11 acontecimentos científicos interessantes

Por , em 6.01.2012

O ano passado teve um supercomputador que “surrou” campeões de carne e osso no famoso programa de TV “Jeopardy”. Descobertas genéticas enrolaram nossa árvore familiar. Também teve um tsunami que não foi tão catastrófico quanto previsto. Neutrinos que não deveriam viajar tão rápido assim nos confundiram. Qual desses estranhos acontecimentos científicos você acha mais intrigante?

Essa lista traz 11 dos eventos mais estranhos e interessantes da ciência, que ocorreram ano passado. Confira:

1 – O terremoto japonês e crise nuclear

O terremoto de magnitude 8,9, que atingiu o Japão em março, o qualifica no topo de qualquer escala, mas os furos na segurança da usina nuclear de Fukushima mostraram que a natureza consegue estragar os melhores planos dos engenheiros. Foi apenas há pouco tempo que o primeiro ministro japonês anunciou que o local estava em um estado estável “desativado”. Fukushima agora provavelmente será lembrada um “atraso” na indústria de energia nuclear por muitos anos.

2 – Progressos contra a AIDS

Um estudo internacional descobriu que aqueles que tomam medicamentos antirretrovirais – que enfraquecem o vírus HIV, causador da AIDS – não apenas se beneficiam do tratamento, mas apresentam menos chance de infectar seus parceiros sexuais. A descoberta foi tão importante que a revista Science classificou esse o melhor avanço do ano.

3 – Altos e baixos climáticos

Em dezembro, uma conferência climática das Nações Unidas chegou a um acordo para um novo plano de controle de emissão de gases do efeito estufa, mas ainda não é certo se isso realmente vai dar resultados. Enquanto isso, antigos céticos afirmam que não há mais dúvida da realidade do aquecimento global, o “Climategare 2.0” falha em ganhar atenção e o gelo do mar Ártico está perto do seu recorde mais baixo.

4 – Adeus, Tevatron. Olá, bóson de Higgs?

Após 28 anos de uso, o Colisor Tevatron fecha suas portas em setembro, deixando a missão de encontrar o bóson de Higgs apenas para o Grande Colisor de Hádrons. Essa descoberta poderia revelar como a massa surgiu no universo. Cientistas suspeitam ter conseguido sinais da partícula subatômica, mas a descoberta real (se é que o bóson existe mesmo) terá que ficar para esse ano.

5 – Neutrinos mais rápidos que luz?

Cientistas italianos afirmaram ter feito neutrinos viajarem a uma velocidade um pouco maior que a da luz – algo que a teoria da relatividade afirma ser impossível. Muitos especialistas afirmam que isso será provado como falso em 2012, devido a erros no experimento. Um segundo experimento, realizado em novembro, atingiu os mesmo resultados. Veremos o que esse ano revela.

6 – Watson ganha no “Jeopardy”

A IBM programou um supercomputador chamado Watson para dominar o programa de TV “Jeopardy”; e ele realmente fez isso. A ideia não era ganhar o prêmio de 2,8 milhões de reais, que foi doado para caridade, mas testar a tecnologia, que está sendo usado em diagnósticos médicos e outras aplicações. Mas o Watson não é infalível: no programa de perguntas e repostas, o computador pensou que Toronto fosse uma cidade americana.

7 – Árvore genealógica diferente

Em 2010, pesquisadores anunciaram ter encontrado formações estranhas em nosso DNA, que apontam para ramos desconhecidos de nossos ancestrais. Alguns de nossos ancestrais cruzaram com criaturas na Sibéria que não era como os humanos modernos e nem Neandertais, mas um ramo distinto, conhecido como os Denisovans. Em 2011, geneticistas afirmaram que o cruzamento entre Denisovans e Neandertais deu um gás a mais para o sistema imunológico de nossos ancestrais. Também há evidência de que nossos ancestrais trocaram genes com populações hoje extintas, antes mesmo de deixarem a África. “Em todo lugar que você olha agora, descobre um pouco de cruzamento”, afirma o geneticista Michael Hammer.

8 – Medicina personalizada realmente funciona

Os cientistas vêm dizendo há tempos que um dia nós teremos nosso genoma mapeado, e a análise dele vai abrir um novo mundo de medicina personalizada. Esse ano a coisa aconteceu mesmo. Médicos encontraram uma falha no código genético de uma menina americana, e isso os guiou para prescrever uma nova medicação para seus problemas de falta súbita de ar. O sucesso da história serve como “um novo guia do que virá, muito em breve”, afirma Francis Collins, do Instituto Nacional de Medicina.

