Anti-matéria: novo mistério intriga cientistas

Por , em 1.03.2012

Embora surjam cada vez mais dados sobre como a anti-matéria existe e se manifesta no ambiente, ainda não ficou claro para os físicos o seguinte: se a anti-matéria existe na mesma proporção que a matéria propriamente dita, por que a matéria é que predomina no universo?

Cientistas americanos parecem estar mais próximos da resposta.

Os pesquisadores executaram um experimento feito no Fermilab (segundo maior acelerador de partículas do mundo, localizado em Chicago, nos EUA), como parte do projeto “Detector de Colisões do Fermilab” (CDF, na sigla em inglês). Na ocasião, os cientistas verificaram que o decaimento (divisão em porções menores) em partículas de matéria ocorre de maneira diferente da anti-matéria.

De acordo com a teoria mais recente, a matéria predomina no universo sobre a anti-matéria justamente devido a uma diferença no decaimento que vem desde o Big Bang. De acordo com o chamado Modelo Padrão, que descreve as propriedades de todas as partículas subatômicas, foi possível fazer uma estimativa de como o decaimento de cada uma deveria transcorrer.

Para o experimento em questão, foram observadas as partículas D-meson, que podem decair em kaons e pions. Há até pouco tempo, os cientistas consideravam que a diferença no índice deste decaimento, entre matéria e anti-matéria, era praticamente nula (menos de 0,1%), ou seja: a matéria e a anti-matéria deveriam ter se comportado mais ou menos da mesma forma desde o Big Bang.

Nos testes mais recentes, no entanto, os aceleradores de partículas apuraram que esta diferença é maior do que se imaginava (o Fermilab chegou ao valor de 0,62%, e o famoso LHC registrou 0,8%), o que indica um novo conceito.

Aparentemente, as partículas subatômicas da matéria e da anti-matéria tenderam naturalmente, desde os primórdios, a se comportar de maneiras distintas. Isso explicaria a diferença no papel de cada uma na física do universo. [BBC]

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (3 votos, média: 5,00 de 5)

50 comentários

  • Oziel:

    Incrível, não encontrei nenhum comentário de um Terra planista.

  • Yuri Caetano:

    o fim do mundo pelo jeito vai acontecer,sendo causado pelos próprios seres humanos.Deixem a anti-matéria em paz!

    • Keven bressan:

      não.

  • Albanita Amaral:

    Se o mundo foi formado polo big bang, como explicar toda a ordem do universo. A terra por exemplo, está a exata distancia do sol para que haja vida como no planeta, e agua no estado como se encontra que é essencial a vida existente nele.Se não há um criador como explicar toda essa ordem, quem a teria elaborado? Na verdade ninguem sabe nada de nada. È tudo na base do achismo,até que realmente se prove a verdade absoluta.

    • Agares Ose:

      As condições do planeta permitiram-nos existir, se não houvesse uma atmosfera não haveria vida, se não houvesse carbono não existiria vida, e assim por diante, repetindo, as condições permitiram a nossa existência, aqui só estamos aqui por uma coincidência e pela imensidão do Cosmo creio eu que essa coincidência ocorreu, ocorrerá e está ocorrendo em diversos setores do Cosmo permitindo vida de diferente formas, a coincidência é tão incrível que atribuímos essa maravilha a um criador, a um “designer inteligente”, mas não é simplesmente o acaso.

    • Glauco Arruda Barlebem:

      Comentário senso comum e desprezando o trabalho sério de cientistas dedicados.

  • Carlos Corga:

    O universo é eterno e cíclico; esse negócio de big-bang é coisa de religião. A teoria de cordas pode esplicar tudo.Melhor falando a Teoria-M. Leiam abaixo:

    http://www.sbfisica.org.br/rbef/pdf/abdala.pdf

    TEORIA QUANTICA DA GRAVITAÇÃO: CORDAS E TEORIA M

    • Glauco Arruda Barlebem:

      explicar com s, acho que não pode.

