5 famosos mistérios sem solução (resolvidos com ciência básica)

Por , em 29.11.2016

Apesar de em um primeiro momento parecerem místicos e até indicações de vida alienígena, esses 5 mistérios têm soluções muito simples; veja

5. “O Bloop”


Na década de 1990 a internet explodia e os primeiros usuários já surtavam com um dos primeiro vídeo que viralizaram. Neste caso não era exatamente um vídeo, mas sim um arquivo de áudio gravado no oceano Pacífico e captado por dois microfones com distância de quase 5 mil km.

Na época, os pesquisadores não tinham a mínima ideia do que poderia estar causando o som parecido com um “bloop”. Conhecido como O Bloop, o som foi incialmente atribuído a animais marinhos pelo público leigo.

Solução: o som gravado na verdade era apenas o barulho que o gelo Ártico fazia ao se desprender das geleiras e cair no mar. Este é exatamente o mesmo som que você ouve ao derrubar um cubo de gelo em um copo de bebida.

4. O desaparecimento de abelhas

abelhas sumindo EUA
O mistério do desaparecimento das abelhas é um acontecimento que costuma intrigar pessoas do mundo inteiro. Filmes e séries de TV apocalípticos como Fim dos Tempos e Presságio também passaram por uma fase em que mostravam o desaparecimento das abelhas como indícios de eventos ainda macabros.

Solução: pesquisadores descobriram em 2014 que a “doença do colapso das colônias” é um resultado direto do aumento do uso de pesticidas da classe neonicotinóides, aqueles que estão quimicamente relacionados com a nicotina. Eles são absorvidos pelo sistema vascular da planta e liberados pelas gotas de pólen e néctar que as abelhas se alimentam.

Os pesquisadores ainda estão estudando como, exatamente, a substância mata as abelhas, já que não parece matá-la diretamente. Uma das hipóteses é que ela torne o inseto mais suscetível a doenças, deixando-as mais fracas.

3. Luzes de Ceres

luzes-de-ceres
Em 2015, a sonda da NASA esteve próxima de Ceres, um planeta-anão que fica entre Marte e Júpiter. Algumas das imagens captadas mostram o que parece ser uma fonte de luz na superfície do planeta. Na época, questionou-se qual poderia ser a fonte desta luz.

Solução: era sal. No final das contas constatou-se que a superfície do planeta estava apenas refletindo a luz do Sol por conta de um acúmulo de sal. Essa notícia foi muito animadora para os pesquisadores, porque indica que Ceres já teve oceanos.

2. Estátuas religiosas que sangram

estatua-chorando-sangue
Imagens de santos que parecem sangram têm o potencial de deixar qualquer um impressionado e até temeroso. Esse tipo de fenômeno costuma atrair multidões que querem venerá-las.

Solução: a produtora do pigmento vermelho é uma bactéria. A bactéria Serratia marcescens costuma se multiplicar em regiões úmidas e liberar o pigmento vermelho, que no contexto certo pode ser confundido com sangue.

bolor-rosa

Você já viu a ação dessa bactéria várias vezes, em um ambiente muito menos impressionante: seu banheiro. Sabe aquele rejunte de azulejo que teima em ficar avermelhado, mesmo sem haver nenhum shampoo ou condicionar com essa coloração? Bom, a bactéria também gosta de se instalar em frestinhas de estátuas úmidas.

1. Luzes de Marfa


Por mais de meio século, a cidade de Marfa do estado de Texas tem sido conhecida por contar com estranhas aparições de luzes no deserto. Essas luzes parecem dançar no horizonte, deixando os moradores e visitantes da região assombrados. O fenômeno até já virou atração turística, trazendo à tona teorias de naves alienígenas.

Solução: elas não passam de luzes de carros. Físicos da Universidade de Texas observaram a região por quatro noites e concluíram que elas são apenas os faróis dos carros trafegando na Rota 67.

O que produz a ilusão de ótica de que as luzes estão no céu são condições atmosféricas específicas do deserto. O efeito é o mesmo que conhecemos por “miragem”. [Cracked]

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (8 votos, média: 5,00 de 5)

Deixe seu comentário!