9 – Antimatéria mais pesada já criada

Pesquisadores do Colisor Relativístico de Íons Pesados afirmaram ter visto traços do núcleo do antihélio-4, formado por dois antiprótons e dois antinêutrons. Esses são os pedaços mais pesados de antimatéria já detectados na Terra, e o recorde pelo jeito vai se manter por um bom tempo. Perdão Dan Brown, mas sua bomba de antimatéria, do livro “Anjos e Demônios”, vai permanecer no campo da ficção.

10 – Pintura a dedo, na escola pré-histórica

Aqui há algo bem diferente: pesquisadores mediram o tamanho das marcas de dedos para descobrir que crianças com cerca de dois anos de idade exercitavam sua veia artística em cavernas pré-históricas, com uma ajuda ocasional dos mais velhos. É incrível como a arqueologia pode trazer uma cultura de 13 mil anos de idade de volta à vida.

11 – Meros humanos contribuindo com a ciência

Jogadores se surpreenderam em 2011 ao descobrir a estrutura molecular de uma enzima chave em um vírus parecido com o da AIDS, que afeta macacos rhesus. A descoberta, atingida por pessoas em um jogo online chamado Foldit, serve como prova de que não cientistas podem ajudar a conduzir pesquisas científicas de valor, através de softwares colaborativos. As equipes no jogo conseguiram também novos algoritmos matemáticos, para resolver problemas bioquímicos com mais eficiência.[MSN]

Vote: 1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars

28 comentários

  • Sarcopo:

    Qualquer computador rudimentar que aceite uma base de dados não falharia em coisa tão simples como a localização da cidade de Toronto. Tal como o Watson não falhou.
    Toronto É uma cidade americana, tal como o Rio de Janeiro ou La Paz. Europeia ou Asiática é que não é de certeza.
    Tem muito estadunidense pensando que só ele é americano, e exigindo que os restantes habitantes das américas embarquem na confusão.
    Nada de confundir a árvore com a floresta.

    • SOULROCHA:

      Otimo comentário, Sarcopo! AMERICANO É QUALQUER UM NASCIDO EM QUALQUER UMA DAS TRES AMERICAS!

    • vinnycabello:

      O Watson bem que tentou mostrar que americano é quem nasce nas Américas,mas não deu , ponto para os “Americanos”

  • José Calasans:

    Não quero e também não tenho autoridade para contradizer os pesquisadores,mas em relação ao tópico 7,há fortes indícios que o homem moderno é fruto do cruzamento de seres de fora com nativos do planeta terra.Existem livros sobre esse assunto.

    • Cara:

      Oi amigo! Também acredito nisso…
      Poderia me passar o nome de alguns desses livros?
      O Assunto me interessa muito e será de grande utilidade em minhas pesquisas.
      Obrigada

    • Ezio Jose:

      “Eram os Deuses Astronautas?”
      autoir: Erich von Däniken
      Você pode baixar em PDF no
      http://www.4shared.com/office/0…/Eram_Os_Deuses_Astronautas.html

  • FlavioSN:

    Espero que os Estados Unidos e mais alguns países que eu não lembro agora assinem o tratado de diminuição da proliferação de gás carbônico na camada de ozônio,pois de nada vai lhes adiantar crescer tanto econômicamente e seus filhos e netos no futuro não poderem viver em um planeta agradável climaticamente falando.Essa é a minha simples opinião e esperânça para 2012.

  • Rômulo:

    Devo ponderar sobre o estudo sobre o HIV.

    É um tanto quanto óbvio dizer que os pacientes tratados com antiretrovirais eficientes transmitem o virus com frequencia inferior.

    Mas questiono, o vírus destes pacientes tratados foi isolado e o mesmo tem menor infectividade? Ou a frequencia observada se trata apenas de transmissão reduzida relacionada a carga viral controlada?

    Gostaria de alertar os colegas do seguinte:

    O HIV pode ser considerado pandêmico em determinados grupos, especialmente no Brasil. O grupo mais afetado é o de homens que fazem sexo com homens, aqui, o subtipo B tem tido o mais alto índice de sucesso de propagação.

    Não fiquem “os galinhas machões” aliviados. No Brasil, o índice de novos infectados entre heterossexuais (sabemos que há “bi’s” infiltrados) igualmente se desenvolve.

    Mas a pior notícia se refere ao subtipo de vírus que tem sido identificado na última década. O subtipo C, endêmico na África e onde devasta a população em países adeptos à “promiscuidade cultural”, tem sido encontrado com frequencia crescente no Brasil. Os dados sugerem que o virus teve sua disseminação apartir do estado do Rio Grande do Sul, mas já avança pelo Sudeste do país.

