5 zumbis da vida real

Por , em 10.09.2012

Os filmes de zumbis entenderam tudo errado: o que deveria causar preocupação a nós não são vírus zumbificantes que fazem com que pessoas mortas fiquem com vontade de comer cérebro, mas parasitas; estes sim são os verdadeiros criadores de zumbis.

Veja aqui os exemplos mais chocantes de verdadeira zumbificação na natureza:

Vítima: tatuzinho

Tatuzinhos, tatu-bolinha, são bonitinhos e membros inofensivos do mundo dos insetos, certo?

Isto se eles não pudessem ser controlados por um nefário parasita acantocéfalo (Plagiorhynchus cylindraceus). Este parasita vive no trato digestivo de passarinhos chamados estorninhos, e acaba sendo defecado direto nas mandíbulas dos tatuzinhos.

Uma vez dentro do corpo do tatuzinho, o parasita controla o cérebro do mesmo e faz com que o pobre zumbizinho faça coisas doidas, como ficar bem à vista de seu predador, o estorninho. Uma vez completa sua jornada, o parasita parte para encontrar outro tatuzinho para praticar o controle da mente.

Vítima: barata

Esta vem direto de Hollywood: um golpe rápido no cérebro faz de um transeunte inocente a vítima de um ataque brutal seguido de sequestro. Exceto que desta vez a vítima indefesa é um dos insetos mais detestados do mundo (a barata), e o vilão é uma vespa.

Nesta história da vida real, o veneno da vespa paralisa a barata. Depois de ser arrastada até a toca da vespa, a barata continua viva, mesmo que em seu abdômen sejam implantados os ovos da vespa.

As larvas eclodem mais tarde e comem a barata, ainda viva, mas incapacitada, de dentro para fora. Um mês depois, a vespa madura voa para longe da cena do crime, deixando para trás apenas uma carcaça podre.

Vítima: formiga

Descobertas de zumbis acontecem o tempo todo. Este ano mesmo, cientistas descobriram quatro novos tipos de fungos invasores de corpos que são predadores das formigas carpinteiras.

O fungo infecta as formigas e começa a usar sinais químicos para dirigi-las para um caminho muito estranho. A formiga zumbi deixa sua colônias e se prende com as mandíbulas ao lado de baixo de uma folha, onde fica.

O fungo se multiplica ali e causa a morte da formiga. Em seguida, produz uma haste sobre a cabeça da formiga morta, de onde são lançados esporos para mais fungos que vão trazer mais formigas para o clube.

Vítima: caranguejo

É a velha história do caranguejo-encontra-mexilhão, mas com uma mudança. Um mexilhão Sacculina fêmea quer fazer ninho dentro de um caranguejo, então procura uma forma de entrar – e quando consegue, deixa aquele corpo velho de mexilhão para trás.

Uma vez dentro, o mexilhão faz um uma linda casinha que se parece com um tumor, estentendo tentáculos pelo corpo do caranguejo e lentamente comendo seu hospedeiro.

Depois de matar os órgãos sexuais da nova casa, o mexilhão transforma o caranguejo em uma babá. Conforme do caranquejo perde interesse em tudo o mais exceto servir seu senhor zumbificante, o mexilhão faz um buraco na casca do caranguejo e convida mexilhões machos para acasalar – e os filhotes já tem uma casa bem confortável garantida.

Vítima: Aranha

Pobre Plesiometa argyra. Esta aranha costa-riquenha só queria pegar alguns insetos, mas em uma dessas pode se tornar vítima de uma vespa parasita que coloca suas larvas dentro do corpo do animal.

Em vez de fazer sua teia, a aranha gasta as últimas noites de sua vida construindo um casulo de seda, que se torna o novo lar de seus assassinos.

Quando o saco de seda está pronto, as larvas matam a aranha. Elas então passam a residir no casulo, penduradas com segurança longe dos predadores que vivem no solo da floresta tropical. Isto que é gratidão![Life’s Little Mysteries]

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (5 votos, média: 4,40 de 5)

21 comentários

  • Neto Borges:

    A relação entre o fungo e a formiga serviram de inspiração para o jogo The Last of Us. Na história, tal fungo sofre uma mutação e passa a contaminar seres humanos transformando-nos em zumbis, o que leva ao completo colapso de nossa sociedade e etc…

  • Rosana Newsted:

    Tatuzinho-bola não é inseto por favor.. Mas, crustáceo!

  • Alex Sutter:

    Essa da barata eu acho incrível e é comum aqui em São Paulo, já me disseram que a vespa é conhecida popularmente como ‘cavalo do cão’kk. A barata fica totalmente hipnotizada e perde todos os senso de perigo, a vespa a arrasta de frente, tipo morde a cabeça e puxa como estivesse puxando um cavalo com uma corda.(Cavalo manso)!

