Como os criacionistas veem o câncer

Por , em 23.07.2013

Quando algum conhecido, ou nós mesmos descobrimos que temos um tumor cancerígeno, uma das primeiras reações é pensar no porquê e tentar encontrar um culpado. Será que foi algo que fizemos? Alguma coisa que ingerimos? Algo que alguém fez a nós? Mas, geralmente, não há uma causa identificável.

O câncer e a entropia

O câncer é uma doença muito antiga. De fato, até mesmo tumores em ossos de dinossauro já foram encontrados.

No nosso corpo, existem centenas de trilhões de células. A qualquer segundo, vários milhões delas estão se dividindo. Em cada divisão, todo o genoma é copiado para as células-filhas, em um processo que se repete até a nossa morte.

Nessas divisões, erros podem acontecer. A maior parte destes erros são inócuos, ou então matam a célula imediatamente. Outros erros são eliminados pelas proteções genéticas que evoluíram por milhões de anos, e que reconhecem e removem células danificadas. Mas, ainda assim, erros são passados adiante – se não fossem, não haveriam mutações genéticas e, sem elas, a vida não evoluiria.

O câncer ocorre quando algumas destas mutações, na combinação correta, criam uma linhagem de células que começam a expandir e evoluir por conta própria, independente do bem-estar do corpo. Isto dá origem a um tumor, com características necessárias para sobreviver, expandir-se e colonizar o corpo. Ele se torna uma quase-criatura, impulsionada pela ordem darwiniana de se tornar cada vez mais apto a se multiplicar.

O câncer e a vida são, ambos, o resultado de mutações. E a maioria aparece espontaneamente, ao que parece. Aliás, com a notável exceção do câncer de pulmão induzido pelos produtos químicos liberados pelo cigarro, o uso de produtos químicos não parece aumentar em muito a taxa de incidência de câncer.

Isto quer dizer que, por um lado, as causas do câncer sempre estiveram conosco, e, na maior parte, a doença não é culpa nossa. Por outro lado, nossas atividades também aumentaram a probabilidade do desenvolvimento da condição.

E, ainda assim, você pode fumar a vida inteira e ainda assim não desenvolver câncer de pulmão – são precisas várias mutações para que uma célula se torne o princípio de um tumor maligno. Embora estas mutações possam ser herdadas, a maior parte delas é o resultado de erros aleatórios de cópias. A entropia é o maior fator cancerígeno que existe.

Os criacionistas e a entropia

Curiosamente, os criacionistas abraçam esta hipótese científica. Quer dizer, criacionistas não acreditam que a evolução aconteça, mas acreditam que as mutações genéticas aconteçam. Para eles, as mutações não tomam parte na origem e desenvolvimento das espécies (isso seria objeto do trabalho divino), mas as mutações podem dar câncer. As mutações fariam parte do salário que a humanidade amarga desde que Eva comeu a fruta do conhecimento do bem e do mal, no Jardim do Éden.

Os criacionistas – e fundamentalistas cristãos em geral – escolhem aceitar só a ciência que é consistente com a fé deles. E ao mesmo tempo em que alguns rejeitam a Evolução e a teoria do Big Bang, os mesmos não têm problemas em aceitar a Segunda Lei da Termodinâmica, que afirma que a entropia do universo está em aumento constante. Podem existir alguns bolsões temporários de ordem – vida, civilização – mas, com o passar do tempo, a ordem dá lugar à desordem. [Fire in the Mind 2]

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (1 votos, média: 5,00 de 5)

71 comentários

  • TrTn:

    É ridículo aceitar que a mutação, uma coisa que acontece raramente e que na maioria das vezes é prejudicial possa ter ocasionado a vida.

    • Cesar Grossmann:

      Hã? Mutações são frequentíssimas, na maioria das vezes são neutras, e ninguém jamais afirmou que elas são responsáveis pela vida. Três vezes errado em meros 140 caracteres.

  • John jones:

    ainda bem que não acredito no criacionismo e nem no evolucionismo

    • Marcelo Ribeiro:

      O bom é que não precisa acreditar na evolução já que é um fato.

  • Marcus Menezes:

    O curioso é que o creacionistas sempre acatam a ciência quando precisam de uma tomografia ou alguma intervenção medica que dependa de ciência.
    E o site da Sociedade Creacionista, parece mais que quer simplesmente negar tudo quer a ciência descobre, e vender livros do que outra coisa.
    Mesmo com pouco, pouco mesmo conhecimento sou evolucionista até porque todos os conceitos estão abertos para todos sem custo, basta pesquisar.

  • Wander Garcia:

    Excelente texto!
    deixo aqui uma diga aos criacionistas: http://www.youtube.com/watch?v=A_a6RjR_AHY
    Caso você saiba inglês vale a pena ver este vídeo.

  • ediwanuerj .:

    Este texto é altamente preconceituoso. Por que o ataque gratuito a quem pensa diferente? Quer dizer que devemos respeitar o diferente, desde que este pense de modo igual a nós??? Qual a necessidade que alguns evolucionistas fundamentalistas têm de atacar quem lhe é contrário? Onde está o “debatemos ideias, e não pessoas”? Estou certo de que a maioria dos evolucionistas respeita o pensamento diferente, mas sempre tem um grupo extremista que acha que deve converter prosélitos ao seu grupo.

    • HFC:

      O ataque é feito às ideias e alegações criacionistas, por isso, sua alegação de “altamente preconceituoso” acaba não fazendo sentido algum. O ataque as ideias se justifica pq as alegações criacionistas direcionadas à ciência não fazem sentido, nem se mostram coerentes. O respeito a ideias mal fundamentas e absolutamente incorretas, como é o caso da ideia de uma Terra plana ou do Criacionismo “Científico” não é uma necessidade. O artigo do Hype, aliás, não atacou pessoas, logo tbm essa sua reclamação não sentido.

      Chamar evolucionistas de “fundamentalistas” não faz qq sentido, pq livros de biólogos e naturalistas não são sagrados e não se alegam manuais de uma verdade religiosa. Biólogos erram, mas tais erros devem ser demonstrados, para que ideias sejam descartadas ou corrigidas. Esse processo se dá a todo momento em Biologia Evolutiva.

      Entenda, @ediwanuerj ., criacionismo é uma crença religiosa, não uma alegação científica. Não existe a necessidade de haver oposição entre esta crença e o conhecimento científico, mas neste caso, quem tem que se adaptar é a crença religiosa e não o conhecimento científico, exatamente do modo que se deu com a ideia de geocentrismo a partir do séc. XVIII.

    • Gil Cleber:

      Muito bem, HFC, disse tudo e só me resta assinar embaixo.

  • Murilo Mazzolo:

    Em questões médicas, sobre a formação de câncer e tumores… gostaria de saber o que levou meu avô a falência: Um tumor Melanoma. No caso do meu avô, inicialmente causado por câncer de pele(acredito que padrão do Melanoma) por longas exposições ao Sol durante a vida, sem devidas proteções. O câncer avançou e(não me recordo como, tinha apenas 8 anos na época) para o sistema nervoso, próximo as axilas. O mau tratamento e comportamento dele, fez com que o Câncer progredisse até o cérebro, onde originou o Tumor, sem chance pro meu avô, por ser Maligno. Em 1 ano e meio, depois de radioterapias e quimioterapias e 3 cirurgias de remoção, veio a falecer(o último tumor, do tamanho de um limão, e inúmeros do tamanho de burcas e meio grão de arroz, retirado 5 meses após o anterior, do mesmo tamanho).
    Gostaria de saber, sobre um olhar mais Biológico e médico, como exatamente vem a formação do Tumor no cérebro, a evolução até o ataque no sistema nervoso, e como é a formação dele pós Câncer de Pele. E ainda, como exatamente é originado o Câncer de Pele, causado pelas Ultravioletas.
    Obrigado 🙂

  • HFC:

    Pq seria ??? Explique pq … Parece haver um non sequitur em sua conclusão, principalmente devido ao fato de VC reduzir a UM criador.
    Tenho a leve impressão que vc falou uma besteira para validar sua crença religiosa.

