É possível ter dois pais biológicos

Por , em 9.12.2010

Não, não estamos falando de adoção homossexual, mas de um rato que foi criado com o DNA de dois machos – ou seja, dois pais.

É a primeira vez que um animal com DNA de dois machos foi produzido. Os cientistas manipularam o óvulo da fêmea, colocaram DNA de um macho nele e, depois, a fêmea cruzou com outro macho. A análise do material genético do filhote mostrou que ele carregava as informações genéticas dos dois machos.

A descoberta tem várias implicações – primeiramente, pode ajudar espécies em extinção, já que um mesmo bebê poderia ser mais forte, com características genéticas de dois “pais” saudáveis.

Além disso, se algo assim puder ser feito com humanos, casais homossexuais poderiam ter filhos que seriam realmente filhos biológicos dos dois pais. [Gizmodo]

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (4 votos, média: 3,25 de 5)

27 comentários

  • Jose Santos:

    Tecnologia do século XXI, preconceito da Idade da Pedra.
    Assim caminha a humanidade.

  • Renatta Dantas:

    Acredito que a medicina só deveria alterar as características da criança em caso de risco, pq quando a crescer ela pode querer o oposto.

  • G.Holmes:

    Basta ver como a natureza funciona para notar que ela faz com que tudo trabalhe direitinho, e em equilíbrio, sem nada fora do lugar.

    Mas aí chegam nós os humanos pra bagunçar com tudo e aí vamos desequilibrar mais coisas.

  • Ric:

    O que me choca nessas novas possibilidades reprodutivas é o impacto que podem causar no se refere ao preconceito genético.

    Por exemplo: Já é possível escolher determinadas características físicas no futuro ser humano (o sexo da criança é uma delas), mas o Conselho Federal de Medicina muito sabiamente institui a resolução número 1.358/92 que afirmar que o tratamento (reprodução assistida) não deve ser utilizado no intuito de escolha de sexo, cor de olhos entre outras características, exceto se há risco de doença ligada ao sexo para o feto;

    Nesse ponto a ética da reprodução assistida seria a função apenas de auxiliar um processo natural de gerar um ser humano saudável.

    Tudo que ultrapassar disso configura o que se chama de eugenia: seleção genética na maioria das vezes preconceituosa que visa criar um ser humano perfeito, uma “raça superior” que teve sua expressão máxima na Eugenia Nazista).

    Uma prática médica começa a perde a ética quando ultrapassa o objetivo de gerar saúde para por exemplo criar técnicas reprodutivas que não objetivam gerar um ser humano saudavel e sim satisfazer os capricho de uma pessoa, ou de um grupo como querer o filho nasça com olhos azuis, seja alto e branco.

    Isso TAMBÉM É EUGENIA, pois determina que não um ser humano não tenha participação genética de um mulher não pq isso vai afetar a saúde da criança e sim pq sua opção sexual prefere que seja um homem.

    Não tenho nada contra os homossexuais, mas interferir na natureza naquilo que ela NÃO ESTÁ ERRADA abre precedente para muitas outras coisas:

    1 – Escolha de características físicas como cor da pele, cor dos olhos.

    2 – Sexo da criança;

    3 – Clonagem;

    O primeiro da margem a racismo, o segundo ao sexismo (machismo e feminismo) e o terceiro ao egocentrismo.

    Afinal se podemos escolher o sexo do doador genético, também podemos escolher o sexo da criança.

    Se podemos escolher o sexo pq não um olhinho azul e um pele clara,

    E se podemos escolher que uma metade do patrimônio genético não venha de uma origem tradicional pq não vir a duas metade da mesma pessoa, ou seja um clone.

    Se, por exemplo, interferir na fecundação para que ela gere apenas meninos configura menosprezo pela a mulher, a pratica de negar que uma criança tenha metade de seu patrimônio genético vindo dela também é.

    Me desculpe a franqueza mais não é pq grupo sofre preconceito que ele está isento de tê-lo também.

    Sociedades Machistas como a Romana, por exemplo, em que o amor entre dois homens era considerado superior pq se acreditava na inferioridade da mulher, se tivessem sobrevivido até nossos tempos, iriam ver como uma dádiva dos deuses esse novo tipo de reprodução.

    E não importa dizer que o que vale é o amor pois existem muitas forma de amor que não são boas, principalmente quando esta não visa o bem-está da criança e sim, a satisfação do casal de ter uma criança genoma inteiramente deles, mesmo que para isso interfira num processo natural e saudavel de fecundação.

    E por último se tal procedimento fosse aprovando também seria possível a um casal hetero escolher que seu filho fosse geneticamente hetero também.

    Alguém concordaria com isso?

