10 fatos fascinantes e misteriosos sobre cruzeiros

Por , em 19.09.2013

Hoje, fazer um cruzeiro é a ideia de paraíso para muitas pessoas: os navios mais luxuosos têm seus próprios teatros, cassinos, piscinas, restaurantes e tudo quanto é comodidade imaginável e inimaginável para seus clientes.

No entanto, navios de cruzeiro não estão na lista de objetos terrestres livres de controvérsia. Entre as polêmicas que envolvem essa indústria multibilionária estão práticas duvidosas de trabalho, surtos de doenças e até mesmo misteriosos desaparecimentos. Confira:

10. Necrotério

10
A maioria dos passageiros de cruzeiro são de meia-idade. Quanto mais tempo dura o cruzeiro, maior a idade média de seus passageiros. Cruzeiros que duram mais de uma semana geralmente atraem idosos, que não possuem obrigações de emprego. Infelizmente, ao transportar milhares de idosos a cada semana, o inevitável acontece. Os cruzeiros têm políticas claras sobre como lidar com mortes. Tipicamente, um necrotério de navio tem capacidade para um a três corpos. Dependendo de diversas situações, o corpo pode ser transportado de volta para o ponto de embarque, ou pode ser retirado do navio no próximo porto/parada. Isto pode ser complicado dependendo de onde o navio atraca, já que destinos de cruzeiros são muitas vezes países de terceiro mundo, e regulamentos são diferentes em cada lugar.

9. Doenças

9
Toda vez que grandes grupos de pessoas se reúnem em um espaço relativamente pequeno, há a possibilidade de doenças. Em navios de cruzeiro, as aflições mais comuns são doenças de origem alimentar, como infecção por E. coli. Doença do legionário, uma infecção bacteriana transmitida por água estagnada, é ocasionalmente relatada. Em 2013, o norovírus (uma infecção altamente contagiosa, mais comumente conhecida como “doença do estômago”) contaminou pelo menos dois navios de cruzeiro, um operado pelo Royal Caribbean e outro pela Princess Cruises, resultando em centenas de pessoas doentes, com vômito e diarreia. Alguns passageiros foram até forçados a ficar de quarentena.

8. Poluição

8
Os navios de cruzeiro produzem uma enorme quantidade de poluição. Seus motores necessitam de imensas quantidades de combustível para se mover. Por exemplo, o famoso QE II exige cerca de 400 litros de combustível para andar apenas 1,6 km e gasta 433 toneladas de combustível por dia. Como se o dano a atmosfera não fosse o suficiente, de acordo com a Agência de Proteção Ambiental americana, um navio de cruzeiro transportando 3.000 passageiros gera cerca de 800 mil litros de esgoto bruto durante apenas uma semana. E se você acha que esse esgoto é cuidadosamente armazenado e tratado, está enganando a si mesmo. Em geral, os navios são capazes de despejar seu esgoto diretamente no mar, desde que estejam a mais do que cerca de cinco quilômetros da costa. O Caribe não parece mais um empíreo de água cristalina se considerarmos isso.

7. Piratas

7
Pode parecer coisa de filme ou de anos passados, mas os navios de cruzeiro, até hoje, são alvos atrativos para piratas: centenas de turistas desarmados levando dinheiro e objetos de valor esperando para serem roubados. No Oceano Índico, ao largo da costa da Somália, esta é uma preocupação real. Depois de tomar quaisquer bens que desejam, os piratas muitas vezes pedem resgate dos passageiros e dos navios, e os resultados podem ser mortais. Enquanto os navios não são equipados com um arsenal para combater os rifles e granadas dos piratas, eles não são indefesos. Estão equipados com mangueiras de água de alta pressão e dispositivos acústicos de longo alcance chamados de “canhões sonoros”. Estes dispositivos disparam um feixe concentrado de som que pode afetar permanentemente a audição de pessoas a mais de 275 metros de distância.

6. Lar de idosos

6
Com os baby boomers programados para se aposentar em massa dentro da próxima década, instituições como a Previdência Social dos países devem se esticar até o ponto de ruptura. Muitos aposentados podem se ver obrigados a se mudar para instalações de cuidados pessoais, e essas casas podem custar mais de US$ 100.000 por ano (cerca de R$ 200 mil). Alguns idosos têm encontrado uma alternativa: se tornaram residentes permanentes ou semipermanentes em navios de cruzeiro. O custo é comparável, mas em muitos aspectos, as comodidades são superiores. Os lençóis são trocados diariamente, a comida é abundante, há uma série de atividades, cuidados médicos 24 horas e, é claro, constantes visitas a locais paradisíacos. Há desvantagens, tais como a falta de amizade permanente e proximidade com a família, mas elas podem ser cuidadosamente ponderadas enquanto eles saboreiam um cocktail no convés do barco.