  • Rodrigo Gonçalves:

    Cada um tem fé naquilo que lhe parece mais plausível. Criacionistas tem fé (de maneira geral) que alguma força maior e em toda a sua obra. Evolucionistas tem fé em Darwin e em toda a sua obra. Agora, dizer que criacionistas não creem na evolução chega a ser algo taxativo e uma grande falta de informação. No mais, câncer é uma doença tão antiga quanto a lepra e tem aumentado sua incidência com o passar dos anos. Basta acompanhar as estimativas dos Órgãos de Saúde.

    • HFC:

      Tanto que evolucionastes fazem cerimonias onde lêem passagens da obra de nosso Senhor Charles Darwin! Rodrigo Gonçalves, não sei onde vc tirou sua ideia sobre o que são evolucionistas … Parece, que por honra a sua crença em um deus pessoal, vc qualifica de criacionistas todos os que tem fé em um deus pessoal, em particular o cristão ou uma variante dele. Me parece que há uma incompreensão dos termos utilizados na matéria e uma necessidade sua de querer inserir a fé como elemento pertencente ao método cientifico …
      Quanto a sua alegação sobre as estatísticas sobre o câncer, vc poderia dar uma fonte que mostre que a incidência das metástase esta aumentando ?

    • Murilo Mazzolo:

      Rodrigo… Acreditar com base científica, comprovada e, ou em teoria não tem nada a ver com fé(que é a crença em algo, até então inexistente ou de improvável comprovação). Logo acreditar e entender a evolução, difere, e MUITO em ter fé no criacionismo.

  • Je:

    Não podemos esquecer que a ciência ao contrário dos demais conhecimentos, é verificável na prática por meio de demonstrações ou experimentações.
    A ciência tem cinco conceitos vou citar só um e que boa parte dos cientistas sérios fazem questão de expor esse conceito que vou citar, a ciência é falível, e cientistas sérios não tem vergonha de falar isso, a ciência é falível.
    E um famoso cientista evolucionista que todos conhecemos Darwin disse sobre a teoria do design inteligente:
    “Que se fosse provado que tal órgão complexo existisse, que não teria sido formado por pequenas modificações sucessivas, a teoria dele iria totalmente por água abaixo.”
    Darwin é um exemplo de cientista de que confessa um dos conceitos de que a ciência é falível.
    Ou seja, a ciência não trabalha com conhecimento absoluto ou final. Novas proposições podem reformular as teorias existentes, sendo assim, o que foi reformulado não significa que deixou de ser ciência.
    Por isso muitos cientistas evolucionistas passaram a ser cientistas criacionistas.
    É isso.

    • HFC:

      Cite o nome dos cientistas evolucionistas que passaram a ser criacionistas. Cite as publicações de antes e depois também para confirmar sua alegação.

      E veja: o criacionismo não admite ser falseável, logo, todo seu discurso e alegação caem por terra.

    • Cesar Grossmann:

      Todos os cientistas buscam evidências de que suas teorias estão erradas. A isto se chama de “crítica”, ou mais especificamente, “auto-crítica”.

      E não tem nenhum cientista evolucionista que tenha passado a ser criacionista, por conta da atividade científica. Podem ter passado a ser criacionistas por razões de cunho pessoal, mas não há uma única evidência de que alguma coisa natural tenha sido ‘criada’ pela ação direta ou interferência de alguma inteligência, alienígena ou sobrenatural.

    • Je:

      rsrs…gostei da interferência alienígena, e por que não.
      Tem razão Cesar foi de cunho pessoal mesmo, talvez não tenha deixado se entender isso no texto.
      Alguns cientistas John Dawson e Gregor Mendel entre outros são vários.
      E quem quiser saber mais sobre a SCB Sociedade Criacionista Brasileira visitem o site e deem uma lida por lá e verão que não tem nada de repetitivo como nosso amigo Cesar vem comentando por aqui, que os cientistas criacionistas são repetitivos em suas ciências.
      Segue link:
      http://www.scb.org.br
      É isso.

    • Renata:

      Je… Se pensar bem, vai ver que a recíproca é ainda mais evidente… Vários dos criacionistas aceitam várias teorias dos evolucionistas, mas fazem-o de acordo com aquilo que pode vir a fazer jus com o seu limite de crença, baseados em conceitos religiosos…
      Mas raramente um evolucionista abandona seus conceitos para se adequar ao criacionismo… E é claro que a ciencia é falível, afinal tudo é baseado em teorias… Mas os conceitos são sempre firmes e muito provaveis, daí sim checam as probabilidades e experimentam… Falível nunca vai deixar de ser, mas pelo menos é baseado em algo… Que pode ser testado! 🙂

    • HFC:

      Je, o site da sociedade criacionista é a mesma repetição de bobagens e alegações para vender idéias religiosas. Nada de pesquisa, nada de investigação científica.
      Aliás, o exemplo que vc deu, mostra má-fé do pessoal que mantém o site: eles alegam que Mendel é criacionista e ponto final. Não tem a decência de mostrar que Mendel era um obscuro cientista, que teve uma ideia genial, mas continuou obscuro até ser redescoberto pelos proponentes da síntese evolutiva, após sua morte.
      Tristemente engraçado ver sua alegação jogar ainda mais no lixo o site criacionista.

    • Gil Cleber:

      Darwin não disse isso sobre a teoria do design inteligente, nem poderia, pois ele nasceu e morreu no século XIX, e o design inteligente é da segunda metade do século XX.

    • Je:

      Renata, a ciência é falível e os cientistas se orgulham disso, talvez você esteja entendendo esse (falível)como um termo que se esgotou, ou acabou, não se tem mais o que fazer ou descobrir experimentar.
      E não é bem assim Renata, quando diz-se que a ciência é falível é evidente que a ciência não pode ser definida em função do seu conteúdo, pois tem sofrido profundas revoluções ao longo da história. O Sol, girando em torno da Terra, a química do flogístico, a ideia de que certos compostos químicos só podiam ser sintetizados por seres vivos (daí “química orgânica”), o éter. Todas essas são ideias que foram aceitas e usadas durante certo período, para serem abandonadas depois. O fato de terem sido abandonadas significará, por acaso, que aqueles que as acolheram e com elas trabalharam não eram cientistas? Ou no que trabalharam não era ciência? De forma alguma. Não são as ideias que tomaram como verdadeiras o que importa, mas a maneira como trabalharam com elas, os métodos empregados. Ou seja, todas essas ciências teve o seu momento de importância para a humanidade mas chegaram ao fim para dar lugar a uma ciência melhor e que está em nossas vidas até hoje sempre sendo aprimoradas e melhoradas, por isso que a ciência é falível até um certo ponto onde partindo desse ponto pode-se buscar algo novo ou algo totalmente diferente do que se pensava ou acreditava.
      Bobagens HFC, cite alguma bobagem criacionista, sendo assim, se há bobagem criacionista essas partiram do evolucionismo…rsrs.
      Darwin escreveu isso em um livro, Gil Cleber,e a tal teoria já era discutida pelos cientistas da época, essa pesquisa não é de hoje.
      É isso.

