Cartunista ilustra pequenas tragédias engraçadas vividas por cientistas em pesquisas de campo

Tudo pode acontecer quando cientistas saem da segurança dos laboratórios. Estudar animais selvagens ou procurar por fósseis de milhares de anos pode parecer empolgante, mas esses pesquisadores passam por algumas situações inusitadas. Algumas são assustadoras ou nojentas, enquanto outras são pura atrapalhação.

No ano de 2015, pesquisadores começaram a compartilhar histórias vergonhosas com a hashtag #Fieldworkfails, ou “fracassos de trabalho em campo”, e o ilustrador francês Jim Jourdane decidiu selecionar as mais engraçadas e criar ilustrações divertidas para acompanhá-las. O trabalho se transformou em um livro, que deve ser publicado em meados do mês de setembro.

Para garantir que ele realmente entendeu as histórias para conseguir criar as melhores ilustrações, Jourdane entrevistou todos os cientistas que tiveram suas histórias publicadas no livro. “Eu conversei com eles e percebi que há muitos problemas de comunicação com o público geral sobre como eles trabalham, o que eles fazem”, explicou o desenhista ao site Gizmodo.

O livro será lançado em francês, inglês e espanhol, este último com o título “Desventuras de la ciencia”.

Seu objetivo principal com o livro é tornar algumas dificuldades do trabalho dos cientistas mais acessíveis para o público comum, das crianças pequenas às pessoas idosas. Divirta-se com as melhores histórias presentes do livro:

1. Acidentalmente fiquei colada em um crocodilo enquanto prendia um radiotransmissor.

2. Libertei um pintassilgo, Sr. Flappy, que foi imediatamente capturado por um falcão na frente de 24 alunas do ensino fundamental horrorizadas.

3. Acidentalmente fiz xixi em uma árvore marcada por um jaguar. Ser perseguido pelo jaguar por três semanas pode parecer empolgante, mas na verdade foi muito assustador.

4. Quando você está transportando suas amostras para casa e 65 frascos de sangue de elefante explodem na sua mala dentro do avião.

Nesta ilustração, o cartunista Jim Jourdane admite que exagerou no fator cômico da imagem. “No livro eu explico em maiores detalhes que a cientista descobriu a bagunça apenas quando ela abriu a mala em casa”. Os frascos explodiram no compartimento de bagagem abaixo da cabine pressurizada, e não no colo da cientista, como a imagem retrata.

5. Babuínos roubaram nosso último rolo de papel higiênico e usaram para decorar uma árvore muito, muito alta.

6. Quando você derruba solução de ferormônio em você e se torna o besouro mais sexy de toda a Escânia [Suécia].

7. Tocando sons de búfalos machucados para atrair leões. Acidentalmente toco Back in Black de AD/DC. Riff ensurdecedor = nada de leões.

8. Cutuco um galho enorme em uma trilha com meu facão para ver o que é. Não é um galho. É um caimão de 5 metros.

9. Invisto em uma camuflagem para observar pássaros se alimentando. Descubro que pássaros suburbanos ficam com muito menos medo do meu carro vermelho.

10. Sigo macacos Alouatta até uma árvore que esconde um heliponto e uma pilha de AK-47 – encontrei acampamento de transporte de drogas.

11. Lambo pequeno objeto para ver se é um fóssil ou uma pedra. É um fóssil. Gruda na minha língua. Ataque de tosses por causa da poeira. Inspiração forte. Engulo o fóssil.

12. Observando em meus binóculos para contar ninhos de periquitos invasores no quartel-general da Organização do Tratado do Atlântico Norte. Sou preso pela equipe de segurança.

13. Envio um drone para examinar um ninho de águia abandonado, encontro águias nervosas e filhote. Perco o drone.

14. Eu pego dengue. Tento seguir macacos mesmo assim. Quadril parece quebrado. Fico delirante. Escrevo em élfico em toda a minha calça.

15. Uma vez fiquei muito empolgado ao encontrar alguns ossos em uma trincheira e achei que poderia ser uma ossada, aí a embalagem do KFC apareceu.

16. Preciso atravessar rio. Pulo. Erro. Fico tão molhada quanto um rato afogado. Sem roupas extras. Escalo um barranco. Vejo uma ponte a 40 m, depois de uma curva do rio.

17. Estou vestido para me aproximar de uma colmeia de abelhas bravas, formigas-safari presas dentro da roupa, me mordendo.

18. Quando você percebe que o morcego que você tem perseguido com rádio na verdade é apenas bipes vindos do farol de pedestres.

19. Um lagarto que tinha evitado ser capturado por semanas pulou na minha cabeça e correu por todo o meu corpo. Mesmo assim não consegui pegá-lo.

20. Pego por uma tempestade de trovões, me livro de furadeiras de metal para ficar seguro. Quando cheguei, lembrei que estava vestindo uma mochila de GPS com uma antena de 3 metros.

[Bored Panda]

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (20 votos, média: 4,35 de 5)
Curta no Facebook:

5 respostas para “Cartunista ilustra pequenas tragédias engraçadas vividas por cientistas em pesquisas de campo”

    • Meu professor de ciências da sexta série disse que nenhuma experiência dá errado. Ela mostra onde está nosso erro quando o resultado não é como o esperado.

Deixe uma resposta