10 luzes que intrigam a ciência

Por , em 17.10.2018

O mundo é palco de uma grande variedade de esquisitices óticas. Confira alguns bizarros fenômenos de luz que a ciência ainda não compreende muito bem:

10. Sprites, jatos e elves


Sprites são luzes vermelhas visíveis na atmosfera a olho nu. Os jatos são azuis, e muitas vezes parecem um raio disparando para cima a partir de uma nuvem. Elves são fenômenos vistos acima de tempestades, geralmente de cor avermelhada ou arroxeada.

Esses três acontecimentos difíceis de capturar são todos exemplos de “eventos luminosos transientes” (do inglês “transient luminous events”), emissões óticas de curta duração e de luminosidade muito menor do que um relâmpago comum. Estes fenômenos ocorrem apenas na alta atmosfera da Terra, na borda do espaço. Muitas vezes, são observados quando alguém já está olhando para o céu a procura de algo como uma chuva de meteoros.

9. Luzes de Hessdalen


Essas luzes ocorrem no Vale Hessdalen, na Noruega. Não há explicação para o fenômeno ainda, que varia em cor, intensidade e duração.

O evento acontece muito baixo na atmosfera, o que o torna bastante distinto da maioria das outras ocorrências. Esse fato, combinado com o mistério de sua origem, já levou a muitas teorias de OVNIs.

Para tentar entendê-lo, foi criado o Projeto Hessdalen em 1983, sediado pela Østfold University College. Uma investigação de campo em 1984 relatou 53 observações das luzes. Elas podem ser vistas até hoje, mas sua frequência diminuiu para cerca de 20 observações por ano.

8. Luzes fantasmas de Marfa


Essas luzes são encontradas nas proximidades de Marfa, uma cidade do estado americano do Texas. Elas podem ser vistas de dia ou de noite, embora a área, otimizada para turistas desde 2003, tenha um tempo de visualização limitado para visitantes.

O fenômeno é avistado desde que a região era dominada por caubóis. Céticos sugerem que as luzes são causadas por faróis da estrada próxima ou fogueiras à noite. Outros acreditam que é um efeito causado pela flutuação das temperaturas, uma vez que Marfa se encontra 1.429 metros acima do nível do mar. O ar quente e frio refrata a luz de diferentes fontes de uma forma que não é possível ver de perto.

7. Ozark ou Hornet Spook Light


Esse fenômeno ocorre no nordeste de Oklahoma, nos EUA. Como pode ser mais facilmente visto do Leste, é também chamado de Hornet Spook Light, em homenagem a cidade vizinha de Hornet, Missouri.

Tem formato de bola e varia em tamanho, mas quase sempre possui uma cor laranja. Embora seja relatado há centenas de anos pelos nativos americanos, ninguém conhece sua origem.

Existem diversas lendas em torno da luz, que geralmente envolvem alguém perdendo alguma coisa e procurando no escuro por ela com sua lanterna.

6. Luzes fantasmagóricas da Montanha Brown


Há muitos pontos de vista para observar essas luzes na região da Montanha Brown, na Carolina do Norte, nos EUA.

Quando investigadas pela primeira vez, pensava-se que elas eram provenientes de faróis à distância sendo refratados através da atmosfera. Essa explicação foi refutada quando as luzes persistiram após uma inundação e foram observadas mesmo sem nenhum tráfego. A região ficou quatro dias sem luz elétrica em 1933; contudo, as misteriosas luzes permaneceram.

Hoje, o fenômeno continua sem explicação e ganhou tom de lenda urbana e folclore nos Estados Unidos, aparecendo em documentários e seriados.

5. Navio fantasma de Chaleurs


Diz a lenda que este é o fantasma de um navio pirata que foi destruído por sequestrar duas nativas americanas.

A luz é vista na baía de Chaleurs, no Canadá. A hipótese científica é de que o fenômeno ocorre por causa dos gases naturais sob as ondas. No entanto, estudá-lo tem sido um desafio. Não dá para navegar até a luz; ela mantém a mesma distância conforme alguém tenta se aproximar. Um telescópio não apresenta detalhes que não possam ser vistos a olho nu.

Outra teoria é de que a luz pode ser provocada por vida bioluminescente. Alguns cientistas pensam que isso é improvável porque o fenômeno ocorre até no inverno, quando a água é congelada. Talvez seja mesmo um navio fantasma.

4. Fata Morgana


Visto tipicamente sobre a água, esse efeito ótico é uma miragem causada por uma inversão térmica. Objetos que se encontram no horizonte, como ilhas, falésias, barcos ou icebergs, adquirem uma aparência alargada e elevada, similar a castelos de contos de fadas.

O efeito também pode ocorrer em terra. Essencialmente, uma imagem é refratada no horizonte, fazendo com que as coisas apareçam onde não deveriam estar.

Acredita-se que a Fata Morgana seja a explicação moderna para a lenda do Holandês Voador, um navio fantasma holandês que parecia flutuar sem tocar na água.

3. Flash verde


Um flash verde ou raio verde é um fenômeno ótico raro que geralmente ocorre ao nascer ou ao pôr-do-sol, quando uma pequena mancha verde fica visível por um curto período de tempo próxima do sol.

A mancha é causada pela refração da luz na atmosfera. Devido a densidade do ar, a luz solar segue caminhos ligeiramente curvos, na mesma direção que a curvatura da Terra. Maiores frequências de luz (verde, azul) se curvam mais que as menores (laranja, vermelho), aumentando o gradiente de sua refração.

O fenômeno é mais facilmente visto sobre a água em ar não poluído.

2. Cachorro do sol


Esse fenômeno apelidado de “cachorro do sol” se parece com halos em torno do sol. Eles se formam graças à refração de cristais de gelo pelos raios solares na atmosfera superior.

Um evento interessante envolvendo um cachorro do sol ocorreu quando o Solar Dynamics Observatory (SDO) da NASA foi lançado. Neste dia, um desses fenômenos estava exatamente na trajetória da sonda. Não só ela destruiu o cachorro do sol, como fez com que os cristais de gelo girassem no ar. Isso, por sua vez, gerou uma explosão de luz branca que acompanhou a nave conforme ela subia no céu. Os cientistas demoraram para compreender esse fenômeno luminoso secundário.

1. Arco-lunar


Semelhante a um arco-íris (ou arco-solar), água deve estar presente no ar para que arcos-lunares possam ser vistos. A lua precisa estar quase cheia para lançar luz suficiente, bem como baixa no céu para iluminar a água.

Arcos-lunares são mais facilmente vistos perto de cachoeiras durante a lua cheia ao cair do anoitecer. [Listverse]

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (28 votos, média: 4,68 de 5)

Deixe seu comentário!