DNA: 10 fatos incríveis sobre a molécula

Por , em 4.05.2013

O DNA é uma molécula de ácido que é, literalmente, o bloco de construção de toda a vida. Ele só foi (rudimentarmente) compreendido nos últimos 50 anos, e, apesar dos avanços que têm sido feitos, o estudo do DNA ainda está em sua infância. Confira dez fatos incríveis que provam tivemos antepassados interessantes, que alguns de nós podem ser seus próprios gêmeos, e que em breve poderemos aprender a viver para sempre.

10. Cópias de DNA de indivíduos proeminentes estão guardadas na Estação Espacial Internacional

DNA fatos incríveis curiosidades

Em 12 de outubro de 2008, a nave espacial russa Soyuz voou em uma missão para a Estação Espacial Internacional. A bordo, carregava um pequeno dispositivo de memória com as sequências de DNA digitalizadas de várias pessoas importantes (algumas questionavelmente importantes, vale dizer), incluindo o comediante Stephen Colbert, o físico Stephen Hawking, a modelo da Playboy Jo Garcia, e o ciclista envergonhado Lance Armstrong. O objetivo da missão é fornecer os blocos de construção para ressuscitar a humanidade no caso de um evento apocalíptico destruir o planeta.

9. Erro de DNA já “criou” serial killer

9

Mulheres assassinas em série são raras, mas, em 2007, uma mulher apelidada de “O Fantasma de Heilbronn” ganhou destaque nacional na Alemanha após o assassinato de uma policial. Seus crimes eram numerosos demais para mencionar: dezenas de homicídios brutais e roubos, que se estendiam desde 1993. O Fantasma também atacou na França e na Áustria, utilizando cúmplices de todas as nacionalidades. Não havia nenhum padrão claro, nem imagens de vídeo – daí o apelido “Fantasma”. Em seguida, a polícia descobriu impressões digitais masculinas que testaram positivo para DNA. Foi só então que perceberam que não havia, de fato, nenhum Fantasma de Heilbronn. Os cotonetes usados para coletar DNA em toda a Europa estavam contaminados, provavelmente por pessoas que os manusearam ainda na fábrica (deixando DNA nas amostras usadas nas cenas dos crimes). O processo de esterilização usado para tratar produto eliminava bactérias, fungos e vírus, mas não DNA. As implicações deste erro foram de longo alcance: além do desperdício evidente de milhares de horas de trabalho, dezenas de crimes selvagens tiveram seus verdadeiros culpados praticamente ignorados enquanto investigadores perseguiam um fantasma.

8. Existem animais com DNA virtualmente imortal

8

A ciência do envelhecimento, ou senescência, é muito complicada. Para resumir, nosso DNA está sujeito à entropia. Isso significa que, a cada replicação celular, ele torna-se um pouco mais fraco ou menos eficiente. Mas existem algumas espécies cujo DNA não parece enfraquecer ao longo do tempo (ou faz isso a uma taxa tão reduzida a ponto de ser quase não observável). Lagostas, alguns peixes e muitas espécies de tartaruga não parecem envelhecer com a idade e, em circunstâncias completamente ideais, poderiam essencialmente viver para sempre. Isto é chamado de senescência negligenciável. A tartaruga mais velha já registrada foi Adwaita, uma tartaruga-gigante-de-aldabra que viveu até os 255 anos de idade. É importante notar que estes animais, mesmo não sucumbindo à velhice, ainda estão sujeitos a doenças, lesões, etc., e quanto mais tempo um animal vive, maiores são suas chances de eventualmente adquirir uma dessas condições. Adwaita morreu de insuficiência hepática, após seu casco rachar.

7. Todas as chitas são quase geneticamente idênticas

7

Camundongos de laboratório têm sido escrupulosamente cruzados entre si ao longo de gerações para produzir resultados idênticos em experimentos científicos. No entanto, alguns animais são parecidos geneticamente naturalmente. Testes de DNA em chitas revelam que elas são praticamente idênticas umas as outras. Acredita-se que um evento ocorreu, cerca de 10.000 anos atrás, durante o Pleistoceno, que reduziu a população de chitas para tão poucos quanto sete indivíduos. Talvez não por coincidência, este período de tempo foi também o do surgimento dos humanos modernos e da extinção de muitos outros mamíferos terrestres de grande porte, como o tigre-dente-de-sabre. De alguma forma, através de sorte e reprodução, esses animais foram capazes de ressuscitar sua espécie, mas sua semelhança genética os deixa extremamente vulneráveis a doenças.

