Bebês expostos à sujeira têm corações mais saudáveis

Por , em 5.01.2010

Como já mostramos em várias matérias, os bebês modernos vivem em um mundo excessivamente limpo – o que cientistas acreditam ser a causa do aumento de casos de alergias e asma nas crianças, além de aumentar o risco de desenvolvimento de outros problemas comuns em países ricos, como ataques cardíacos e outras doenças.

De acordo com a hipótese da higiene, o sistema imunológico humano se desenvolve com a exposição a um mundo sujo e cheio de micróbios. Sem estes encontros com a sujeira durante a infância, o sistema não aprende a defender o corpo de ameaças, e pode causar inflamações como resposta a infecções em momentos errados. A hipótese afirma que esta reação do corpo é responsável pelo aumento de casos de asma e alergias, problemas associados com inflamações.

Entretanto, recentemente surgiu a questão de que inflamações crônicas também podem aumentar o risco de diabetes, ataques cardíacos e outras doenças do coração. Isso significa que a hipótese da higiene também interfere nestes problemas? Para descobrir a realidade sobre esta relação, pesquisadores da Universidade de Northwestern, nos Estados Unidos, analisaram questionários realizados com 1.534 crianças da cidade de Cebu, nas Filipinas – onde os níveis de higiene são baixos. Quando estas pessoas chegaram aos 20 anos, os pesquisadores testaram os agora jovens para observar os níveis da proteína C reativa, um marcador de inflamações crônicas.

O estudo descobriu que, quanto mais agentes patogênicos as pessoas tivessem entrado em contato antes dos dois anos, menores eram os níveis da proteína aos 20 anos. Todos os episódios de diarréia durante a infância diminuem as chances de ter a proteína C reativa alta em cerca de 11%. Cada dois meses passados em locais com fezes de animais diminuíram os níveis em 13%, e o nascimento na época mais seca e cheia de poeira diminuiu os níveis em 30%.

O pesquisador Tom McDade sugere que a exposição prematura a germes pode reduzir inflamações crônicas durante a idade adulta, e por isso diminui o risco de desenvolvimento de doenças mais sérias. “Isto leva a hipótese da higiene muito além das alergias”, diz o estudioso. “A descoberta é consistente com o efeito dos germes no desenvolvimento imunológico”, afirma Richard Gallo, da Universidade da Califórnia, nos Estados Unidos.

McDade afirma esperar que um dia seja possível expor os bebês com segurança aos elementos protetores dos germes sem os riscos de infecções oferecidos por eles. Enquanto isso, o pesquisador afirma utilizar uma abordagem bem menos tecnológica ao problema: “Se meu filho de dois anos derrubar comida no chão, eu deixo que ele pegue de volta e coma”. [New Scientist]

Vote: 1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars

6 comentários

  • almir machado:

    ótimo o trabalho de vcs. acrecenta muito ao nosso conhecimento. muito obrigado . almir machado

  • almir machado:

    Tenho 2 filhos , um 3 anos e 8 meses e outro com 2 anos e 2 meses. concordo com essa abordagem dos fatos. criar filhos sem muita frescura, afinal ninguem até agora conseguiu explicar o que é certo ou errado. almir machado

  • ThiagoSperandio:

    Caros… também acho que bom senso é fundamental.

    Por isso peço para vocês terem o bom senso de entender que leptospirose não se pega assim! Se pega em lugares molhados, e o mais normal é contraí-la quando há enchentes. Fiquem de olho nisso!
    Fontes:
    http://www.cives.ufrj.br/informacao/leptospirose/lep-iv.html
    http://portal.saude.gov.br/portal/arquivos/pdf/leptospirose_oquefazer.pdf
    http://pt.wikipedia.org/wiki/Leptospirose

    Eu nasci “praticamente morto”: eritroblastose fetal – 2º filho, que facilitou eu ter hepatite e anemia crônica, mas graças a Deus sobrevivi e hoje peso 108kg (80kg de massa magra) e meço 1,84m.

    Na minha infância sempre brinquei com terra, areia, plantas e animais. Acho que isso ajudou né?! Olhando meus (muitos) outros primos que viviam só “na limpeza”, super-protegidos pelas mães, tenho certeza que sim, ajudou!

    Fiquei sabendo a um tempo que o pediatra de um amigo meu receitou sempre muita lama pra ele, rsss (a mãe dele disse que o médico falou que se desse verme, era só dar vermífugo xD, ela disse que ficava p* da vida, mas deixava seu filho brincar hehehe). Bem, ele tá muito bem também.

    Um abraço à todos!

  • Juu:

    Concordo com o Eduardo, ter bom senso é fundamental, é bom ficar claro que não é para deixar seu filho largado sem nenhuma preocupação.
    Em tudo na vida, falta ou excesso é errado.

  • eduardo:

    Mas como tudo na vida não pode haver exageros, tem que ter um bom senso qnd for deixar seu filho brincar na areia por exemplo… na areia pode conter urina e/ou fezes de vários animais… sendo perigoso pegar leptospirose (caso seja urina de rato).
    E ainda há doenças que podem deixar sequelas graves deixadas por infecções contraídas em diversos ambientes…

  • gleice:

    isso é verdade meso eu me meus irmãs fomos criadas em sitio e viviamos sujas de terra
    tinha um prima minha q morava la tbm e a mãe dela não dechava ela se sujar e ela era toda doente tinha tudo !!! era um saco p ela

Deixe seu comentário!