    • Mauro:

      Caro o sujeito o sujeito desse comentário gosta de ser longo.
      Já que o homofóbico aí teceu o verbo tão disfarçadamente eu vou me dá o luxo de ser longo também.

      Vamos ser sincero cara se achamos realmente que nosso filhos não devem ser como queremos não devemos escolher a escola que eles estudam ou selecionar os lugares que gostamos de ir com eles.

      Eu por exemplo sempre quis ter um filho loiro e não acho preconceito isso, pois já namorei homens negros porque gosto de determinados atributos neles mais me encanto mesmo por loiros e se fosse possível misturá-los para o melhor das duas raças pq não.

      É mais certo deixar que a natureza escolher aleatoriamente as características de nossos filhos? E se ela gerar um criança doente. O comentarista acima disfarça o preconceito dele isso.

      Eu acho que a gente tem que tolerar o que é defeituoso apenas enquanto não podemos mudá-los. Se você pode dá uma criança a perfeição pq não fazê-lo. E fazer valer alguns desejos dos pais também não é problema.

      A criança não ter que nos final das contas que aceitar sua características se fosse feita pela natureza? Se essas características fosse feita pelos pais seria mais fácil aceitar pois teriam ao menos um significado, uma história. Não modificamos nossos filhos quando levemos ele a igreja ou impomos nosso cultura e isso ninguém diz que é errado pois entende que quando fazemos, fazemos pelo bem dele, mesmo que ele depois não concorde. Mas acredite é mais fácil ele aceitar algo dado pelos pais do que dado pela natureza.

      E pq por exemplo eu vou permitir que meu filho nasça feio e rejeitado se ele pode nascer bonito e ter uma vida mais fácil. Já basta as rejeições que os pais deles tiveram na vida.

      E pensem bem ela também poderia sentir raiva dos pais por não ter feito ele o mais perfeito possível.

      A gente fala do mal da seleção genética, mas apenas quando isso acontece no laboratório. Se um homem hetero escolher uma mulher hetero loira pq gostaria de ter um filho loiro também não seria preconceito e uma seleção genética. Alguém já chamou de racista um homem que gosta de loiras.

      Particularmente eu gostaria sim de ter o filho de outro homem e se possível escolher as característica que eu acho melhor. Qual o problema nisso eu estaria apenas desejando o melhor para o meu filho. E de ter uma mãe cachorra que abandone ele na lata do lixo não é melhor ter dois pais gays, principalmente pq nós veríamos nele apenas o melhor de nós dois assim não haveria possibilidade de rejeitá-lo.

      Devemos deixar de lado isso que querer preservar a família tradicional a qualquer custo. Tanta coisa primitiva foi deixada pra traz pelo homem se num momento da evolução essa família não for mais tão interessante o mais importante será apenas gerar mais seres humanos e educá-los com amor, mesmo que o mundo todo fosse formado apenas por casais gays.

      Por favor não deixem de fazer seus comentários.
      Bjs…

    • G.Holmes:

      Eu particularmente não acho certo o homem tomar controle da sua própria evolução, escolher essas características como sexo, cor da pele e tal dá margem pra um desequilíbrio tanto cultural como biológico…suponhamos que a maioria dos casais opte por meninas…o mundo já tem mais mulheres que homem, agora imaginemos esse número subindo exponencialmente…o número de mulheres (héteros) que nunca arrumarão um companheiro seria alto.

      O fator cultural…quando essa Eugenia começar a invadir o mercado, obviamente só quem tem dinheiro é que vai ter possibilidades de gerar um filho através de tais processos…ou seja, já não basta na nossa sociedade os pobres ficarem à margem dela por não terem dinheiro, no futuro eles serão identificados pelo biotipo? Isso vai inerentemente integrar o Racismo ao Classismo, um exemplo, se todo mundo que tiver dinheiro pra poder optar por esse procedimento…todo mundo não…grande maioria, vamos dizer assim, optar por crianças loirinhas de olhos azuis…no futuro, não ser loiro e de olhos azuis será sinônimo de ser pobre…isso contribui pra aumentar ainda mais a desigualdade, já até vejo…

    • Matheus Sandi:

      Concordo em partes com os dois comentários.

      1 comentário:
      Todos tem o direito de ter sua felicidade e querer o melhor para seus filhos. Existem muitas pessoas que se dizem “bons pais” enquanto o filho esta ainda se formando, mas quando os mesmos nascem com algum distúrbio, ou “defeito” (odeio esse termo, pois parece que somos maquinas em uma linha de produção) os ignoram ou ate mesmo o abandonam ou alegam não ter condições de criar.