    • HFC:

      “Bobagens HFC, cite alguma bobagem criacionista, sendo assim, se há bobagem criacionista essas partiram do evolucionismo…rsrs.”
      Vc pediu para citar ? Ok, cito e demonstro que vc é ignorante ou um sujeito de EXTREMA má-fé.
      Bobagem de Criacionistas 1: “Pasteur e outros cientistas refutaram o conceito de geração espontânea e estabeleceu a “lei da biogênese” – que a vida vem apenas da vida anterior.” Essa vem de uma revista das Testemunhas de Jeová. Erros da mesma : o experimento de Pasteur refuta a ideia de que formas de vida complexas como ratos, moscas, bactérias poderiam aparecer completamente formadas. E detalhe : o erro criacionista neste caso, não surge de nenhum erro da Teoria da Evolução. A menos que vc seja ignorante em Biologia e confunda Abiogênese com Teoria da Evolução, sua alegação foi refutada. Fonte, para vc não dar outra desculpa : “Life–How Did It Get Here?” – 1985 Watchtower Bible and Tract Society.
      Bobagem de Criacionistas 2: “A datação radiométrica falsamente assume que as rochas que estão sendo datados são sistemas fechados.” Fonte “Scientific Creationism” – Henry M. Morris, , 1974.
      Essa alegação é uma MENTIRA contra os geocronologistas (nada a ver com a Teoria da Evolução, ou seja, vc MENTIU por tabela). Testes de datação radiométrica em rochas preveem a perda por rochas não serem sistemas fechados e asseguram sua consistência pelas estimações de erros. Quer fontes ?
      Bobagem de Criacionistas 3: “O universo foi criado maduro, com idade aparente.” Fonte “Scientific Creationism” – Henry M. Morris, , 1974. Teoria da evolução tem algo a ver com isso ??? Brinde-nos com sua desculpa esfarrapada ou sua ignorância ou sua canalhice, qual for o caso, Je. Explique, por favor.
      Bobagem de Criacionistas 4 : “A taxa observada de poeira cósmica afluxo deveria ter produzido uma camada de 182 pés de espessura ao longo de toda a superfície da terra se a terra foram 5 mil milhões de anos.” “Scientific Creationism” – Henry M. Morris, , 1974. Novamente nada aver com Teoria da Evolução e evolucionistas. E a alegação tbm é furada, vc mesmo pode ver abobagem em astrofísica de formação terrestre nestes artigos : doi:10.1126/science.232.4755.1225 e doi:10.1038/nature03137.
      Pronto Je, foi demonstrado que vc falou uma bobagem, igualzinho a outros criacionistas. Lamento por sua ignorância científica e desonestidade intelectual (motivada por ignorância científica). Estou presumindo que vc não seja uma pessoa de extrema má-fé ou desonesta.

    • HFC:

      “O fato de terem sido abandonadas significará, por acaso, que aqueles que as acolheram e com elas trabalharam não eram cientistas? Ou no que trabalharam não era ciência?”
      Exato, o que pessoas trabalhavam que não era substanciado por evidências nunca foi ciência. Vc acertou sem saber na 2ª. A ideia do “éter” é só uma crença de origem religioso-metafísica que não corresponde à realidade. Pessoas até tentam encaixá-la no que hoje podemos saber.
      Seria útil para vc se vc aprendesse sobre epistemologia científica, Je, assunto no qual, asim como em ciência, vc demonstrou desconhecer profundamente.

      “De forma alguma. Não são as ideias que tomaram como verdadeiras o que importa, mas a maneira como trabalharam com elas, os métodos empregados.”
      Errado. Ideias podem estar erradas, e é por isso que o falsificacionismo funciona. Métodos?? Quais ? O método científico não é tão variável assim.

      “Ou seja, todas essas ciências teve o seu momento de importância para a humanidade mas chegaram ao fim para dar lugar a uma ciência melhor e que está em nossas vidas até hoje sempre sendo aprimoradas e melhoradas, por isso que a ciência é falível até um certo ponto onde partindo desse ponto pode-se buscar algo novo ou algo totalmente diferente do que se pensava ou acreditava.”
      Aqui é que vc se embola de forma capital. Ideias científicas precisam de duas características : serem falseáveis e estarem suportadas pelas evidências. Crenças de matiz religiosa-filosófica dominaram o que num passado suponha-se ser o conhecimento científico, mas efetivamente não eram.

    • HFC:

      “Darwin escreveu isso em um livro, Gil Cleber,e a tal teoria já era discutida pelos cientistas da época, essa pesquisa não é de hoje.
      É isso.”
      Não, não é isso, Je. Primeiro, pq, se a ideia de Darwin fosse demonstrada errada, em nada implicaria que o “Design Inteligente” estaria correto – essa é uma falácia e um erro lógico SEU. O que Darwin alegou foi sobre como se falsear a Teoria da Evolução que ele estabeleceu. O coelho do cambriano de Haldane vai no mesmo sentido como ideia falseadora.
      A propósito, Design Inteligente não é teoria científica, é mera alegação teológica que tenta se disfarçar de ciência.

    • Je:

      Me parece que você está meio revoltado HFC…rs…calma para tudo tem uma resposta plausível ou que chegue perto do que se quer argumentar.
      HFC entenda não há um conflito entre ciência e religião como te ensinaram no ensino fundamental e médio muito pelo contrário ambas andam de mãos dadas.
      Como disse Phillip Henry “Quem pensa que pode haver um conflito real entre ciência e religião. Deve ser muito inexperiente em ciência ou muito ignorante em religião.”
      Logo a ciência precisamente estabelecida e a bíblia corretamente interpretada nunca cairão em contradição. Sendo assim, o criacionismo está mais próximo das narrativas bíblicas do que o evolucionismo. E olha que nem todos criacionistas são evangélicos ou cristãos (como queira)você definir eles.
      Observe o que disse o Dr. Chandra Wickramasinge:
      “Ao contrário da noção popular de que só o criacionismo se apoia no sobre natural, o evolucionismo deve também apoiar-se, desde que as probabilidades de formação da vida ao acaso são tão pequenas que exigem um ‘milagre’ de geração espontânea equivalente ao argumento teológico.”
      Detalhe HFC, Dr. Chandra, não é criacionista ele é um ateu. E coloca o seu evolucionismo na parede.
      Vamos ver o que diz Henry Margenau no livro Cosmos, Bios, Theos, cujo texto foi produzido por 60 cientistas de todo o mundo, inclusive 24 ganhadores do prêmio Nobel. Ele como co-editor e físico da Universidade de Yale, argumentou que:
      “…só há uma resposta convincente para explicar a enorme complexidade e as leis do Universo – a criação por um Deus onisciente e onipotente.” (pag.61)
      Mais um pouco, vejamos o que diz Michael Denton no livro (A teoria da evolução em crise).
      “A complexidade da simples célula conhecida é tão grande, que é impossivel aceitar que tal objeto possa ter sido colocado junto rapidamente por algum tipo fantástico, altamente improvável de evento.
      Tal fenômeno seria indistinguível de um milagre.”
      Michael Denton está querendo dizer que a teoria da evolução nada mais passa do que a proposta de um grande milagre.
      Vamos refutar agora HFC o seu evolucionismo quanto a genética.
      Já ouviu falar ou já leu sobre o citocromo C? Pois bem, tomando-se o citocromo C de 47 formas diferentes de vida concluiu-se que a cobra cascavel tem o citocromo c mais parecido com o do…adivinha meu amigo HFC…Homem; e porque os evolucionistas não dizem que nossa ascendência é da cobra cascavel? Ou seja, seria viável dizer que viemos da cobra.
      “Não existe nenhum traço de evidência molecular para a tradicional sequencia apresentada pela evolução: Vida marinha primitiva – peixe – anfíbio – réptil – mamífero.
      Cada categoria de organismo parece que ser quase igualmente isolada.” Palavras essas de Dr. Colin Patterson (Senior Principal Scientific Officer). Ele disse isso depois de um estudo bem aprofundado com varias formas de vida.

