10 alternativas gratuitas para softwares caros

Por , em 24.01.2017

A menos que você tenha uma empresa comprando licenças para você, ferramentas como Photoshop, Pro Tools, Maya ou até mesmo Windows podem criar um buraco em seu orçamento.

Confira algumas opções mais acessíveis para softwares normalmente caros:

10. GIMP (gratuito para Windows, macOS e Linux)


Se você não tem dinheiro para assinaturas do Adobe Creative Cloud ou nunca comprou uma cópia do Photoshop, então o GNU Image Manipulation Program (GIMP) é para você.

É rico em recursos, poderoso (ainda mais com o plugin GIMPShop), e com apenas um pouco de esforço, pode trabalhar exatamente como o Photoshop quando você precisa.

Se tiver dificuldades em utilizá-lo, pesquise por tutorais na internet, como este.

9. Libre Office (gratuito para Windows, macOS e Linux)


O pacote Office da Microsoft é o padrão em escritórios em todo o mundo, mas quando se trata de seu computador em casa, se você não quer pagar por uma licença, ou não tem acesso a ele por outros meios, pode testar o Libre, especialmente se você precisa trabalhar com documentos do Word, planilhas do Excel ou apresentações de PowerPoint que outros enviam.

O Libre Office é um concorrente mais do que capaz e elegante para o Microsoft Office, e ainda pode abrir documentos deste, editá-los e salvá-los. E, claro, é completamente gratuito.

8. Inkscape (gratuito para Windows, macOS e Linux)


O Adobe Illustrator é indispensável se você trabalha com gráficos vetoriais, cria logotipos ou até mesmo formata documentos para impressão ou outras publicações, mas, novamente, se você não estiver pronto para desembolsar a grana das assinaturas do Creative Cloud, o Inkscape é uma excelente opção, na qual você pode fazer quase tudo o que é possível no Illustrator.

Além disso, é gratuito, open-source e multiplataforma. Como cereja no topo do bolo, a comunidade Inkscape libera vários tutorais para ajudar seus usuários.

7. Blender (gratuito para Windows, macOS e Linux)


Se você está interessado em modelagem 3D, impressão 3D ou animação em 3D, o Blender é uma boa ferramenta. Claro, Maya e outras ferramentas parecidas são mais usadas por estúdios de animação e modelagem, mas o Blender é excelente para você que está começando.

Existem canais do YouTube que oferecem aulas de instrução de como usá-lo.

6. Avira (gratuito para Windows) e Sophos (gratuito para macOS)


Está à procura de um bom antivírus e/ou ferramenta antimalware? Não há necessidade de pagar caro por nomes conhecidos.

O Avira é uma excelente escolha para Windows, enquanto o Sophos é o melhor para macOS. MalwareBytes pode ser uma boa opção quando se trata de antimalware.

5. LMMS (gratuito para Windows, macOS e Linux)


O LMMS, anteriormente chamado de Linux MultiMedia Studio, é uma ótima alternativa ao GarageBand da Apple, ou até mesmo a aplicativos mais caros como o Pro Tools. Ele provavelmente não vai substituir esses softwares se você quiser trabalhar profissionalmente, mas para os amadores, esta ferramenta gratuita e multiplataforma é mais do que suficiente.

Sequenciamento de músicas, edição múltipla de faixas, composição, mixagem, efeitos… está tudo lá.

4. VirtualBox (gratuito para Windows, MacOS e Linux)


Virtualização é a criação de uma versão virtual de alguma coisa, como um sistema operacional, um servidor, um dispositivo de armazenamento ou um recurso de rede. Não é apenas algo com o qual nerds gostam de brincar – é uma ótima maneira de testar ferramentas e softwares e certificar-se de que não causam estragos no seu computador (você pode, por exemplo, criar uma versão virtual do seu computador e utilizá-la para testar o próprio).

Virtualbox, livre e multiplataforma, pode não ser a melhor ou mais eficiente ferramenta para virtualização, mas suas características e relação benefício-custo são incomparáveis. Se você não manja nada sobre o assunto, é melhor procurar um tutorial para ajudá-lo com o básico.

3. DaVinci Resolve (gratuito para Windows e macOS)


É difícil encontrar uma ferramenta de edição de vídeo que seja boa e gratuita, especialmente quando comparada a ferramentas comuns como iMovie ou de nível profissional como o Adobe Premiere.

No entanto, se você está procurando uma alternativa, DaVinci Resolve ganhou um nome para si como um editor de vídeo abrangente. Enquanto pode ser um pouco difícil para iniciantes, é robusto o suficiente uma vez que você pega o jeito para substituir outras ferramentas mais caras. Há uma versão paga também, se você se interessar.

2. Linux (gratuito)


Linux merece um lugar nessa lista. É um excelente sistema operacional, e gratuito. Existem diferentes distribuições, mas, se você estiver migrando pela primeira vez do macOS ou do Windows para o Linux, Ubuntu e Linux Mint são duas das melhores opções para pegar o jeito das coisas.

Se você procura algo mais robusto, Arch Linux é um favorito, mas não é muito amigável com iniciantes. Existem muitos tutorais na internet, no entanto.

1. Google Drive (gratuito e baseado na web)


Todo mundo deve conhecer – e provavelmente usar – o Google Drive (anteriormente Google Docs). Combinado com o Gmail, é rápido, flexível, gratuito e disponível em qualquer computador que tenha um navegador web.

Ao lado da riqueza de plugins, complementos e outras ferramentas que podem carregar Docs, Planilhas e Apresentações, você tem um conjunto bastante poderoso de ferramentas pelas quais não precisa pagar um centavo. E olha que nem estamos discutimos os vários truques que você pode usar para se tornar um ninja do Drive. [LifeHacker]

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (7 votos, média: 4,57 de 5)

3 comentários

  • Darlan Faria:

    O Reaper é um ótimo substituto do pro tools, ótimo mesmo, recomendo.

  • PC Alado:

    E viva o capitalismo!! Sério, as ‘alternativas’ livres são péssimas.

  • Darley Vieira Lages:

    O melhor Linux é o Metamorphose Tiger, palavra de quem já usou vários por muitos anos. É só procurar no Google e baixar.

Deixe seu comentário!