Quantas galáxias há no universo?

Publicado em 29.11.2012

Nosso universo começou pequeno para a ciência: nós só podíamos ver as estrelas próximas, e uma ou outra supernova. Mais adiante, conseguimos ver nebulosas, e descobrimos as galáxias.

Mas a visão direta das galáxias no universo estava bloqueada para nós: a poeira da nossa galáxia nos atrapalhava. Mesmo as estrelas próximas impediam uma visão desobstruída.

Finalmente, os telescópios-satélites abriram uma janela para enxergarmos locais distantes. Só que o céu parecia ter regiões escuras, sem absolutamente nada.

Uma destas regiões foi examinada atentamente pelo Hubble durante 11 dias. Onde não parecia haver absolutamente nada, cerca de 10.000 galáxias foram registradas no Hubble Deep Field (HDF), uma imagem fantástica do nosso universo.

E existem mais galáxias escondidas no HDF, galáxias que estão tão longe que sua luz está tão desviada para o vermelho (redshift) que o Hubble não é capaz de percebê-las.

Se a região do HDF corresponde a 1/24.000.000 do céu, e se existe a mesma quantidade de galáxias em todas as direções que se possa apontar o telescópio, isto significa que há, no universo, pelo menos 100 bilhões de galáxias.

Recentemente os astrônomos combinaram anos de observação de uma única região, um pedacinho do HDF, e criaram o Hubble Extra Deep Field (XDF), que tem cerca de 75% mais galáxias que o HDF.

Refazendo as contas, a estimativa obtida multiplicando o número de galáxias naquele trecho (5.500) pelo número de vezes que é preciso repeti-lo para cobrir o céu (32 milhões), chegamos ao número aceito cientificamente como a provável quantidade de galáxias que existem no universo visível: no mínimo 175 bilhões de galáxias. [Starts with a Bang!]

Autor: Cesar Grossmann

Formado em Engenharia Elétrica, é funcionário público, gosta de xadrez e fotografia. Apesar de se definir como "geek", não tem um smartphone, e usa uma câmera fotográfica com filme (além da digital).

Quer copiar nosso texto? Siga estas simples instruções e evite transtornos.
Compartilhe este artigo

4 Comentários

  1. Incrível o tamanho do universo. Em um simples exercício de imaginação, penso em apenas uma galáxia, imagino quantos mundos diferentes podem haver nela, imagino quantas belezas poderiam ser encontradas, quanta diversidade, quanta vida! Tudo isto apenas em uma galáxia, que já seria muita coisa a admirar. Agora imagina umas 500 galáxias, 1 milhão delas, ou 175 bilhões!!!!!!!!!

    Thumb up 28
  2. Muito bom o post César. Bilhões de Galaxias cada uma com bilhões de estrelas. Os numeros variam continuamente, mesmo porque em um ano terrestre quantas centenas ou milhares de Galaxias desaparecem, se fundem e tudo mais.. Aguardemos com expectativa a nova geração de telescópios ópticos, infravermelho, raios x, e outros. Com certeza novas descobertas surgirão. O trabalho nesta área de astronomos e pesquisadores é muito interessante. Quisera eu estar entre eles.

    Thumb up 8
  3. 175 bilhões de galáxias? Acho pouco.
    (longe de mim duvidar de gente tão qualificada, mas imaginava um número bem maior).

    O artigo me lembrou uma história da minha infância: “O Homem do Nariz Comprido”. Não, não era pinóquio. O homem do nariz comprido era um personagem das arábias, tipo das mil e uma noites. Ganhou a mão da linda princesa porque respondeu a pergunta do califa: “Quantas estrelas existem no céu?”

    Sabe o que ele respondeu para escapar da morte e desposar a bela filha do califa? Vai, experimenta acertar…

    (você sabe que os árabes são muito ligados em matemática e astronomia, certo? Mas o conto é de autoria de um brasileiro, a resposta não pode ser tão difícil assim…)

    Dou-lhe uma, dou-lhe duas, dou-lhe três…

    Sua resposta foi: “- O mesmo número de grãos de areia do deserto”. Isto é, quase infinito.
    Sabe tudo esse homem do nariz comprido, faturou a princesa com a resposta. E sim, viveram felizes para sempre.

    Thumb up 10

Envie um comentário

Leia o post anterior:
Drosophila_melanogaster
As moscas que possuem neurônios Jedi

Os neurônios olfativ...

Fechar