    • Jonatas Almeida da Silva:

      Je, vou responder uns pontos chaves apenas, não quero mais discussão com gente que nunca abriu um livro de biologia e geologia, mas acha que a bíblia se confirma nessas ciências – provavelmente em sua geologia alternativa, quando um dilúvio divide continentes e cria montanhas do nada, a ciência legítima refuta a bíblia em todas as instâncias, em especial a geologia e a biologia fazem isso – não tem interpretação que mude um fato – mitologia não é ciência.

      Ponto Primeiro – “citação de Phillip Henry”, um erro desonesto: cientistas experientes em ciências e religiões refutam a religião, e religiosos experimentados fazem questão de negar a ciência, mesmo os que a conhecem – sua fé é mais importante que os fatos; As duas que fiquem em seus devidos lugares:
      Ciência: tem dúvidas baseadas em razão, procura conclusões baseadas em fatos (método científico)
      Religião: tem certezas baseadas em fé, procura fatos baseados em conclusão (método criacionista)

      Ponto Segundo – “citação de Dr. Chandra Wickramasinge”, um erro de ignorância: A evolução das espécias NÃO SE BASEIA em ACASO, se baseia em Seleção Natural, e isso é tanto poderoso quanto simples de entender. Ao usar o termo “acaso”, ele automaticamente invalida seu argumento.

      Ponto Terceiro: “citações de Henry Margenau & “, a velha falácia do apelo à autoridade: sabe o que significa prêmio nobel, phd e tudo mais? excelência, mas em sua área. A maior parte dos refutadores da evolução não são biólogos, por vezes são geneticistas, engenheiros e outras áreas – não é formidável imaginar deus como um colega de trabalho (engenheiro)? Mas não, quem não é biólogo não tem direito de meter o bedelho em decisões da BIOLOGIA. O biólogo e que se encarrega de pegar o conhecimento montado pelos geneticista e aplicar no modelo evolutivo – o que faz muito bem, mas está longe de terminar o trabalho e ter uma conclusão, dada a dimensão desse estudo. Concluir deus no Universo é ainda mais tolo, seria achar que toda a escala cósmica dos acontecimentos já está tão compreendida que você pode concluir logicamente que um deus construiu – isso é falta de humildade e honestidade. Mas o assunto aqui é biológico.

      Ponto Quarto: ” citocromo C”, isso é estranho, poderia pegar mais trechos de dna, semelhança entre homens e ratos por exemplo. Isso não prova nada, a evolução pode sim formar indivíduos com traços de genótipo mais semelhantes a outras classes de animais, dada uma quantidade limitada de blocos de construção e a ramificação constante na árvore. Não entendi a utilidade desse argumento – o restante do dna evidencia-nos como descendentes de primata, um citossomo não mudaria isso.

      Ponto Quinto: “citação do Dr. Colin Patterson” – outra falácia comum dos criacionistas: por sinal ele não é biólogo nem geneticista, é paleontólogo. Ele diz não ter identificado um fóssil de espécie transicional, mas rejeitou as interpretações criacionistas de seus ditos. Ele foi apenas honesto – não achou, não quer dizer que não existe.
      Existem funções evidentes que mostram que animais se transformam a nível de classe, e que uma transição é gradual, logo todas as espécies são transicionais. Um exemplo descoberto na paleontologia foi a evolução das aves a partir dos dinossauros terópodes, que em seu final já estavam desenvolvendo características singulares em relação aos outros répteis, até gradualmente darem origem a uma nova classe. A paleontologia reconhece oficialmente as aves como descendentes dos dinossauros, assim de certa forma eles nunca foram completamente extintos.

    • Je:

      Aguenta aí HFC, agora falaremos um pouco ou melhor faremos um comparativo entre criacionismo e evolucionismo.
      Comparativo I – A origem da vida
      Criacionismo – Deus, um ser vivo, criou seres vivos…
      Evolucionismo – Matéria inorgânica produziu vida…
      Lei Científica – Lei da Biogênesis – “Somente vida pode gerar vida”
      Deus um ser vivo criou os seres vivos, nisso onde está a base para a teoria da evolução.
      Comparativo II – O desenvolvimento da vida
      Criacionismo – Vida naturalmente tende para o caos e desorganização…
      Evolucionismo – Vida naturalmente tende para um aumento de complexidade…
      Lei Científica – Lei da Termodinâmica – “Todos os sistemas espontaneamente seguem direção do complexo para o simples, do organizado para o desorganizado.”
      A única teoria que conheço que parte da desordem para uma ordem é a tal da teoria do big bang, ou seja, de uma explosão tudo se organizou. Se é assim HFC convido-te a explodir seu computador para ver se ele ficara montado em ordem ou até com uma melhor configuração…rsrs.
      Comparativo III – O desenvolvimento da vida
      Criacionismo – Seres vivos agrupados geneticamente em espécies distintas (não há transição de uma espécie para outra mas existe variação dentro das espécies)…
      Evolucionismo – Formas simples geraram formas mais complexas através de processos naturais e seletivos, permitindo que de uma espécie surgisse uma outra espécie superior…
      Lei Científica – Lei de Mendel – “As unidades hereditárias chamadas genes se recombinam em formas diferentes de uma geração para outra. Diferentes combinações são formadas, não novos genes.”
      Não existe material genético sendo criado existe apenas variação mudança de posicionamento do material genético.

    • Jonatas Almeida da Silva:

      Totalmente reducionista e tendencioso esse teu comentário, pegando leis e argumentos de outras áreas pra invalidar a visão biológica sobre a própria biologia, chega a ser medíocre.
      Comparativo I – Essa lei é falha, ela fala de um ponto de vista de vida “atual” e o fato de não termos vida se formando da não-vida observada, não invalida os assuntos em torno da abiogênese – concluir deus pra esse processo é o mesmo que concluir a química pré-biótica, aí os pontos de probabilidade e complexidade físico-química tornam a química pré-biótica mais plausível que deuses ou astronautas.
      Aqui e nos outros comparativos, você se resume a um cientista: Mendel, o pai da genética, mas não um biólogo. Quando formulou suas leis, ele nem sequer imaginava mecanismos hereditários como Co-dominância, Alelos múltiplos, Genes Letais. A ciência, ao contrário da religião, não adota deuses – Mendel foi importante em sua época e ainda aplicamos sua ciência, mas comparado ao que a genética se tornou hoje, seu conhecimento é pífio. A menos que você ache que um cara que estudou plantas e descobriu princípios genéticos possa ter uma sapiência maior que biólogos, paleontólogos, evolucionistas, químicos e geneticistas modernos.
      Teu argumento não só é refutável, como também não serve no assunto em pauta – quem defende a abiogênese é outra ciência, não o evolucionismo.
      Comparativo II – Desonestidade científica e interpretação. Um computador tem Design Inteligente, todas as peças ali tem uma função e forma específica. O universo ganha complexidade por causa de sua imensidão, a grande quantidade de variáveis que acabaram gerando muito mais do que uma estrutura específica dele – vide teoria do caos, das cordas, física quântica – e não simplesmente explodindo e se ajeitando. O mesmo vale pra vida, várias peças refutadas *extinções, DNA lixo …* até que os blocos de construção específicos fossem privilegiados não pelo acaso nem por uma entidade pensante, mas pelo próprio ambiente, sobrevivência, seleção natural. Tua argumentação está superficial demais – duvido que entenda a cosmologia e a evolução do universo de um ponto de vista científico, do contrário não comentaria algo tão superficial.
      Comparativo III – O ponto mais infeliz de tua argumentação… Mendel nem imaginava mutações sucessivas ocorridas nos genes – Alelos múltiplos.
      Acho que você precisa de melhores referências.

