As 9 mais belas e estranhas espécies descobertas na última década

Por , em 12.12.2010

2010 está chegando ao fim – é o fechamento de uma década que apontou para muitas novas espécies de plantas e animais que, até então, eram desconhecidas pelos humanos. Confira as mais belas e estranhas espécies descobertas na última década e escolha a sua preferida:

1. A grande água-viva vermelha

A Tiburunia granrojo vive a 3 mil metros de profundidade, no Oceano Pacífico. E ela não é chamada de “Grande” ou “Gigante” a toa – ela tem um metro de largura! Ela não tem tentáculos, como a grande maioria das águas-vivas, mas sim pequenos braços, mais largos, que capturam o alimento – embora os cientistas ainda não saibam qual é, exatamente, esse alimento.

2. Phobaeticus chani

É um grande inseto em forma de palito. Foi encontrado no Parque Gunung Kinabalu, em Bornéu, e tem cerca de 50 cm de comprimento (o que dá a ele o título de inseto mais longo do planeta). Além do seu tamanho, os cientistas ainda não conhecem mais nenhuma peculiaridade sobre ele.

3. Rhyncocyon udzun

Descoberto em 2006, essa espécie de tamanduá é nativa da Tanzânia. Ele tem, aproximadamente, o tamanho de um coelho.

4. Tubarão-bambu

O Hemiscllium galei foi encontrado nas águas da Indonésia em 2006, em uma área de corais, com muita biodiversidade. Apesar de poder nadar sem dificuldade, normalmente ele se movimenta usando suas nadadeiras como pequenas pernas, andando no fundo do oceano.

5. Phragmipedum kovachii

Essa enorme orquídea foi encontrada em 2001, sendo vendida na estrada do Perú para um comerciante que, ilegalmente, levou a espécie para os Estados Unidos. Ele foi processado, mas a orquídea leva seu nome “Kovachii”. As flores chegam a ter 20 centímetros de largura.

6. Kipunji

O Rugwecebus kipunji é uma espécie de macaco que foi descoberta em 2003, na região da Tanzânia. Cientistas entrevistavam os habitantes locais sobre a floresta e muitos comentaram sobre um “kipunji”. Quando encontraram o macaco consideraram ser uma nova espécie, mas análises do DNA do animal mostraram que ele pertence a um gênero completamente diferente.

7. Nephentes palawanensis

Essa planta gigante foi descoberta nas Filipinas, em uma montanha chamada “o Morro do Sultão”. Ela, assim como muitas “colegas” é chamada de planta “jarro”, porque seu formato faz com que ela fique cheia de água. E o receptáculo também serve para capturar insetos – presas que caiam ali dentro dificilmente podem sair, já que as paredes do jarro são muito escorregadias.

8. Cyrtodactylus macrotuberculatus

Essa salamandra foi descoberta em 2008, na Malásia. Tem uma visão extremamente aguçada, que permite que ela capture presas à noite. Mas o que é mais incrível é que há duas versões da mesma salamandra – a que vive em florestas e a que vive nas cavernas. Elas são o mesmo tipo de salamandra, porém apresentam algumas diferenças visíveis, o que faz os cientistas acreditarem que elas evoluíram para se adaptar aos ambientes em que vivem.

9. Preguiça pigméia

A espécie foi descoberta na costa do Caribe. A espécie está isolada na ilha há 9 mil anos, quando os níveis do mar subiram e fizeram com que elas fossem separadas de animais que, hoje, são muito diferentes delas. Elas tem metade do tamanho de uma preguiça normal e só há 200 exemplares na ilha. [BBC]

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (3 votos, média: 5,00 de 5)

30 comentários

  • giovanna:

    nossa que animais
    bizarros
    mais gostei bastante
    principalmente
    do tamaduásinho!!!!!!!!!

  • Ricardo Bovo:

    Sobre o ítem 7.

    Gosto muito deste site, porém sempre que falam de plantas carnivoras cometem erros. Sobre as Nephentes (na qual eu tenho algumas especimes em casa) elas não acumulam agua dentro dos jarros, aquele líquido é um ácido produzido pelo próprio jarro. Existe um site http://www.plantascarnivorasbr.com que têm muitos criadores destas plantas e muita informações sobre elas. Acredito que vale a pena colocar um artigo sobre o assunto neste site.

  • daniela:

    a unica coisa q eu achei linda foi a orquidea mais o resto e interesante

  • ARNOLD:

    tomara que de tempo de nossos descendentes contemplarem estas maravilhas antes que o homem as faça desaparecer.

  • heloisa:

    se o brasil realmente difer esses animais mius parabem sao lindos nao é mesmo e pregiça pgméia é adooravel

  • heloisa:

    eu amei esses animais , seria muito legal se o brasil puldese ter esses animas porque se o brasil tem mius parabems!!!!

