Uma hipercrônica literária: A Queda dos Deuses

Por , em 14.06.2015

O ROMANCE “A QUEDA DOS DEUSES”

Recém lançado pela CRV o romance de Eduardo B.S. Silveira “A Queda dos Deuses” propõe muita ação e aventura ao mesmo tempo que faz um convite à reflexão sobre os valores universais, questionando à luz da ética e da estética, as grandes conquistas humanas.

Ambientada em um universo próprio, a saga descreve com tintas medievais uma sociedade injusta e ambiciosa na qual a nobreza, muitas vezes alheia às mazelas da maioria da população, alega descendência divina.

Quando a concepção politeísta é confrontada por uma postura igualitária e monoteísta uma guerra sem precedentes impacta a vida dos cinco reinos.

Ações que podem levar à unificação desses reinos, em um novo império, ou ao fim da civilização.

Mundo original criado por Eduardo B.S. Silveira

Mundo original criado por Eduardo B.S. Silveira

São contrapontos importantes, tais como coragem e covardia; lealdade e traição; amor e ódio que revestem de caráter épico uma aventura no melhor estilo “capa e espada” impressa por grandes nomes da literatura universal na envergadura de um Alexandre Dumas ou Sir Walter Scott.

A anatomia das melhores e piores características humanas frente aos temas universais é feita pela confrontação de dois extremos da estrutura social desse universo.

De um lado um rei, inteligente e perspicaz que desafia a tradição da religiosidade que sustenta o poder de sua própria dinastia e, por outro, um simples camponês que inconformado com as injustiças que permeia sua realidade propõe uma revolta contra o status quo dessa sociedade.

Dono de um estilo único, Eduardo B.S. Silveira, consegue com muita originalidade enredar o leitor nas teias dessa fantástica aventura, na qual o enredo de uma saga tipicamente medieval não precisa nem de feiticeiros e nem de dragões para decolar.

Sem dúvida uma ótima leitura.

Eduardo B.S. Silveira - autor de A Queda dos Deuses

Eduardo B.S. Silveira – autor de A Queda dos Deuses

Serviço:

A Queda dos Deuses de Eduardo B.S. Silveira – EDITORA CRV 2015

Venda para todo o Brasil pelo site da editora: http://bit.ly/1KQixXJ

 

Artigo de Mustafá Ali Kanso 

-o-

[Leia os outros artigos  de Mustafá Ali Kanso  publicado semanalmente aqui no Hypescience. Comente também no FACEBOOK – Mustafá Ibn Ali Kanso ]

-o-

LEIA A SINOPSE DO LIVRO A COR DA TEMPESTADE DE Mustafá Ali Kanso

[O LIVRO ENCONTRA-SE À VENDA NAS LIVRARIAS CURITIBA E SPACE CASTLE BOOKSTORE].

Ciência, ficção científica, valores morais, história e uma dose generosa de romantismo – eis a receita de sucesso de A Cor da Tempestade.

Trata-se de uma coletânea de contos do escritor e professor paranaense Mustafá Ali Kanso (premiado em 2004 com o primeiro lugar pelo conto “Propriedade Intelectual” e o sexto lugar pelo conto “A Teoria” (Singularis Verita) no II Concurso Nacional de Contos promovido pela revista Scarium).

Publicado em 2011 pela Editora Multifoco, A Cor da Tempestade já está em sua 2ª edição – tendo sido a obra mais vendida no MEGACON 2014 (encontro da comunidade nerd, geek, otaku, de ficção científica, fantasia e terror fantástico) ocorrido em 5 de julho, na cidade de Curitiba.

Entre os contos publicados nessa coletânea destacam-se: “Herdeiro dos Ventos” e “Uma carta para Guinevere” que juntamente com obras de Clarice Lispector foram, em 2010, tópicos de abordagem literária do tema “Love and its Disorders” no “4th International Congress of Fundamental Psychopathology.”

Prefaciada pelo renomado escritor e cineasta brasileiro André Carneiro, esta obra não é apenas fruto da imaginação fértil do autor, trata-se também de uma mostra do ser humano em suas várias faces; uma viagem que permeia dois mundos surreais e desconhecidos – aquele que há dentro e o que há fora de nós.

Em sua obra, Mustafá Ali Kanso contempla o leitor com uma literatura de linguagem simples e acessível a todos os públicos.

É possível sentir-se como um espectador numa sala reservada, testemunha ocular de algo maravilhoso e até mesmo uma personagem parte do enredo.

A ficção mistura-se com a realidade rotineira de modo que o improvável parece perfeitamente possível.

Ao leitor um conselho: ao abrir as páginas deste livro, esteja atento a todo e qualquer detalhe; você irá se surpreender ao descobrir o significado da cor da tempestade.

[Sinopse escrita por Núrya Ramos  em seu blogue Oráculo de Cassandra]

Vote: 1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars

Deixe seu comentário!