      Se temos pelos uma chance de deixar nossos filhos “bem vistos” pela sociedade para não sofrer com preconceitos e tabus ridículos impostos pela uma sociedade casa vez mais fechada e centrada ao individualismo, me diga porque não fazer tal mudança e “escolhas” ao invés de deixar que a natureza siga o processo de natural?

      2 comentário:
      Sim, nos humanos temos essa característica de sempre pensar no perfeito e ignorar os que nascem com distúrbios ou “defeitos” e sim, o que nos impediria de fazer tais escolhas para criar a tal “raça perfeita” criando assim como você comentou um “ser perfeito” (escolhidos pelos ricos) a terem as características que se digam mais belas. Pode ser sim, que num futuro próximo aquele que tiver olhos verdes com pele morena e com cabelos pretos sejam os tais “seres perfeitos”.

      Caso isso aconteça, ai sim irei começar o repudiar tal técnica!

      Abraço a todos, espero ter sido claro.

    • Carlos CorrÊa:

      geneticamente hétero? é piada? tá falando do oposto de clone? Bem, concordo com relação a manipulação genética ser usada indevidamente; isso é algo que precisa ser bem organizado e tratado de acordo com as leis impostas a cada país. Acredito que essa aversão à manipulação genética pode ser por ser algo novo: antigamente as pessoas não eram a favor de vacinas; quem prega a vida natural, deve pensar duas vezes antes de usar um fogão, ir a um médico. Isso é a capacidade do ser humano em aumentar seu qualidade de vida, melhorar a sua e a de seus filhos. os antibióticos, as vacinas, os analgésicos, não são “naturais= para este fim”, mas nós usamos tudo que a natureza deu (note que os animais usam os recursos, de acordo com sua capacidade cognitiva); e alteramos quando é preciso; O caso descrito acima indica que seria usado para populações de espécies em extinção, o que é interessante para o meio ambiente. Também poderia, talvez, para um casal que tem problemas genéticos que tivessem chances de ter um filho com problemas de saúde. Para dizer o que é certo ou o que é errado nisso, temos pessoas que usam critérios científicos válidos, os que usam padrões tradicionais, religiosos, moralistas, leigos, e todos tipos de pessoa. O que importa? Importa a base de informações que usamos para dizer o que é certo ou errado: o seu parece ser formado de valores religiosos. Mas seus valores pessoais não são aceitos por todos, logo, você pode abrir mão da ciência em alguns aspectos, mas não é viável impedir que outros usem: dai a césar o que é de César. Se você não quer ser gay, não seja; se não quer “ter um filho”, não o faça; mas, se a lei o permitir, você estará errando em tentar impedir outro de fazê-lo. Se um casal não pode ter filhos, a medicina pode dar uma chance a eles; se um dia a lei permitir a homossexuais, estariam usando da mesma oportunidade: ou são privadas só porque são homossexuais? Se a natureza está certa em tudo, vc poderia deixar milhões de pessoas morrerem por aí, de fome, de pestes… pense bem, pq alguns argumentos são fracos demais para um ser humano usar;

  • Tatyane Bahri @tatybahri:

    Parabéns aos cientistas que colocaram isso em prática. Uma exelente idéia.

  • DarkDenis:

    Lucyano, quem é vc pra falar de ÉTICA?
    Falando como se os homossexuais fossem menos humanos

    Cara sou hetero, e tenho um amigo gay. o cara sofre muitos preconceitos, e agora tem até um certo medo de se mostrar como é. E VOCÊ VEM FALAR DE ÉTICA?
    O QUE É MAIS ANTI ÉTICO DO QUE ESSA MALDITA OPRESSAO? ESSA CENSURA? ESSA DESVALORIZAÇÃO DO SER HUMANO?

    passar bem.

  • Lucyano Valdez:

    Filhos Biológicos de dois Pais???? E a ética onde fica? E a cabeça dessa criança onde fica? E as implicações de direito e sociais desse tipo de coisa?? O sujeito tem de ser filho de UM pai e UMA mãe, independentemente da orientação sexual de ambos.

  • Carol:

    @drigo

    Não é possível nascer um indivíduo YY, ele precisa do X para gerar uma vida.
    pq pensa bem.. o ovócito é da mulher, se é da mulher, possui X. a não ser que um espermatozóide fecundasse outro, ai seriam duplo Y.
    Mas para ser compatível com a vida, é necessário uma fecundação entre ovócito e espermatozoide, sakas? Logo, sem mulheres vcs não conseguem nem nascer.. quanto menos, viver ahah

    • Marcus:

      Quanta besteira.
      Estude biologia e não fale asneiras. Em todo indivíduo masculino, há um cromossomo X e um Y. Eles são separados no momento da meiose. Assim, dos 46 cromossomos humanos, homens fabricam espermatozóides com 23 cromossomos, sendo um deles X na metade e outro Y, na outra metade. Assim, basta juntar um q tenha X com outro X para mulher ou um X com outro Y para homem. Sem a meiose, a quantidade de DNA dobraria de geração em geração.

