Carta sobre descobrimento do DNA é vendida por US$ 5,3 milhões

Por , em 15.04.2013

Uma carta escrita por Francis Crick a seu filho descrevendo o detalhe estrutural do DNA foi vendida por um recorde de US$ 5,3 milhões (cerca de R$ 10,4 milhões, no câmbio atual) em um leilão em Nova York (EUA) – mais de US$ 4 milhões a mais em relação ao preço inicial pedido pelo item (US$ 1,2 milhões).

O inglês Crick escreveu a carta de 7 páginas em 19 de março de 1953 (para ver a transcrição completa, em inglês, clique aqui). Seu filho tinha então 12 anos e estava no colégio. A carta começa dizendo:

“Querido Michael, Jim Watson e eu provavelmente fizemos uma descoberta das mais importantes”.

Em seguida, Crick descreve a estrutura do DNA como algo “bonito”, e diz que é o mecanismo “pelo qual a vida se origina da vida”. A carta ainda inclui um esboço da estrutura de dupla hélice do DNA (a qual Crick admite não saber desenhar bem). A conclusão diz:

“Leia isto cuidadosamente para que você entenda. Quando você chegar em casa, vamos mostrar-lhe o modelo. Com muito amor, Papai”.

Você pode se perguntar por que alguém pagaria tão caro por “apenas” uma carta, mas esse item manuscrito é especial. O item já foi comparado com a carta que Albert Einstein escreveu a Franklin D. Roosevelt avisando sobre o potencial das armas atômicas (que foi vendida por pouco mais de US$ 2 milhões, ou R$ 3,91 milhões, em 2002).

Reza a lenda que, quando Watson e Crick fizeram a descoberta do DNA em 28 de fevereiro de 1953, anunciaram dentro de um pub chamado “Eagle” em Cambridge (Reino Unido): “Nós descobrimos o segredo da vida”. Os resultados de seu estudo só foram publicados na revista Nature dois meses depois, e a carta para Michael é provavelmente uma das primeiras explicações escritas do descobrimento.

“Tanto quanto sabemos, esta é a primeira descrição pública dessa ideia que se tornou a pedra fundamental da biologia molecular e que gerou toda uma nova indústria e descobertas seguintes”, disse Michael Crick.

Francis Crick with his son Michael in 1943.

Crick, que morreu em 2004 aos 88 anos, foi agraciado com o prêmio Nobel juntamente com Watson e Maurice Wilkins. A carta de Crick é agora o maior item já vendido em um leilão, superando uma carta de Abraham Lincoln de 1864, vendida em abril de 2008 por US$ 3,4 milhões (cerca de R$ 6,67 milhões).

Além da carta, vários itens de outros herdeiros de Crick estão sendo vendidos para beneficiar a pesquisa científica, como o cheque endossado do prêmio Nobel no valor de 85.739,88 coroas suecas, datado de 10 de dezembro de 1962, um jaleco branco desgastado com manchas usado por Crick, seu caderno, um desenho de Crick feito por sua esposa (que também desenhou a estrutura do DNA para ele), e a medalha e o diploma ganhos por Crick quando o cientista recebeu o Nobel.

Metade dos lucros dessas vendas será enviada para o Instituto Salk de Estudos Biológicos (EUA), onde Crick era professor, e 20% irão para o novo Instituto Francis Crick em Londres (Reino Unido), um centro de pesquisa médica que deve ser aberto em 2015.[io9, Guardian, HuffingtonPost]

Vote: 1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars

1 comentário

  • grasisuperstar:

    Eu entendo mais ou menos a importância do DNA para a humanidade, O DNA foi descoberto por Johann Friedrich Miescher, no ano de 1869 e desde então a luta dos cientista tem sido grande no aprimoramento desta descoberta que hoje é usado em muitas áreas como agricultura, agropecuária, saude e muitas outras. Eu gosto particularmente do uso que é feito na área forense onde a ajuda do DNA é muito importante.
    Mas mesmo assim to achando o preço pela carta absurdamente alto…é muita grana.

Deixe seu comentário!