não tinhamos internet(acessível)…

    Thumb up 5
  15. O CERN conseguiu acelerar partículas (neutrinos) a velocidades superiores à da luz. A ciência está sempre a mudar e aperfeiçoar as suas teorias. Poder fazer acelerar partículas a velocidades superiores à da luz é um marco importante no nosso tempo e o que parece impossível, por vezes torna-se demonstrável e real, muita física deverá ser revista. E se continuássemos a pensar, como à muitos anos, que a terra era plana? Esta descoberta do CERN vai dar muito que falar e modificar a nossa visão e compreensão do Universo.

    Thumb up 2
  16. Que mania de querer correr,vamos de vagar apreciando
    as estrelas e planetas pelo caminhos……quem sabe não encontramos com a miss universo ….!!!!

    Thumb up 8
  17. Propulsões do futuro nas viagens espaciais:

    Empurrador de Íons:

    Por meio de um campo elétrico dentro da câmara do foguete, é possível controlar os átomos de um gás e acelerá-los. O motor de íons, em vez de usar combustível líquido, os motores à base de íons funcionam com eletricidade. Foi testado num satélite em 1998.

    Fusão Nuclear:

    Uma espécie de bomba atômica dentro do foguete, milhões de vezes mais potente que o sistema atual. Naves movidas a energia nuclear são mais leves e, por isso, potencialmente mais rápidas. O trajeto até Saturno, que leva sete anos, cairia para três. Estará disponível em 2020.

    Magnetoplasma:

    A potência gerada pelo aquecimento do plasma (4º estado da matéria), conseguirá acionar a aeronave com velocidade próxima da luz.

    Propulsão Antimatéria:

    Uma quantidade ínfima de combustível à base de antimatéria (átomos) formados por partículas com cargas elétricas opostas, equivalente ao tamanho de uma aspirina, seria capaz de levar uma nave a Marte em apenas quatro semanas. Estará disponível no ano 2040.

    Wormhole:

    A teoria desenvolvida por Einstein prevê uma espécie de buraco no espaço, distorcendo o tempo e, assim, tornando possível que a nave viaje em velocidade equivalente ou maior que a luz. A disponibilidade ainda é desconhecida.

    A nave espacial mais rápida, a sonda New Horizons, viaja a 75 mil quilômetros por hora. Nessa velocidade, levaria 400 mil anos para chegar ao novo planeta Superterra o GL 581c. Naves mais rápidas como os projetos acima citados podem encurtar as viagens.

    Thumb up 7
  18. É impossível os humanos viajarem na velocidade da luz por um fato inegável: Somente podemos ficar em lugares com gás oxigênio e com pressões próximas a 1 atm, ou seja as naves precisam ser pressurizadas e ambientadas com gases. Numa aceleração gigantesca como essa, as moléculas de gás iriam exercem uma força tão grande sobre nós que iríamos ser desintegrados. Imaginem forças como 200Gs (no mínimo) sobre os nossos frágeis ossos.

    Thumb up 5
  19. Viajar na velocidade da luz eh perda d tempo, o melhor mesmo eh entrar no hyperespaco, em dobra, nos chamados wormholes, e chegar praticamente instantaneamente ao destino ^^

    Thumb up 3
    • O problema disso é que eles provavelmente não existem.

      Thumb up 0
  20. PODE ATÉ SER.. MAS E OS DIVERSOS OBJETOS “VOADORES” QUE ESTARÃO COMO OBSTÁCULOS NO MEIO DO CAMINHO, CONSEGUIRÁ A NAVE DESVIAR DESTES, E EVITAR COLISÕES CATASTRÓFICAS?

    Thumb up 2
    • Uma nave interestelar hoje é só ficção, mas com empenho das mentes mais brilhantes da Terra talvez ela possa ser uma realidade, nem que leve séculos par isso acontecer. Acredito nisso tendo como exemplo os filmes de ficção que anos atrás eram considerados exagerados e as tecnologias apresentadas nas historias eram consideradas impossíveis de acontecer, sendo que hoje muitas dessas tecnologias fictícias fazem parte da nossa realidade. Só o tempo dirá aos nossos descendentes.

      Thumb up 12
    • SENHORES.. VEJAMOS BEM

      A teoria de Einstein

      O mais comum, quando alguém ouve falar da Teoria da Relatividade de Einstein, é dizer que ela foge ao bom senso. O fato é que as “novidades” dessa teoria só são perceptíveis quando temos corpos com velocidades muito altas, comparadas com a velocidade da luz, o que, portanto, não faz parte do nosso dia a dia. Segundo Einstein, à medida que a velocidade de um objeto aumenta, sua massa aumenta, seu comprimento diminui e intervalos de tempo medidos por observadores nesse objeto aumentam. Se um corpo qualquer, por menor que fosse, atingisse a velocidade da luz, ele passaria a ter uma massa infinita. Temos assim que toda a energia do universo não seria suficiente para acelerar uma pulga à velocidade da luz. A velocidade da luz é uma velocidade limite, inatingível no universo.

