Você é o que você escuta, diz estudo

Pense bem antes de sair por aí mostrando a playlist do seu MP3 Player: de acordo com uma pesquisa feita pela Universidade de Cambridge, no Reino Unido, a música que você ouve pode acabar fazendo com que você seja taxado de chato, sem graça ou pouco atraente.

O estudo confirmou que as pessoas fazem suposições sobre a personalidade e valores dos outros com base nas suas preferências musicais. Aqueles que gostam de música clássica são vistos como feios e tediosos, enquanto os roqueiros são considerados emocionalmente instáveis, e os fãs de pop são vistos como pessoas “genéricas”.

Jason Rentfrow, autor do estudo, afirma que examinar a lista de músicas de uma pessoa pode reforçar estereótipos e até mesmo preconceitos sociais. De acordo com Rentfrow, “a pesquisa sugere que, mesmo quando nossas suposições não são corretas, temos uma impressão muito forte quando perguntamos a uma pessoa que tipo de música ela gosta”, diz.

Os participantes da pesquisa responderam sobre o que achavam a respeito de seis tipos de gêneros musicais: rock, pop, clássica, jazz, rap e eletrônica. Os fãs de jazz receberam as considerações mais positivas: foram descritos como imaginativos, liberais, amigáveis e extrovertidos. Os que preferem a música clássica foram percebidos como quietos, amigáveis, responsáveis e inteligentes, mas também pouco atraentes e tediosos.

Aqueles que gostam de rock são considerados rebeldes, irresponsáveis e emocionalmente instáveis, enquanto os fãs de pop são vistos como convencionais e calmos, mas também pouco inteligentes. Já quem gosta de rap é visto como atlético e mais hostil do que os outros fãs de música. Os amantes da música eletrônica, por sua vez, são considerados um pouco neuróticos. [Telegraph, imagem de Dan Diemer]

Vote: 1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars
Curta no Facebook:

38 respostas para “Você é o que você escuta, diz estudo”

    • Cara na verdade ele fala do que realmente você quer fazer tipo (sou rockeiro, Nerd e CDF) mas no fundo vc tem essa rebeldia so que não consegue expressar

  1. Eu ando nas ruas de camisa xadrez, calça skynny, tenis coca-cola, e óculos ray ban mas as pessoas nem imaginam do que estou escutando. Na verdade sou Headbanger (metaleiro)mas não curto andar com camisa de banda, nem totalmente de preto, nem piercing, nem tatuagem ou coisas que geralmente um headbanger usa. Usava muito na adolescência mas hoje não vejo graça e nem necessidade disso. As vezes me visto até estilo mauricinho kkkk. Quando na verdade estou ouvindo Cannibal Corpse, Rhapsody Of Fire, Yngwie Malmsteen, Gothard, Symphony – x entre outros.
    Sou cantor, tenho 3 anos de canto lirico na bagagem, sou técnico de informática (programador), trabalho como técnico administrativo, tenho 32 anos e não consigo ouvir outro estilo de musica que não seja Heavy Metal e jazz, sou muito seletivo com a musica que eu ouso, tenho orgulho disso e Cannibal Corpse extravasa a munha raiva!

  2. eu sou rockeira, tenho raiva quando alguém me pergunta se eu gosto d rock e dizem q eu sou do capeta e irresponsável, rock tem nada a ver c isso, as pessoas antes d julgar alguém deviam conhecer ela primeiro p fazer isso. Conheço sim rockeiros q acham q só pq são um tem q fazer idiotices isso destrói c a imagem do gênero, no brasil as pessoas deixam se levar pela aparência, já vi um cara insultante uma mulher q tinha alargadores q estava c a camisa do slayer c um bb no colo ele se levantou do lugar e disse q ela era do demônio, q a criança ñ teria uma criação ade quadra, achei um abissurdo aquilo.

    • Concordo com quase tudo o q vc diz mas existem N tipos de rock e metal (nao tenho mta certeza se rock e heavy metal sao considerados da mesma classificaçao mas temos comos mas comuns o punk metal,o black metal o rock comum o classico e o heavy metal normal bom.”curti seu coment eu curto black e heavy”;)

    • Deve curtir um baseado, com certeza, é uma pessoa de bem com a vida e tranquila

    • Bom, creio que foi generalizado demais.Sem contar que no Brasil esse estudo seria,no minimo, furado!Teriam que levam em conta, mais três tipos de estilo musical(creio que deva ser até mais que isso)…

  3. Acho errado generalizar qualquer estilo musical. quando eu li o titulo do tópico achei que seria mais profundo, algo do tipo das identificações com certos estilos musicas e não oque os outros pensam sobre o estilo, isso ja estou cansado de ouvir.
    Se o que eu sou é o que as pessoas pensam do que eu escuto, eu não sou ninguém. Puro preconceito.

  4. para min a musica influencia bastante a pessoa quem esculta uma musica mais sossegada por exemplo um pagode por exemplo é mais sossegado quem esculta uma musica mais eletrizante uma eletronica é mais eletrico. eu acho que a pessoa é oque ouve s

  5. Quando falam em certos gêneros músicais sempre vem coisa ruim na cabeça das pessoas.

    Por exemplo,
    Rap: bandidos
    Rock: capeta
    Pop: homossexuais e patrícinhas
    Sertenajo: caipiras burros

    E isso é ridículo! Preconceito puro! Todos os gêneros tem coisas boas, mas por algum motivo, é só dos motivos bons que as pessoas lembram.