6. DNA comprova que vikings tiveram contato com nativos americanos séculos antes de Colombo

6

Evidências comprovam que os vikings eram muito mais sofisticados e bem viajados do que sua reputação bárbara indica. Testes de DNA mostram que quatro famílias diferentes na Islândia têm uma variante genética comum apenas a nativos americanos e asiáticos. Um estudo realizado pela Universidade da Islândia oferece provas convincentes de que pelo menos uma mulher americana nativa foi levada do continente para a Islândia, sendo que seu DNA remonta a pelo menos 1700, e, de acordo com uma mutação, provavelmente até centenas de anos antes. Há pouca evidência histórica que sustente essa teoria, entretanto. Enquanto os vikings relataram contato com os nativos (que eles chamavam de “Skraelings”), a maioria desse contato era aparentemente hostil.

5. Pode ser possível criar um “humanzé”

Embora os chimpanzés e os humanos tenham evoluído por caminhos divergentes (chimpanzés têm 2 cromossomos a mais que humanos), o DNA de ambos é muito semelhante. Embora esse número esteja em debate, especula-se que seres humanos e chimpanzés compartilhem 99,4% de seu DNA. De fato, alguns cientistas acreditam que, sob as circunstâncias corretas, pode ser possível para as duas espécies cruzar. Tem havido tentativas de criar um humanzé há pelo menos cem anos. Como burros e cavalos geram mulas, acredita-se que, se tal criatura for possível, provavelmente será estéril. Em tempo: durante anos, havia rumores de que um chimpanzé chamado “Oliver” era na verdade um humanzé, mas, apesar de sua aparência incomum, testes genéticos provaram que ele era um chimpanzé normal.

4. DNA é a melhor mídia de armazenamento digital do mundo

4

Embora cientistas estudem o armazenamento de mídia digital em DNA desde a década de 1980, só no ano passado pesquisadores de Harvard realmente “quebraram o código”. Eles foram capazes de armazenar 700 terabytes de dados em um único grama de DNA. 700 terabytes é o equivalente a 150 kg de unidades de disco rígido, tudo em um meio líquido que poderia facilmente caber na ponta de um dedo. Com a tecnologia atual, o sequenciamento de DNA para recuperar as informações leva horas e é extremamente caro, por isso a praticidade deste tipo de armazenamento é limitada. No entanto, é realmente incrível pensar que todo o conhecimento humano pode ser armazenado em um espaço não maior do que o seu armário.

3. É possível ter dois conjuntos de DNA em um corpo

3

Muitas gestações começam com gêmeos até que um é absorvido dentro do outro antes que isso possa mesmo ser detectado. 99% do tempo, esse é o fim da história. Entretanto, algumas circunstâncias extraordinárias já provaram que, se você absorver um irmão gêmeo, pode, de fato, ficar com dois conjuntos distintos de DNA dentro de seu corpo. “Quimerismo” (termo que vem de “quimera”, uma criatura da mitologia grega que é uma mistura de leão, serpente e cabra) não é muito raro, e a maioria das pessoas com a condição passam suas vidas inteiras sem ter consciência disso. Na maioria dos casos, a condição só é detectada quando uma pessoa precisa de órgãos compatíveis para transplante.

Um caso famoso de quimerismo é particularmente intrigante. Em 2002, Lydia Fairchild se inscreveu para receber assistência social no estado de Washington (EUA), e sua família foi obrigada a fazer um teste de DNA para provar que eram parentes. Para sua surpresa, os testes mostraram que ela não era a mãe de seus próprios filhos. Ela foi levada a tribunal por fraude, e corria risco de perder seus filhos. Fairchild travou uma batalha judicial até que novos testes, finalmente, indicaram que ela era, na verdade, sua própria irmã gêmea.

2. Pessoas nascidas depois de 1955 têm carbono radioativo em seu DNA

2

Na década de 1950, a Guerra Fria se aproximava e os Estados Unidos e a URSS faziam shows de exibição de seu poder de explodir ogivas nucleares em seus respectivos terrenos baldios. Devido à grande quantidade de radioatividade liberada na atmosfera, todos os seres humanos nascidos depois de 1955 têm traços de carbono-14 em seu DNA. As células que não se dividem antes de uma pessoa nascer não contêm carbono-14. Embora isto não pareça afetar o corpo de qualquer maneira observável, tem sido útil na realização de certas experiências médicas, tais como a medição da taxa de replicação de células no coração humano.

1. Neandertais e humanos cruzaram

1

Os cientistas amplamente assumiam que o Homo sapiens havia cruzado com os Neandertais dezenas de milhares de anos atrás, mas fortes evidências de DNA só apareceram recentemente. Agora, acredita-se que o Homo sapiens encontrou Neandertais no Oriente Médio após finalmente deixarem a África. Isso é intrigante, porque fornece um modelo de migração dos primeiros humanos. Há pouco tempo, um esqueleto foi descoberto na Itália com cerca de 30 a 40.000 anos de idade, cuja mandíbula indica o acasalamento de uma mãe Neandertal (com base no DNA mitocondrial herdado) e um pai Homo sapiens.[Listverse]

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (5 votos, média: 4,60 de 5)

32 comentários

  • kaccos:

