7 fatores que dificultam a perda de peso

Por , em 17.10.2018

O número que aparece na balança é apenas um dos vários indicadores de saúde que uma pessoa apresenta. Afinal de contas, não adianta nada ter um peso adequado para sua altura mas ter pressão arterial ou nível de açúcar no sangue descontrolados.

Se você está com dificuldade em perder peso para melhorar sua saúde, leia as dicas abaixo que podem explicar por que esta luta é tão difícil.

Os dados vêm de um app desenvolvido por um grupo de nutricionistas da cidade da Filadélfia. Com o aplicativo, eles conseguiram acompanhar centenas de clientes em todas as refeições, para entender o que estava dando errado nas dietas.

7. Você não está comendo o suficiente, ou vezes suficientes


Comer com regularidade durante o dia mantém o nível de energia alto e não deixa a fome dominar, o que previne o exagero na próxima refeição.

Pular refeições afeta o consumo de nutrientes e traz uma piora no desempenho de quem pratica atividades físicas. É importante comer os alimentos corretos antes e depois do treino.

“Recomendamos aos nossos clientes comer na primeira hora depois de acordar e depois a cada três a quatro horas”, explica a nutricionista Katelan Glutz. Segundo ela, quando você passa mais de quatro horas sem comer, o corpo começa a se comportar como se você nunca mais fosse ter acesso a comida, e por via das dúvidas passa a armazenar gordura para usar depois.

Ótimas opções de lanchinhos entre as refeições são barrinhas de proteína e pacotinhos de amendoins e nozes – lembrando que você deve escolher porções de 100 calorias. Uma boa dica é colocar alarmes no seu celular a cada três horas para você não esquecer de fazer uma pausa para comer.

Falta de sono


Quem diria que o sono e o peso estão diretamente relacionados, não é mesmo. Dormir menos de sete horas por noite pode ser o motivo pelo qual você não está perdendo peso apesar de estar com uma boa dieta e exercitando-se regularmente.

A falta de sono afeta os níveis de leptina e grelina. A primeira é responsável pela sensação de saciedade, enquanto a segunda estimula a fome e o aumento de gordura que o seu corpo armazena. Quando você não dorme bem, os níveis de leptina diminuem, enquanto os de grelina aumentam.

Poucas horas de sono também podem afetar os níveis de corticoide. O corticoide ativa o centro de recompensa do seu cérebro, o que traz vontade de comer gordura e açúcar. Se ultimamente você anda com muitos desejos de comer esse tipo de alimento, reveja os seus horários de ir para cama e de acordar.

5. Você não está comendo proteína suficiente


“Comer 20 a 30% de calorias que vêm das proteínas acelera o metabolismo, enquanto limita o número de calorias que uma pessoa consome”, diz a nutricionista Ivy Eliff. “Observei em vários clientes que eu aconselho que o aumento do consumo de proteína resulta em menos desejos por doces e salgadinhos. Isso é o resultado direto do efeito da proteína na grelina, o regulador de apetite”.

A recomendação de Ivy é começar o dia com uma porção sólida de proteína para ajudar na saciedade e restringir a produção de grelina.

4. Você está evitando carboidratos


Carboidratos são essenciais para a saúde. O combustível favorito do cérebro é a glicose, e este açúcar é sintetizado com facilidade a partir do carboidrato. Ele vem de grãos, frutas, leguminosas e vegetais com amido.

Tirar os carboidratos da dieta pode resultar em uma dieta muito rica em gordura, que não é necessariamente saudável e que pode dar uma sensação de cansaço. O melhor a se fazer é manter uma dieta que inclui todos os grupos alimentares.

3. Você está se preocupando muito com as calorias

Damasco seco – 83 gramas= 200 calorias

Se você está patinando na perda de peso, é possível que a obsessão por calorias seja o motivo. Há três tipos de calorias: carboidratos, proteínas e gordura. Cada uma tem um papel importante no corpo, e é necessária em proporções diferentes dependendo da idade, saúde e nível de atividades físicas desempenhadas.

Pode ser uma boa ideia trocar 100 calorias de chips de batata assada por pipoca, por exemplo. A pipoca pode resolver a vontade de comer alguma coisa crocante, tem pouca gordura, contém fibras que satisfazem e não aumentam rapidamente a quantidade de açúcar no sangue.

Você não está bebendo água suficiente


Nossos rins precisam de água suficiente para conseguir filtrar as toxinas do nosso sangue. Sem água suficiente, eles não conseguem trabalhar direito, e passam um pouco de sua carga para o fígado. O fígado, por sua vez, deveria estar queimando gordura para transformar em energia, mas está ocupado ajudando os rins. “Quanto menos gordura o fígado queima, menos peso você perde, então pode beber água! Comece sua manhã com um grande copo de HO2 e coloque lembretes durante o dia para garantir que você está se hidratando direito”, diz o nutricionista Gal Cohen.

Você está pensando errado


Perder peso devagar e sempre é o que importa. Se você tenta atingir seus objetivos de forma muito rápida, é provável que não chegue lá. Para manter os bons resultados por muito tempo, é preciso ter um estilo de vida balanceado, sem restrições alimentares, jejum prolongado e sem forçar o consumo de grandes quantidades de gordura ou proteína.

Se você está se esforçando muito para perder peso e não está vendo progresso, é possível que você esteja criando muitas restrições. Assim que você abandonar a “cabeça de dieta” e entrar para o estilo de vida saudável, você vai começar a ver o progresso que você quer, e vai ser feliz enquanto faz isso. [PhillyMag]

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (18 votos, média: 4,78 de 5)

Deixe seu comentário!