As pessoas não lêem mais jornal impresso, mas não confiam nas informações online

Por , em 1.08.2010

Qual é a sua fonte de informação mais confiável? A que meio você recorre quando quer realmente tirar uma dúvida? Esse meio é um jornal impresso ou você já vai diretamente à Internet? Uma pesquisa da Universidade do Sul da Califórnia resolveu investigar como está, atualmente, a relação entre leitores de veículos on-line e de veículos impressos.

O estudo constatou que, entre os internautas que não abandonaram o jornal impresso, quase um quarto afirmou não sentir a falta do Impresso se este desaparecesse. E ele realmente seria capaz de desaparecer, se de repente perdesse um quarto de seu público. As assinaturas de Jornal Impresso, na área pesquisada, caíram em 18%, porque as pessoas disseram poder se suprir com as mesmas notícias em veículos on-line.

Quando perguntados sobre o valor atual de cada um dos veículos na sociedade, quase 75% afirmaram que a Internet é importante, enquanto apenas metade acha importância no Jornal Impresso.

Apesar de mais lida, a Internet é tida como menos confiável. Este ano, o estudo apontou que apenas 39% dos leitores on-line realmente confiam naquilo que leem, a taxa mais baixa desde que o levantamento começou a ser feito, há dez anos. E 14% deste grupo foram ainda além, dizendo que pouca ou nenhuma informação lida na web era realmente confiável.

E as pessoas não costumam fazer seleção daquilo que leem na internet. Uma em cada quatro pessoas afirmaram que, dentre os sites noticiosos que visitam, metade ou ainda menos das páginas são de sua confiança. E a preferência por veículos on-line aumenta, a despeito de outros fatores, como o de que leituras na Internet são menos ágeis e demandam mais concentração do que o Impresso.

O panorama que se apresenta para os Jornais Impressos é preocupante. A esmagadora maioria dos leitores on-line não pretende mais pagar para ter notícias, razão pela qual não fazem nenhuma assinatura na internet, acessando apenas sites gratuitos, e também o motivo pelo qual não pretendem voltar a comprar jornal impresso. Se este grupo não mudar de opinião, o Jornal Impresso os perdeu para sempre.

Tentando resgatar parte do público perdido, os Impressos estão se utilizando da própria Internet, com dois procedimentos básicos: montando suas próprias páginas on-line para divulgar o nome do jornal e apelando às propagandas dentro da própria web, o veículo que lhes tirou parte do público. Este último, da publicidade, levanta uma grande discussão. É que 70% dos pesquisados afirmam jamais clicar em uma propaganda e não prestar atenção a qualquer coisa que apareça pulando sem aviso em seu monitor, recurso que eles consideram irritante.

Ainda assim, metade dos pesquisados disse que preferem ter que conviver com as propagandas do que pagar por um site noticioso em que estejam livres desse mal. Conclusão para a situação: quem aderiu à leitura de notícias na Internet não quer mais pagar para se informar de jeito nenhum. [The New York Times]

Vote: 1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars

2 comentários

  • Rosângela:

    Eu não leio jornal impresso, leio na Internet, mas ambos podem nos fornecer notícias não confiáveis. Dizem que o papel aceita tudo e a Internet também.

  • Tes Saloniki:

    De fato, o jornal impresso já se retirou da minha vida há bastante tempo. Todavia, confiar nas informações da Internet é sempre um problema. É preciso selecionar bem as fontes e as referências para que não nos enganemos.

    TES

Deixe seu comentário!