      Até hoje o homem só saiu da Terra para dar pequenas voltas em seu “quintal”. O objeto mais distante ao qual o homem já chegou foi nosso satélite Lua, embora já consiga enviar, com sucesso, naves não tripuladas a outros planetas do sistema solar. Pela tecnologia atual, mandar uma nave a Próxima Centauro, a vizinha imediata do Sol, nem pensar! Mesmo se conseguíssemos vencer o problema da grande quantidade de combustível necessária, essa nave gastaria centenas de anos para percorrer os 4,2 anos-luz que nos separam dessa estrela. Viagens a velocidades bem mais altas, desde que menores que a velocidade da luz, são, entretanto, permitidas pela Física e, quem sabe, um dia desenvolveremos tecnologia com a qual poderemos mandar naves a outras estrelas. O problema é que a quantidade de combustível necessária para acelerar uma nave cresce vertiginosamente com o aumento da velocidade requerida. À medida que a velocidade da nave cresce, gastamos cada vez mais combustível para acelerá-la cada vez menos. Um combustível do futuro, devido à sua alta eficiência, talvez venha a ser o hidrogênio, que libera energia ao ser transformado em átomos de hélio no processo de fusão nuclear. Uma nave espacial, cujos motores funcionassem a hidrogênio, só para ser acelerada à metade da velocidade da luz, teria que ter mais de 80 vezes a sua massa em combustível. Uma nave viajando à metade da velocidade da luz gastaria 120 mil anos só para ir e voltar ao centro de nossa galáxia.

      Portanto, nesta situação acho que a física não engana.
      É impossível viajar na velocidade da Luz

      Thumb up 4
  21. O freio não seria problema, já que não seria necessário frear. Apenas desacelerar como um trem faz ao se aproximar do destino. Para isso, essa incrível nave de tecnologia avançada, diminuiria a velocidade gradualmente ao se aproximar do ponto de chegada, mediante cálculos executados pelo seu computador de bordo, até chegar à zero no exato local de destino. Mas desenvolver uma nave desse tipo com tamanha tecnologia, seria um grande desafio. Daqui a algumas centenas de anos quem sabe…

    Thumb up 6
  22. O freio não seria problema, já que não seria necessário frear, apenas desacelerar como um trem faz ao se aproximar do destino. Para isso, essa incrível nave de tecnologia avançada, diminuiria a velocidade gradualmente ao se aproximar do ponto de chegada, mediante cálculos executados pelo seu computador de bordo, até chegar à zero no exato local de destino. Mas infelizmente isso está a centenas de anos luz a frente da nossa capacidade tecnológica.

    Thumb up 2
    • Você se esqueceu de que no espaço não há atrito, portanto, a inércia só pode ser interrompida com uma força contrária para haver a desaceleração necessária.

      Thumb up 3
    • Com certeza! Reversão na propulção de forma gradual seria necessário para desacelerar. Só sugeri uma ideia para a solução do freio, sem me preocupar em citar detalhes de como seria posto em prática.

      Thumb up 5
  23. O freio não seria problema, já que não seria necessário freiar, apenas desacelerar como um trem faz ao se aproximar do destino. Para isso, essa incrível nave de tecnologia avançada, diminuiria a velocidade gradualmente ao se aproximar do ponto de chegada, mediante cálculos executados pelo seu computador de bordo, até chegar a zero no exato local de destino. Mas infelizmente isso está a centenas de anos luz a frente da nossa capacidade tecnológica.

    Thumb up 3
  24. Senhores..!!

    Infelizmente , viajar a lugares longiquos na velocidade da luz é totalmente impossível nos dias de hoje.
    Imaginem um planeta a 125 anos luz de distância de nós.
    Para chegar até lá existem uma série de obstáculos aos quais o homem teria que ultrapassar.
    O primeiro seria conseguir contruir uma nave capaz de chegar ou de quebrar a velocidade da luz sem que ela e nem seus ocupantes se transformem em energia.

    Segundo, ao criarem a nave, teriam que arrumar alguma maneira de aumentar a longevidade. sendo que dificilmente alguem chegaria aos seus 100 anos apto a suportar pressão, anti-gravidadee outras sérias de fatores.

    Terceiro – Teriam que resolver o problema do freio.

    Thumb up 3
    • Notei que já haviam respondido nos comentários acima. :D

      Thumb up 1
  25. Só se esqueceram de uma coisa: E=mc^2

    Isso quer dizer que, para atingir (acelerar) a velocidade da luz, o corpo precisa de muita energia. Só que quanto mais energia, mais massa esse corpo precisa. E, quanto mais massa, mais resistência à aceleração (inércia).

    Portanto, Einstein concluiu que, para acelerar à velocidade da luz, um corpo teria massa infinita.

