Conheça o animal que fez 5 anos de greve de fome

Por , em 25.02.2014

Isopoda é o nome de uma ordem de crustáceos cujo corpo é achatado nas laterais e sem carapaça. Até aí, nenhuma novidade. Mas a história continua e fica muito mais interessante.

Um dos muitos isópodes gigantes que existem no mundo foi resgatado em 2007 de águas mexicanas e levado para o Aquário de Toba, no Japão. Ele parecia ser só mais um, que apenas se destacava pelo seu tamanho de quase 30 centímetros e seu peso de quase 750 gramas.

Mas, em pouco tempo, acabou se tornando uma das principais atrações de todo o aquário. O “Nº1”, como foi batizado, fez uma greve de fome de nada menos que 5 anos.

No começo, assim que chegou ao aquário, ele comia normalmente. Até que, no dia 2 de janeiro de 2009, alguma coisa aconteceu. Na hora de servir a refeição do Nº1, ele até começou a comer seu peixe, mas de repente não quis mais (o que nunca acontecia) e se afastou da comida.

O que estava de errado?

O responsável por cuidar do Nº1 não entendeu nada. Ele tentou colocar a comida mais perto, mas não adiantou. Tentou oferecer outros tipos de comida, nada também. Ele até esfregou a cara do coitado na comida, para ver se ele entendia que aquilo era de comer. E, em um momento de desespero, chegou a aumentar a temperatura do aquário para deixá-lo mais faminto, ou mais confortável pelo menos. Mesmo assim, não rolou.

O Nº1 estava com menos fome do que namorada que leva um pé na bunda.

Se passaram dias, meses e anos. As pessoas começaram a comentar que o Nº1 estava em greve de fome contra o aquário e começaram a aparecer cada vez mais para ver ele não comer sua comida. Pelo vídeo, a gente pode perceber que o pessoal realmente tentou de tudo, mas o bicho parecia real e invejavelmente determinado.

Depois que ele chegou à marca dos 5 anos sem se alimentar – o que podemos chamar de um recorde, já que, segundo a imprensa japonesa, nenhum animal em cativeiro ficou tanto tempo assim sem comer absolutamente nada – aconteceu uma coisa diferente no aquário.

No dia 14 de fevereiro, o responsável pelo Nº1 foi, como de costume, servir um peixe fresquinho para ele em seu aquário, e o isópode permaneceu absolutamente imóvel, sem reação alguma. Foi quando descobriram que o coitado não estava mais vivo.

Antes de ser congelado para fins de preservação e estudo da espécie, fizeram uma dissecação para tentar encontrar algum motivo para ele ter ficado tanto tempo sem comer, mas nada foi encontrado. Talvez ele estivesse doente, ou talvez estivesse passando por uma fase ruim da adolescência e, se sentindo incompreendido e solitário naquele grande aquário, estivesse passando por uma crise aguda e prolongada de teimosia. Ou talvez ele só fosse simplesmente muito determinado mesmo, e não queria fraquejar frente às delícias que colocavam a frente deles todos os dias.

Uma coisa é certa, no entanto: ele realmente mereceu ser chamado de gigante. [io9]

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (1 votos, média: 1,00 de 5)

10 comentários

  • Mariah Kokay:

    Sendo um animal e possuindo um sistema nervoso, sim, ele sentia dor. Se ele pode sentir dor, pode também sentir prazer e depressão. Até um pernilongo sente dor. Sim, isso é comprovado. Ao meu ver, considero maus tratos. Primeiro que tirar um animal do seu habitat sem necessidade nenhuma, é uma crueldade tremenda, sendo ele um crustáceo, sendo um mamífero.

  • Solemar Junior:

    Eu acho que ele nao comia por algum problema do sistema nervoso, ou alguma lesao interna.

    • Cesar Grossmann:

      A autópsia poderá revelar a causa da “greve de fome”. O que me causa espanto é o animal aguentar 5 anos sem ingerir alimento. Ele devia ter um metabolismo muito baixo…

      E a minha teoria é que deram comida muito fresca para ele. Vivendo em profundidades abissais, acho que ele só tem acesso a restos que estão muito deteriorados. Talvez a comida fresca tenha causado uma perturbação na flora intestinal…

  • Hélio Severo:

    Tenho absoluta certeza que ele ao perceber que estava em cativeiro se recusou a comer, por incrível que possa parecer foi a maneira que ele achou de suicídio.

    • Marcelo Ribeiro:

      Certeza ABSOLUTA? Então basta publicar seu artigo em uma revista científica apresentando seus dados. Como você sabe que o bicho sequer tem este nível cognitivo?

  • Rodrigo Oliveira:

    “…começaram a aparecer cada vez mais para ver ele não comer sua comida…” Ficou engraçado!

  • Rossana:

    Só não percebi porque ele não comia. Estaria ele deprimido por estar num aquàrio?

    • Marcelo Ribeiro:

      Ninguém sabe.

    • Cesar Grossmann:

      Acho que ele tinha um sistema neurológico simples demais para entrar em depressão. Estou errado? Quantos neurônios um ser vivo precisa para entrar em depressão?

  • Emanuelson:

    Poxa, fiquei com dó 🙁
    Certeza que ele ficou em depressão por estar servindo de exposição em um aquário depois de terem tirado ele da senhora isopoda e dos isopodinhos.

Deixe seu comentário!