  • victor veríssimo:

    olha quando faraday provou a eficácia da gaiola de faraday um jornalista perguntou:”para que serve isto “,e Faraday,respondeu,”para que serve um bebê recém-nascido”…

  • Campos:

    ColdZeiss
    Por falar em choques de membranas, vem a pergunta: Como surgiram estas membranas? Se foi de um big crunch, como começou esta sequência? Se foi de um big bang, como surgiu a matéria que explodiu? O que interessa é como tudo começou e não inventarmos outra coisa para tentar explicar aquela dúvida. Assim transferimos a dúvida e não resolvemos nada. Para ter outra ideia veja o blog: “Olhando o Universo”.

  • Marcos-DF:

    Olá ColdZeiss,
    lí sobre isso e acho que uma das duas conclusões está errada: ou a idade do Big Bang ou a dos pulsares descobertos …
    Abraços

    • ColdZeiss:

      Acho que o Universo foi criado não pelo Big Bang, e sim pelo choque de duas membranas(como se um oceano tocasse um outro oceano acima dele que estivesse de ponta-cabeça), ou pela teoria das bolhas universais(como se cada universo estivesse dentro de uma bolha, e o choque de 2 delas formasse o nosso Universo). Mas mesmo com essas 2 teorias distintas, o problema dos pulsares ainda permanece, não só por eles aparentarem serem mais velhos que o universo, mas por onde eles foram encontrados. é como se eles estivessem se afastando mais lentamente que as galaxias, e, as galaxias ultrapassando eles. Aff… sei lah. Universo é como mulher, se tentar entender… tah fudids.

    • Antonio D Santos:

      Obra do acaso?

      Se a terra estivesse mais perto do sol,nós queimariamos,mais longe, nós congelariamos.A galaxia foi perfeitamente formada.O equilibrio entre matéria e atematéria precisa ser uma parte em dez bilhões para manter a vida. A chance para sobrevivermos neste ambiente?Uma em um bilhão.E de pensar? Uma em um trilhão.A chance de termos conciência,é de distinguirmos o certo do errado? Uma em um nonilhão.Ao engerir proteinas,os aminoácidos,se comportam de maneira perfeita.As leis da ciência moderna não consegue fazer isso.A proabilidade de criação,é de 10 elevado a 64º potencia de um.O DNA de cada ser humano é te tamanha compléxidade,que nem um tipo aparelho, consegue fazer com p-erfeição.
      É preciso ter muito mais fé para desacreditar de Deus,do que acreditar.

      Fonte: pesquiza ciência moderna.
      Foto:Nasa

  • John jones:

    mexer com anti matéria agora vai fazer uma bela cratera na terra

  • Glaucus:

    Lidar com energia nuclear já causou estragos demais. Tomara que os seres humanos não consigam acumular anti-matéria em quantidades significativas; tudo o que já sofremos com energia nuclear não deve ser piorado com a manipulação da anti-matéria, considerando que até os melhores laboratórios estão sujeitos a falhas na segurança; resumindo, acidentes acontecem.

    • Marcos-DF:

      Pior que é !!!
      Abraços

  • Roberto:

    Seria bom lidarmos menos com o absurdo até para podermos entender bem o Universo real, do qual sabemos muito pouco.

  • Marx:

    Baseando-se ou não entre a física e a matéria de estarmos interligados ao futuro que nos reserva qualidades diferenciadas para explicações complicadas provadas com o maior absurdo que ocorreu até o momento que foi esse bigbang onde estive em todos os planso fundamentais de coexistência molecular, acredito que estejam falando a verdade.

  • caio:

    e vc q q eles se baseem em q? é o modelo mais aceito fazer oq.
    talvez vcs vejam o big-bang de uma maneira errada! num é q seja o começo do universo, eu acredito em um ciclo de big-bangs, o fim de um universo pode ser o começo de outro.

    • Aloisi:

      Essa é a diferença entre você e os cientistas, você só acredita, eles também acreditam , mas tentam provar que é verdade.

