Você deve conversar com estranhos no ônibus?

Por , em 18.02.2014

Será que conversar com estranhos em ônibus, trens ou metrôs pode fazer diferença no nosso humor? Em busca desta resposta, psicólogos da Universidade de Chicago (EUA) fizeram um divertido estudo comportamental: reuniram vários voluntários em estações de metrô da cidade e pediram a eles que simplesmente dessem uma chance à interação social.

Segundo os pesquisadores, falar com desconhecidos quase sempre resulta em alegria. O sentimento de leveza após trocar palavras com o passageiro sentado ao lado foi relatado pelos próprios participantes da pesquisa.

Abordados pelos psicólogos logo antes do embarque, eles foram divididos em três grupos. A alguns, era dada a instrução de puxar papo com a pessoa mais próxima. A outros, a ordem era fazer o oposto: ficar em silêncio durante todo o trajeto. Um terceiro grupo, por fim, deveria fazer o que fosse natural, o que significava conversas casuais para os mais extrovertidos e isolamento para os tímidos.

As expectativas dos voluntários já não eram muito boas antes do experimento. Perguntados se acreditavam que uma conversa casual na viagem seria prazerosa e os faria mais feliz, a maioria dos entrevistados respondeu que não. Mas os resultados mostraram o contrário. Os pesquisados que relataram se sentir melhor após o teste foram os que interagiram com a comunidade.

E os resultados não estavam ligados à personalidade de cada pessoa. Retraídos ou conversadores, quase todos afirmaram ter experimentado os mesmos benefícios emocionais após trocar um dedo de prosa com a pessoa com quem compartilhavam o transporte coletivo.

A recomendação, portanto, é dar uma chance à socialização. Já houve diversos estudos afirmando que a solidão faz mais mal à saúde do que se imagina, e ficar isolado das pessoas por muito tempo pode ser mais nocivo à saúde do que fumar ou estar acima do peso. Na era do smartphone, conforme descobriram os pesquisadores, o mais difícil é largar o celular e olhar para a cara do passageiro com quem se compartilha o banco. É um desafio que, segundo eles, vale a pena ser superado. [Live Science / Red Eye]

Vote: 1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars

6 comentários

  • Lucy Soares Chaves:

    Quando não estou absorta em pensamentos e viagens mentais gosto de conversar no ônibus. É bom jogar conversa fora com um anônimo.

  • Andre Comar:

    Nunca duvidei que pode ser benéfico se socializar com estranhos, pra mim o problema esta mais ligado em como iniciar e manter uma conversa interessante… acho que me falta um pouco de criatividade hehe

  • Je:

    Como não consigo ler em transporte publico por sentir náusea, conversar ou ouvir musica é uma boa, principalmente conversar com as mulheres é muito bom.

  • Amanda R. Freitas Lialty:

    Sempre estou apta a conversar com estranhos,sempre aprendo algo novo.

  • Genioso Irreligioso:

    Sempre fui arredio e muitas vezes quando abordado por estranhos; reajo na defensiva… mas me dando a chance de conversar quando abordado por um estranho sobre qualquer assunto; por poucos minutos que seja; sinto que é algo realmente bom! Maldita neurose essa a minha! 🙂

  • D:

    Sem contar o exercício de tolerância a diversidade e contra o preconceito, porque já julgamos todos pela aparência antes de conhecê-los. Pela aparência nos aproximamos ou nos afastamos, e muitas vezes depois de conhecer, ocorre o inverso.

Deixe seu comentário!