    • Je:

      Finalizando por hora HFC, vamos falar de algumas teorias erradas de vosso evolucionismo.
      O homem de Nebraska foi descoberto um único dente e tiveram a conclusão de que era ancestral do homem, o resultado da pesquisa foi vexatório era o dente de um porco extinto.
      Homem de piltdown uma fraude, homem de java outra sacanagem fraude.
      Austrolopithecus afarensis conhecido como “Lucy” foi provavelmente um macaco extinto (gorila ou chipanzé).
      Esse material foi publicado cientificamente em 1983 e essa teoria continua sendo promulgada ou proposta ainda nos dias de hoje depois de 30 anos e você e Cesar vem falar que o criacionismo é repetitivo, teorias essas erradas fraudulentas e ainda divulgadas e sendo ensinadas em escolas francamente.
      Enfim a teoria da evolução é uma teoria, é uma proposta, não foi provada, não é lei, trabalha-se para provar.
      É isso.
      Obs.: Quando digo “é isso” estou querendo dizer que é isso que tinha para escrever, não que estou colocando um ponto final na conversa como você escreveu sobre um comentário meu acima de outro dia.

    • HFC:

      “Esse material foi publicado cientificamente em 1983”
      Foi mesmo ? Em qual revista científica ??
      Mostre, por favor, pq ao que parece, vc está mentindo em nome de Jesus …
      Mostre o artigo e onde foi publicado – mas tem de ser uma revista científica.

      E se vc verificar, como parece ser verdade, que vc meramente MENTIU, fica uma questão pessoal minha para vc: sua fé é tão medíocre que vc tenha de mentir para defendê-la ?

      Por favor, MOSTRE o artigo. Claro, se o artigo não disser o que vc alega, ou não tiver sido publicado em uma revista científica, vc terá mostrado que vc mentiu.

      As mais caras felicitações! XD XD XD XD XD XD

      PS.: Sua alegação já foi refutada aqui – http://www.talkorigins.org/indexcc/CC/CC080.html em 2003. Sua mentira tem 10 anos …

    • HFC:

      Je, adicione o Jonatas ao grupo que facilmente percebe seu fanatismo, desinformação e desonestidade intelectual.

      Valeu chefia!!!

    • Je:

      Não preciso adicionar ninguém a grupo algum HFC, aliás o Jonatas me decepcionou com seus desvios e refutações patéticas. Mas tudo bem faz parte.
      A mente de vocês está cauterizada para uma verdade que não querem enxergar ou confessar o evolucionismo trabalha e muito para o criacionismo.
      Um exemplo é o experimento de Miller com o qual passando-se um certo tempo surgiu o aminoácido, pronto, correram para dizer que descobriram ou encontraram como poderia ter começado a origem da vida, ou seja, que a vida pode ter surgido espontaneamente. Essa experiência só provou que não foi feita naturalmente ou espontaneamente mas sim desenhada planejada provando assim que vida inteligente consegue transformar matéria inorgânica em compostos orgânicos. Logo Miller foi o ponto para que houvesse essa descoberta sem ele pensar, planejar nada teria acontecido.
      E assim o evolucionismo de vocês continua trabalhando para o criacionismo. Obrigado, pelo fanatismo de vocês em tentar, procurar, provar ao contrário.
      Enfim a teoria da evolução é uma teoria, é uma proposta, não foi provada, não é lei, trabalha-se para provar.
      Nos encontramos em outras matérias do site, inté…
      É isso.

    • Jonatas Almeida da Silva:

      Je, esse site é uma área de debates, mas também de compartilhamento de informação, espero que aceite:
      “Essa experiência só provou que não foi feita naturalmente ou espontaneamente mas sim desenhada planejada provando assim que vida inteligente consegue transformar matéria inorgânica em compostos orgânicos”.
      Cara, química orgânica é a química do carbono e existe em toda a natureza – existe também em inúmeros outros Panetas, nas luas de Júpiter e Saturno, nos gigantes gasosos, nas nuvens de Vênus, tem compostos orgânicos até em Plutão – A vida apenas a usa dada propriedades específicas dessas estruturas moleculares, e a natureza do átomo de carbono.
      Miller não fez nada no sentido de conduzir o experimento pra formar química pré-biótica *que digamos está num intervalo entre a química orgânica e a química biótica (vida), o que ele fez foi APENAS simular a atmosfera de quatro bilhões de anos atrás, ou a atual da lua de Saturno Titã *altamente rica em química pré-biótica, um dos campos mais notáveis de estudo da astrobiologia*, e observar o processo acontecendo. Seria tolice achar que ele conseguiria plateomintos de proveta, mas o que vimos acontecer foi notável – uma massa viscosa semelhante a alcatrão com, em pequenas concentrações, vários aminoácidos, bases de ácidos nucleicos e outras moléculas importantes. A atmosfera de Titã apresenta tais blocos de construção essenciais pra o DNA produzidos de forma natural como a experiência, mas isso é apenas um primeiro passo no quebra cabeças – talvez a vida nunca se desenvolva no frio de Titã, cujo meio fluído é metano e etano, solventes químicos menos eficientes que a água, mas é a prova de que o Universo produz essas condições espontaneamente.

      O criacionista confunde muito as coisas, ateísmo com evolucionismo – muitos ateus são evolucionistas, mas isso não é regra, muitos teístas são evolucionistas – e tem até ateus contra a evolução das espécies.
      Pra ti ter uma ideia, a origem do evolucionismo nem foi as navegações de Darwin, essa descoberta já se estava desenhando antes, e no meio religioso, já estavam notando que as espécies se modificam com o tempo – por isso evolução, numa visão ainda antropocêntrica, todas as criaturas evoluíam na direção do homem, numa sequência do tipo: animal esperto (…) macaco – chimpanzé – homem, e ainda continuaria na hierarquia dos anjos -> arcanjos (…), querubins, serafins. O que Darwin mudou foi esse sentido, mostrando que não havia uma linha evolutiva em uma direção “superior”, mas uma árvore com várias direções possíveis pela mutação, sobrevivência e adaptação, seleção natural. O termo evolução já estava impregnado então, mas ele mesmo não considerava o melhor pra se referir ao processo *já que é de sobrevivência, não melhoria em si. Isso é tão óbvio que se Darwin não tivesse existido, outro faria, o indiano Wallace, por exemplo.

      Teu comentário serviu pra confirmar uma previsão que fiz a muito tempo: quando criarmos vida em laboratório, para a ciência não será uma surpresa já que demos vários passos antes nessa direção, mas para o criacionista será a doce realização de um sonho – prova de que vida é um fenômeno criado – uma prova imaginária. O que não temos em laboratório algum são os milhões de anos de combinações e erros até o florescer do primeiro sistema vivo, capaz de absorver energia do ambiente se desenvolver e se replicar. Mesmo quando tivermos provado que a vida surge da química, o teísmo não vai morrer, apenas adotar a química como obra de deus, depois a física quântica, depois a existência… – tudo começou com o trovão para os homens da caverna, o medo do desconhecido – todos nós temos, a diferença está em tentar descobrir o “como” ou achar que é porque quer que exista um “porquê”.