    Caro César,me desculpe pelo ufólogo fracassado!Sei que você não tem culpa de entrar nessa negação de uma possível verdade!O Sitchin pode sim estar errado,mas as evidências lógicas dos seus textos,usando a filologia,é evidente!Se essas evidências,após ler toda sua obra,não forem convincentes para você,paciência!Quando falo que a fé é a crença no improvável,não estou querendo atacar você nem nenhum religioso!Ataco a ignorância,o lucro fácil a comodidade!Fé e esperança é a subestimação do futuro!Manipulação e desinformação andam juntas,e quem mais tem arte nestes quesitos são os as pessoas religiosas!Me desculpe se te ofendi,mas esteja certo que aprendi muito com você!Abraços

    • Cesar Grossmann:

      Kaccos, “evidências lógicas” dentro do texto não querem dizer nada. Absolutamente NADA. O que importa são as evidências físicas, e estas contradizem o Sitchin. As informações astronômicas que ele aponta são contraditórias e algumas contradizem as leis da física.

      Filólogos de verdade apontam erros básicos nas traduções que o Sitchin faz, então eu acho que isto deveria encerrar o assunto para os não-especialistas, como eu.

      Entre acreditar em um maluco que contradiz a física, a filologia, a arqueologia e sei lá que tantos outros campos da ciência, e a ciência, fico com a ciência. O Sitchin é um trambiqueiro, e o fato de colocarem ele junto com um fraudador condenado, o Erich von Däniken, é prova disso.

    • Elvis Zanluca:

      Eu já vi vários ovnis aqui em Joinville, inclusive um passou por cima de mim e meus colegas de colégio em 2004 por aí, a uns 400 metros alt.

  • kaccos:

    Caro César,acreditar no inacreditável chama-se Fé!Somente lendo Zecharia Sitchin pude entender melhor alguns escritos do Antigo Testamento. O que ele revelou ao mundo em seus escritos basicamente nos liberta de milênios de escravidão aos artíficios (ou talvez argumentos infantis) científicos, históricos e religiosos. Afinal, o Homem Civilizado está pronto para receber esse conhecimento?E há sim manipulação de informações e controle de massa!Como jornalista e radialista observo muito essa prática!Você tem conhecimento da biografia de Sitchin através de enciclopédias como Wikipédia que são enciclopédias livres onde qualquer um pode falar o que quiser!Elas não dão base para um conhecimento mais profundo!Existe uma campanha difamatória contra Sitchin,pelo simples fato de ele falar a verdade!Acredito que você seja um ufólogo frustrado,por talvez nunca ter presenciado nenhum fato relevante!Recomendo a você que leia toda sua obra,todos os seus livros e entrevistas e ai sim dê sua opinião!Suas obras apresentam uma incrível disposição lógica dos fatos históricos e explica muitas coisas a quem tem fome de verdade!Pode ser fantasia,o Sitchin pode ser uma fraude,afinal atende as expectativas de uma melhor explicação da nossa origem!Deus e religião é uma resposta grosseira,uma proibição do pensamento!A verdade deve ser imparcial,deve ser neutra em relação ao lucro ou a desgraça.Bacon tem razão nas suas afirmações quando fala que o homem prefere!Eu não prefiro nada…só quero respostas..e as de Sitchin são as que mais me explicam,de forma lógica,no atual momento as nossas origens!Abraços

    • Cesar Grossmann:

      Estava demorando…

      Kaccos, questões de fé são de foro íntimo, não são para forçar aos outros como se fossem verdades.

      Demais, você agora apelou feio. Primeiro, esta conversa de que existe uma campanha de difamação contra o Zecharia Sitchin. Que prova que tem desta campanha? Só por que estão falando o que não agrada ao ouvinte. É sempre assim, começam a denunciar um suposto guru ou “intocável” e pronto, lá vem a acusação de campanha de difamação, de perseguição, e por aí vai. Este tipo de argumento não prova que alguém está certo, só prova que não há argumentos para defendê-lo.

      Segundo, você veio com um “ad hominem”. Eu apontei que o sujeito não tem o apoio da academia, não tem as credenciais, e não tem competência, dito por gente que é da academia, tem as credenciais e é competente. Em vez de provar que eu estou errado, você resolveu me atacar. Agora eu sou um “ufólogo frustrado”.

      Quando a coisa chega no “ad hominem”, é por que a pessoa que apelou está sem argumentos. E somando com a acusação INFUNDADA de “campanha de difamação” (há, pedem para provar que o sujeito está errado, quando provam, é uma “campanha de difamação” – isto agora tem outro nome, chama-se “mimimi”), eu acho que acabou a troca de argumentos inteligentes.

