“Calorões” causados pela menopausa podem durar mais de 10 anos

Por , em 9.05.2011

Segundo um novo estudo, os “calorões” que são comuns durante e após a menopausa podem durar uma média de mais de 10 anos. Além disso, mulheres que começam a ter ondas de calor antes da menopausa ou nos estágios iniciais da menopausa os têm por mais tempo do que mulheres que começam mais tarde.

Os pesquisadores acompanharam cerca de 400 mulheres com cerca de 30 e 40 anos que ainda não haviam atingido a menopausa no início do estudo, em 1995. Nos próximos 13 anos, eles entrevistaram as participantes mais ou menos a cada ano, fazendo-lhes perguntas sobre sua saúde, incluindo sintomas de menopausa.

Apenas 55 das mulheres não experimentaram ondas de calor durante o estudo. 90 delas disseram que só tinham calorões leves, e o resto – 259 mulheres – relatou ondas de calor moderadas a graves em pelo menos uma das entrevistas.

Para as mulheres que relataram ter ondas de calor, os sintomas duraram uma média de 11 anos e meio. As que tiveram calorões moderados a graves especificamente mantiveram sintomas por cerca de 10 anos, em média.

E eles duraram mais entre as mulheres que tiveram seus primeiros calorões mais jovens e antes de iniciar a menopausa. As mulheres negras e as com peso normal também relataram ter mais calorões moderados a graves que as mulheres brancas e as obesas.

Segundo os médicos, pode haver muita variação na experiência de cada mulher da menopausa. Algumas mulheres não desenvolvem nunca esses sintomas, enquanto outras têm sintomas muito graves ou persistentes.

Apesar da variação no tempo da primeira onda de calor nas mulheres, uma coisa parece clara: elas podem durar muito tempo. A suposição anterior era de que as ondas de calor duravam cerca de 4 a 5 anos. Mas isso pode ser porque nenhum estudo tinha acompanhado mulheres por tempo suficiente ou desde o começo para estimar a duração das ondas de calor.

Mas, mesmo que o novo estudo tenha feito isso, não abrangeu a frequência com que as participantes tiveram calorões. É possível que, mesmo tendo ondas de calor durante anos, elas tenham menos a cada dia à medida que envelhecem.

Os resultados levantam a questão do melhor tratamento para as ondas de calor, já que ele pode ser necessário durante anos sem interrupção.

A terapia hormonal era uma maneira popular de tratar os sintomas da menopausa até um estudo descobrir que tomar hormônios colocava as mulheres em maior risco para certas doenças, como câncer de mama e derrame.

Agora, os médicos geralmente recomendam outros medicamentos, como antidepressivos, ou mudanças de comportamento para as mulheres com calorões incômodos. Enquanto algumas encontram maneiras de lidar com suas ondas de calor, outras precisam de tratamentos mais eficazes e seguros.

A nova perspectiva fornecida pelo estudo é importante; além da busca por um tratamento a longo prazo, a mensagem que fica é: você não é a única. Ter ondas de calor por muitos anos não é anormal, e essas mulheres não estão sozinhas.

[Reuters]

Vote: 1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars

Deixe seu comentário!