Animal e vegetal ao mesmo tempo

Por , em 19.03.2014

Uma equipe de cientistas liderada pelo biólogo evolucionista Ulrich Technau, da Universidade de Viena (Áustria), fez algumas descobertas que vão dar um nó na sua cabeça. Ao fazer o mapeamento genético de anêmonas do mar, eles descobriram uma complexidade de elementos reguladores semelhantes à de moscas de frutas.

Animal e vegetal

Bom, de acordo com a equipe de Technau, isso sugere que esse princípio de regulação gênica já existe há mais de 600 milhões de anos e remonta ao ancestral comum de humanos, moscas e anêmonas do mar, o que faz com que essas anêmonas, como a mostrada na imagem, sejam “meio animais”. Mas, por outro lado, ao analisar a expressão gênica de seus microRNAs, as anêmonas se mostram muito mais semelhantes às plantas. Ou seja: geneticamente falando, este bicho é meio animal, meio vegetal.

Em outras palavras, o que os estudos da equipe de Technau descobriram foi um conjunto de evidências que sugerem a primeira ligação evolutiva entre microRNAs de plantas e animais.

Simples por fora, complexo por dentro

Nas últimas décadas, o sequenciamento dos genomas de animais e humanos mostrou que os organismos anatomicamente simples, como as anêmonas do mar, têm um repertório genético surpreendentemente complexo, e que pode ser comparado com modelos superiores de organismos. Isso implica no fato de que a diferença em termos de complexidade morfológica não pode ser facilmente explicada pela presença ou ausência de genes individuais.

Tanto que alguns pesquisadores acreditam na hipótese de que não é o código genético em si que determina a complexidade de um corpo, mas sim a forma como os genes estão conectados uns com os outros. Assim, é de se esperar que, apesar de terem genes muito parecidos, a conexão entre eles forme uma rede muito menos complexa em organismos simples do que em humanos ou animais ditos “superiores”. [Science Daily]

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (4 votos, média: 5,00 de 5)

2 comentários

  • Henrique Telles Dos Santos:

    Vale lebrar que o DNA humano e das plantas é o mesmo, a constituição é a mesma. O que altera é a ordem das bases nitrogenadas que codificam diferentes proteínas.

  • Jonas Pimentel:

    Um pouco de observação faz vc constatar que a evolução aconteceu/acontece, um descoberta com essa só constata o óbvio.

Deixe seu comentário!