      Outra bola fora é achar que ser teoria coloca o evolucionismo no patamar de uma reles proposta – ERRADO. Você precisa urgentemente entender o que é uma Teoria Científica. A evolução não é uma hipótese, é um fenômeno comprovado. O evolucionismo é uma teoria científica porque não entendemos ainda tudo sobre esse fenômeno. A teoria científica está muito acima de uma teoria comum, ela está no patamar de um método, uma metodologia de estudo de um fato, e o fato que a genética comprova, a paleontologia observa e a biologia desvenda: a evolução das espécies.

  • Leomir Oliveira:

    Câncer

    -Dr. Darwilino, o senhor sabia que foi descoberta a origem do câncer de mama?

    -Sim, isso se deve ao encurtamento dos telômeros nos genes de um tipo de célula-tronco dos canais mamários

    -Pois zé, mas se apenas pequenas modificações em partes minusculas dos genes podem acarretar sérios danos a vida, como conceber que vida tenha começado de maneira rudimentar, sem os mecanismos de reparo, vitais as células, e chegando até nossos dias, depois de tantos supostos milhões de anos? Doenças como o câncer e tantas outras já teriam dizimado nossa espécie.

    -Hein?

    (…)

    • HFC:

      Quanta má-fé a sua, Leomir Oliveira !!
      Primeiro, o câncer de mama é o nome genérico dado a várias doenças que atacam a região, logo não há uma causa genética, há várias causas, de diferentes matizes, para cada tipo de enfermidade descrita nos CID-10 como C50, do C50.0 ao C50.9, no D24 (neoplasia benigna) e D48.6 (neoplasia incerta de mama).
      Além disso gostaria de saber de onde vc tira sua outra má-fé e desonestidade em mentir sobre alegações de evolucionistas ao achar que encurtamentos de telômeros causariam o câncer referido. Parece-me que vc deve ter lido tolice em site criacionista e repetido a má-fé
      Mas por favor esclareça e mostre que evolucionistas efetivamente atestam isso como alegação.
      Senão acho que vou ser obrigado a considerar vc um dos sujeitos que diz que o dízimo é só para pagar a água e luz da igreja, enquanto que o pastor usa um Toyota Corolla por “bensão do Sinhô”.

      PS.: não dou nenhuma razão a jornalistas adventistas de extrema má-fé. Fica dado o recado! XD XD XD XD XD XD

    • Cesar Grossmann:

      Leomir, pequenas mudanças no DNA nem sempre causam danos. Muitas vezes são completamente inócuas. Esta história de que todas as mutações são deletérias é uma mentira. Aliás, mais uma mentira que os criacionistas propagam.

      Por que os criacionistas propagam mentiras?

    • Gil Cleber:

      Inteligente você, hein Leomir? Leia mais para aprender…

    • HFC:

      “Bobagens HFC, cite alguma bobagem criacionista, sendo assim, se há bobagem criacionista essas partiram do evolucionismo…rsrs.”
      Vc pediu para citar ? Ok, cito e demonstro que vc é ignorante ou um sujeito de EXTREMA má-fé.

      Bobagem de Criacionistas 1: “Pasteur e outros cientistas refutaram o conceito de geração espontânea e estabeleceu a “lei da biogênese” – que a vida vem apenas da vida anterior.” Essa vem de uma revista das Testemunhas de Jeová. Erros da mesma : o experimento de Pasteur refuta a ideia de que formas de vida complexas como ratos, moscas, bactérias poderiam aparecer completamente formadas. E detalhe : o erro criacionista neste caso, não surge de nenhum erro da Teoria da Evolução. A menos que vc seja ignorante em Biologia e confunda Abiogênese com Teoria da Evolução, sua alegação foi refutada. Fonte, para vc não dar outra desculpa : “Life–How Did It Get Here?” – 1985 Watchtower Bible and Tract Society.

      Bobagem de Criacionistas 2: “A datação radiométrica falsamente assume que as rochas que estão sendo datados são sistemas fechados.” Fonte “Scientific Creationism” – Henry M. Morris, , 1974.
      Essa alegação é uma MENTIRA contra os geocronologistas (nada a ver com a Teoria da Evolução, ou seja, vc MENTIU por tabela). Testes de datação radiométrica em rochas preveem a perda por rochas não serem sistemas fechados e asseguram sua consistência pelas estimações de erros. Quer fontes ?

      Bobagem de Criacionistas 3: “O universo foi criado maduro, com idade aparente.” Fonte “Scientific Creationism” – Henry M. Morris, , 1974. Teoria da evolução tem algo a ver com isso ??? Brinde-nos com sua desculpa esfarrapada ou sua ignorância ou sua canalhice, qual for o caso, Je. Explique, por favor.

      Bobagem de Criacionistas 4 : “A taxa observada de poeira cósmica afluxo deveria ter produzido uma camada de 182 pés de espessura ao longo de toda a superfície da terra se a terra foram 5 mil milhões de anos.” “Scientific Creationism” – Henry M. Morris, , 1974. Novamente nada aver com Teoria da Evolução e evolucionistas. E a alegação tbm é furada, vc mesmo pode ver abobagem em astrofísica de formação terrestre nestes artigos : doi:10.1126/science.232.4755.1225 e doi:10.1038/nature03137.

      Pronto Je, foi demonstrado que vc falou uma bobagem, igualzinho a outros criacionistas. Lamento por sua ignorância científica e desonestidade intelectual (motivada por ignorância científica). Estou presumindo que vc não seja uma pessoa de extrema má-fé ou desonesta.

  • Ludmyla Barbosa:

    Meio tendenciosa essa matéria…

    • Deijivan Hanavan:

      Com certeza, muito tendenciosa… e a tendência desta matéria é ser lógica e não deixar espaço para crendices sobrenaturais.

  • Enrique Nuesch:

    “Aliás, com a notável exceção do câncer de pulmão induzido pelos produtos químicos liberados pelo cigarro, o uso de produtos químicos não parece aumentar em muito a taxa de incidência de câncer.” Realmente, uma “notável coincidência”. Propaganda antitabagista ditando a caneta. Por que será que justamente e apenas no caso dos “químicos liberados pelo cigarro” há aumento da taxa de incidência de câncer? Curioso isso.

    • Cesar Grossmann:

      Enrique, você pode fazer uma análise da incidência dos diversos tipos de câncer ao longo do tempo, e ver se a afirmação é verdadeira ou não. Ou então pegar os estudos que afirmam isto e verificar se eles tem alguma falha metodológica. Tenho certeza que você seria um forte candidato ao Nobel de medicina se conseguisse demonstrar falhas graves nestes estudos, considerando o quanto de dinheiro é investido em campanhas anti-tabagistas.

  • HFC:

    O termo, Giovane, parece se referir ao chavão criacionista : criacionistas que negam a Teoria da Evolução, a Abiogênese, a Datação Radiométrica, e ciências em geral que não se coadunam com a interpretação do livro religioso de tais criacionistas.

    E nesse caso, não há imparcialidade alguma. Ciência, ao tratar de fatos científicos será parcial na visão e verificações da ciência. Pouco importa se quem não gosta ache que a Terra é o centro do Universo, que homem não foi a Lua, que o universo tem pouco mais de 6000 anos, que dragões existiam e atacavam cavaleiros da idade média. Não existe o pq se respeitar com imparcialidade o “outro” lado.