5. Bandeira de conveniência

5
Se você prestar atenção durante comerciais para cruzeiros, pode notar que alguns navios são registrados em países como o Panamá e a Libéria. Esta é uma prática conhecida como “bandeira de conveniência”. A maioria dos navios mercantes em todo o mundo compartilha semelhantes registros questionáveis. As razões para isso são muitas vezes obscuras. Países como a Libéria possuem poucos regulamentos ambientais ou de direitos humanos. Isso permite que as empresas se esquivem de impostos e operem em níveis de poluição que nunca seriam permitidos em outros países. Talvez a parte mais “conveniente” deste acordo seja a capacidade de recrutar trabalhadores com salários praticamente escravos. Muitas vezes, os funcionários são recrutados de nações pobres da Ásia, América Central e Europa Oriental e forçados a compromissos anuais, ganhando cerca de US$ 50 (R$ 100) por mês, trabalhando 80 horas semanais. Pior ainda, esses funcionários são muitas vezes contratados por agentes que cobram suas próprias taxas, e os navios podem cobrar por uniformes e despesas similares, transformando as pessoas em servos até que elas possam saldar suas dívidas.

4. Que Titanic?

4
Possuídos por Royal Caribbean International, os maiores navios de cruzeiro do mundo são os navios irmãs MS Oasis of the Seas e MS Allure of the Seas (que é tecnicamente centímetros mais longa do que Oasis). As especificações desses navios são simplesmente incompreensíveis: quase quatro campos de futebol americano de comprimento e 16 andares de altura, os navios podem transportar mais de 6.000 passageiros. A título de comparação, são mais de 90 metros maiores do que o Titanic e mais de quatro vezes mais pesados. Allure tem 22 restaurantes de diferentes temas, shows dignos de qualquer casino em Vegas, e sua própria réplica do Central Park de Nova York. A Royal Caribbean ainda está construindo um terceiro navio de igual tamanho para ser inaugurado em 2016.

3. Capitão irresponsável

3
Em 2012, o Costa Concordia, um navio italiano, atingiu uma rocha no mar Tirreno na costa oeste da Itália, o que causou um buraco em seu casco. O navio, que transportava mais de 4.000 passageiros e tripulantes, afundou em águas rasas. Levou mais de seis horas para completar a missão de resgate e, quando tudo estava terminado, 30 corpos foram encontrados e duas pessoas estavam desaparecidas. Havia dezenas de feridos, com consequências como paralisia a desmembramento. Na investigação que se seguiu, descobriu-se que muitas políticas haviam sido violadas. Por exemplo, o casado Capitão Francesco Schettino estava mostrando seu talento de navegação para uma bailarina moldava chamada Domnica Cemortan quando ocorreu o incidente. O princípio marítimo de que o capitão afunda com o navio foi lamentavelmente ignorado; Schettino abandonou o veículo muito antes de todos os seus passageiros estarem a salvo. Em julho de 2013, cinco membros da tripulação foram condenados sob a acusação de homicídio culposo relativa ao acidente. O destino final de Francesco Schettino ainda não foi determinado, mas ele pode passar 20 anos atrás das grades.

2. Azares do mar

2
Em fevereiro de 2013, o Carnival Triumph, um navio de cruzeiro enorme indo para o México, sofreu um incêndio em sua sala de máquinas. O fogo foi extinto sem morte ou lesões, mas o navio ficou sem motores e ficou encalhado no Golfo do México. Rebocadores foram enviados para levar o navio de volta para os EUA, mas esse foi um processo cansativo, de cinco dias. Nesse meio tempo, as condições a bordo rapidamente pioraram conforme os suprimentos diminuíam, com pessoas esperando na fila por horas para conseguir comida. Os banheiros entupiram, derramaram esgoto nos quartos e corredores, e as pessoas foram obrigadas a dormir no convés para escapar do mau cheiro e do calor sufocante. Enquanto os passageiros foram reembolsados pelo inconveniente, o incidente danificou muito a reputação do cruzeiro. Chocante o suficiente, a empresa não parou de causar estragos. Dois meses após o navio atracar em Mobile, Alabama (EUA), foi atingido por uma tempestade e um trabalhador caiu da doca para a água. O homem foi mais tarde encontrado morto.

1. Desaparecimentos

1
Enquanto um naufrágio é, sem dúvida, trágico, a ideia de pessoas desaparecendo de navios de cruzeiro é realmente de arrepiar. Isso acontece com uma regularidade surpreendente, com cerca de 200 incidentes desde 2000. Muitas vezes, a pessoa desaparecida não é relatada até depois que sua bagagem não é reclamada, tornando as chances de encontrá-la péssimas, na melhor das hipóteses. Alguns incidentes de pessoas que caem ao mar parecem ser suicídios, como o caso de Kristen Schroder e seu namorado Paul Rossington em maio de 2013 na Austrália. O casal tinha sido visto discutindo, e imagens de segurança mostram Schroder saltando para o mar, com Rossington seguindo-a momentos após, supostamente para salvá-la de seu ato autodestrutivo. Outros casos são acidentes, alimentados por excesso de bebida. Os mais assustadores são aqueles que parecem crimes, como o caso do recém-casado George Walker, 26 anos, que deixou para trás apenas seu sangue quando caiu do Brilliance of the Seas em 5 de julho de 2005. [Listverse]

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (3 votos, média: 4,33 de 5)

2 comentários

  • Henrique Telles Dos Santos:

    alguém topa me chamar para viajar em um cruzeiro?

  • Rudolf:

    A ironia deste artigo está no final, onde aparece uma propaganda “Viaje de cruzeiro por 10x R$ 59,00”. Alguém arrisca???

    Brincadeira a parte, viajar de navio é muito bom!!!

Deixe seu comentário!