    Agora, faço um protesto que pode trazer preocupações futuras: praticamente todo o investimento, bem como iniciativas científicas do estudo e combate ao HIV são direcionadas ao subtipo B. Seria a disseminação do subtipo C um alarme?

  • Antônio Fabrizzio:

    Bem pornográficos estes desenhos para criancinhas pré-históricas não!? Ou será que fui só eu que notei o “entusiasmo” dos caçadores no canto superior direito???

    • Angelica:

      Sei não, está me parecendo mais algum tipo de cauda… talvez uma vestimenta para caçar com algo como uma cauda como acessório, sei lá…

    • Ester:

      O que está repreesentado na figura realmente são elementos fálicos, mas é sempre importante lembrar que a espectativa de vida nessa época era bem baixa, por isso, pessoas de 13 anos não eram exatamente crianças na nossa concepção atual…

    • Angelica:

      De acordo com o texto eram crianças de cerca de 2 anos (13.000 anos é data aproximada das pinturas) e até por isso mesmo ainda acredito que não sejam imagens fálicas.

      Como os desenhos são extremamente rudimentares esses “traços” podem estar na parte de trás das figuras e não na frente…

    • Rômulo:

      Será que a criatura em fuga era um tatu ou uma cabrita?

    • Lulu:

      Nos primórdios não se tinha esse conceito de ‘pornógrafico’ ou ‘imoral’ como se sugere.
      Os elementos fálicos representados na imagem não são nada além de mais um membro, como a perna ou o braço, constituinte do corpo dos indivíduos que inspiraram o desenho. E não há nada demais em representá-lo.
      A maldade está tão somente na sua cabeça.

    • Antônio Fabrizzio:

      Maldade?!!! Não falei em maldade alguma!!! Eu falei em pornográfico, no sentido literal da palavra: desenho sexual. Não vejo nem imoralidade nem maldade no sexo e imagino que as crianças pré-históricas também não vissem. Apenas achei bem engraçadas as representações “fálicas”.

  • kent:

    …um tsunami nao tao catastrofico!!! Bernardo desculpe-me mas esse trecho foi infeliz pois moro no japao a muitos anos e ver como as pessoas passaram fome e frio, ouvir seus depoimentos de como as suas vidas foram destruidas,de como viram seus entes queridos serem arrastados para a morte,se sentir impotente porque no principio nossos donativos nao chegavam as regioes atingidas, ouvir as desculpas esfarrapadas dos politicos ( politico e igual em qquer lugar do mundo!) deu muita tristeza e raiva!Um brasileiro aqui pegou um caminhao, encheu de comida e levou na marra,dirigiu atraves de neve e montanhas ate la! Tinha idosos e criancas vivendo com um bolinho de arroz em um copo de cha por dia!Que absurdo!
    Todo tsunami e catastrofico, os japoneses tem mais medo dele do que um terremoto. Sou testemunha desse fato,o predio onde moro aguenta bem qualquer abalo, mas estou a 15 minutos do mar e ser der um alerta de tsunami no pacifico, pronto nao consigo pregar os olhos a noite!!! Tenho que ficar alerta aos avisos de aproximacao e evacuacao!
    Acho q vc queria dizer “um tsunami mais catastrofico q o previsto” pois as usinas foram construidas nos anos 70, e de la para ca o estudo sobre os terremotos e tsunamis e de como edificar construcoes resistentes mudou muito. Hoje o conhecimento e muito maior do que a 40 anos atras.Resultado gracas a governantes incompetentes (nao e so no brasil q tem!),que alias tinham planejado dar 10 anos a mais de vida util para as usinas ultrapassadas, vai levar decadas para limpar a bagunca! Detalhe, o reator fabricado pela general electric para fukushima nao foi construido para suportar uma combinacao de terremoto com tsunami.Descobriu-se hoje que a concepcao e construcao das usinas foi falha desde o inicio!
    Nao creio que este artigo se encaixa em “acontecimentos cientificos interessantes”, embora com boa intencao.
    Acho que e um bom exemplo de como erros humanos (e poem erro nisso!)podem estragar o que o melhor da tecnologia pode nos oferecer.

  • Carlos:

    Watson não está totalmente errado.
    Afinal, Toronto é praticamente uma cidade dos Estados Unidos. Nessa metrópole, poucos são os traços unicamente canadenses.

  • Jonas Paulo Negreiros:

    Neutrinos versus Fótons

    Os neutrinos de Gran Sasso chegaram 60 nanosegundos antes dos sinais de rádio (fótons).