  • Herberti Pedroso:

    O título dado ao post já antecipa o seu viés. E, consultando o texto original de onde o sr. Grossmann foi buscar inspiração, e no qual não há qualquer ranço antiteísta, fica claro que esta é uma postagem nitidamente emocional e personalista, com a “Ciência” aparecendo apenas como uma desculpa para o articulista expressar seu desprezo por aqueles que não adoram o “Acaso” e o “Tempo”, os deuses maiores dos naturalistas. Fosse diferente, o sr. Grossmann certamente teria que ter comentado o fato de que a ação entrópica no Universo aponta para a existência de algum poder regulador a nível cósmico, pois o câncer é a prova de em que mutações aleatórias terminam: em enfermidade e morte, nunca em um ser humano melhorado.

    • Cesar Grossmann:

      Herberti, sabe por que existem loiros? Mutação genética. Sabe por que tem gente com olhos azuis? Mutação genética. Sabe por que tem gente que consegue digerir leite na idade adulta? Mutação genética.

      Cada criança nasce com 60 mutações em média que são únicas e exclusivas dela. São mutações que não foram herdadas do pai nem da mãe. Quer revisar tua ideia sobre as mutações genéticas, de que elas são sempre deletérias?

  • Gödel Téssera:

    “A ignorância afirma ou nega veementemente. A ciência duvida” — Voltaire

  • Carlos Henrique Barros:

    A crenças científicas fazem as pessoas menosprezarem afirmações simplistas que outros tenham, exemplo: A vida teve um criador! Essa é uma afirmação que muitos fazem pois identificam imediatamente que se uma casa existe. É óbvio que fora construída por alguém. Muitas dessas pessoas possuem pouco ou nenhum conhecimento. porém identificam a verdade com maior facilidade do que os chamados de sábios. Afinal, só porque você possui uma teoria mirabolante de como é possível que a vida tenha tido princípio sem a mão de um criador. não significa que isso seja verdade.
    Além do mais muitas pesquisas que levariam a evidências de que a evolução é mesmo real acabaram provando apenas que a vida era complexa demais para surgir pelo mero acaso.

    • HFC:

      Não Carlos, o conhecimento científico faz pessoas se inconformarem com a utilização de crendices. Foi o caso de Galileu no seu “Dialogo dei due Massimi Sistemi del Mondo”. Cientistas não se alegam “sábios” – cientistas pesquisam e obtém respostas objetivas, que independem de credo pessoal.

      Veja, nem Teoria da Evolução, nem as ideias associadas a Abiogênese partem do acaso ou o utilizam como prerrogativa necessária. Eqto vc se prender a tal espantalho dos criacionistas, vc só se condena à ignorância.

    • Deijivan Hanavan:

      Pois é, a vida é complexa demais pra surgir do mero acaso… Com certeza foi algo muito mais laborioso, que tomou o tempo de um cara gigante e barbudo, que de uma hora pra outra cansou de ficar sentado nas nuvens e resolveu trabalhar durante sete árduos dias e criar o universo!

  • Tibulace:

    Há algum tempo atrás, esse EXCELENTE site de divulgação CIENTÍFICA, erigiu em norma, que as DISCUSSÕES, postadas em comentários, de CRIACIONISTAS versus DARWINISTAS, não levam a lugar algum e seriam SUPRIMIDAS.Parece uma ÓTIMA IDEIA, já que o site é, repito, de divulgação CIENTÍFICA.Para ser COERENTE com meu ponto de vista, o TÍTULO desse artigo, deveria ser MODIFICADO, pois, ele, evidentemente, é um CONVITE a essas INÚTEIS e cansativas discussões.Para mim, quando uma pessoa se diz CRIACIONISTA, das duas uma:1-Seu embasamento teórico,sua maneira CALCADA NA CIÊNCIA, não no ” achismo” de ver o Universo é MUITO LIMITADA.2-Se, possuindo uma bagagem científica de tamanho aceitável, CONSEGUE, com muitos e variados CONTORCIONISMOS,ACOMODAR a visão científica à baboseira estampada em um livro velho, cheio de mentiras e ódios, é, no mínimo, DESONESTO.HypeScience, faz um bom trabalho de divulgação científica, com boas matérias,que contribuem para aumentar o nosso conhecimento.Por esse motivo mesmo, deveria EVITAR títulos/matérias, que atraiam a atenção dos criacionistas, eles NADA têm a oferecer, ao leitor médio DESSE site!

    • Gil Cleber:

      Prezado Tibulace: Se você acha a discussão aqui desagradável ou desnecessária, não leia, não é obrigado a isso. O HypeScience não deve coibir qualquer discussão, pois discutir, debater, desde que não se parta para ofensas pessoais, faz parte da liberdade de expressão prevista na nossa constituição. Defendo a teoria da evolução contra as falácias do criacionismo, mas nem por isso acho a Bíblia um “livro velho etc. etc.”. A Bíblia tem de ser entendida dentro de seu contexto, coisa que nem os criacionistas nem você são capazes de fazer.

  • Gil Cleber:

    É a mais pura verdade que criacionistas fanáticos distorcem a ciência a seu favor, descartam o que entra em conflito com sua fé e, quando necessário, mentem. Um exemplo inequívoco: vejam no youtube uma pregação do pastor Silas Malafaia sobre a teoria da evolução (a conexão para a primeira parte da pregação é: http://www.youtube.com/watch?v=Mx1-lDFxSJQ – as outras são fáceis de encontrar). O cara é um pastor, fala do púlpito de sua igreja para milhares de pessoas, e consegue, durante uma hora inteira, só dizer besteiras e mentir descaradamente. Eu pergunto: é um cara sério? É intelectualmente honesto? Vejam os vídeos e julguem por vocês mesmos. Quando eu vi esses vídeos eu escrevi um longo texto, apontando todos os erros do pastor, e mandei para ele. O texto está disponível para quem quiser, posso enviar para mostrar como o tal pastor é, ou burro, ou hipócrita.

  • João Roriz:

    Disse-o bem, César, inclusive nas respostas!

  • Edgardo A. PRADO:

    Muito bom o post, parabéns!
    (depois de ler tantas críticas, tive que postar isto:-))

  • gleiton:

    Assim como o criacionismo tem suas vertentes, assim também é no meio cientifico. Respeitados cientistas muitas vezes negam “fatos” que outros já acreditam. Exemplo: Craig Venter nega a ideia de ancestralidade comum e Richard Dawkins não aceita (tinha que ser ele rss), num debate no ASU Gammage Auditorium, emTempe, Arizona.
    Não vejo nada de problemático aí. Pluralidade de ideias sempre vai existir em qualquer área, e a ciencia não está fora disso. O problema do criacionismo atacar alguns ideias cientificas é por causa do fundamentalismo de muitos cientistas.

    • Cesar Grossmann:

      Gleiton, estas são pluralidades de ideias que as análises vão descartar ou confirmar. Quando a bióloga Lynn Margulis propôs a ideia da endossimbiose ela recebeu uma forte oposição, e hoje a teoria dela faz parte do corpo da biologia, mas não foi por força de discursos, e sim por conta de trabalhos científicos.

      Se a ideia do Craig Venter vai ser abraçada ou não, é outra história. As evidências vão dizer isso, não uma palestra. Em ciências você vê uma coisa única acontecendo, alguém volta e meia volta atrás em suas ideias, frente às evidências.

