As gigantes auroras de Júpiter são coisa de outro mundo

Por , em 3.07.2016

Aqui na Terra, quem quer observar belas auroras precisa planejar uma visita na época certa a regiões como Alaska, Canadá e Islândia. As áreas mais ao norte do globo são famosas por suas luzes coloridas encantadoras.

No entanto, a aurora boreal mais brilhante do sistema solar não fica no nosso planeta, e sim em Júpiter.

No polo norte do gigante de gás, poderosas e luminosas luzes podem ser vistas, causadas por um enorme campo magnético agindo sobre partículas carregadas do vento solar.

Elas foram descobertas pela primeira vez pela sonda Voyager, da NASA, em 1979. Desde então, tem sido estudadas de forma tão intensa que o clima espacial de Júpiter tornou-se uma subdisciplina comum de cursos de astronomia.

Juno vem aí

Recentemente, o Telescópio Espacial Hubble capturou algumas das imagens mais vívidas desta exótica aurora.

jupiter

Com suas capacidades ultravioletas, o Hubble tem observado a dança de luzes de Júpiter há cerca de um mês. Isso não é coincidência.

Em menos de semana, a missão Juno da NASA vai chegar na órbita do planeta, para uma longa missão perigosa de um ano e meio a fim de mapear o campo magnético do gigante de gás, estudar a sua interação com o vento solar e determinar a origem dessas belas exposições luminosas.

“Estas auroras são muito dramáticas e estão entre as mais ativas que já vi”, disse Jonathan Nichols, da Universidade de Leicester, em um comunicado. “É quase como se Júpiter estivesse dando uma festa de fogos de artifício para a chegada iminente de Juno”. [Gizmodo]

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (7 votos, média: 5,00 de 5)

2 comentários

  • Thalya Dias:

    Ansiosa para ver as imagens da sonda Juno. Obrigada pelo post, Espaço Hypescience nos meus favoritos.

  • Renan Altair Nardi:

    Não sei porque, mas também tive a impressão que essas auroras são coisa de outro mundo.

Deixe seu comentário!