  • Douglas:

    O cara que escreveu sobre a n° 8 cabulo as aulas de evolução “o que faz os cientistas acreditarem que elas evoluíram para se adaptar aos ambientes em que vivem.” “para” indica finalidade, portanto é uma afirmação que se fundamenta em idéias lamarkistas, segundo Darwin a evolução (mudança) ocorre ao acaso, se a mundaça/mutação ocorrida num individuo de uma espécie torna-lo mais adptado ao ambiente onde vive ele tende a levar vantagem sobre outros individuos que não apresentam essa mutação e a passa-la para seus decendentes.
    Em sintese: para Lamark o que rege a evolução é a nessecidade, pala Darwin o que rege a evolução é o acaso.

  • Pedro:

    Todos são muito lindos , gosteei bastante da planta em forma de jarro, queria uma na minha casa *.*

  • miqueias charles:

    Oi,Lucimara!O Homo Sapiens Honestus também está em estinção,muito bem colocada a sua observação,pois a imagem e semelhança estão aos poucos se deteriorando,não estamos preservando nem a nós mesmos e não fazemos nada por espécies tão preciosas como essa que tentam sobreviver…A natureza é guerreira!!!

  • cezar:

    adaptação não é evolução!continuam sendo salamandras.

  • Anônimo:

    item 8:
    “elas evoluíram para se adaptar aos ambientes em que vivem.”

    LAMARCKISMO DETECTED!!!!!!!!!!!!!!!!!!

    Segundo o Neodarwinismo, ela sofreram mutações e as alterações que se deram bem naquele ambiente perduraram e foram passadas aos descendentes, fazendo com que fossem diferentes das outras e blábláblá…

  • Plebeu:

    Yá! Já vi algures sobre o Nephentes palawanensis.
    Interessante. 😉

  • Daniel:

    a humanidade ainda tem muito a descobrir aki, imagina o que temos ainda de descobrir no espaço…

  • Mágie May:

    O mais incrível é que temos a oportunidade de conhecer aqui estas espécies. Se não podemos ir até elas, vem a até nós. E o fato do animal se modificar para se adaptar ao meio e sobreviver é um belo exemplo para nós humanos que dependemos de atitudes de mudanças para nos adaptarmos ao nosso meio e tempo para ser melhores como pessoas e termos a chance de um estilo de vida melhor. Isto é sobre-vida, superação.

  • claudemir da silva:

    falta agora o ocuidado para preservar essas especié maravilhosa do nosso fragil planeta adorei a matéria

  • Gus:

    A Cyrtodactylus macrotuberculatus não é uma salamandra. Salamandras são anfíbios, esse animal é um réptil da família Gekkonidae, ou seja, uma lagartixa.

  • DARLENE:

    QUE BICHINHO FOFO. EU OS ADORO.

  • Lucimara:

    OLha essa preguicinha, que fofura. Gostaria que uma espécie chamada “homo sapiens honestus” também fosse isolada numa dessas ilhotas e sobrevivesse até os tempos de hoje, para que a “imagem e semelhança” não se perdesse completamente.

  • kaynann:

    resta aos seres humanos preservar os animais em seus habitatis

  • Poliana:

    parafraseando um biólogo:”O centro de tudo não é o homem,é a vida.”

  • iara:

    O Rugwecebus kipunji , apesar de grandalhão tem mãos e face delicadas. a orquídea “Kovachii” também é belíssima. Gostei!

  • cristovão antonio:

    apesaar da extinção anda se descobre espécies, não sei por quanto tempo e quanto se perdeu e perderá.
    parabens pelo incentivo.

  • Lih:

    A preguiça pigméia é linda! *__*

  • Antonio Tacito de Souza e Silva:

    É…o homem ainda tem muito que aprender e descobrir, nesse
    imenso planeta, que infelizmente ele está prestes a destruir.
    Com descobertas recentes, nós já ficamos maravilhados, imaginem
    o que já perdemos sem conhecer.
    Bela matéria…é sempre bom conhecer de tudo um pouco.

  • lucia matilde frezza maganini:

    Gostei do macaco grandão, adoro os macacos. Como é interessante a vida dos animais, diferente de nós humanos, vivem a vida deles em paz, brigando só por necessidade e sem maldade.

  • Lipp:

    Adorei a preguiça pgméia! Coisa fofa hehe

  • GEOVANI:

    Imaginem o que existe em outros mundos. O universo é isso, e a vida é uma de suas infinitas dimensões.

  • Rodolfo Andrade:

    Achei legal a planta 7. Nephentes palawanensis.

  • Felipe:

    Cada animal bonito , resta aos seres humanos preservá-los e seus habitats

  • William:

    A NEPHENTES PALAWANENSIS parece o Victreebell kkkkkkkkkk.
    Quem gostava de pokemón entendeu kkk.

Deixe seu comentário!