  • Italo LA:

    Eu vi recentemente um biólogo falando sobre o protozoário toxoplasma…. é muito bizarro. ele tem como o hospedeiro final o gato, mas antes de chegar no gato ele pode infectar qualquer animal, mas no rato que acontece a bizarrice: ele se concentra principalmente no cérebro do rato e faz ele perder o medo de luz e de gato! Ela pode não transformar o rato em um zumbi, mas desligar o sistema de auto-preservação do rato é tenso…

  • Felipe Dutra:

    A Sacculina carcini, que parasita o caranguejo, é uma craca, e não um mexilhão!

  • Hugo Raphael:

    No Primeiro o caso do tatuzinho ele não tem cérebro e sim “ganglios” poís se trata de um artropode de ordem isopoda. E não se acha nada de referencia quanto ao Plagiorhynchus cylindraceus controlar o pobre bichinho…

    • Henrique Polaris:

      Acredito q ele colocou como cérebro para que todos possam entender.

    • Henrique Polaris:

      Acredito que ele tenha traduzido como cérebro para que todos possam entender…

      e a referencia está aqui:

    • Felipe Dutra:

      Aqui está a referência do parasitismo no Isopodas
      http://www.rz.uni-karlsruhe.de/~dc134/Skuballa2009.pdf.
      Só para corrigirem ali no texto, os tatuzinhos-bola não são insetos, mas crustáceos da Ordem Isopoda, como disse o Hugo aqui.

  • Marcelo Gonzaga:

    O caso descrevendo a interação entre a aranha e a vespa parasitoide não está descrito corretamente. O nome válido para essa aranha é Leucauge argyra (Tetragnathidae). A vespa não “coloca suas larvas dentro do corpo do animal” como diz o texto. Coloca um ovo aderido ao abdome da aranha, por fora. E a aranha não constrói um “casulo de seda, que se torna o novo lar de seus assassinos”. Ela constroi uma teia modificada, com raios reforçados e sem espiras viscosas. A larva faz o casulo, que fica preso à essa teia. Existem vários casos semelhantes descritos para aranhas que ocorrem no brasil. Veja: http://www.ufscar.br/~hympar/

    • Paulo João:

      Fera, fera, calma, fera. Os caras tentam deixar tudo mais claro e simples. Não necessariamente mentindo, mas simplificando as coisas. Quando a gente se interessa mais, deve ir a fundo na coisa e descobri-la de forma completa e literal. Mas pra quem tá aqui só pela curiosidade, acha muito melhor entender da forma como está no texto, porque fica mais simples. (:

  • Samuel Viana:

    Não sei se alguém ouviu falar de uma doença conhecida por ‘Raiva’. Provavelmente já. É provocada por um vírus que provoca a alteração do comportamento do hospedeiro levando-o a comportamentos que propiciem o contágio, que se dá através da saliva.
    Acredito que esta doença tenha contribuído para a origem das lendas dos lobisomens.

  • Italo LA:

    Alguém aqui já assistiu “Fim dos tempos”?

    O filme conta a história que a natureza “encontrou” uma forma de exterminar com a raça humana, que vem acabando com ela… mais ou menos isso… Na bagaça, toxina liberadas pela plantas em locais com uma grande concentração populacional, faz com que as pessoas cometam suicídio…

    pois eh…

    leia essa matéria, troque uma toxina por fungos ou bactérias e fique com medo

    xD

  • Henrique Telles Dos Santos:

    tatuzinho é um crustaceo da subordem Oniscidea(não um inseto),mas aquela da barata me impressionou olha aí (Ampulex compressa)-VESPA JÓIA :muito comum no brasil aqui em casa tem algumas,não sabia que este inseto fazia isso;fantástico

  • Clara Telis:

    Pela primeira vez senti pena de uma barata :/

    * eu pensei que tivesse sido enganada na escola quando li que tatu bola era um inseto,por um instante !

  • Jean Carvalho:

    Exato. Inseto = 6 patas…

  • daniel_vieira30:

    na vdd o tatuzinho é um crustáceo terrestre, e não um inseto.

  • Elizeu Moreschi:

    Impressionante!

    Mas os tatuzinhos não são insetos.

  • a sa:

    eu vi isto em um documentário, é um tipo de fungo (é diferente pra cada espécie de inseto,ou seja o de formiga não pode infectar o besouro)que pode dizimar uma colonia inteira em muito pouco tempo, porem quando o inseto se infecta (vira zumbi) os outros levam ele para longe da colonia e o objetivo do fungo é subir no ponto mais alto que conseguir e brotar (cresce tipo uma plantinha da cabeça do inseto)e assim é espalhado o fungo para que outros da mesma espécie sejam infectados também.
    OBS: é só para insetos, nos humanos estamos livres deste fungo

  • Fernando dos Santos:

    César, ótima matéria, só uma correção, os tatuzinhos não são insetos, são crustáceos.

  • Emerson Costa:

    Sensacional !!!

Deixe seu comentário!