A China finalmente inaugurou o telescópio de rádio gigantesco FAST

Por , em 14.01.2020

No último sábado (11), a China inaugurou oficialmente o gigantesco telescópio de rádio que tem sido exaustivamente testado e melhorado desde o fim da construção, em setembro de 2016.

O Radiotelescópio Esférico de 500 metros de Abertura (FAST, na sigla em inglês) está aberto para pesquisadores do mundo todo. Com ele, astrônomos vão conseguir examinar mais cantos do universo do que anteriormente, com potencial para encontrar sinais de vida extraterrestre.

Mesmo sem estar operando totalmente, o telescópio já estava sendo usado para algumas pesquisas desde outubro de 2019.

A Xinhua, agência de notícias oficial do governo chinês, afirma que durante vários testes, cientistas do FAST descobriram 102 novos pulsares – estrelas de nêutrons que transformam a energia rotacional em energia eletromagnética. Este número é superior ao descoberto durante o mesmo período por pesquisadores nos Estados Unidos e Europa juntos.

Na fase anterior à abertura oficial, apenas cientistas chineses tiveram acesso à megaestrutura, mas a partir de agora ela está aberta para pesquisadores do mundo todo.

Astrônomos trabalhando com o FAST podem descobrir novos pulsares ou outros corpos celestiais em pontos que até agora eram inacessíveis. Ele pode captar sussurros fraquíssimos de ondas de rádio de várias fontes no universo, possivelmente de exoplanetas com potencial para vida. O telescópio também pode ajudar no estudo das ondulações de espaço-tempo

Com seu diâmetro de meio quilômetro, o FAST é 2,5 vezes mais sensível que qualquer outro radiotelescópio do planeta, e deve alcançar quatro vezes a área espacial que o segundo maior telescópio do tipo, segundo a Xinhua. Até recentemente, o maior radiotelescópio com prato único era o Observatório Arecibo, em Porto Rico.

Tornar este projeto realidade foi extremamente desafiador: ele tem um design radical e fica em uma localização remota, de difícil acesso no sudeste da China. A construção levou cinco anos, em uma depressão  em meio à uma densa floresta. O prato de 500 metros de diâmetro é formado por 4.400 painéis de alumínio individuais.

Já podemos apostar que os próximos meses serão cheios de novidades e descobertas espaciais feitas por meio do FAST. [Futurism, Xinhuanet, Nature]

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (29 votos, média: 4,69 de 5)

Deixe seu comentário!