O que causou o desabamento de três prédios no Rio de Janeiro?

Publicado em 27.01.2012

Na noite de quarta-feira, 25, cerca de 20h30, três prédios do centro do Rio Janeiro simplesmente desabaram.

O maior, um prédio de 20 andares chamado Liberdade, foi primeiro a cair e se localizava na rua Treze de Maio. Em seguida, um menor, da rua Manoel de Carvalho, com 10 andares, chamado Colombo, e mais um imóvel pequeno, localizado entre os dois edifícios maiores, com quatro ou cinco andares, também desabaram.

Transeuntes que rodavam pelas ruas próximas relataram o acontecimento como “inacreditável”, e disseram que os prédios pareciam “castelos de areia desmoronando”.

Autoridades policiais já avisaram que é difícil que haja sobreviventes. Uma equipe de busca continua procurando 22 desaparecidos, mas, até agora, foi noticiado apenas que 5 corpos mortos foram retirados do local. Graças ao horário em que o acidente ocorreu, à noite, havia menos pessoas no prédio e as mortes devem ser menores.

A questão que fica é: como três prédios, dois deles enormes, simplesmente desabam? O que poderia ter causado tal fatalidade?

Por enquanto, nada é certo. Uma investigação está sendo conduzida, mas antes que ela termine, não se pode chegar a afirmações conclusivas.

Mas os peritos que estão acompanhando o trabalho dos bombeiros e da Defesa Civil para tentar determinar a causa do desabamento já têm algumas ideias.

Primeiro, eles chutam o que não pode ter causado o acidente. Segundo o especialista em gerenciamento de riscos Moacyr Duarte, a maneira como os prédios desabaram permite descartar algumas possibilidades.

O prédio mais alto, onde começou o desmoramento, ruiu como em uma implosão – isso significa que a estrutura do prédio começou a quebrar de cima para baixo.

A ideia é de que, à medida que os destroços se acumularam, espalharam pelas laterais, e essa pilha de escombros atingiu e acabou derrubando os outros dois prédios vizinhos, num efeito dominó.

Sendo assim, não é possível que o desmoronamento tenha sido a obra de uma explosão. Uma explosão geraria fragmentos. Também, uma explosão de gás, que seria a mais possível, não tem força para abalar dessa maneira as colunas do prédio.

O prefeito do Rio de Janeiro, Eduardo Paes, confirmou que os engenheiros que estiveram no local praticamente descartaram a possibilidade de explosão.

Moacyr também acredita que a instabilidade do terreno seria uma causa pouco provável. Se fosse um colapso vindo do solo, o térreo seria o primeiro a vir a baixo, coisa que não aconteceu, tanto que as pessoas que estavam no térreo conseguiram sair do prédio.

Outra questão que foi descartada pelo presidente do Clube de Engenharia do Rio de Janeiro, Manoel Lapa, é em relação à idade do prédio. O engenheiro disse que isso não tem relação com o acidente, pois o prédio pode ser antigo e perfeitamente seguro, citando o exemplo de Paris, onde os edifícios são muito antigos.

O professor de engenharia geotécnica da Universidade Federal do Rio de Janeiro, Maurício Ehrlich, disse que, como foi o prédio maior que iniciou o colapso, e ele já tinha mais de 40 anos e nenhum sinal de deterioração, é improvável que o acidente tenha sido um problema do projeto ou da execução do edifício.

Segundo todos esses especialistas, a maior aposta da causa do desastre é um problema estrutural. Por enquanto, a Defesa Civil da cidade divulgou que trabalha com a hipótese de uma obra que estava sendo feita no prédio mais alto, e que pode ter abalado a estrutura do edifício.

A reforma ocorria no nono andar e tinha começado há dois meses. A TO Brasil, empresa de tecnologia da informação que ocupava seis andares do edifício, é a suposta responsável pela obra. Segundo relatos de testemunhas que não quiserem se identificar, o andar em reforma estava em escombros, sem pilares, nem vigas – parece que até sem paredes.

O Conselho Regional de Engenharia (Crea) do Rio de Janeiro afirmou que o último registro de reformas no prédio é de quase quatro anos atrás, ou seja, se estava havendo uma reforma no nono andar, esta era ilegal.

Muitos especialistas deram declarações na mídia dizendo que essa parece ser a causa mais razoável do acidente. Mesmo que as testemunhas tenham exagerado sobre a situação da reforma, toda construção ou reconstrução em prédio precisa ser bem supervisionada e cuidadosa, porque qualquer erro ao lidar com as estruturas e pilares do prédio pode por o edifício em perigo.

Autor: Natasha Romanzoti

tem 24 anos, é jornalista, apaixonada por esportes, livros de suspense, séries de todos os tipos e doces de todos os gostos.