      (sobre a Wikipedia, qualquer um pode escrever o que for lá, mas tem uma coisa, tem gente que confere as referências, marca texto que não tem referência, coloca em discussão temas polêmicos e até mesmo exclui besteiras – a Wikipedia tem a mesma qualidade da Encarta e outras enciclopédias fechadas, e isto não sou eu quem diz, é o resultado de um estudo – a não ser que o estudo fizer parte de uma campanha para desacreditar o Zecharia Sitchin)

    • Cesar Grossmann:

      Só para completar, se o Zecharia Sitchin era historiador com PhD na área, é só mostrar o diploma dele. Acaba com toda a discussão. Você pode fazer a investigação (não use a Wikipedia, qualquer um pode editá-la), descobrir onde ele fez o curso superior de história e onde ele fez o PhD, e qual foi a tese que ele defendeu para receber o PhD. Se ficar muito difícil, tente encontrar os amigos dele. Uma dica, o webmaster do site http://www.sitchin.com/ conhecia o Sitchin (o site é para ser oficial do Z.S.), pelo menos foi o que ele me disse quando me contou que o Sitchin nunca alegou ter trabalhado para a NASA, e que de fato nunca trabalhou lá. Passa lá, fala com o webmaster, ele é um cara legal e não vai deixar de responder a um email educado (ou pelo menos costumava ser em 2007).

  • kaccos:

    Zecharia Sitchin era historiador PhD, pesquisador de História Antiga e linguísta especializado em línguas semitas e suas ramificações. Também era especialista em língua suméria e foi o PRIMEIRO ESTUDIOSO a traduzir a dificílima escrita cuneiforme das tábuas sumérias. Aliás, ressalto que apenas após Sitchin outros historiadores se dispuseram a estudar o sumério com mais afinco, baseados, em grande parte, nas técnicas de tradução utilizadas por Sitchin.

    Sitchin dedicou grande parte da sua vida debruçado sobre a inexplorada escrita cuneiforme (30 anos), mas conseguiu dividir esse tempo lecionando em faculdades, institutos e museus mais importantes do mundo, além de inúmeras conferências e palestras, sem falar nos livros que escreveu e outras publicações.

    Se ele não era capacitado, quem era? Ou, quem é?

    Infelizmente, trataram de desvirtuar alguns pontos do valoroso trabalho de Sitchin. Mas deixo claro (e qualquer um pode comprovar isso assistindo vídeos no YouTube ou lendo seus livros e artigos) que Sitchin NUNCA DISSE que Nibiru se chocaria com a Terra; que os anunnaki eram reptilianos (quem começou com isso foi o seqüelado do David Icke) e que o mundo iria acabar em 2012 ou em qualquer outra data. Aí é que está a desinformação.

    Não se trata de defender ninguém, pois como eu já disse aqui inúmeras vezes, eu não sou advogado, sou radialista e jornalista de formação. Mas penso ser injusta a atitude corrente atualmente de execrar qualquer coisa de que não se tem o pleno conhecimento. Ainda mais se tratando de um trabalho sem igual como o estudo de Zecharia Sitchin. Se não é a verdade plena, com certeza é um bom caminho para se chegar até ela.

    • Cesar Grossmann:

      Kaccos, o Zecharia Sitchin era formado em economia pela Universidade de Londres e trabalhou como jornalista em Israel e “aprendeu” cuneiforme enquanto trabalhava como alto executivo de uma companhia de transportes. E eu escrevi “aprendeu” por que todos os linguistas que dedicaram mais de 30 anos da vida deles estudando o cuneiforme afirmam que a “tradução” feita por Sitchin é cheia de erros.

      A escrita cuneiforme foi decifrada no século 19, o trabalho de decifrar o cuneiforme sumério foi completado em 1857. Não foi o Sitchin. E Zecharia Sitchin nunca ensinou nada em faculdade nenhuma. Pelo jeito existe já uma mitologia toda em torno do Zecharia Sitchin.

  • kaccos:

    Caro César,existem muitas fraudes na ufologia mundial e brasileira!Acredito que 90% dos fatos são fabricados ou mal investigados!Mas existem fatos reais,como a filmagem da Força Aérea Mexicana dos ovnis voando em formação e com uma espécie de campo de força ao redor!As luzes são descritas iguais ao avistamento da Noite Oficial dos OVNIS no Brasil!http://www.youtube.com/watch?v=rCPN8H9LVGs
    Agora em relação ao filologista e historiador Dr. Mike Heiser estou estudando suas afirmações sobre Sitchin estar errado!Espero que considere que há uma política de desinformação pelos governos que não querem que a verdade seja descoberta!E a primeira coisa a ser fazer para desinformar é atacar seu opositor com fontes parecidas e embaralhar as informações.Estou tentando eu mesmo decifrar as tabúas mas confesso que meu conhecimento ainda é limitado!O jeito é se informar com quem conhece do assunto e até agora,por causa da mídia,o Sr Sitchin ainda é o mais conhecido e famoso!Mas não há mentira que perdure,não há calúnia que não seja apurada!A verdade logo vai aparecer quando formos imparciais! A questão do DNA humano modificado por seres de fora explica melhor,até agora, o salto evolutivo do Homo Sapiens!Abraços

    • Cesar Grossmann:

      Kaccos, “política de desinformação”, para mim, é desculpa para acreditar no inacreditável, apesar das evidências em contrário.

