Cientistas descobrem como o colesterol prejudica as artérias

Por , em 4.05.2010

É senso comum que o colesterol em excesso aumenta o risco de ataque cardíaco. Também não é segredo que o colesterol pode levar à aterosclerose, doença em que se formam placas dentro dos vasos sanguíneos, comprometendo a passagem do sangue. Mas o que ainda é debatido é o motivo. Afinal, porque o colesterol prejudica a circulação?

De acordo com um estudo recente de cientistas alemães, a causa está nos cristais de colesterol. A pesquisa, divulgada no final de abril, explica o funcionamento: quando há excesso de colesterol na alimentação, parte dos cristais se fixa nas paredes dos vasos sanguíneos rapidamente.

Quando isso acontece, o sistema imunológico é ativado, com a migração de células defensivas para os locais onde o colesterol se deposita. Com o acúmulo proveniente de uma nutrição equivocada, mais e mais colesterol vai se acumulando nos vasos, e com isso, mais células são chamadas. Essa “batalha”, que acontece junto à parede da artéria, acaba por desestabilizá-la, e o desfecho disso é geralmente fatal.

A reação do sistema imunológico, às vezes, pode ser forte demais, o suficiente para prejudicar também o tecido em que se encontra o problema.

Em um sistema semelhante ao ataque a cristais de colesterol, doenças pulmonares podem ser agravadas no momento em que o corpo se defende. Em uma delas, o “pulmão negro”, o sistema imunológico combate cristais de silício e amianto que são inalados, naturalmente por trabalhadores de minas. Uma reação inflamatória é causada nesta situação.

Também são cristais de substâncias os culpados pela contração de gota. Neste caso, porém, não se trata de cristais de colesterol, e sim de ácido úrico, que é resultante da digestão. A gota acontece quando os cristais úricos se depositam nos tecidos e articulações, provocando inflamações doloridas. A causa, no entanto, é geralmente a mesma: uma dieta pouco saudável.

Os estudos ainda estão em andamento. Alguns remédios já são utilizados em terapias, para reduzir os riscos de ataque cardíaco ou derrame a partir de ajustes na síntese do colesterol por parte do organismo.

Mas ainda há muito que fazer. Segundo levantamento da Organização Mundial da Saúde, 17 milhões de pessoas por ano morrem por conta de doenças cardiovasculares, o que representa um quarto dos óbitos no planeta.[Science Daily]

Vote: 1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars

5 comentários

  • João cristiano:

    colesterol o meu já chegou a 323mg, e no entanto estou vivo e não me aconteceu nada, no entanto o médico me indicou a silvastatina, e não sei se abaixou ou não o colesterol…só sei que estou vivo… isso em janeiro de 2010, e já estamos em março de 2011]]]]]]]

  • Ricardo:

    E a farsa do colesterol continua sua cruzada para vender as venenosas estatinas.

  • Glauco:

    Engraçado que outras pesquisas recentes mostram o contrário, que o colesterol não tem relação com o entupimentos das artérias e por fim várias estatísticas mostram que a maioria de quem morre por ataque cardíaco possui colesterol normal (fonte OMS). Esta pesquisa cheira a propaganda da indústria farmacêutica, para aumentar a venda das estatinas.

  • Dino:

    Embora pareça mais fácil esperar um “remedinho” para resolver tudo, não custa lembrar que esta é uma típica situação que pode ser prevenida através de alimentação saudável. É, com certeza, muito mais barato e vale a pena.

  • antonioa.da cruz:

    Seria muito interessante e util para nos publico em geral, que quando se fala em colesterol, e. como isso desperta a curiosidade , seria util que fosse dado uma lista mais comum do produtos de consumo diario; como ser os que podem produzir o “bom ?” e o “mau ” colesterol, é claro , seria uma ideia generalizada sobre “bons” e ” maus” obrigado Antonio abs da cruz.

Deixe seu comentário!