  • Drigo:

    Tem pelo alguma remota possibilidade de nascer um YY ? Mesmo que seja doente/estéril… Ou como evitar isso de acontecer? Se não só 75% das tentativas serão bem sucedidas, considerando só isso, tem vários outros fatores, claro…

    • Thiago Lima:

      É só separar os espermatozoides X dos espermatozoides Y.

      Um pai seria o doador apenas do espermatozoide X, enquanto o outro pai não seria necessário separar.

      Aí daria tudo certo: seria XX ou XY.

  • Djohn:

    BD

    Deus não existe, é só uma maneira de controlar o povo.

    • G.Holmes:

      Que provas você tem de que ele não existe? Você já pelo menos saiu do nosso Sistema Solar pra afirmar isso com tanta certeza?

  • BD:

    Aff, que bando de gente preconceituosa!
    Se Deus não quisesse que a gente descobrisse como fazer coisas assim ele não teria dado inteligencia!!!
    Quem são vocês para falar o que Deus acha ou deixa de achar?
    Principalmente sobre homossexuais! Amor é amor, e amor homossexual pode valer mais do que alguns heterossexuais!
    Vocês não conhcecem Deus para saber o que ele quer seus hipócritas fanáticos!

  • harrison:

    ESSE É MACHO

  • LUIZ MARIO A.ROGRIGUES:

    Ficaram bravos heim.

  • Arlon Cossetin:

    @luiz mario
    Ainda não meu caro… mas se nossa capacidade nos permitir o futuro será promissor para a felicidade daqueles que a querem. E ninguem tem o DIREITO DE TIRAR CONCLUSÕES da ética dos ciêntistas envolvidos. Não existe “brincadeira de ser deus” o que está em jogo é a melhoria de vida de muitos grupos, vc pode NUNCA querer utilizar desses tratamentos/procedimentos mas NÃO pode impedir quem deseja.

    @dark
    Sempre a velha (bem velha) estória do criador…o arquiteto da vida… aquele ou aquilo com o qual jamais tivemos contatos REAIS. Seres mágicos substituídos durante nossa hitória. Seus seguidores ludibriados pelo fervor agora querem dar pitaco em assuntos que nem mesmo sabem seus propósitos, vomitam toda literatura bíblica arcáica e hipócrita sobre os pensadores numa tentativa de repreender o avanço.

    E EU PERGUNTO, O QUE ESSE TIPO DE AVANÇO TRARIA DE RUÍM PARA OS DO-CONTRA DE PLANTÃO !??

  • Dark:

    Como pode algo que nao existe limitar tanto a cabeça de tantos seres humano?

    claro que estou falando de deus…

  • luiz mario:

    NUNCA ETERNAMENTE JAMAIS DOIS HOMEMS OU DUAS MULHERES PROCRIARAM FILHOS. TIREM O CAVALINHO DA CHUVA.NO CASO AI SE DEU USANDO UMA FÊMEA E DOIS MACHOS QUE CULMINOU COM UM CRUSAMENTO HETERO, NÃO TEM JEITO SEM A CONBIMAÇÃO MACHO E FÊMEA NÃO EXISTE VIDA.

    NÃO TENHO PRE-CONCEITOS TENHO CONCEITOS.

  • Arlon Cossetin:

    Mais uma vez a manipulação genética mostrando do que a inteligência humana é capaz de fazer (de bom) para a vida na terra.

    @flower
    Ninguem será obrigado a fazer um clone de si ou ter um filho produzido em lab. com características alteradas ou mesmo de pais/mães homossexuais! Então guarde sua opinião preconceituosa (religiosa Claro!)e hipócrita pra vc mesma(0), por que dela não vamos aproveitar nada. Exceto observar o medo e estagnação que o ser humano chega ao se deparar com o diferente daquilo que foi contado pelos pais.
    Dar escolhas e ter escolhas deve ser nosso lema de futuro!

  • flower:

    Mais uma vez o homem querendo ser Deus.
    Por isso as desgraças nesse mundo ocorem,se Deus criou dessa forma para que tenhamos apenas um pai e uma mãe tem que ser dessa forma. Um absurdo isso.

  • ana paula camoesas:

    Qualquer dia vão-me dizer que posso ter uma ninhada de cahorros,só porque a minha cadela de estimação não pode parir,e que um dos animaizinhos vai ser a cara chapada do meu marido.Credo

  • criancinha:

    Esse ai é o pai dele todinho…

Deixe seu comentário!