      Eu não tenho muita fé que a denúncia da mentira fará com que ela seja abandonada em favor da verdade, é só ver a quantidade de gente que até hoje acredita que o Zecharia Sitchin trabalhou para a NASA, ou que acreditam nos livros do Erich von Däniken. As pessoas acreditam mais naquilo que lhes agrada. É como dizia sir Francis Bacon, lá no século 17:

      XLIX

      O intelecto humano não é luz pura,[15] pois recebe influência da vontade e dos afetos, donde se poder gerar a ciência que se quer. Pois o homem se inclina a ter por verdade o que prefere. Em vista disso, rejeita as dificuldades, levado pela impaciência da investigação; a sobriedade, porque sofreia a esperança; os princípios supremos da natureza, em favor da superstição; a luz da experiência, em favor da arrogância e do orgulho, evitando parecer se ocupar de coisas vis e efêmeras; paradoxos, por respeito à opinião do vulgo. Enfim, inúme­ras são as fórmulas pelas quais o sentimento, quase sempre impercep­tivelmente, se insinua e afeta o intelecto.

      Tantos arqueólogos trabalham duro indo a campo e coletando inscrições antigas, tantos filólogos estudam anos a fio as línguas antigas e traduzem com dedicação e esmero, procurando não apenas verter as palavras para o idioma moderno, mas até mesmo entender a maneira de pensar dos antigos, a partir de indícios levantados pela arqueologia e antropologia. Aí vem um maluco que “aprende” cuneiforme nas horas vagas e começa a dizer que está todo mundo errado, só ele está certo, só ele sabe traduzir a escrita cuneiforme, só ele que é o bam-bam-bam. E tem gente que dá crédito a um irresponsável arrogante como ele…

  • kaccos:

    Caro César,fragmentando seu raciocínio,por partes como vc disse,até Jesus Cristo foi contestado!Desde Daniken,com seu livro “Seriam os Deuses Astronautas”e as obras de Sitchin que mudaram a forma de ver das pessoas sobre a origem do homem,com evidências lógicas e baseadas nas tábuas Sumérias,que existem e são reais e estão no museu para quem quiser decifra-las!Para realmente afirmar que a tradução de Sitchin é falsa devemos usar a filologia e um profundo conhecedor da língua Suméria!Ai sim teremos a verdade!No caso da noite oficial dos ovnis no Brasil,sua teoria de perseguição de detritos espaciais soviéticos é hilariante!Os pilotos narraram a perseguição e as manobras dos ovnis,voando em formação e um deles brincou de se voltar e ir de encontro a um dos caças que ficou apavorado com as manobras e velocidade dos ovnis!Ou seja o que vc fala não tem nenhum sentido!Tudo bem que nossa Força Aérea é sucateada,mas perseguir detritos espaciais com o apoio do Cindacta é desmerecer toda uma estrutura de defesa aérea e se achar o dono da verdade!Suas suposições não fazem sentido!Abraços…

    • Cesar Grossmann:

      Kaccos, quem está dizendo que o Zecharia Sitchin não sabe nada de tabuinhas sumérias é um filologista.

      O autor do site SitchinIsWrong.com tem um mestrado (1998) e um Ph.D. (2004) na Bíblia Hebraica e Antigas Linguagens Semíticas da Universidade de Wisconsin-Madison. Tem um M.A. em História Antiga da Universidade de Pennnsylvania (1992, os principais campos eram Síria e Palestina Antigas e Egiptologia). Ele faz trabalhos de tradução em uma dúzia de linguagens antigas, entre elas o Hebreu Bíblico, Grego Bíblico, Aramaico, Siríaco, Hieróglifos egípcios, Fenício, Moabita e Cuneiformes Ugariticos. Ele também estudou independentemente os Acádios e Sumérios.

      Ele também ensinou em cerca de duas dúzias de cursos no intervalo de 15 anos de ensino. Atualmente ele é o Editor Academico na Logos Bible Software, em Bellingham, Washington. Em 2007 a região do noroeste do Pacífico da Sociedade Literária Bíblica deu a Mike o prêmio de “Regional Scholar”. E esta é só parte do Curriculum Vitae do Dr. Mike Heiser.

      -oOo-

      Sobre a noite dos OVNIs, eu acho que estava todo mundo de cabeça quente lá em cima, perseguindo detritos em reentrada, que se partiram e apresentaram movimento errático por conta da interação com a atmosfera em alta velocidade.

      Posso estar errado, mas considerando que o Comando acredita piamente em fraudes de ufólogos, eu não espero nada melhor da tropa.