    • Roberto Oliveira:

      Odeio a ignorancia de religiosos que procuram desmerecer a ciencia em favor da existência de Deus. Já não basta os 400 anos da inquisição que atrasou a ciencia em 4 séculos? acreditem fundamentalistas idiotas: A ciencia é criação de Deus, se é que ele existe.

  • Campos:

    Temos que entender o seguinte: Na desintegração de um átomo se forma matéria e antimatéria e gera uma energia fabulosa. É isto que se chama de explosão atômica ou big bang. Se não aconteceu o big bang, esta teoria não serve para nada e só causa confusão. O big bang está sendo reavaliado e se isto não aconteceu realmente, tudo terá que ser repensado. O LHC produz um mini big bang e não foi isto que aconteceu nos primórdios. Se fosse surgiria outro universo e não surgiu. Não foi assim que o universo surgiu. Ele surgiu pelas descargas de raios gama e como tal só gerou matéria. A antimatéria é gerada nos buracos negros devido ao choque entre matérias em alta rotação no horizonte de eventos e lançam jatos de energia por este horizonte de eventos. Uma explicação mais detalhada é apresentada no blog: “Olhando o Universo”.

    • ColdZeiss:

      Função de onda é algo real, fisicamente real, e não uma probabilidade estatística.
      Estrela composta quase inteiramente por hidrogênio e hélio com quantidades insignificantes de metais pesados.
      Pulsares mais velho que o Universo.
      E agora a ultima descoberta que até então, era irrefutável: sim, as estrelas piscam, e muito.
      Parece algo besta, mas muita coisa muda agora no estudo de formação estelar.
      Dogmas estão sendo quebrados pelos próprios criadores deles.

      É gente… então, que mudem as teorias. hehehehehe

  • edno luiz pizzolatti:

    o inicio do universo nada tem de haver com o big bang.este se formou de outra forma com outra procedencia.portanto a anti matéria no que depender do big bang fica no dito pelo não dito.

  • Marcelo:

    A anti matéria é um cubo que liga dois pontos iguais no tempo e dimensões diferentes, com deslocamentos idênticos mas sem interferência consciente na aplicação das forças presentes na matéria, onde cada ponto do cubo se torna interligado e cada um pode influenciar o outro sem que seja provado que isso está acontecendo ou percebido, ou seja, todo propósito desse acontecimento é necessário para a coexistência de tudo.

    • Fausto:

      Não entendi nada.

  • Ana Lourenço da Rosa:

    Gostei muito do comentário do Professor Anderson Aquino da UNIVERSIDADE PAULISTA – UNIP. É preciso muita responsabilidade nos estudos da anti-matéria (…), da computação quântica 3D e também na “nanocura” de doenças, prevenção (fome no mundo) com suas graves consequências e unir os conhecimentos atuais com os já conhecidos para percebermos (tomar ciência com consciência) para quais rumos a TEORIA DOS CAOS, se é possível, está tendenciando a tomar alguma posição, pelo menos percptível aos olhos nús ou em equipamentos (…). E o que tem a ver, se tem, com os produtos da anti-matéria (…). E se provoca quais benefícios já são do domínio do conhecimento do homem (???). Ana Lourenço da Rosa. Bióloga – Etnobio/Cerrado -Tocantins – BRASIL

  • André Luis:

    Eu acho que ainda haverá muitas especulações em torno da anti-matéria, até entenderem de fato o que ela é!

    • Hell Berg:

      Isto é óbvio.
      Você especula sobre algo que entende o que é?

    • André Luis:

      Eu não sei, tenho muitas dúvidas quanto a anti-matéria. Mas eu já pesquisei um pouco sobre isto na internet e ouvi certas especulações de que poderia existir um mundo paralelo ao nosso, inclusive com seres vivos, mas constituídos totalmente em anti-matéria, na qual não compartilhariam o mesmo espaço tempo nosso. Mas creio que é apenas uma especulação o anti-universo, mas é bem interessante imaginar uma possibilidade dessa.

  • Murilo Ferreira:

    Qualquer tentativa de investigar o curso detalhado de um processo de transição implicaria uma troca de energia incontrolável entre o átomo e os intrumentos de medida, que perturbaria por completo o próprio equilíbrio energético que pretendêssemos investigar.