Quer copiar nosso texto? Siga estas simples instruções e evite transtornos.
Compartilhe este artigo

57 Comentários

  1. Se o SENHOR não edificar a casa, em vão trabalham os que a edificam.
    Salmo 127.1

    Thumb up 1
  2. eu li todos os comentários, muitos são bons, mas aqui vai o meu, a começar pelas premissas:
    1)todos sabemos que muitos prédios em São Paulo estão mais inclinados que a Torre de Pisa, então comprovamos que o solo se move, claro, se o universo cresce cresce também o raio da Terra;
    2)todas essas rachaduras que vemos em asfaltos e pisos cimentados são comprovantes de que o crescimento da Terra, que é esférica, que assim tem uma taxa maior de crescimento em superfície que o crescimento do raio, do mesmo modo que um caqui se racha quando maduro ao se lhe crescer o raio, mas, as rachaduras do solo isento de construções, como as mencionadas, quase nunca são notadas, e menos ainda analisadas;
    Concluiremos que:
    1) o distanciamento forçado das sapatas, pelo crescimento do solo, além de promoverem as rupturas dos vergalhões, cujos ruidos foram similares aos de explosões, destruiram toda a estrutura,
    2)o fato de o sinistro se alastrar, e arrastar outros prédios, indica que a tensão superficial já era enorme há tempos.

    Thumb up 1
  3. Não é óbvio o que aconteceu?????
    Procurem a área no Google Earth ou mesmo as pessoas que moram nas redondezas podem confirmar.Haviam 2 (isso mesmo) Duas unidade do Banco Unibanco/Itaú na área, uma no prédio principal. Querem melhor maneira de esvaziar um ou 2 no caso cofres sem causar alarde algum sobre arrombamento ou assalto? Pode parecer teoria conspiratória, mas é muita coincidência. Não se pode distingüir barulho de explosão quando se ocorre uma implosão.

    Thumb up 1
  4. NA NINHA OPINIÃO, A VERDADEIRA CAUSA CAUSA DO DESABAMENTO É O QUE ATÉ AGORA NINGUÉM LEVANTOU ESTA HIPÓTESE, OU SEJA: A CORRUPÇÃO E A IRRESPONSABILIDADE. SABE-SE QUE O PRÉDIO FÔRA ORIGINALMENTE PROJETADO PARA 15 ANDARES E QUE ACRESCENTARAM MAIS CINCO ANDARES NOS FUNDOS E DEPOIS TAMBÉM NA FRENTE E SOMANDO-SE A ISTO, COLOCARAM JANELAS NA LATERAL, ENFRAQUECENDO AINDA MAIS A ESTRUTURAÇÃO QUE ERAM TODAS LATERAIS.ASSIM SENDO, RESTA A PERGUNTA JÁ RESPONDIDA DA QUESTÃO DE COMO TAIS IRREGULARIDADES FORAM COMETIDAS E AINDA COM A APROVAÇÃO E FALTA DE FISCALIZAÇÃO DO PODER PÚBLICO?

    Thumb up 7
    • Okei! Doutor!
      Não precisa gritar. Ninguém é cego. Qunado o é, usa óculos nos ouvidos.

      Thumb up 0
  5. Esse palhaço que falou que carioca é malandro não passa de um hipócrita que está em nossa cidade ocupando lugar de um carioca verdadeiro!!! Deveria ser criado um ” disque obra ilegal pela prefeitura “. O mais provável é que retiraram paredes, a lage ficou sem sustentação desabando causando um grande impacto e vibração quando caiu !! O resto foi efeito dominó. Claro que ninguém faz isso de propósito, mas foi uma tremenda burrice que vai beneficiar uma empreiteira qualquer que vai construir um grande empreendimento num futuro bem próximo!!! Sabotagem, não creio nisso mas num mundo cão como esse….

    Thumb up 3
    • E os Nordestinos? Säo ou foram desonrados por Lula?
      O Campeäo do jeitinho para ser eleito e ficar no poder.
      Seu jeitinho de peque a bandidagem fizecem o Brasil de seu saläo de sacanagem.
      Que me dizem os que acusam os Cariócas?
      PS. Sou Paranaense.

      Thumb up 4
  6. Tudo isso ( bueiro explodindo,restaurante explodindo, prédios caindo e muitos outros que ainda virão)são puramente reflexos da malandragem que o carioca acha que tem , só que esse povo burro não conhece as leis de Newton principalmente a 3º lei, toda ação tem uma reação oposta e de mesma intensidade e não dinheiro e nem malandragem que contorne essa lei.

    Thumb up 22
    • Não é a malandragem que “o carioca acha que tem”, meu amigo, não julgue as pessoas pela sua origem, isso é preconceito.

      Thumb up 5
    • O Geovani não disse nada demais, apenas disse que carioca se acha malandro mesmo, não vejo nenhum preconceito nisso, mas presumo tbém que o jeitinho brasileiro nasceu no Rio e contaminou o resto do País…tá aí mais um resultado de negligência.

      Thumb up 9

Envie um comentário

Leia o post anterior:
Augmented_Reality
Cinco tendências tecnológicas para acompanhar em 2012

2012 promete ser um ...

Fechar