  • kaccos:

    Caro César,estudarei com atenção o site que vc me indicou!Agradeço por sua atenção.Mas repito,mesmo considerando que seja invenção,as traduções feitas por Sitchin,sua história é fantástica!Há evidências lógicas tanto de Daniken quanto do Sitchin,que hove intervenção alienígena no nosso planeta!Eu servi a Força Aérea em 1986 e participei ativamente da “Noite Oficial dos OVNIS no Brasil!Eu estava lá!18 de maio de 1986…os pilotos chegaram na Base Aérea da Pampulha e mandaram todos nós para o auditório…narraram o avistamento com detalhes…isso não é invenção minha..são fatos!Não liguei muito na época porque sempre achei natural haver vida fora do nosso planeta!Mas depois que assisti o filme”Contatos de quarto grau”baseados em fatos reais,sobre abduções alienígenas com linguagem Suméria ai comecei a me interessar pelo assunto mais profundamente!Não acredito 100% mas pesquiso bastante!Abraços…

    • Cesar Grossmann:

      Kaccos, vamos ver por partes.

      1. o Zecharia Sitchin é contestado por todos os arqueólogos e linguistas e antropólogos que estudam as civilizações mesopotâmicas. Ele comete erros crassos em suas interpretações, e não aceita ser corrigido por ninguém.

      2. o Erich von Däniken já foi condenado por fraude. Ele também foi apanhado “fazendo um vaso ‘antigo'”. Em outras palavras, ele inventa uma história fantástica, e quando pedem provas, ele forja elas.

      Se as evidências de que fomos visitados por alienígenas no passado depende do que estes dois afirmam, eu lamento, mas o caso está mal-parado. Tenho mais uma referência para ti, o Sitchin e o Däniken participaram de um espetáculo (espetáculo, não documentário) do History Channel, sobre antigos astronautas. Tudo que foi afirmado lá está eivado de mentiras, exageros e desinformação.

      Veja “Ancient Aliens Debunked” (tem legendas em português), todas as afirmações são analisadas e comparadas com a realidade, e desmontadas.

      Sobre os avistamentos em 1986, sabia que haviam equipamentos soviéticos fazendo a reentrada exatamente sobre o Brasil, naquele mesmo dia e hora? Eu não sei não, acho que os pilotos brasileiros estavam queimando querosene de aviação para perseguir detritos espaciais…

    • Cesar Grossmann:

      O caso do Däniken é ruim, e não sei qual dos dois é pior, se ele ou o Sitchin. O Däniken fraudou para conseguir dinheiro e viajar pelo mundo, coletando material para seu primeiro livro. Ele foi condenado e preso por fraude.

      Não só isso, no livro dele tem alguns vasos que ele alega serem de tempos bíblicos e que tem discos voadores desenhados. Ocorre que os vasos foram feitos por um artista moderno, à pedido do Däniken. Ou seja, as evidências que ele apresenta são fraudulentas. E ele mesmo admitiu isso.

      É sério isso, a ufologia é um ninho de vespas, tem MUITA FRAUDE, a começar pelas pessoas mais importantes no campo.

  • kaccos:

    Caro César,duvidar faz parte de todo espírito científico!Mas denegrir uma pessoa que escreveu vários livros,com fundamentos lógicos,explicando em detalhes toda a origem da nossa civilização,só tendo uma base científica,uma capacidade maior de decifrar a linguagem cuneiforme e muita coragem de acusar uma pessoa por ser mercenário!Muitos governos não querem essa divulgação da verdade e já observei uma campanha de desinformação muito grande quando se fala da Suméria!Mas mesmo assim,mesmo sendo uma história inventada como você disse,não deixa de ser fantástica essa imaginação do SR Zecharia Sitchin,e por isso vale a pena deixar que o leitor e pesquisador de fatos históricos se deleite com tanta informação nova!A imaginação é mais importante que o conhecimento,e abre a mente a novas descobertas!Fora com todo o dogmatismo!Lancemo-nos ao proibido e vamos tentar achar a verdade!Abraços

    • Cesar Grossmann:

      Kaccos, trambiqueiros existem. O Zecharia é um. O Erich von Däniken é outro. Você falou que o Zecharia é respeitado pela academia, é o contrário, ele não perde oportunidade para denegrir todos os outros arqueólogos JUSTAMENTE POR QUE ELES DESMENTEM AS FANTASIAS E DELÍRIOS DELE. E em alguns casos ele afirma coisas que sabemos que são o contrário. Por exemplo, ele afirma que na Grande Pirâmide não tem o nome do faraó escrito. Falso.

      E tem também esta FALSA história dele ter trabalhado na NASA. A coisa só não é pior por que, neste caso, parece que foram os seguidores delirantes dele que inventaram isso.

      Tem uma longa relação de mentiras e erros do Zecharia Sitchin, se você quiser dar uma olhada, está aqui: http://www.sitchiniswrong.com/ O autor do site é um estudioso da Bíblia e da arqueologia do Oriente Médio, e ele se deu ao trabalho de listar recursos on-line para quem quiser fazer traduções e mesmo examinar textos antigos, e aponta onde e por que o Zecharia está errado.

