Escute esta música que não foi ouvida nos últimos mil anos

Por , em 21.10.2018

Uma antiga canção medieval que não era interpretada desde o século XI acaba de ser reconstruída por um pesquisador da Universidade de Cambridge (Inglaterra).

Ela se chama “Canções da consolação”, e conta a história do livro “A Consolação da Filosofia”, obra do filósofo romano Boécio. Na época, era comum criar uma melodia para um texto clássico, para melhor memorizá-lo e estudá-lo.

A reconstrução da canção não foi fácil. O musicologista Sam Barrett passou as últimas duas décadas identificando as técnicas usadas para compor os versos presentes no documento original. Os versos foram recuperados de uma biblioteca alemã, onde estavam desde 1840, quando foram roubados da Universidade de Cambridge.

O desafio dos neumas [ou “palavras rodeadas por ‘risquinhos'”]

Depois de voltar para casa, o documento pode ser estudado novamente. O manuscrito contém neumas, elementos de notação musical utilizados antes da invenção de pautas de cinco linhas. Funciona assim: as pequenas marcas colocadas ao redor da letra da música indicam o tipo de movimento sonoro que o músico deve realizar.

“Os neumas indicam a direção melódica e detalham a vocalização, sem especificar a nota, e isso é um grande problema. Os traços de antigos repertórios musicais sobrevivem, mas não a memória que uma vez os suportaram. Conhecemos o contorno das melodias e muitos detalhes sobre como elas eram cantadas, mas não as notas precisas que compunham a canção”, explica Barrett.

Ao trabalhar com o manuscrito, Barrett conseguiu recuperar entre 80% a 90% da melodia. Então ele recorreu ao trio Sequentia, grupo musical especializado em música medieval, para colocar seu trabalho em prática.

“Ben Bagly [membro do Sequentia] experimenta várias possibilidades e eu reajo a elas – e vice-versa. Ele traz o lado humano para o quebra-cabeças intelectual que eu tentei solucionar por anos de frustração contínua”, complementa o estudioso. [Gizmodo]

Confira um trecho da canção no vídeo abaixo. A música completa tem mais de uma hora de duração e foi apresentada em público pela primeira vez no último milênio no dia 23 de abril, na Universidade de Cambridge.

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (57 votos, média: 4,84 de 5)

3 comentários

  • Marco Ribeiro:

    Simplesmente demais. A música é realmente algo incrível, pois traduz em som diversos sentimentos.

  • eliaskoelho:

    Pra ver que a tempos faziam músicas boas, agora estamos regredindo kkkk

    • Cesar Grossmann:

      1 minuto em qualquer canal de Rock do Jango e eu chego à conclusão que você está errado.

Deixe seu comentário!