    Os neutrinos da Supernova 1987A chegaram 3 horas depois de observada a explosão da estrela.

    Não sabemos se os neutrinos, durante a explosão da SN1987a, partiram na velocidade da luz.

    Muito bem, digamos que os neutrinos são mais velozes que a luz no vácuo e que isso aconteceu na explosão da SN1987A. Como compatibilizar essa aparente contradição?

    Supernovas estão nos confins do universo. Supernovas acompanham a expansão cósmica, em velocidade acelerada.

    Se uma supernova distancia-se da Terra, supõe-se que durante a explosão há emissão de neutrinos para todas as direções.

    Os neutrinos que vieram em direção à Terra, tiveram sua velocidade subtraída da velocidade de distanciamento cósmico da SN1987A. Os fótons partiram na velocidade da luz. Por isso, chegaram a Terra três horas antes.

    Essa é uma possibilidade interessantíssima, pois poderá permitir cálculos das distâncias de supernovas mais precisos que o atual sistema de análise por desvio para o vermelho e brilho relativo.

  • Rebelo Fernandes:

    Sobre a velocidade dos neutrinos:
    A expressão encontrada por Einstein, C^2 = 2 G (Ru) que não é mais do que o potencial de fuga universal.
    Foi este C que Einstein baptizou como velocidade da luz.
    Sendo (Ru) a densidade de energia potencial universal no local.
    Esta densidade de energia potencial universal só pode ser gerada pelas massas/energias universais e logo pela sua energia mC^2.
    Por um lado já é do conhecimento geral que fotões (luz) com diferentes energias se deslocam a velocidades diferentes. Os fotões com maior energia são mais lentos do que os fotões com menos energia.
    Fotões (luz) a diferentes velocidades implica que a velocide da luz não seja constante.
    C^2 é como vimos anteriormente é intrinseco à energia da matéria e é a velocidade desta radiação de massa a velocidade limite do universo.
    Os fotões tal como os neutrinos têm natureza crepuscular (material) e como tal só se poderão deslocar a velocidade inferior a C (não crepuscular), pois se deslocassem à velocidade C perderiam a sua natureza material e passariam a energia “pura” tal como a radiada pela matéria.
    Os neutrinos, partículas elementares de muito baixa energia deslocar-se-ão muito próximos de C (radiação da matéria) mas nunca a essa velocidade.
    Talvez sejam os neutrinos as partículas conhecidas, incluindo os fotões que se conhecem com menor massa.
    Quanto mais energético (mais massa) é um fotão menor é o seu raio e muito maior será m/r (Rf – densidade de energia potencial gerada na superfície do fotão por ele próprio), maior será o potencial de fuga do próprio fotão Uf = 2 G (Rf).
    A velocidade de propagação dos fotões ou de outras partículas virá dada por:
    V^2 = C^2 – Uf
    V^2 = C^2 *(Ru/(Ru+Rf))
    Etc …….
    Resumindo:
    Existe uma velocidade limite universal que é a velocidade de propagação da radiação de massa/energia (mC^2), C.
    Qualquer partícula, seja fotões ou neutrinos deverão deslocar-se sempre a velocidade inferior a C.
    A radiação de massa por ser não crepuscular (não material), não poderá ser detectada directamente pelos nossos aparelhos/realidade material. A sua detecção só é possível de uma forma indirecta e através da variação de G).

    • Matheus H.:

      “Os fotões com maior energia são mais lentos do que os fotões com menos energia.”

      Tem certeza que você não quiz dizer “fótons com maior energia tem menor comprimento de onda do que os fótons de menor energia”?

      Por que eu não tenho conhecimento de nenhuma descoberta que mostre o que você disse.

      E quanto a natureza dos fótons, eles (como qualquer outra partícula) tambem são ondas (dualidade matéria-onda), nesse caso, ondas eletromagnéticas, logo devido a Teoria de Maxwell, todos viajam numa mesma velocidade (independentemente de sua energia), C, que é aprox. 3 X 10^8.

    • Matheus H.:

      Já ia me esqueçendo- Fótons não têm massa, logo, ao invéz de se usar E-m x c^2 para calcular sua energia, se usa E- p x c, onde p (momento) é dado por h(constante de Planck)/comprimento de onda e c sendo a velocidade da luz.

    • Rebelo Fernandes:

      Mas p=mc ou não?
      Massa e energia não são as duas faces da mesma moeda?

