Como o estresse faz você perder seus objetivos de vista

Por , em 2.08.2012

Caiu na rotina, está insatisfeito e, mesmo assim, não consegue mudar seus hábitos? Parte da culpa pode estar na interação de dois “hormônios do estresse” em seu organismo: o cortisol e a adrenalina.

Em estudo publicado recentemente no periódico Journal of Neuroscience, um grupo de pesquisadores analisou como esses dois hormônios podem prejudicar nosso foco em objetivos e metas. Para isso, eles reuniram 69 estudantes universitários e os dividiram em quatro grupos: um deles tomou pílulas de hidrocortisona (que aumentam os níveis de cortisona no corpo); o segundo tomou yohimbina (substância que aumenta a produção de adrenalina); o terceiro tomou as duas substâncias, e o último tomou placebo.

Na primeira etapa do estudo, eles deveriam realizar uma tarefa em um computador, pela qual ganhariam uma recompensa de sua escolha (chocolate ou laranjas) e poderiam comer o quanto quisessem.

Em seguida, tiveram a opção de realizar outra tarefa (mais difícil) e ganhar uma recompensa diferente – ou continuar só com a primeira. Os participantes que tomaram o placebo ou apenas uma das substâncias decidiram realizar a tarefa mais difícil e ganhar a nova recompensa.

Aqueles que tomaram as duas substâncias, porém, se contentaram em manter a “rotina”, mesmo que já não estivessem tão satisfeitos com a recompensa. Por meio de ressonância magnética, os pesquisadores perceberam que esses participantes apresentavam atividade reduzida em duas regiões do cérebro ligadas ao comportamento direcionado a metas (o córtex orbitofrontal e o córtex pré-frontal medial). Em contraste, todos os participantes apresentaram o mesmo nível de atividade nas regiões ligadas ao desenvolvimento de hábitos.

Se quiser se tornar mais focado, combater o estresse pode ser uma boa estratégia.[Live Science]

Vote: 1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars

3 comentários

  • Matheus Cavalieri:

    Stress! O grande problema da humanidade hoje para justificar tudo e todos! rsrrs
    Brincadeiras a parte, a interação entre o cortizol e adrenalina sim, eh justificável, mas creio que a aplicação pratica da bioquímica para a psicologia não pode ser observada com uma visão simplista.

  • TriCiclo Brechó:

    Muito bom …..

  • aguiarubra:

    Muito bom esse alerta!

Deixe seu comentário!