    Assim, ele postulou que a luz não tem massa. O que os físicos quânticos não concordam (pra eles, fóton é uma partícula e portanto tem massa).

    Básico, não? É só fazer as contas:

    Se E=mc^2 então
    c^2=E/m

    e verá que a prova está no denominador: para acelerar, é necessário energia. Quanto mais aceleração, mais energia é necessária. Só que, quanto mais energia, mais massa. Se o denominador aumenta, ele tende ao infinito p/ que a energia gere aceleração suficiente p/ atingir a velocidade da luz, pois quanto mais massa, mais resistência à aceleração.

    Thumb up 12
  26. A força da gravidade seria muito alta para nós humanos suportarmos, uma teoria d 80% de não acontecer, a não ser que inventássemos algo (não duvido q vamos inventar) que manipule a gravidade a nossa volta.

    Thumb up 2
  27. Essa idéia não está apenas no campo das teorias, ela também está sendo usada para detectar a passagem de neutrinos cuja massa é muito inferior à da luz, a qual já é quase nada, tanto que mesmo à velocidade de 300.000Km/s não sentimos o impacto (peso) da colisão com o nosso olho. Apenas notamos variações elétricas que o cérebro transforma em imagens. Também é possível sentir seu calor, mas nunca o seu impacto direto. Assim para se detectar a passagem da luz usa-se o elétron e para detectar o neutrino usa-se a luz.

    Thumb up 6
  28. Sera que algué se abilita a calcular o tempo que uma nave levaria para acelerar a velocidade da luz, levando em consideração a acelerção que o corpo humano pode suportar.

    Thumb up 2
    • O problema é a dilatação do tempo e a contração do espaço, à medida que você tem velocidade próxima da velocidade da luz.

      Se fosse o caso de usar a mecânica newtoniana, seria algo tão simples como resolver

      V = Vo + a.t

      com V = c, V0=0, e a aceleração que você escolhesse. Por comodidade, poderia ser a aceleração da gravidade, assim você viajaria nesta nave e não sofreria os problemas causados pela baixa gravidade. Neste caso:

      t = c/g = 1,0462613 anos

      Ou seja, em um ano e pouco de aceleração contante igual à gravidade, você alcançaria a velocidade da luz

      Thumb up 21
    • obrigado, eu pensava que levaria muito mais tempo, então a velocidade da luz não é tão aterrorizante, outra curiosidade, no vacuo espacial digamos que se um foguete conseguice manter a propulção por um ano, a pergunta é se a velocidade estaria proporcionalmente aumentando ou se estabilizaria em um determinado ponto, mesmo com a propulção constante?

      Thumb up 1
  29. Na realidade, frear não é uma boa, independente se fosse no espaço ou na terra. Se freasse a terra, como o superman faz, vc ia causar varias explosões pelo caminho por bater nas partículas do ar. E no espaço, para do nada, como um carro fazia de vc, ou a nave ser destruída, e seria destroços pelo espaço num percurso continuo.
    To certo?
    e sem falar que tecnologia para modificar uma partícula em energia é muito impossível por agora, seria necessário talvez um outro tipo de energia, ou as explosões atômicas mesmo.

    Thumb up 2
    • Nem tanto… Lembra do seriado Star Trek Voyager? Viajando a mais de 1000 vezes a velocidade da luz, demoraria-se 75 anos pra cruzar a galáxia…

      Thumb up 9
    • Vamos supor que faremos uma viagem até a galáxia de Andrômeda: Mesmo viajando à velocidade da luz, um terrestre levaria 2 milhões de anos para chegar à galáxia. Como, porém, a distância é relativa, se o astronauta viajasse a 99% da velocidade da luz, gastaria apenas 28.000 anos até seu destino – fantástica economia de tempo em comparação com a hipótese anterior. Mas isso não é nada: a 99,999999% da velocidade da luz, a viagem duraria 283 anos; e a 99,9999999999% levaria um piscar de olhos – brevíssimos três anos.

      O limite entre o tempo e o espaço ficaria preservado e a nave poderia voltar à Via Láctea. Entre a partida e o regresso, pouco mais de seis anos terão transcorrido para os astronautas (viajando a 99,9999999999% da velocidade da luz). Para quem ficou no planeta, porém, terá se passado a bagatela de 4 milhões de anos – bastante para que o astronauta sequer reconheça a Terra onde nasceu.

      Thumb up 12
    • Não entendi, estou no 1º ano do ensino médio e fiquei curioso em saber como um objeto viajando 99,9999% da velocidade da luz pode ser mais apto á cruzar o espaço tempo, se viajando á 100% á velocidade da luz. Se puder explicar fico grato.

      Thumb up 3

Envie um comentário

Leia o post anterior:
_53638745_jomo_erectus_bbc_640
Cabelo de aborígene dá novas pistas sobre diáspora humana

Nas últimas décadas,...

Fechar