    • Gileno:

      Tolice. Para isto existem campos eletromagnéticos e vácuo.
      Este “medinho” é clássico. Risco há em tudo! Devemos minimizá-los ao invés evitar o confronto.

  • Jonatas:

    O elétron da anti-matéria, o pósitron, que tem carga positiva, é um dos resíduos das reações nucleares estelares. Mas sua existência é por um breve instante até encontrar o seu opositor, um elétron, cuja carga é negativa, nesse encontro eles se anulam liberando a mais cobiçada forma de produção de energia do futuro, a mesma que faz as estrelas brilharem.

    • Luan:

      Mas jonatas, a fonte de energia das estrelas não seria a fusão de dois núcleos de hidrogênio? =s
      Ou elas fazem as duas coisas?

    • juliokauer:

      Na verdade são 4 átomos de hidrogênio, 2 protons perdem 2 positrons que se aniquilam com 2 elétrons, restando um átomo de hélio (2 prótons, 2 neutrons e 2 elétrons) mais a energia do aniquilamento dos elétrons e positrons.

    • Luan:

      Muito obrigado 😀

    • Gileno:

      Lembrando, Jonatas, que esta visão trata-se de um modelo teórico!

    • Marcos Pedroso:

      Jonatas, bom dia.
      Você acha que, mesmo que mínima chance, o acelerador de partículas pode criar um buraco negro a destruir a terra. Ou seja, (Em minha opinião) destruir a única forma de vida que tem no universo?

  • Amauri Bueno:

    Se atomo de anti matéria colidir com outro anti átomo suge a matéria .?

    • Lucas Machado:

      pelo contrario, ambas serão aniquilados e transformados em energia,
      ..e não existe o elemento “anti-matéria” cada elemento tem seu antiparticulas especifico.

    • Gileno:

      De onde você tirou esta ideia!? Releia a pergunta do cara! rs

    • Marcos-DF:

      Boa pergunta !
      🙂
      Abraços

  • Glauco:

    O problema é esse: se baseiam no Big Bang. Assim nunca vão descobrir a verdade mesmo.

    • Max:

      Beeem se o BigBang estiver errado não vão mesmo, mas há várias evidências que comprovam a existência do BigBang…

    • Everaldo:

      E deveriam basear-se… exatamente no que?

    • Jonatas:

      Em nada eu acho, deviam se concentrar em estudar as propriedades das partículas em si antes de construírem modelos em torno delas.
      As vezes parece que a física anda desse jeito: se da ao trabalho de montar um elaborado modelo teórico baseado em modelos antecedentes e depois vão a campo pra ver se as partículas vão andar na linha.
      Aí quando andam diferente todo o modelo trabalhado vai por água abaixo. Mas vai ver, foram as partículas que se enganaram.

    • Glauco:

      Pode crer!

    • ColdZeiss:

      Mas algumas descobertas estão colocando em cheque o BigBang. Os cientistas estão com pulgas atras da orelha devido alguns Pulsares parecerem mais velho que o Universo. Estudando a rotação induzida pela expansão do campo magnético do pulsar, eles chegam a idade de até 15 bilhões de anos para alguns pulsares. A idade aceitável do Universo é de 13,7 bilhões de anos. É… Alguns cientistas estão querendo começar a rever algumas coisas…

    • X:

      E vc queria que uma pesquisa científica séria e renomada se baseasse no que?! Na bíblia?!

      KKKKKK…

    • alvaro:

      Porque será que a fisica quantica ta tão perto da verdade?Porque ainda temos que provar atravez daquilo que vemos o que não ¨vemos¨?O que nos falta?Eu acho que a visão atravez do corpo fisico é que atrapalha,será que se nós nos desfisessemos do corpo
      facilitaria a nossa visão do universo como ele realmente é?Conseguiriamos ver todo o desenrolar dos atomos?Os ¨mundos paralelos¨?O que nos falta?

Deixe seu comentário!