    • Rebelo Fernandes:

      Entre outros artigos:

      http://translate.google.pt/translate?hl=pt-PT&langpair=en%7Cpt&u=http://scifair.org/news/physics-news/gamma-ray-delay-may-be-sign-of-new-physics.html

    • Gennady:

      Olá, Não quero brigar com ninguém mas uma dicussão produtiva é bom.
      Ok, apesar de achar estranho seus fotões, acredite, isso não é o problema 😀 😀 .
      A energia de um foton é dada por E=h.f ( a mesma formula que já foi colocada, outra forma) porém, não é “”nada”” usual a formulacão para a massa, uma vez que fotons não tem massa e, até onde se sabe, se deslocam a velocidade da luz (no meio). Em geral se usa a notacao da massa em reacões onde existe troca de energia-matéria (como no caso de uma aniquilicão matéria-antimatéria). Seu questionamento é interessante, mas quanto aos neutrinos, eles sempre foram objetos de estudos, porém velocidade/momento/massa deles sempre ficou perto da velocidade da luz – maior e menor – sempre com uma margem de erro, nunca podendo ao certo ser determinada, por isso o interesse nestes últimos experimentos do LHC (principalmente se eles passarem da velocidade). Alem disso, o que você quer dizer com potencial de fuga universal? Tentei encontrar uma traducão disso para o inglês (onde conheco melhor os termos) e não encontrei nada relativo a relatividade ou qq coisa extritamente relacionada. Abrir equacões pode ser interessante porém, a natureza nem sempre é regida pela equacão que se está utilizando. A mecanica newtoniana é certa, porém, tem sua “faixa de aplicacão”, não se pode construir um computador baseado em semicondutores ou um GPS com nela, mas tb é inutil usar mec. quantica ou a relatividade pra construir uma ponte. E os cientistas tem trabalho exatamente por este motivo.

      Alias, vi alguns artigos a respeito do atraso da radiacão gamma em relacão as ondas de radio e os motivos podem ser inclusive devido a materia escura (claro, apenas artigos, nada de certo, nada confirmado). Levando em consideracão que estes fotons estão a viajar pelo universo, não se pode afirma que o atraso é devido a um raio do foton (que é uma onda polarizada), eles podem simplesmente ter interacão com coisas que ainda vamos descobrir. Alias, se fosse devido ao raio, o raio menor seria do raio gamma, que tem um energia maior e comprimento de onda menor.

  • Gilberto M.:

    5- Sobre a velocidade dos neutrinos: O renomado astrofísico Marcelo Gleiser apostou 10 dólares que o “erro” da equipe do OPERA seria descoberto em uma semana.

    “Muitos especialistas afirmam que isso será provado como falso em 2012, devido a erros no experimento.”

    Bom, acho que ele perdeu a aposta. Não está tão fácil encontrar o erro como ele e muitos outros acreditavam.

  • Jonatas:

    11 – As pessoas acham que ciências é um bicho de sete-cabeças, mas ciência pode estar em toda parte e ser usada a qualquer momento.

    Aqui no Rio Grande do Sul muitas pessoas comuns contribuiram para um avanço magnífico da paeontologia achando fósseis de tecodontes, ancestrais dos dinossauros, e dinossauros dos primeiros momentos do período Triássico, e contribuiram não só no sentido de descoberta de novas espécies messosóicas, mas no sentido da raíz da árvore evolutiva dos dinossauros, estuda até hoje.

    E no espaço, houve astrônomos amadores descobrindo asteróides e até exoplanetas.

    Já imaginavamos, eu e uns amigos do ramo das Ciências da Informação, que a criação de jogos inteligentes e desafiadores seriam capazes de encontrar cérebros potenciais ao serem distribuídos pelo mundo, algo como uma imensa rede de pesquisa, seria capaz de transcender as paredes dos laboratórios para grandes avanços científicos. Esse é o caminho.

    • Rômulo:

      Isso é reamente muito bom, Jonatas.

      Temos observado que as noções básicas, mas importantes, da ciência operacional têm sido discutidas pela comunidade não acadêmica.

      Este site é um dos muitos que contribuem para isso, especialmente por abrir um espaço onde podemos trazer novas informações sobre a “notícia científica” apresentada.

      Como sugestão aos mantenedores do site, seria interessante que se pudesse verificar quais foram os últimos comentários “postados” dentro de cada notícia.

    • Diego Carvalho da Costa:

      antes eu jogava paciência e freecel pensando q era um modo dos “eua” coletarem informações sobre sua inteligência, hj jogo por diversão :p, enfim, mas com isso aprendi a ter mais ‘paciência’ consequentemente ajudando a pesquisar com mais facilidade sobre esses temas

Deixe seu comentário!