      Claro, se interessar…

    • Cesar Grossmann:

      Kaccos, uma outra coisa. Eu não tenho nada contra a imaginação, o que eu tenho contra é inventarem uma coisa, imaginarem algo, e venderem como se fosse fato e realidade. Isto é mentir e é fraudar. É enganar as pessoas.

  • kaccos:

    Caro César,para fundamentar sua negativa em aceitar a tradução das tábuas da suméria,você deve além de ter evidências lógicas deve respeitar um estudioso reconhecido em todo mundo acadêmico,inclusive pela NASA…Zecharia Sitchin foi um grande historiador e você?Quem é você?Tem algum conhecimento na área?Com certeza é só mais uma pessoa com medo da verdade!Abraços

    • Leandro Pereira:

      Esta é uma falácia chamada Apelo à Autoridade

    • Cesar Grossmann:

      Kaccos, o Zecharia Sitchin NUNCA trabalhou para a NASA (eu já investiguei isso). Ele NUNCA publicou nenhum trabalho científico na área de arqueologia. Ele não tem credencial NENHUMA, e 100% das afirmações que ele faz são contestadas pelos arqueólogos de verdade. Pode procurar.

      Eu não sou um especialista, e o Zecharia Sitchin também NÃO É. Mas eu tenho a decência de não impingir minha suposta interpretação de supostas tábuas sumérias nas pessoas, para ganhar fama e dinheiro.

  • Willian Pereira:

    No Programa do Ratinho, eles fazem DNA.

  • kaccos:

    Querem entender A Paleoantropologia?No livro perdido de Enki,tradução das tabúas Sumérias encontradas no sul do Iraque relatam a engenharia genética feita no neatherdal para aprimoramento da raça,com a finalidade de mineração do ouro,criando assim o homo sapiens,isso há mais de 100.000 anos atrás…Assim tendo duas raças de hominídeos na terra é provável que se cruzassem um dia!Os livros de Zecharia Sitchin contam essa história com mais detalhes…

    • Cesar Grossmann:

      Conversa fiada do Zecharia. A ideia de alienígenas virem aqui minerar ouro ou que precisassem de macacos para fazer isto (nós, “macacos inferiores”, usamos máquinas enormes de mineração que são muitíssimo mais eficientes que quaisquer macacos, com ou sem engenharia genética) é furadíssima. E por que vir aqui para a Terra? É muito mais simples minerar asteroides, e ouro deve existir em todos os cantos do Universo, não tem por que vir aqui especificamente.

      A estória toda não faz sentido, não tem lógica, e não tem fundamento. Mesmo as tais “tábuas perdidas” são um embuste do Zecharia.

    • Cristina Luz:

      Cesar
      Tantos acreditam em um Deus que ninguém vê, um Deus que pune, testa …. E não acreditam em coisas que poderiam ver claramente, se alem dos olhos, utilizassem pesquisa , lógica e mente aberta. Desde que o mundo é mundo, as farsas existem… Muitos sacerdotes manipulavam a população em sua época para que acreditassem em suas palavras e poderes sobrenaturais…Mas muitos levavam seus rituais a sério…Independente do Zecharia ou Erich Von Däniken , por que não se pergunta sobre o tempo que levamos para evoluir de acordo com o que nos ensinam? Não acha rápido demais? Que fomos os únicos a evoluirmos tanto? Não te parece que houve uma interferência nessa evolução? Você pergunta por que não de asteroides ( extração de ouro)…Mas por que não da terra? Um lugar habitável, viável para bases ? Maquinário no espaço? Não é tão simples assim. E por que não aperfeiçoar uma raça? Não fazemos isso com animais? Melhoramos raças para termos melhor desempenho das mesmas… Tive provas de interferências `externas` até os doas de hoje, temos civilizações fora como também algumas por aqui…Bom, mas isso é irrelevante no momento…A questão é..Pare de atacar Zecharia e o Erich von Däniken e busque respostas melhores, traga bons argumentos. Quando Pitagoras disse que a terra era redonda buscava reconhecimento??? E Galileu Galilei ? Já te ocorreu que se admitirmos interferências em nossa evolução mexeremos com todas as religiões??? Com a fé? Enxergar alem do que se vê, é para muito poucos…

    • Cristina Luz:

      Correção doas de hoje = dias de hoje
      Erro de digitação 🙂

    • Cesar Grossmann:

      Cristina, eu não sou especialista em evolução, e não pretendo ser um, não vou me meter a criticar cronologias que eu não entendo e não fui preparado para tal.

      Ninguém é obrigado a aceitar “o que nos ensinam”, mas rejeitar por rejeitar, só por que não gosta do resultado, não é muito inteligente, a meu ver.

