Esqueça as fritas – o acompanhamento dos fast foods será medicamentos contra colesterol

Por , em 15.08.2010

Segundo pesquisadores, hambúrguer e batatas fritas (e outros integrantes da “família” fast-food) são um pedidos que devem ser servidos acompanhados de um medicamento contra colesterol.

De acordo com um novo estudo, para ajudar a neutralizar os riscos de doenças cardíacas que os alimentos gordurosos causam, os restaurantes de fast-food podem oferecer aos clientes “estatinas” de graça – medicamentos prescritos para os níveis de colesterol baixos.

As estatinas funcionam reduzindo a quantidade do colesterol no sangue, e muitos estudos mostram que elas são altamente eficazes na redução do risco de um ataque cardíaco.

As estatinas não cortam todos os efeitos ruins dos hambúrgueres e batatas fritas. O melhor mesmo é evitar alimentos gordurosos completamente. Porém, segundo os pesquisadores, para aqueles que não conseguem se livrar do vício das fast-foods, tomar uma estatina pode reduzir o risco de se ter um ataque cardíaco na mesma proporção que uma refeição de fast-food aumenta essas chances.

Os investigadores dizem que estatinas poderiam ser entregues como pacotes de ketchup, porque são drogas muito seguras. No entanto, uma pequena proporção de usuários regulares de estatina experimentaram efeitos colaterais significativos – problemas no fígado e rins, relatados entre 1 em 1.000 e 1 em 10.000 pessoas.

Estudos têm mostrado uma clara ligação entre a ingestão de gorduras e o nível de colesterol no sangue, que, por sua vez, é ligado a doenças cardíacas. Evidências recentes sugerem que as gorduras trans, que se encontram em níveis elevados nos fast-food, são os componentes da dieta ocidental mais perigosos em termos de risco de doença cardíaca.

Os pesquisadores quantificaram o risco aumentado de um ataque cardíaco com a ingestão diária de gordura trans e gordura total. Eles compararam esses números com a diminuição do risco através do uso de várias estatinas. Os resultados mostraram que a maioria dos regimes com estatina são capazes de compensar um cheeseburger e beber um milkshake pequeno.

Os pesquisadores querem conduzir os estudos para avaliar os potenciais riscos de permitir que as pessoas tomem estatinas livremente, sem supervisão médica. Eles sugerem a inclusão de uma advertência, que enfatiza que o comprimido não pode substituir uma dieta saudável, e aconselha as pessoas a consultarem seus médicos para mais informações. [LiveScience]

Vote: 1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars

5 comentários

  • gloria:

    Esse medicamento é como a pílula do dia seguinte,farreia-se bastante c/ varios parceiros sem camisinha e no outro dia toma a pílula ,só q a gravidez indesejada é um dos males ,e os outros? Colesterol é um dos males desse tipo de comida,diabete,obesidade,mal hálito,gases,má digestão, difícil locomosão,peso no corpo e pregiuiça devido a gordura acumulada,baixa estima,preconceito aos gordos,doenças neurologicas,alergias,e cancer,os proprietários de tais estabelecimentos deviam ter vegonha de serem tão gananciosos.

  • João Lima:

    http://www.youtube.com/watch?v=M1J3X2zb_-o

    Vejam os dois vídeos do alex jones

  • João Lima:

    Admitiram que a a a gripe foi uma tempestade num copo sem agua. Nunca houve aquele gripe perigosa que eles pintaram. Passou isso na Europa no Brasil penso que não pois o governo queria vacinar todo mundo.

  • Cla:

    Admitida pela OMS? Desde quando?

  • João Lima:

    Não tomo nada desses sítios, uma casa que fornece comida que faz muito mal a saúde , de certeza que esse comprimido não será melhor. So querem saber de lucros não do bem estar dos clientes. Para perceberem o que digo olhem a gripe suína que foi uma farsa, admitida pela OMS.

Deixe seu comentário!