    Eu curto meu rock e pouco me lixo para a opinião dos outros. Até porque, quando essas pessoas que tiram conclusões precipitadas sobre mim, irão perceber que meu gosto musical não define quem eu sou.

    • Concordo com vc.
      É puro preconceito, mas não adianta… a pessoa cai no meu conceito qdo fala q gosta de pagode.

  6. bomm… sei não viu

    eu acho que quem escusta rap e taxado de maloqueiro
    rebelde… porem tem alta personalidade

    ja os roqueiros são vistos como rebeldes, mais não como
    irresponsaveis, curto rap desde criança, e tenho varios
    amigos roqueiros… totalmente diferente em ponto de vista
    da pesquisa… o rap e rock estão sempre juntos à um propósito…

    LIBERDADE DE ESPRESSÃO

    ABRAÇO A TODOS

  7. Seja consciente!!Ouvir rock eh cultura!!Nao ha como dizer nao ao rock ,um jazz,blues,musica classica,e na musica nacional temos grandes mestres compositores como Tom Jobim etc..sao boas opçoes,e bota bom nisso…

  8. Bom,eu escuto rock ,e penso q se nao fosse esse meu gosto musical,nao seria nada hoje.Quem ouve rock e diferente estuda se forma vira alguem nessa vida..logicamente ha aqueles q confundem as coisas,”eu vou ouvir rock ficar doidao”,mais a molecada q faz isso,+ nao e assim essas coisas queimam o rock! ..porem nada e perfeito.Mas eh muito melhor ouvir um bom rock e ser consciente da vida,pesquisem..pessoas que ouvem rock sao melhores e acabou.

  9. Eu concordo em parte, eu ouço música clássica e acredito que eu não seja intediante, sou roqueiro tambem…
    mas aqui no Brasil é assim, se você pergunta a uma moça o que ela ouve e ela te responde Funk…
    Pode ter certeza que o caboclo vai convidá-la pra ir ao Motel

  10. Bom, nesse caso eu sou um pouco de tudo então…pq eu ouço todo tipo de música e, dependendo do meu estado de espírito, um dia gosto de uma ,outro dia, de outra…ah, que serei eu????
    rsrsrsrs….

  11. É engraçado ver como as pessoas julgam umas as outras pelas suas roupas, culturas ou até musicas. Tipo, eu escuto Rock, mais mesmo assim não sou rebelde, mais só de falar que escuto para as outras pessoas elas já me olham com jeito diferente.

    Tomara que nos próximos anos as pessoas comecem a julgar as outras pelo que elas são de verdade, não pelo que parecem ser,

    Fora do que eu escrevi acima: Eu nem quero imaginar o que as pessoas acham dos caras que escuta Xuxa… (Não estou falando mal da Xuxa, mas não que eu a curta também.)

    • De forma alguma uma pessoa com gosto musical variável é sem personalidade. Eu não gosto de me limitar a um só estilo musical, gosto de ouvir de tudo um pouco. Acho que precisamos ter a mente aberta, ouvir o que nos agrada, sem preconceitos.

    • Quem ouve de tudo um pouco é musicista. Esse é o cara superior, que transcende a barreira da personalidade e quebra a ideia de gosto musical criada pela cultura atual, algo que nunca existiu no mundo antes da overdose de musica da atual geração.

  12. É triste q o preconceito tenha avançado até mesmo para o gosto musical das pessoas!
    Eu ouço música do Zimbabwe, se a melodia me agradar!
    Ouço música gaúcha, nordestina, ou celta se ao menos uma estrofe me disser algo bonito, original ou engraçado…
    Não é justo ser julgado – inclusive sócio-musicalmente – por aquilo que alguns imaginam q seja o som q eu ouço…
    Se a isso somarmos o peso sócio-econômico, veremos q vc tb vai ser mal-visto se seu playlist não estiver num I-pod ou I-phone… E se estiver num genérico xing-ling desses aparelhos, puxa, vc será taxado de medíocre, inferior, farsante, pirata!!!

    O preconceito, como faceta da ignorância, é mesmo uma coisa impressionante!!!

  13. Imagine o que eles falariam do nosso Funk, Axé e Pagode….

    Não é a toa que o Brasil é visto como um puteiro do mundo, cheio de pessoas estupidas

    (Não estou gereralizando, mas é essa a imagem que o país vende)

  14. Acho que o propósito dessa pesquisa foi insultar as pessoas ¬¬’

    Meu irmão curte Rock e nem por isso é rebelde, irresponsável ou uma pessoa “emocionalmente instável”.

    Claro que isso é apenas uma sugestão, e não todos necessariamente que curtem determinado gênero de música é considerado tal coisa…

    • Bruno, não é uma sugestão ou ofensa: É o que as pessoas pesquisadas afirmaram que podem pensar de alguém que escuta isso, ou seja, estereótipos.

Deixe uma resposta