      Sobre o Zecharia Sitchin e o Däniken, eu não estou atacando eles, estou apenas apresentando os fatos. Goste ou não, o Sitchin é incompetente e o Däniken é um fraudador, e isto dito por quem conhece as coisas. Se o fã-clube deles não gosta das más notícias, fazer o que, fã é assim mesmo…

    • Jonatas Almeida da Silva:

      Cristina, dando uma analisada, não tem de fato sentido nem vantagem alguma minerar a Terra, principalmente porque pra qualquer extraterrestre nosso planeta seria extremamente nocivo, mesmo orgânicos e respiradores de oxigênio – por causa da vasta massa de criaturas e parasitas mortais, para aqueles não adaptados (isso aconteceu até com homens, ao explorar continentes desabitados e serem supreendidos por parasitas, ou até levando eles e causando estragos aos nativos locais). A futurâmica dos romances espaciais propagaram uma noção errada sobre a exploração espacial -> de que basta achar um mundo amigável, tirar seus capacetes e pronto. Não é assim que a banda toca, primeiro um mundo atmosférico com O2 e O3 teria inúmeros outros gases em menores proporções mas mesmo assim perigosos a um visitante, gravidade diferente, radiação diferente, seria preciso o planeta ser uma cópia fiel de seu mundo, pra que houvesse vantagem na exploração de recursos maior que nos asteroides.
      Não há.
      O metal nos asteroides está a vista, não é complexa a extração, em muitos casos seria apenas coleta, não extração – na verdade muito facilitada, pela baixa gravidade -, e para seres mais avançados, o lucro é absurdamente maior que garimpar planetas.
      E mesmo que não fosse, eles encontrariam inúmeros mundos melhores, Mercúrio, Lua, Vênus. Mas nada se compara aos asteroides – apenas Eros tem mais metais que todas as nossas edificações ao longo de nossa existência, e é um asteroide pequeno entre milhões.

      Outra hipótese que acho absurda nisso é o interesse em ouro, outros metais e cristais são mais importantes como matérias primas de uma tecnologia sofisticada – e a Terra tem muito pouco ouro, e assim como todos os metais tão importante que usamos de edifícios a computadores, veio justamente dos asteroides.

      Água, Oxigênio ou qualquer outra busca elementar não atrairia extraterrestres, (eles passariam nas luas de Júpiter e Saturno pra pegar água em muito mais abundância que aqui, pegariam diamantes em Netuno, Ácidos e outros fluídos em Titã…) existem inúmeros processos mais fáceis a uma tecnologia avançada – Nada elementar na Terra é atrativo, é diferente do que encontraria fácil em outros mundos.

      Apenas a vida, essa seria a única razão que interessaria alienígenas – numa análise simples a vida microbiana deve ser a mais comum no cosmos, assim a vida complexa e diversidade biosférica são mais importantes e raras. Não creio que seres “inteligentes” como nós seriam interessantes, no entanto, a seres mais avançados. Podemos parecer incríveis quando nos comparamos a outros animais, mas seres realmente avançados ao nível da exploração estelar não nos achariam tão mais especiais que os chimpanzés – ainda mais em tempos antigos. Além disso, somos beligerantes e imperialistas, se acelerassem nosso desenvolvimento, seria um tiro no próprio pé. Claro, aqui estou só especulando.

      Quanto a nosso rápido desenvolvimento, um adento: a evolução do cérebro dos mamíferos forma um caminho tranquilo até nós *sem um salto, apesar de parecer isso. O salto que temos em relação a nossos parentes símios é puramente externo, dominância planetária, sociedade, tecnologias que são processos exponenciais – levamos milênios até ter uma máquina a vapor, depois apenas alguns séculos até o computador. Na questão cerebral, ou até mesmo em raciocínio, não somos assim tããão superiores – vide chimpanzé (raciocínio e lógica), golfinhos (comunicação e sentimentos), e os distantes polvos (resolução de problemas)…

      Era isso – abraços

  • Nara Letícia Vieira Rocha:

    Prefiro neandersapiens ^^

  • wesley rodrigues:

    Como seria a imagen de um sapiensdertais?
    Mas eu acredito que os cruzamentos entre neandertais ajudaram na forma psicologica dos seres humanos hoje em dia!
    Talvez ouve um sapiensdertal,que se cruzou com um homo sapiens,que por sua vez adiquiriu mais DNA homosapiens!

    • Cesar Grossmann:

      Wesley, muita gente tem DNA Neandertal no seu genoma. E não dá para dizer quem tem e quem não tem apenas olhando o rosto da pessoa, só fazendo um exame de DNA.

      A conclusão é que o Neandertal não era tão diferente assim do homem moderno (talvez mais semelhante que o Bonobo é do Chipanzé).

    • Leandro Pereira:

      Segundo uma pesquisa, o Ozzy Osbourne é um desses descendentes de neandertais. Muita gente o é.

Deixe seu comentário!