  • gleiton:

    Me desculpe Cesar, mas você acredita mesmo que alguns cientistas não rejeitam fatos que poderiam ir de contra algumas crenças já firmadas? Eu creio que há muitas descobertas que foram simplesmente rejeitadas, pois não se encaixam nos modelos vigentes. Creio que há muito jogo de interesses dentro da ciência, (não generalizando). Olha, eu até compreendo porque hoje a maioria dos cientistas rejeitam as teorias criacionistas (D.I, etc.) pois a igreja católica na idade das trevas, PROPOSITALMENTE freiou a ciência, o conhecimento. Com o tempo alguns homens cansados disso decidiram se libertar, e é por isso que muitos cientistas, filósofos falaram e falam ainda contra a religião, se decepcionaram com a religião e junto com isso sobrou até pra Deus (colocam a culpa em Deus por causa das atrocidades de lideres religiosos). Pra mim, mesmo sendo cristão, a igreja católica não representa mais Deus, na verdade nunca representou. Ela foi o resultado de um sincretismo. Agora, se ela, que tinha o poder na idade media, utilizasse os recursos para a ajuda à humanidade na área cientifica, creio que não haveria essa aversão toda a Deus e suas “religiões”. Mas hoje muitos darwinistas estão agindo como a igreja católica agiu, com punho de ferro. E muitos, por moda, (ditos “ateus”) por verem na ciência a “razão, a racionalidade”, endeusando-a, desprezam a classe religiosa como atrasados mentais e etc. Acho um erro tremendo por toda a confiança, das respostas humanas somente no que uma classe de homens nos mostram. Conheço os esforços dos criacionistas em também querer dar respostas, explicar por fatos. São esforços sinceros, assim como de muitos cientistas ateus sérios. Isso não negamos. Cesar Grossmann, nas conferencias que já fui, os criacionistas jamais querem acabar ou desmerecer a ciência, eles querem colaborar com mais ideias, por mais que pra vocês agora possam acha-las totalmente absurdas. Acho que devemos dar o espaço a todos que vemos que tem o potencial de ajudar a explicar muitas perguntas que tanto move o ser humano.
    *Pra mim existe uma classe de cientistas sérios, e uma outra classe de cientistas militantes, que, pra mim, são prejudiciais.

    • Cesar Grossmann:

      Gleiton, os criacionistas só fazem palestras. Não há estudos científicos comprovando qualquer das afirmações criacionistas. Não é por que uma ideia é considerada absurda que ela não encontra lugar na ciência – no tempo em que Einstein criou sua Teoria da Relatividade a ideia de um Universo em expansão era considerada absurda. Mesmo a Teoria da Evolução, antes da síntese promovida por Theodosius Dobzhansky, era considerada absurda principalmente por geneticistas.

      Sobre os criacionistas querem colaborar com mais ideias, o que eu vejo é muita desinformação e falácias. Vá em qualquer palestra dos criacionistas mais famosos e você vai ver mentiras, fraudes, e meias-verdades. Eles chegam a fazer absurdos como afirmar que as leis da termodinâmica “demonstram que a evolução é falsa”. Ataques frontais à ciência, afirmando que a evolução “não foi provada”, “não é uma lei”, “não tem evidências”, “é artigo de fé”, “representa a crença no acaso”, e outras besteiras do mesmo tipo se multiplicam. Você pode olhar a defesa do criacionismo que tem aqui neste mesmo fórum e você vai ver a “contribuição” do criacionismo à ciência.

      E são argumentos repetitivos. A ciência evolui com seus erros, os criacionistas não. Eles repetem as mesmas afirmações que já foram refutadas há décadas. Tanto que em sites como o TalkOrigins.org você encontra uma relação extensa de alegações que eles repetem e repetem e repetem. Por que repetir uma alegação que já foi refutada? Simples, para enganar quem ainda não teve contato com a refutação ou quem não tem conhecimento de biologia evolutiva. O criacionismo é uma fraude intelectual, e se propaga através da mentira e do engano. A prova está aqui: http://www.talkorigins.org/indexcc/list.html

  • Renata:

    A questão do dilema todo é a teoria pra cada acontecimento humano e natural, dos criacionistas e dos evolucionistas… Os conflitos tem base nas teorias de cada “crença”, como no texto, os mais céticos buscam teorias, os mais fundamentalistas buscam nessas hipotéses coisas que batam com aquilo que acreditam, abraçando as teorias que mais lhes condizm… É esse o causador do dilema… Aonde os conflitantes vão em busca de algo para desmentir o outro. Concordemos que até os criacionistas reconhecem assim de certa forma o valor das teorias evolucionistas em especial para explicar o câncer…

    Muito boa a matéria, aliás!

  • Rodrigo Almeida:

    Que brisa,hein?

    Pq os “sábios evolucionistas” insistem em pensar que “CRIACIONISMO = FIXISMO”? Cara, isso é coisa da Idade Média “pré-iluminista”. Definitivamente não é mais realidade. No sistema de classificação só não acreditamos que a mutação genética consiga transformar algum ser acima da “Fámilia”.

    • Cesar Grossmann:

      O Criacionismo é uma serpente de nove cabeças, uma Hidra de Lerna. Há correntes criacionistas que negam até mesmo que a Terra seja redonda, e há os “criacionistas envergonhados”, os adeptos do “Design Inteligente, que admitem até mesmo que tenha acontecido evolução, mas que a vida não pode ter surgido de forma natural e que algumas estruturas são “perfeitas” demais para terem evoluído naturalmente.

      E entre eles existem aqueles que admitem que colocar um pé na frente do outro te leva para a cozinha, mas não te leva até a padaria – os criacionistas que acham que mutações acontecem, mas que não surgem novas espécies por processos evolutivos (ou “Famílias”).

      Numa coisa todos os criacionistas de todas as cepas são iguais: negam a ciência, em maior ou menor grau.

    • Felipegvh:

      Isso se chama pensamento independente onde cada um acredita no que quer. O erro está em rotular um grupo que possui pensamentos concordantes como “corrente de tal coisa”. Não é uma característica dos “criacionistas”. É uma característica humana.

  • gleiton:

    Então, estamos em um dilema, pois os darwinistas “escolhem aceitar só a ciência que é consistente com a fé deles” também, descartando fatos que não vão de acordo com o que eles acreditam.

    • Cesar Grossmann:

      Na verdade, não, Gleiton, a ciência não descarta fatos. A ciência descarta explicações fantásticas para fatos e fenômenos.

    • Felipegvh:

      Cesar, você precisaria definir o termo “fantástico” para fazer sua afirmação, pois “fantasia” também pode ser classificada como desconhecido. Então algo “fantástico” pode ser um fato que “a ciência” descartou em algum momento.

    • Cesar Grossmann:

      Felipe, qualquer intromissão de algum ser sobrenatural é “fantástica”. Boneco de barro virando gente, ou espécies de animais completinhas, modernas, surgindo do nada, é tudo “milagre”.

  • Islan Victor:

    Embora o câncer seja um doença natural pode-se dizer que após o advento das indústrias ele aumentou. Afinal toneladas de toxinas são liberadas por segundo no mundo.

    • Cesar Grossmann:

      Na verdade, não, Islan. A presença de todos os tipos de tumores é o mesmo de antes da revolução industrial exceto o câncer de pulmão, que acompanha o índice de fumantes da população.

    • Ivo Teixeira:

      Cesar, gostei do texto, só gostaria de saber a fonte de tuas informações (em particular onde afirmas: “A presença de todos os tipos de tumores é o mesmo de antes da revolução industrial”).
      Acho que existe muita propaganda contraditória no que diz respeito a isso.
      Desde já te agradeço pela resposta.

    • Cesar Grossmann:

      Ivo, tem alguma coisa no link http://blogs.discovermagazine.com/fire-in-the-mind/2013/07/07/the-most-powerful-carcinogen-is-entropy

Deixe seu comentário!