Eles conseguiram! Japão pousa duas sondas no asteroide Ryugu

Por , em 24.09.2018

Em 21 de setembro, os pequenos robôs Minerva-II1 separaram-se da espaçonave Hayabusa2, da Agência de Exploração Aeroespacial do Japão (Jaxa) e pousaram no asteroide Ryugu. Minerva-II1 consiste em dois rovers, Rover-1A e Rover-1B e é o primeiro robô móvel de exploração a pousar na superfície de um asteroide. Esta também é a primeira vez para o movimento autônomo e captura de imagem em uma superfície de asteróide.

Asteroide valiosíssimo que será visitado pela NASA pode dar início à mineração espacial

Por isso, os responsáveis pelo projeto consideram o Minerva-II1 “o primeiro objeto do mundo feito pelo homem a explorar o movimento em uma superfície de asteroide”. “Os dois robôs estão em boas condições e estão transmitindo imagens e dados. A análise dessa informação confirmou que pelo menos um dos robôs está se movendo na superfície do asteroide”, disse a equipe em comunicado oficial. “Também estamos muito satisfeitos que os dois robôs tenham conseguido essa operação ao mesmo tempo”.

Cuidado e precisão

Para que os robôs não se estilhaçassem ao entrar em contato com o asteroide, a principal nave da missão Hayabusa2 se aproximou cuidadosamente da superfície, até que estivesse a apenas 55 metros de altura. Depois de liberar as sondas, a nave voltou à sua altitude típica, de aproximadamente 20 quilômetros de distância da superfície do asteroide.

NASA prepara sonda para tocar o sol com “escudo térmico” ultra avançado

As sondas fazem parte da missão de retorno de amostra de asteróides Hayabusa2 e têm como objetivo coletar dados e tirar fotografias enquanto passeiam pela superfície do Ryugu. É difícil distinguir qualquer coisa na primeira das imagens enviadas, já que ela foi tirada enquanto a sonda ainda estava em movimento, logo depois da separação da Hayabusa2.

Missão importante

Os membros do projeto ficaram eufóricos com o sucesso da missão. “Não consigo encontrar palavras para expressar o quanto estou feliz por termos conseguido realizar a exploração móvel na superfície de um asteróide. Estou orgulhoso de que a Hayabusa2 foi capaz de contribuir para a criação desta tecnologia para um novo método de exploração espacial por movimento de superfície em pequenos corpos”, comemorou Yuichi Tsuda, gerente de projeto Hayabusa2.

“As boas novas me deixaram tão feliz”, declarou o porta-voz do projeto, Takashi Kubota. “A imagem tirada por Minerva-II1 durante um salto me permitiu relaxar à medida que um sonho de muitos anos se tornou realidade. Fiquei impressionado com o que conquistamos no Japão”.

Estranho asteroide híbrido é encontrado

De acordo com o portal Space.com, a agência ainda tem mais duas missões para serem realizadas no projeto: a Hayabusa2 está programada para implantar uma sonda maior chamada Mascot em outubro e outro robô minúsculo em 2019. Além disso, a nave principal tem uma série de outras tarefas a realizar durante a sua estadia em Ryugu, como para coletar uma amostra do asteroide e trazê-la de volta à Terra para análise laboratorial. [Space.com, Jaxa]

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (37 votos, média: 4,89 de 5)

1 comentário

  • Guilherme Junqueira de Almeida:

    Quer ver como vai ter um monte de gente afirmando que isso tudo não passa de mentira e conspiração?

Deixe seu comentário!